quarta-feira, 30 de abril de 2008

Santa na rua e safada na cama? Ou assexuada dando uma de puta?

Abigail Pereira Aranha
Os homens moralistas querem dois tipos de mulher. A de família pra cuidar da casa, dar filhos que eles sabem que são deles e criar esses filhos e a puta pra satisfazê-los na cama. E eles são hipócritas, até com eles mesmos. Com a mulher de família eles não se satisfazem. Com a puta eles não se casam. Aí algumas mulheres tentam ser (ou parecer que são) as duas em uma.
O sexo só pode ser bom com o macho que paga as contas? Será que de todos os homens que uma mulher vai ver pela frente, só o príncipe encantado vai respeitar e transar gostoso, e aí ela tem que dar uma de certinha pra espantar os outros? Será que mesmo ela sendo casada ela não vai encontrar pelo menos mais um que deixa ela molhadinha e que, se ela for dar pra ele, não vai ser gostoso também? Ou ela tem medo de ficar falada? Ué, mas ela não é liberal pelo menos com o parceiro fixo? Faça como eu. Não viva com medo de ser descoberta, conte da sua sem-vergonhice antes. Não exponha as suas aventuras, troque os nomes.
E quando ela está satisfaz o benzinho na cama, será que pra ela está bom também? Se ela não goza e finge que gozou, se qualquer pinto pequeno está ótimo, se detesta chupar mas chupa porque ele gosta, isso é ser fogosa ou ser falsa? E a senhora duas caras, uma na rua outra com o marido, quais as fantasias dela? Do que ela gosta? Ela já falou com o homem dela que gostaria de transar deste ou daquele jeito?
Ah, e quem é o "sortudo" que "tem" uma mulher dessas? É um homem bem de vida feito de palhaço, porque a santa-puta é uma interesseira. Se o marido for pobre, é mais fácil o contrário: vadia na rua e santa em casa.
Santa na rua e puta na cama não existe, existe mulher reprimida moralista com duas caras.
~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook