quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Direita cristã, acabou! - parte 14: página zomba de pesquisa que liga pornografia ao Feminismo "bom" quatro meses antes de o Pornhub lançar campanha contra violência contra a mulher; o Conservadorismo cristão se une ao pior do Feminismo

LifeSiteNews, Pornhub Cares com Christy Mack, fim da violência doméstica contra mulheres, porno caridade

18/09/2015: trechos de "Study: watching porn makes you become a fuzzy, sensitive, woman-loving feminist... somehow" (Estudo: assistir pornô faz você se tornar um feminista policial, sensível, amante das mulheres... de alguma forma), por Life Site News

A indústria pornô deve estar emocionada. Um novo estudo da Universidade Ocidental de Londres declarou que, basicamente, observar as mulheres sendo abusadas, degradadas, e espancadas na tela pode torná-lo mais feminista. O National Post informou sobre o estudo com alguma alegria, em um artigo intitulado "Ver pornografia não causa atitudes negativas em relação às mulheres, estudo canadense contencioso descobre"

(...) No mínimo, eles dizem, o estudo põe em questão a ideia de que a pornografia é tão prejudicial que, nas palavras de um ativista, é "com o que o fim do mundo se parece."

Ele e seus colegas analisaram dados de 35 anos do General Social Survey, um projeto financiado pelo governo dos EUA que entrevista cerca de 24.000 homens e mulheres por ano em uma variedade de questões.

Eles relataram no Journal of Sex Research que os 23 por cento que relataram ter visto um filme "X-rated" no ano anterior não eram mais ou menos prováveis do que os abstêmios de pornografia de se identificarem como feministas, ou expressar o apoio à família tradicional.

Os problemas com este estudo são inumeráveis. Como a dra Gail Dines já assinalou, a idade média dos entrevistados na pesquisa é 45 - uma idade que a maioria dos pesquisadores de pornografia não estão prestando atenção, em primeiro lugar, e não pode ser considerada "média dos usuários de pornografia" por qualquer padrão realista. Considere estas estatísticas assustadoras, por exemplo:

35% dos meninos adolescentes dizem ter visto vídeos pornográficos "mais vezes do que podem contar."

15% dos meninos e 9% das meninas já viram pornografia infantil.

32% dos meninos e 18% das meninas já viu bestialidade online.

39% dos meninos e 23% das meninas já viu servidão sexual online.

83% dos meninos e 57% das meninas já viu sexo em grupo online.

(...) Em uma meta-análise de 46 estudos publicados de 1962 a 1995, compreendendo uma amostra total de 12.323 pessoas, os pesquisadores concluíram que material pornográfico coloca um risco aumentado de cometer crimes sexuais (aumento de 22% no risco) e aceitar mitos de estupro (aumento de 31% no risco)

Em uma meta-análise de 24 estudos realizados entre 1980 e 1993, com um total de 4.268 participantes, os pesquisadores positivamente correlacionada a aceitação de mito de estupro a exposição à pornografia não violenta ou violenta.

Entre os autores de crimes sexuais, a exposição de adolescentes à pornografia é um preditor significativo de violência elevada e humilhação da vítima.

(...) Mas eu vou deixar você com uma pergunta importante a considerar: O que dizer sobre a nossa cultura quando uma indústria especializada na degradação do feminino, na produção de violência sexual, e na celebração do estupro tem acadêmicos que estão dispostos a se alinhar e afirmar que tal material não é prejudicial - e pode até ser útil?

Life Site News, 18 de setembro de 2015, https://www.lifesitenews.com/blogs/study-watching-porn-makes-you-become-a-fuzzy-sensitive-woman-loving-feminis. Grifos no original.

Christy Mack e Pornhub se unem para acabar com a violência doméstica [VIDEO] (por Music Times)

por Equipe, 20 de janeiro de 2016 17:20 EST


Pornhub se importa com acabar com a violência doméstica - Christy Mack PSA (Foto: Screengrab, YouTube / pornhub)

A ex-estrela de filmes adultos Christy Mack, nome real Christine Mackinday, teve de viver a sequência de uma agressão física e sexual violenta nas mãos de seu ex-namorado, o lutador de MMA Jonathan Koppenhaver, também conhecido como War Machine, em 2014. Infelizmente, por causa de sua carreira anterior na indústria de XXX, muitos críticos e opositores minimizaram a agressão sexual que ocorreu, por causa do argumento "estrelas pornô não podem ser estupradas" que veio do interior da internet. Em 2016, no entanto, Mack está tomando uma posição e unindo forças com o site "Not Safe For Work" Pornhub para pôr fim à violência doméstica.

Este novo projeto é chamado de "Pornhub Cares" e visa sensibilizar e esperançosamente pôr fim à violência doméstica. Todos os rendimentos deste projeto vão diretamente para uma instituição de caridade da violência doméstica da escolha da ex-estrela pornô. Então, como eles vão levantar o dinheiro? Bem, esta parceria está a produzir uma linha de roupas que mostra Mack em toda a sua glória, se você pega o nosso rodeio.

Nós não somos videntes ou qualquer coisa assim, mas nós pensamos que este novo plano poderia levantar milhões para a caridade com sorte. Você não gostaria de uma camisa com Christy Mack nela? É por uma boa causa, rapazes!

Você pode assistir a um anúncio de vídeo de "Pornhub Cares", com Mack falando sobre esta questão muito pessoal dela e tantas outras vítimas em todo o mundo (via UPROXX):


Como você provavelmente sabe, Mack teve que passar por muita cirurgia plástica para reconstruir seu rosto após Koppenhaver quase espancá-la até a morte. Acredita-se que se ela não tivesse conseguido escapar, ela teria sido morta naquela noite em 2014.

"Christy Mack & Pornhub Come Together to End Domestic Violence [VIDEO]", Music Times, 20 de janeiro de 2016, http://www.musictimes.com/articles/62584/20160120/christy-mack-pornhub-come-together-end-domestic-violence-video.htm

Coleção Christy Mack (por Pornhub)

por: ARIA

Estamos muito animados para anunciar o lançamento da segunda coleção de Pornhub Apparel! Desta vez, Pornhub Cares e Pornhub Apparel fizeram parceria com a renomada estrela de filmes adultos Christy Mack para lançar uma linha de roupas de edição limitada para aumentar a consciência para a violência doméstica. 100% dos lucros serão doados para uma instituição de caridade da escolha de Christy. Para nossa coleção de segundo ano, optamos por criar uma linha de camisetas e camisetas sem manga para aumentar a consciência para e ajudar a apoiar esta causa importante. Com imagens ferozes e poderosas de e pessoalmente escolhidas pela Christy, estes projetos originais não só trazem ousadia a todo o vestuário, eles também apoiam uma grande causa.

"Acabar com a violência doméstica é uma causa que está perto de meu coração e estou muito orgulhosa desta colaboração com o Pornhub, eu estou realmente ansiosa para fazer minha doação com o produto da linha de roupas, por isso espero que as camisas se esgotem rapidamente!" - Christy Mack

Para obter mais informações, visite http://www.pornhub.com/cares/end-domestic-violence

Pornhub Blog, 20 de janeiro de 2016, http://www.pornhub.com/blog/3031

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

Você ficaria surpreso se, num curto prazo, a dignidade humana de uma atriz pornô ou uma ex-atriz pornô estiver associada ao Feminismo e ao esquerdismo, não a alguma Pink Cross, enquanto aquelas palavras "não existem estupros de atrizes pornôs" estão associados ao pensamento conservador cristão? Onde estavam os antipornografia quando eles souberam sobre este caso? Para eles, Christy Mack só teria dignidade se ela saísse da indústria pornô, o que não significa que LifeSiteNews, e aqueles semelhantes, acham que ela mereceu o que aconteceu.

Mas, enquanto os cristãos conservadores antipornografia (de direita até que o Estado proíbe o que suas tias feias gordas camponesas não gostam) fazem parceria com feministas que odeiam sexo como Gail Dines, o Pornhub realiza Feminismo "bom", fazendo campanha contra a mesma violência de homens contra mulheres que eles dizem que a pornografia promove.

Podemos ver aqui quatro problemas:

1) O Feminismo no seu conjunto abrange aqui a QUASE TOTALIDADE dos discursos, mesmo as ações de seus auto-proclamados adversários. Life Site News tem artigos contra o aborto e o Movimento LGBT, mas leva a sério a ativista feminista lésbica Gail Dines exatamente porque ela diz o que os idosos sexualmente frustrados nas igrejas querem se convencer de que é verdade. Porhnub e Christy Mack estão defendendo direitos das mulheres, puritanos anti-pornografia lutam contra eles em nome da mesma dignidade das mulheres. Mas a indústria pornô parece se juntar ao melhor do Feminismo; o Conservadorismo cristão, ao pior. Ah, o que eles diriam se alguém disser que o Cristianismo rebaixou e matou mulheres por dois milênios? Eles falariam sobre como o Cristianismo tem sido sempre mais feminista do que o Feminismo (provavelmente, como uma bela jovem multiplica a sua dignidade se ela não faz sexo com homens, mais ainda se ela não mostra o corpo dela para eles).

2) Este caso particular pode ser uma amostra das limitações lógicas, intelectuais e científicas históricas do Conservadorismo cristão e, ainda, de conservadores que andam lado a lado com o pior da militância socialista em seus vícios mentais e retóricos, como rebaixar argumentos contrários. Neste caso particular, se tivéssemos uma amostra de usuários de pornografia do sexo masculino com uma média de 45 anos na pesquisa em 2015, sua média em 1995, ano de algumas pesquisas citadas por LifeSiteNews, foi 25. Isto é algo realista para estudar os efeitos da pornografia, Gail Dines e Jonathon Van Maren? Mas o que aconteceu com aqueles estupradores cruéis de 20 anos atrás para eles se tornarem feministas agora? LifeSite deixa algo escapar: "os problemas com este estudo são inumeráveis", "o estudo põe em questão a ideia de que a pornografia é com o que o fim do mundo se parece", então, "considere estas estatísticas assustadoras".

3) Não só existem dois grupos, as pessoas que denunciam o mal de sites pornográficos e as pessoas que parecem terem acessado um site pornô. Não só os adolescentes do sexo masculino que ouviram o primeiro grupo vão pensar "que idiotice!" se viram um conteúdo pornô depois que eles ouviram isso ou "você está brincando comigo?" se eles viram antes. Esta ação pelo Pornhub pode, além de dar-lhe uma imagem positiva, nos lembrar que seus difamadores eram os mesmos que haviam falado, meio século atrás, coisas horríveis sobre a universidade, a televisão, o teatro, o futebol, a internet e até mesmo outras seções dentro do próprio Cristianismo. Mais do que isso, aqueles que se dizem antifeministas e pregam contra a pornografia, a prostituição e uma suposta promiscuidade feminina irão consolidar uma imagem de si mesmos como mentirosos delirantes com uma estupidez nível Idade Média, que só podem mentir, felizmente, entre si.

O quarto problema, vou mostrar depois. Embora eu seja uma rapariga ateia, pró-pornografia, pró-prostituição, anti-religião, pró-licenciosidade, eu me oponho ao Feminismo e ao ginocentrismo também. É por isso que eu estou preocupada com isso tudo: cristãos conservadores como estes podem dar uma imagem para o ANTIFEMINISMO COMO UM TODO como um conjunto de mentiras e desinformação compulsivas do interior mais atrasado. Assim, eles podem nos levar a um mundo onde nada será discutível publicamente, se alguma vez concebido intelectualmente, se não beneficiar as mulheres em primeiro lugar ou ameaçar a parte podre do universo feminino. Aliás, quem se lembrou de que "violência doméstica" pode ser por uma mulher vitimando um homem?

Para o fim, vou repetir uma parte do meu texto "O Puritano-Feminismo episódio 25..." http://avezdoshomens.blogspot.com.br/2015/09/o-puritano-feminismo-episodio-25-uma.html). Eu o escrevi 25 de setembro de 2015, quatro meses atrás e, eu não tinha visto, uma semana após o texto do Life Site News, comentando o artigo "Watching porn does not cause negative attitudes to women, study finds" publicado no The Independent, 12 de setembro de 2015. Agora, aquele quarto problema:

Mas eu escrevi em vários textos nos últimos três meses que miríades de pessoas muito éticas e muito inteligentes tinham sido entregues à militância socialista pelos cristãos anti-intelectuais puritanos até que os governos de esquerda e militantes mostraram, recentemente, que eles são capazes de ser ainda piores, e eu escrevi em abril sobre como as mentiras no ambiente cristão sobre a pornografia vão enterrar o Cristianismo ("Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo", http://avezdoshomens.blogspot.com/2015/04/mentiras-que-nao-funcionam-e-verdade.html). Porra! Aliás, eu escrevi "O Puritano-Feminismo episódio 9: algumas mulheres conservadoras e evangélicas se unindo a feministas para censurar a pornografia (e o que mais?)" (http://avezdoshomens.blogspot.com/2013/12/o-puritano-feminismo-episodio-9-algumas.html) em dezembro de 2013, sobre Gail Dines, mencionada neste artigo, se juntando com lideranças cristãs femininas no Canadá, onde aqueles pesquisadores estão, para censurar a pornografia na internet em todo o país como aconteceu no Reino Unido, onde a autora deste artigo Alexandra Sims estava.

Será que soa chato o "eu escrevi" no parágrafo anterior? Aqui está o ponto! Qual é a taxa de confirmação da análise cristã conservadora sobre o que quer que seja? Aliás, e quanto à legalização da pedofilia ou a "socialização das mulheres", que Karl Marx refutou em meados do século XIX? Nesse artigo, não há surpresas para os fãs de pornografia do sexo masculino, mas aqui está um investigador / pesquisador dizendo algo muito semelhante a dezenas de pesquisas sérias publicadas nos últimos 20 anos no mínimo, destruindo "hoaxes" usados por décadas por pregadores cristãos e lesbo-feministas como se eles tivessem alguma base na realidade.

(...) O socialismo será derrotado apenas com o espalhamento da normalidade mental e do poder individual. Não faz sentido falar de liberdades individuais onde a experiência individual do prazer sexual é reprimida através da criminalização da pornografia e da prostituição. E a direita cristã não será uma força de liderança cultural quando uma garota simples como eu escreve alguma coisa, apenas por observação da vida diária mais raciocínio normal, seis anos antes que ela aconteça e eles nem sequer perceberam o que está acontecendo mesmo quando já está acontecendo. O puritanismo cristão de direita só está sobrevivendo porque e enquanto os esquerdistas podem encaixar isto em seus próprios projetos. Assumindo de que os homens clientes da pornografia, e cada vez mais mulheres clientes da pornografia, são esquerdistas, o que teremos? As igrejas cristãs tradicionais entrarão em colapso, pelo menos como eram conhecidas nos anos 60. A ala conservadora vai entrar em colapso com elas. O esquerdismo vai casualmente descartar sua parte mais grotesca, como se fosse um erro estúpido ou algo "cristão conservador", e isso é tudo.

Abigail Pereira Aranha

Questo testo in italiano senza filmati di dissolutezza in Men of Worth Newspaper: "Destra cristiana, è finito! - parte 14: sito fa beffe sulla ricerca che collega pornografia al 'buono' Femminismo quattro mesi prima Pornhub lanciare campagna contro la violenza contro le donne; il Conservatorismo cristiano si unisce al peggiore di Femminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/01/destra-cristiana-e-finito-parte-14.html.
Questo testo in italiano con filmati di dissolutezza in Periódico de Los Hombres de Valía: "Destra cristiana, è finito! - parte 14: sito fa beffe sulla ricerca che collega pornografia al 'buono' Femminismo quattro mesi prima Pornhub lanciare campagna contro la violenza contro le donne; il Conservatorismo cristiano si unisce al peggiore di Femminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/01/destra-cristiana-e-finito-parte-14-sito.html.
Ce texte en français sans films de libertinage au Men of Worth Newspaper: "Droite chrétienne, est fini! - partie 14: site web se moque sur la recherche qui relie la pornographie à il 'bon' Féminisme quatre mois avant Pornhub lancent une campagne contre la violence contre les femmes; il Conservatisme chrétien se joint à la pire du Féminisme", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/01/droite-chretienne-est-fini-partie-14.html.
Ce texte en français avec films de libertinage au Periódico de Los Hombres de Valía: "Droite chrétienne, est fini! - partie 14: site web se moque sur la recherche qui relie la pornographie à il 'bon' Féminisme quatre mois avant Pornhub lancent une campagne contre la violence contre les femmes; il Conservatisme chrétien se joint à la pire du Féminisme", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/01/droite-chretienne-est-fini-partie-14.html.
Eso texto en español sin películas de putaría en Men of Worth Newspaper: "Derecha cristiana, ¡se acabó! - parte 14: página web se burla de la investigación que vincula pornografía al Feminismo 'bueno' cuatro meses antes de Pornhub lanzar campaña contra la violencia contra las mujeres; el Conservadurismo cristiano se une al peor del Feminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/01/derecha-cristiana-se-acabo-parte-14.html.
Eso texto en español con películas de putaría en Periódico de Los Hombres de Valía: "Derecha cristiana, ¡se acabó! - parte 14: página web se burla de la investigación que vincula pornografía al Feminismo 'bueno' cuatro meses antes de Pornhub lanzar campaña contra la violencia contra las mujeres; el Conservadurismo cristiano se une al peor del Feminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/01/derecha-cristiana-se-acabo-parte-14.html.
This text in English without licentiousness movies at Men of Worth Newspaper: "Christian right-wing, it's over! - part 14: website mocks about research that links pornography to 'good' Feminism four months before Pornhub launches campaign against violence against women; Christian Conservatism joins to the worst of Feminism", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/01/christian-right-wing-its-over-part-14.html.
This text in English with licentiousness movies at Periódico de Los Hombres de Valía: "Christian right-wing, it's over! - part 14: website mocks about research that links pornography to 'good' Feminism four months before Pornhub launches campaign against violence against women; Christian Conservatism joins to the worst of Feminism", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/01/christian-right-wing-its-over-part-14.html.
Texto original em português sem filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: "Direita cristã, acabou! - parte 14: página zomba de pesquisa que liga pornografia ao Feminismo 'bom' quatro meses antes de o Pornhub lançar campanha contra violência contra a mulher; o Conservadorismo cristão se une ao pior do Feminismo", http://avezdasmulheres.over-blog.com/2016/01/direita-crista-acabou-parte-14.html.
Texto original em português com filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: "Direita cristã, acabou! - parte 14: página zomba de pesquisa que liga pornografia ao Feminismo 'bom' quatro meses antes de o Pornhub lançar campanha contra violência contra a mulher; o Conservadorismo cristão se une ao pior do Feminismo", http://avezdoshomens.blogspot.com/2016/01/direita-crista-acabou-parte-14-pagina.html.
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Section de sexe, luxure, débauche, femmes nues, pornographie
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía
Christy Mack - Rebellious Daughter
Christy Mack - Filha Rebelde
Christy Mack - Fille Rebelle
Christy Mack - Hija Rebelde
Christy Mack - Figlia Ribelle

GILF Nina Hartley gets an anal

(GILF: Granny I'd Like to Fuck)

The Humanist: You're a self-described radical feminist. Please explain what a radical feminist is.

Nina Hartley: I'm a feminist and some of my ideas are radical, but I'm not a "radical feminist," which occupies its own sub-division of feminist thought. Radical feminists, for all their bloviating and over-intellectualizing about it, really, really just don't like men. Period. Their philosophy boils down to "Men bad. Women good." I reject that notion categorically. Unfortunately, the "men bad, women good" meme has taken hold in the public consciousness and people now think that feminists don't like sex or men, which is bunk.

I'm more a classical liberal feminist: equal pay for equal work, on-site day care, single-payer health coverage, equal opportunity through skills and aptitude instead of gender, generous maternity and paternity leave, and the like. I believe that men and women are both victimized by the patriarchal culture, just in different ways, by different means, for different reasons, and with different results.

I'm well hated in radical feminist circles for the supposed harm I do to women and by the fact that I have sex on camera, both for and with men. I no longer try to talk to them, as I realize radical feminists are just another form of hate group. They really believe that women can't consent to any sexual encounter and I categorically reject that.

"Atheism, Ethics, and Pornography: An Interview with Nina Hartley", The Humanist, August 26, 2010, http://thehumanist.com/magazine/september-october-2010/features/atheism-ethics-and-pornography-an-interview-with-nina-hartley.

GILF Nina Hartley leva um anal

(GILF: "Granny I'd Like to Fuck", vovó que eu gostaria de foder)

The Humanist: Você é uma auto-descrita feminista radical. Por favor, explique o que é uma feminista radical é.

Nina Hartley: Eu sou uma feminista e algumas das minhas ideias são radicais, mas eu não sou uma "radical feminista", que ocupa sua própria sub-divisão do pensamento feminista. Feministas radicais, por toda a sua verborragia e superintelectualização sobre isso, realmente só não gostam de homens. Ponto. Sua filosofia se resume a "Homens maus. Mulheres boas." Eu rejeito essa noção categoricamente. Infelizmente, o meme "homens maus, mulheres boas" fecundou na consciência pública e agora pensam que as feministas não gostam de sexo ou homens, o que é mentira.

Eu sou mais uma feminista clássica de esquerda: igualdade de remuneração para trabalho igual, creche no local, cobertura de saúde de pagamento único, igualdade de oportunidades com habilidades e aptidão em vez de gênero, maternidade e paternidade generosas, e afins. Eu acredito que homens e mulheres são ambos vitimados pela cultura patriarcal, só de diferentes maneiras, por meios diferentes, por diferentes razões e com resultados diferentes.

Eu sou bem odiada em círculos feministas radicais pelo suposto mal que eu faço para as mulheres e pelo fato de que eu faça sexo na câmera, para e com os homens. Eu já não tento falar com elas, como eu percebo que feministas radicais são apenas outra forma de grupo de ódio. Eles realmente acreditam que as mulheres não podem consentir qualquer encontro sexual e eu rejeito categoricamente isso.

"Atheism, Ethics, and Pornography: An Interview with Nina Hartley" (Ateísmo, ética e pornografia: entrevista com Nina Hartley), The Humanist, 26 de agosto de 2010, http://thehumanist.com/magazine/september-october-2010/features/atheism-ethics-and-pornography-an-interview-with-nina-hartley.

GILF Nina Hartley prend une anale

(GILF: "Granny I'd Like to Fuck", mamie je voudrais baiser)

The Humanist: Tu es une décrit lui-même féministe radicale. S'il vous plaît expliquer ce qu'est un féministe radicale est.

Nina Hartley: Je suis féministe et certaines de mes idées sont radicales, mais je ne suis pas une "féministe radicale", qui occupe son propre sous-division de la pensée féministe. Les féministes radicales, pour tout leur verbiage et plus-intellectualisation à ce sujet, vraiment, vraiment tout simplement pas apprécient les hommes. Point final. Leur philosophie se résume à "Hommes mauvais. Femmes bonnes." Je rejette catégoriquement cette idée. Malheureusement, le mème "hommes mauvais, femmes bonnes" a pris racine dans la conscience publique et les gens pensent maintenant que les féministes ne aiment le sexe ou les hommes, qui est un mensonge.

Je suis plus une féministe de gauche classique: un salaire égal pour un travail égal, la garde d'enfants sur place, la couverture de santé à payeur unique, l'égalité des chances grâce à des compétences et des aptitudes à la place de l'égalité, maternité et paternité généreuses, et autres. Je crois que les hommes et les femmes sont à la fois victimes de la culture patriarcale, juste de différentes manières, par des moyens différents, pour des raisons différentes, et avec des résultats différents.

Je suis bien détesté dans les cercles féministes radicales pour le préjudice supposé que je fais pour les femmes et par le fait que je fais sexe à la caméra, à la fois pour et avec les hommes. Je ne cherche plus à leur parler, je me rends compte que les féministes radicales sont juste une autre forme de groupe de haine. Elles croient vraiment que les femmes ne peuvent pas consentir à toute rencontre sexuelle, et je rejette catégoriquement.

"Atheism, Ethics, and Pornography: An Interview with Nina Hartley" (Athéisme, l'éthique et la pornographie: une entrevue avec Nina Hartley), The Humanist, 26 de août de 2010, http://thehumanist.com/magazine/september-october-2010/features/atheism-ethics-and-pornography-an-interview-with-nina-hartley.

Gilf Nina Hartley lleva un anal

(GILF: "Granny I'd Like to Fuck", abuela me gustaría follar)

The Humanist: Eres una autodenominada feminista radical. Por favor, explique lo que una feminista radical es.

Nina Hartley: Soy feminista y algunas de mis ideas son radicales, pero yo no soy una "feminista radical", que ocupa su propia subdivisión del pensamiento feminista. Las feministas radicales, por toda su verborrea y el exceso de intelectualización acerca de eso, realmente, realmente no les gusta los hombres. Período. Su filosofía se resume en "Hombres malos. Mujeres buenas." Rechazo esa idea categóricamente. Por desgracia, lo meme "hombres malos, mujeres buenas" ha arraigado en la conciencia pública y la gente piensa ahora que las feministas no les gusta el sexo o los hombres, lo que es una tontería.

Yo soy más una feminista de izquierda clásica: igual salario por igual trabajo, cuidado de niños en el lugar, la cobertura de salud de pagador único, igualdad de oportunidades a través de habilidades y aptitudes en lugar de género, maternidad y paternidad generosas, y similares. Yo creo que los hombres y las mujeres son a la vez víctimas de la cultura patriarcal, sólo que en diferentes maneras, por diferentes medios, por diferentes razones, y con diferentes resultados.

Yo soy bien odiaba en los círculos feministas radicales por el supuesto daño que hago a las mujeres y por el hecho de que tengo relaciones sexuales en cámara, tanto para y con los hombres. Ya no trato de hablar con ellas, ya que me doy cuenta de las feministas radicales son sólo otra forma de grupo de odio. Ellas realmente creen que las mujeres no pueden dar su consentimiento para cualquier encuentro sexual y yo categóricamente rechazo eso.

"Atheism, Ethics, and Pornography: An Interview with Nina Hartley" (Ateísmo, Ética, y la pornografía: una entrevista con Nina Hartley), The Humanist, 26 de agosto de 2010, http://thehumanist.com/magazine/september-october-2010/features/atheism-ethics-and-pornography-an-interview-with-nina-hartley.

GILF Nina Hartley prende un anale

(GILF: "Granny I'd Like to Fuck", nonna vorrei scopare)

The Humanist: Sei una femminista radicale auto-descritta. Si prega di spiegare quello che una femminista radicale.

Nina Hartley: Sono una femminista e alcune delle mie idee sono radicali, ma io non sono una "femminista radicale", che occupa la propria suddivisione del pensiero femminista. Femministe radicali, per tutta la loro prolissità e super-intellettualizzazione a questo proposito, davvero, davvero non le piace agli uomini. Periodo. La loro filosofia si riassume in "Uomini cattivi. Donne buone". Io respingo categoricamente tale nozione. Purtroppo, gli "uomini cattivi, donne buone" meme ha preso piede nella coscienza pubblica e la gente ora pensano che le femministe non le piace il sesso e gli uomini, che è una bugia.

Sono più di una classica femminista di sinistra: la parità di retribuzione a parità di lavoro, servizi per l'infanzia sul posto, copertura sanitaria singolo contribuente, pari opportunità attraverso le competenze e l'attitudine al posto del genere, maternità e paternità generose, e simili. Credo che gli uomini e le donne sono entrambi vittime di cultura patriarcale, solo in modi diversi, con diversi mezzi, per diversi motivi, e con risultati diversi.

Io sono bene odiata nei circoli femministi radicali per il danno presunto che devo fare per le donne e per il fatto che faccio sesso sulla camera, sia per e con gli uomini. Io no cerco più di parlare con loro, come mi rendo conto femministe radicali sono solo un'altra forma di gruppo di odio. Loro davvero credono che le donne non possono acconsentire a qualsiasi incontro sessuale ed io categoricamente rifiuto questo.

"Atheism, Ethics, and Pornography: An Interview with Nina Hartley" (Ateismo, Etica, e pornografia: un'intervista a Nina Hartley), The Humanist, 26 di agosto di 2010, http://thehumanist.com/magazine/september-october-2010/features/atheism-ethics-and-pornography-an-interview-with-nina-hartley.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook