quarta-feira, 15 de julho de 2009

O machismo não é uma ditadura masculina

Abigail Pereira Aranha

Quando se diz que uma sociedade é machista, sugere-se que é uma sociedade dominada pelos homens, onde as mulheres são submetidas aos interesses masculinos. Mas será que é o que aconteceu nas sociedades que chamamos de machistas? O modo de ser dessas sociedades não foi o poder de homens conquistadores sobre as mulheres.

Em algumas sociedades machistas, as mulheres não tinham vida fora de casa. Não trabalhavam ou estudavam. Quando saíam, estavam com o marido ou alguém da família. Isso não parece coisa de marido que quer esconder da mulher que o próximo homem que ela vir pela frente tem o pau maior que o dele?

Que ditaduras masculinas foram estas em que o homem era o provedor da casa? Será este o único reino onde era a nobreza que "pegava no pesado"?

Que ditaduras masculinas foram estas que puniam o estupro, às vezes com pena de morte? Nem todos os homens são estupradores, mas todos os estupradores são homens. Se os traficantes de drogas assumissem o poder, as drogas seriam ilegais?

Que ditaduras masculinas foram estas que proibiram a prostituição? São os homens que combatem um ramo de que eles mesmos são clientes? Quem detesta mais a prostituta que a mulher casada?

Que ditaduras masculinas foram estas em que quanto mais mulheres o homem pega mais homem ele é? Que grande coisa é esta de se exibir com uma vadia diferente toda semana? Que grande coisa é esta de ter amante, às vezes tendo filhos com ela? Foi ele que "traçou" uma mulher fora do casamento ou ela que pegou um homem casado? Já reparou que homem comprometido consegue mulher mais fácil? Um homem pode te dizer que compra um carro, compra uma roupa, faz uma faculdade ou se comporta de tal maneira para "pegar mulher".

Que ditaduras masculinas foram estas em que as mulheres se casavam cedo com um marido escolhido pelos pais? São os broxas que vão tirar onda com esposas com idade pra ser filhas ou netas deles ou as mocinhas que vão sair da adolescência com a vida ganha? (Bom, as duas coisas.) Se as mocinhas pudessem escolher, iam escolher o cafajeste mais rico que pudessem mesmo.

Que ditaduras masculinas foram estas em que o sexo só era aceito dentro do casamento? E em que o homem só conseguia casamento depois de bancar o príncipe encantado pra moça e provar pros irmãos que não queria só transar e cair fora e pros pais que pode dar um futuro pra princesinha. Já no primeiro livro da Bíblia, num episódio que teria acontecido perto de 2000 a. C., Jacó trabalha quatorze anos para seu tio Labão apenas para se casar com a filha dele, Raquel, sendo sete destes quatorze anos só depois de ter sido trapaceado pelo pai da moça (Gênesis 29:15 a 28). E se a esposa do João só podia transar com o João e a esposa do Pedro só podia transar com o Pedro, o João não teria a sua própria esposa transando com o Pedro, mas o João não podia transar com a esposa do Pedro, que era mais bonita e simpática que a dele. Os homens criaram um problema para eles mesmos?

Que ditaduras masculinas foram estas onde havia poligamia? O homem tinha duas mulheres pra transar ou duas mulheres pra sustentar, fora os filhos? E se numa população com meio a meio de homens e mulheres, como os homens opressores conseguiriam conviver onde metade dos homens tinham duas mulheres cada um e a outra metade não tinha mulher nenhuma?

Que ditaduras masculinas foram estas em que o casamento era, a princípio, para a vida toda? Quem ganhava com isso? A mulher que ia garantir sustento e a família dela que ia pegar carona no sucesso do homem, ou o homem que ia "traçar" uma mocréia que perdeu a beleza e a disponibilidade sexual com vinte anos de casamento?

Que ditaduras masculinas foram estas em que se faziam versos exaltando mulheres, não raro motivados por pouco mais que a beleza física delas? Na Idade Média foram feitas muitas cantigas, onde a mulher era tão maravilhosa que o homem não era digno dela. E se os homens eram uns beatos ignorantes e supersticiosos, imagine as madames.

Que ditaduras masculinas foram estas onde o homem tinha de ser pelo menos trabalhador, se não pudesse ser rico, e a mulher tendo beleza já tinha muito valor de mercado?

Que ditaduras masculinas foram estas onde o homem tinha que ser cavalheiro, romântico, solícito, e a mulher que desse um sorriso para um homem era uma declassificada? As mulheres não deviam aprender a serem simpáticas aos homens, e não que quanto mais frias com eles, mais respeitáveis elas são?

Soa estranho mostrar uma mulher com pouca formação escolar e profissional e dependente economicamente do marido como alguém que domina o mundo. Mas o machista opressor seria um homem que, embora não o diga abertamente, se reconhece feio, desinteressante, de mau desempenho sexual, grosseiro e inferior à mulher que pretende dominar. Isso parece o retrato de um imperador? Esse é um escravo da buceta inseguro. Escravos não governam e pessoas inseguras não conseguem governar.

O machista opressor é um escravo da buceta mal assumido. E tentando ser senhor de uma buceta, acaba sendo seu servo. Além de não ser um culto ao masculino, o suposto machismo opressor é um reconhecimento mal disfarçado de uma suposta superioridade da mulher, com uma reação hostil e temerosa a ela. O machismo, que tem nome de exaltação do macho, é, na verdade, o feminazismo praticado pelos homens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook