quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Você quer mesmo viver 100 anos?

A Aparecida mora no meio do sertão do Nordeste. Anda longe pra trazer vasilha d'água na cabeça desde mocinha. Casou com o Antônio porque o pai dela queria (mas até que ela gostava um pouco dele também). Enquanto tinha força, trabalhou na roça o dia inteiro, de segunda a domingo. Agora, ela tem 60 anos e ela e o Antônio moram com o filho mais velho.

A Cláudia mal ficou mocinha e arrumou o primeiro namorado, ficou grávida. Teve que largar os estudos, mas também o namorado arrumou um emprego eles casaram e ela não quis voltar a estudar. Amigos dela, só os do benzinho e os da família dela. Fora ir pra igreja, ela sai uma vez ou outra, sempre com o marido ou com as crianças (são 3 filhos), só pra visitar a família dela ou a dele ou algum programa sem graça.

O Saulo até que aproveitou bem a adolescência, mas aí conheceu uma menina, começaram a namorar e casaram. Depois que o primeiro filho nasceu, a mulher virou uma chata. Enche o saco o tempo todo enquanto ele está em casa, e quando ele sai é amolação também, até quando ele faz hora extra no trabalho. Desde quando começou a trabalhar, nunca fez uma coisa que gostava, ficava naquela de "depois eu consigo uma coisa melhor".

Você vai perguntar pra qualquer um deles, eles vão falar que querem viver muito. Mas deste jeito? Tem gente que na verdade não quer viver muito, tem é medo de morrer. Porque a gente cresce ouvindo falar de Inferno e coisas do tipo. Passa a vida tentando não ir pro Inferno depois de morrer e vive o Inferno aqui. Você já acordou um dia com vontade de sumir do mapa? Viver muito com uma vidinha mais ou menos é benção ou é castigo?

Você chega na velhice. Você vê que pouquíssimas vezes fez uma coisa que gostava ou que queria. Ficou uma parte da vida comendo carne de pescoço pensando no dia que ia vir o bife e a outra parte aceitando quietinho a carne de pescoço pra não perder. E vai olhando com inveja pra quem é o que você não foi, tem a coragem que você nunca teve, tem a juventude que você não tem mais, vive o que você não viveu. Assim é a história dos velhos rabugentos e das velhas alienadas. E tem gente que acha que eles têm a maior sabedoria, mas você vai ver a sabedoria deles é falta de coragem de viver, falta de coragem de pensar, preconceitos do tempo dos pais deles, e é claro a alienação das religiões que eles seguem.

Puxe conversa na rua pra ver se faz bons amigos. Se tiver uma oportunidade pra fazer sexo sem compromisso, largue de frescura e meta gostoso. Leia bons livros. Tenha bons pensamentos. Tenha aquela coisa boa que você faz sempre. Arrisque, sem fazer loucura, mas não aceite o mais ou menos por falta de coragem. Enfim, tente fazer de cada dia o melhor que você conseguir. Ah, e a vida é só aqui, então não deixe de ser, de fazer, de falar, de pensar só pra não ficar mal falado(a), pra cumprir alguma lei ou ordem babaca, pra Deus não castigar, pra ficar de bem com todo mundo. Você pode ter feito muita burrada na vida e já ter uma certa idade, mas se você faz alguma coisa pra consertar o que dá, é o que vale. Se for pra viver muito, que seja pra viver de verdade, né?

Abigail Pereira Aranha

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Mulher pelada vai ser sempre castigada?

Abigail Pereira Aranha

Introdução

Os cristãos dizem que a pornografia é sinal da depravação da nossa sociedade. Mas fazendo isso, eles, em primeiro lugar, demonstram mais o próprio horror ao sexo por uma mentalidade contraditória, irracional e degradante do que uma suposta abundância de luxúria, como se a sexualidade em si, e não o exercício desajuizado dela, fosse problemática. Em segundo lugar, eles tentam provar uma coisa usando uma prova do contrário. Afinal, se na pornografia as mulheres são desinibidas e o sexo parece bom, e isso soa artificial, isso nos prova, como se já não soubéssemos, que homens e mulheres se encontrarem em situações normais e terem uma transa que é boa para eles não é uma coisa do cotidiano.

Alguns cristãos têm dúvidas como se é possível uma amizade pura (leia-se "sem sexo") entre homem e mulher1 ou se é pecado ir ao motel com o cônjuge2. Enquanto qualquer naturalidade do cristão em relação ao sexo é hipocrisia, perante os não-reacionários ou perante si mesmo, a vilificação que o cristão faz do sexo é sincera, descontada a falta de coerência dele consigo mesmo (vamos observar que ainda hoje se usa o termo "pureza" como antônimo de sexualidade).

Mas também é engraçado que nós nunca vemos ninguém daquela turma que defende a liberdade sexual da mulher dando a entender que fazer um material pornográfico é sinal de liberdade da mulher. Eles ainda acusam qualquer comercial com mulher de biquíni de ser objetificação machista do corpo da mulher. E os cristãos moralistas dizem que isso é banalização do corpo da mulher e do sexo.

Ah, e por que revista de mulher pelada tem que ser proibida para menores de 18 anos? Eu já levei revista de mulher pelada pros colegas do colégio e eles nunca disseram nada de mau. Tá certo que eu prefiro homem pelado, mas quem disse que outra mulher não pode ver nem a capa de revista de mulher pelada pela frente? Os rapazes vão gostar de um corpo de mulher bem trabalhado, mas para as moças não tão jovens ou tão bonitas, simpatia e parecer que gosta de pica também quebra o galho.

Vou mostrar alguns casos de mulheres que pagaram pelo crime da nudez.

Priscila Cabral, comissária de bordo. Brasil, 2001

TAM demite aeromoça que tirou foto pelada para pagar escola

FABIANA FUTEMA

da Folha Online

Um ano após ser demitida pela TAM, a comissária de bordo Priscila Cabral juntou forças para contar sua história ao público. A comissária foi demitida depois que seus colegas de trabalho descobriram que antes de entrar na TAM ela havia tirado fotos sem roupa e sido capa de uma revista erótica.

"Enfrentei um período de depressão e só agora resolvi contar minha história. Aceitei calada esse período mas resolvi limpar meu nome."

Priscila disse que só aceitou tirar as fotos porque estava com as mensalidades do curso preparatório para comissários em atraso e dessa forma não poderia prestar o exame de admissão do DAC (Departamento de Aviação Civil).

"Não fiz as fotos para me promover. Era uma questão de necessidade. Precisava pagar o curso ou desistir do sonho de ser comissária."

Com o cachê de R$ 650 recebido em 1999, Priscila pagou as mensalidades atrasadas, passou nos exames e pouco tempo depois foi contratada pela TAM. Segundo ela, seu trabalho começou a se destacar logo que entrou na companhia aérea.

"Recebi vários elogios e comecei a fazer uma série de trabalhos relacionados à prevenção de acidentes em aeronaves."

Para Priscila, sua demissão foi motivada justamente pelo sucesso de sua carreira. "Seu eu não estivesse sendo tão reconhecida, o caso teria passado despercebido."

A assessoria da TAM informou que Priscila foi demitida porque houve uma solicitação do grupo de trabalho do qual ela fazia parte. Segundo a assessoria, o grupo se sentiu "moralmente ofendido" pelas fotos que saíram na revista.

Mas Priscila nega que isso tenha ocorrido. "Minhas colegas têm medo de serem demitidas. Mas me disseram que foi a chefia que pediu a minha cabeça."

Priscila não foi a primeira comissária da TAM a tirar a roupa para uma revista erótica. Outra funcionária da empresa já posou para a Playboy. A diferença é que nesse caso a comissária já era funcionária da TAM. Mesmo assim, não houve punição para a funcionária.

A TAM informou que existem regras de conduta a serem seguidas pelo pessoal de atendimento direto ao público. As regras regulam desde o decote das blusas e cumprimento das saias até o penteado e cor das unhas e maquiagem das comissárias.

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, disse que não sabia nem o que dizer sobre o caso de Priscila. "É a primeira vez que escuto uma história dessa. Não posso opinar se é certo ou errado."

Priscila disse que depois da demissão, encontrou barreiras para encontrar emprego em outras companhias aéreas. "Quando descobriam o motivo da minha demissão, ninguém queria me empregar. Ainda existe muito preconceito."

Apesar de todo o constrangimento, Priscila não pretende processar a companhia aérea.

"Ainda quero voltar para a aviação e uma ação dessas não facilitaria minha vida. Tudo que quero mostrar é que, em nenhum momento, fugi das normas de conduta da companhia aérea."

Desde novembro, Priscila trabalha como professora numa escola preparatória para comissários.

Folha Online, 18 de fevereiro de 2002, http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u41885.shtml.

Fabíola Rodrigues, funcionária pública. Brasília, 2004

Strip-tease causa embaraço em ministério

Um strip-tease provocou embaraço no Ministério da Agricultura. Uma funcionária da pasta tirou fotos em poses eróticas como num ensaio sensual.

De acordo com o jornal O Globo, o ensaio acabou distribuído por e-mail. As fotos de Fabíola Rodrigues Santos da Silva, de 18 anos, foram tiradas em um dos gabinetes do Ministério da Agricultura.

O ministro Roberto Rodrigues mandou abrir uma sindicância para investigar de quem é a responsabilidade pelo ensaio. A sala 940-A, em que foram feitas as fotos, fica no 9º andar, em cima do gabinete do ministro.

No local, trabalham dois assessores diretos do segundo homem-forte do ministério, o secretário-executivo José Amauri Dimarzio. Fabíola até a semana passada trabalhava na seção de protocolo, contratada por uma empresa que presta serviços administrativos ao ministério.

Na quinta-feira, ela foi afastada e, ontem, decidiu pedir demissão. Ainda não há previsão de quando a investigação será concluída. Funcionários que trabalham no andar deverão ser chamados para prestar depoimento.

Fabíola entrou no ministério em novembro de 2003 como estagiária. Ela trabalhou na seção de controle de pragas até meados de 2003, quando foi transferida para o protocolo. Em janeiro, foi contratada como auxiliar pela empreiteira Federal Service, mas não mudou de função. Recebia R$ 480.

Portal Terra, 22 de junho de 2004, http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI329600-EI1194,00.html.

F. F., estudante universitária. Marília (SP), 2006

Foto de sexo causa tumulto em faculdade

PM teve de escoltar aluna cujas imagens saíram no Orkut

Chico Siqueira

ESPECIAL PARA O ESTADO

ARAÇATUBA

A universitária F.F., de 24 anos, estudante de Direito na Fundação de Ensino Eurípedes Soares da Rocha, em Marília, interior de São Paulo, teve de ser retirada com a proteção da polícia de dentro da sala de aula depois que fotos íntimas dela foram colocadas na internet.

Nas imagens, que foram enviadas por e-mail e ficaram disponíveis no site de relacionamentos Orkut e em blogs, F., filha de um conhecido advogado da região, aparece fazendo sexo com dois homens. As fotos, afixadas até na cantina da escola, foram colocadas na rede com endereços eletrônicos e telefones da moça e do namorado.

Em menos de 24 horas, mais de 10 mil mensagens contra os dois foram registradas no Orkut. Depois da divulgação, a universitária, familiares, amigos e seu namorado (que não aparece nas fotos) passaram a ser alvo de ofensas por telefone, e-mail e até pessoalmente.

Na noite de quarta-feira, ao entrar na escola, F. passou a ser ameaçada por colegas de vários cursos, que formaram grupos do lado de fora da sala de aula. Com ofensas e gritaria, criaram tumulto no pátio da escola.

Um dos professores trancou a estudante na sala para evitar que ela fosse agredida e chamou a Polícia Militar. Os policiais chegaram em cinco carros e foram obrigados a usar gás pimenta para desfazer o tumulto, que chegou a suspender as aulas da faculdade. A garota teve de ser retirada e conduzida pelos PMs até um veículo para que pudesse deixar o local.

SILÊNCIO

Ontem, ninguém quis falar sobre o assunto na faculdade, mas uma funcionária do setor de marketing, que se identificou como Ana, disse que a fundação não deverá tomar nenhuma atitude "porque se trata de um caso particular". Até o início da noite, o Estado não tinha recebido nenhuma nota oficial, o que havia sido prometido pela instituição de ensino.

A família da moça conseguiu retirar as fotos da web no sábado e tem pistas de quem as divulgou. Um amigo da jovem disse que o pai dela vai processar os responsáveis pela divulgação das imagens por calúnia, difamação, violação de privacidade, constrangimento ilegal e ameaça.

O Estado de S. Paulo, 18 de abril de 2006, http://txt.estado.com.br/editorias/2006/04/18/cid94535.xml.

Foto de sexo na Web é montagem, diz universitária

A estudante universitária F.F., 24 anos, afirmou ontem, em depoimento à Polícia Civil de Pompéia, no interior paulista, que as fotos divulgadas na Internet, nas quais aparece fazendo sexo com dois rapazes, são montagem.

A divulgação das imagens na universidade onde a jovem estuda, em Marília (SP), causou cenas de constrangimento e humilhação para a estudante entre colegas, e ela teve de deixar o local escoltada por policiais, na semana passada.

O delegado Válter Bettio, que tomou o depoimento, disse que já há um suspeito de ter divulgado as fotos. Segundo ele, a jovem afirmou que conhecia os rapazes que aparecem nas imagens, mas negou que tivesse mantido relações sexuais com eles. Ele declarou também que ela pretende voltar às aulas na universidade.

Portal Terra, 21 de abril de 2006, http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI972295-EI306,00.html.

Tericka Dye, professora. Paducah (Kentucky, EUA), 2006

Professora é suspensa de escola por participar de filme pornô

Tericka Dye, uma professora de Ciências e treinadora da equipe de voleibol da Reidland High School, no município de Paducah, nos Estados Unidos, foi suspensa da escola por ter participado de um filme pornográfico há cerca de 10 anos.

Os administradores do colégio, que descobriram o filme na última semana, afirmaram que a professora, que lecionava no local há dois anos, não precisa mais retornar para dar aulas.

Estudantes e pais participaram de uma reunião com a presença de Tericka Dye onde foram informados do caso. Alguns alunos deram apoio à professora.

Associated Press, via Portal Terra, 4 de maio de 2006, http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI990636-EI294,00.html.

Chen Dan, apresentadora de TV. China, 2006

Pelada, não

Chen Dan, festejada apresentadora do "Canal da Mulher", programa feminino exibido pela TV de Changsha, capital de Hunan, foi demitida do posto por ter posado nua (sem nada aparecendo, diga-se de passagem) num anúncio sobre saúde da mulher para um hospital local. "Garotas inteligentes se amam acima de tudo" era o mote do anúncio exibido não apenas na TV mas nas ruas da cidade em out-doors e cartazes. Nele Chen aparece cobrindo os seios com a mão em versão sozinha ou acompanhada de modelos.

Acontece que os produtores do programa não gostaram do papo-cabeça e demitiram a garota dizendo que a mulher pelada prejudicava a imagem da emissora.

Chen (ao lado) ainda tentou se desculpar dizendo, em uma carta aberta, que suas intenções eram as melhores e que a nudez era para chamar a atenção do público para um tema importante como a saúde da mulher. Não convenceu.

Mas o episódio causou enorme furor no surpreendente território da internet chinesa, com ruidosos bate-bocas sobre a nudez ser apropriada ou não para chamar a atenção para grandes causas ou se é um recurso rasteiro e gratuito. Ano passado, o país teve a mesma discussão quando atrizes usaram fotos nuas tampando os seios para uma campanha sobre câncer de mama.

Num país onde as pessoas vão de pijama ao supermercado fazer compra e onde tirar meleca e escarrar ruidosamente em público não são vistos como ultrapassagem de limites, não deixa de ser curioso tode esse auê em torno da nudez.

Imagino o poder revolucionário de uma transmissão dos desfiles das escolas de samba cariocas aqui na China...

Gilberto Scofield Jr., No Oriente, 28 de junho de 2006, http://oglobo.globo.com/blogs/gilberto/post.asp?cod_Post=11663&a=25.

Michelle Manhart, oficial da Força Aérea Americana. Estados Unidos, 2007

Militar americana é rebaixada por posar nua

Uma oficial da Força Aérea Americana foi rebaixada de posição por posar nua para revista Playboy na edição de fevereiro. Michelle Manhart passou de sargento a soldado sênior da Guarda Nacional Aérea, posição que ocupava anteriormente.

"Eu estou desapontada com a corporação. Eles foram muito longe", disse ela. Manhart informou que entregou um pedido de afastamento à Guarda Nacional, segundo a Sky News.

A militar de 30 anos, mãe de duas crianças, aparece em seis páginas da Playboy. Ela foi fotografada usando uniforme militar e segurando armas, com o título "amor durão". Nas páginas seguintes, ela aparece parcialmente vestida usando placas de identificação militar enquanto trabalha. Em seguida, ela está completamente nua.

Quando as fotos ficaram conhecidas, em janeiro, ela foi afastada de suas atividades até o final de investigação. Manhart entrou para a Força Aérea em 1994 e serviu no Kwait em 2002.

Portal Terra, 15 de fevereiro de 2007, http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI1413319-EI8141,00.html.

Thaísa Viana, estudante secundarista. Ipatinga (MG), 2007

Fotos da Cicarelli de Ipatinga (Thaísa Viana), flagrada na micareta

A ação inconseqüente de uma estudante de Ipatinga, no Vale do Aço, Minas Gerais, gerou polêmica na internet esta semana. Desde a última terça-feira, uma comunidade criada no site de relacionamentos Orkut, com fotos dela mantendo relações sexuais com um garoto, alimenta a fofoca na cidade e na rede mundial de computadores. O fato ocorreu na Micareta realizada na cidade de Ipatinga na noite de sexta-feira para sábado. Na comunidade criada com o nome dela, como se fosse da própria estudante, estão três fotos. Em uma das fotos, os dois aparecem unidos e ela de calça baixa, sendo observada por curiosos.

Segundo informações de moradores, a família teria levado a jovem para Belo Horizonte devido ao constrangimento. A "Cicarelli de Ipatinga" seria aluna de um colégio tradicional da cidade.

(Os Populares, http://ospopulares.com/fotos-da-cicarelli-de-ipatinga-thaisa-viana-flagrada-na-micareta)

"Imagina como ficou a mae da garota ao ver as fotos? Houve até uma amiga que não parava de enviar mensagem no celular da menina só para enxer o saco."

("Cicarelli de Ipatinga (Thaise Viana), flagrada tirando sarro no meio da micareta", Trankera Blog, 31 de agosto de 2007, http://www.trankera.org/blog/2007/08/31/cicarelli-de-ipatinga-thaise-viana-flagrada-tirando-sarro-no-meio-da-micareta)

Outros casos

A bandeirinha Ana Paula Oliveira, segundo o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa, não sofre discriminação por ter posado para a Playboy (julho de 2007). O próprio presidente da Federação Paulista de Futebol mencionou escalá-la em jogos da segunda divisão para testar a reação do público3. O afastamento dela da primeira divisão ocorreu cerca de um mês antes de ela aceitar a proposta da Playboy4. Mesmo na época, o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Edson Rezende, disse, em entrevista ao canal SporTV: "Acho que profissionalmente isso não vem a acrescentar nada. Uma pessoa pública deve evitar alguns comportamentos. Mas é um direito que ela tem. É um bom dinheiro"5.

Conclusão

Algum cristão já foi demitido ou humilhado por participar da campanha "Quem ama espera"? Algum cristão já teve medo de sair com aquela camiseta que diz "Castidade: Deus quer, você consegue"? Não é crime comercializar um objeto obsceno (art. 234 do Código Penal), enquanto escarnecer de alguém por sua crença religiosa também é crime (art. 208)? Mas são os cristãos os perseguidos, pelos homens e pelos demônios.

Mas tivemos aquele caso na China que é comunista. Uma censura moralista a uma campanha publicitária que talvez seria tolerada aqui. Proibir seios à mostra em um país cristão ainda tem a desculpa (dos cristãos) da moral e dos bons costumes. E num país comunista, que se diz ateu?

Por que a mulher que faz foto ou vídeo pelada não pode ser outra coisa, como aeromoça, funcionária pública, professora, ou até estudante universitária? Por que a aeromoça, a funcionária pública, a professora, ou a estudante universitária não pode tirar foto pelada ou ter um vídeo caseiro transando com dois de uma vez? Reacionários cristãos e militantes de esquerda, dá pra combinar pra só um atacar a mulher pelada e o outro defender?

Enquanto o mundo da pornografia é fantasia, o mundo da repressão sexual é real, e não está só no passado histórico.

1 "Existe amizade puríssima entre homem e mulher?" http://forum.arcauniversal.com.br/viewtopic.php?t=556.

2 José Adelson de Noronha. "Ir ao motel com o marido é pecado?" Verbo Eterno, 20 de agosto de 2007, http://verboeterno.wordpress.com/2007/08/20/ir-ao-motel-com-o-marido-e-pecado.

3 "Ana Paula não é discriminada, diz Corrêa (Presidente da Arbitragem CBF)". http://anapaulaoliveira.com.br.

4 "Entenda a saga da bandeirinha Ana Paula de Oliveira". Folha Online, 07 de julho de 2007, http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u3101 69.shtml.

5 "Chefe da arbitragem da CBF diz reprovar decisão de bandeirinha de posar nua". Folha Online, 27 de junho de 2007, http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u307623.shtml.

~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~

1m - http://clubhardball.net/movies/ava-devine-lex/?id=1623&t=1&l=1&mo=1&th=1

2 - http://www.pornvideotv.com/gals/bigtits/21-8/indexaabser.html

002 - http://www.bigtitsgrannies.com/fhg/btg017/btg1.php?PA=1368462

04 - http://bab.thebrazzers.com/galleries/189/?t=9&nats=xnxxbb:PPS:bab

www_iwant18_com_004 - http://glamagic.com/free/mr-chews-asian-beaver/movs/047-asian-babe-getting-a-rod-slamming/xnxx.html

en05 - http://www.grannyhunt.com/movies/95/antique030.html

magic1 - http://www.gonzo-movies.net/mdfn-magic-jessica_smooth/index.htm

gonzo1 - http://www.gonzo-movies.org/htdocs2/to/gonzo-fassinating-lilith-loudmoan/index.htm

thmb_02 - http://www.royalmpegs.com/adultnetwork150/grandeur03.html









quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Ser desejada ou admirada?

Abigail Pereira Aranha
Opa! Eu disse desejada OU admirada. Mas a mulher pode ser desejada E admirada? O tesão do homem é para a mulher, a admiração do homem é para a pessoa humana. Bom, vou contar um caso meu. Eu estava com alguns colegas do Ensino Médio estudando na casa de um deles, a casa tem um quintal grande e uma piscina e a gente foi se refrescar porque estava muito quente. Eu tinha (tenho ainda) 16 anos, mas o meu corpo se desenvolveu rápido. No dia-a-dia, eu disfarço o meu corpo com roupas largas, dessa vez, como eu estava entre amigos, eu tirei o meu vestido de beata e coloquei um biquíni. Estamos lá no quintal, conversando sobre a cidade, a escola, o Lula. Então, chega o irmão mais velho do meu amigo que morava lá, que me conhecia de vista. Eu vi que ele estava olhando pros meus seios fartos e a minha bunda de tanajura e estava com vergonha de se aproximar. Eu acenei para ele, cheguei perto, eu me apresentei, ele se apresentou, mas falamos pouco porque eu já sabia que o pau dele estava doendo de duro por minha causa. Então, antes de tirar o documento dele da calça, disse que ele podia ficar calmo porque os outros já haviam me comido. Fiz um sexo oral que durou uns 20 segundos porque ele gozou muito, aquela porra até rala. Aí nós pudemos conversar com calma. Ficamos grandes amigos um do outro de lá até hoje. Mas mesmo que a gente não conheça um caso, a gente não imagina como um belo corpo (segundo os rapazes héteros) exclui logicamente uma beleza interior, certo?
É comum as revistas femininas falarem de dietas, de cirurgias e de mulheres famosas com um corpo "perfeito". Mas e se elas conseguirem, ou já tiverem, o corpo dos sonhos, ou parte dele? Fora tudo isso, o que sobra?
Elas vão ter o prazer estúpido e pervertido de estimular o desejo nos homens, para que eles explodam por dentro de excitação, enquanto elas simulam oferecer o que não vão dar (no duplo sentido) para o prazer vaidoso delas mesmas e de seus donos, de saber que as mulheres que "param o trânsito" são exclusivas deles?
Quantas mulheres podem realmente dizer que não se resumem aos seus corpos? E algumas mulheres confundem não se resumir ao próprio corpo com frigidez. Mas uma mulher fisicamente atraente com uma inteligência falsa ou uma burrice autêntica, com um bom caráter falso ou uma canalhice autêntica, se resume ao próprio corpo mesmo sendo uma moralista.
Quantas mulheres podem dar início ou seqüência a uma conversa inteligente? Quantas mulheres fazem do que têm e do que fazem meios para ajudar o próximo quando ele precisa e merece? Quantas mulheres conquistam pela simpatia, pela força, pela inteligência, pela coragem? Quantas mulheres têm e passam alegria de viver, podendo estar fora do padrão de beleza ou até com uma deficiência física? Quantas mulheres falam com respeito, sem falsidade e com propriedade com e sobre qualquer pessoa? Quantas mulheres medem a grandeza pessoal de uma mulher por qualidades realmente relevantes, e não pela moral anti-prazer, não diminuindo a mulher que se assume, diante de si mesma e dos outros, como alguém com direito a uma sexualidade sem perder a diginidade por isso? Quantas mulheres são sexualmente liberadas, às vezes com poucos parceiros, tendo sem espalhafato a liberdade mental que muitas mulheres seminuas e rebolativas só aparentam?
Qualquer mulher pobre de espírito, de baixo nível intelectual, mal educada, assoberbada, reacionária ou sexualmente travada pode ser desejada por ter um rosto bonito ou "certos detalhes", estando o corpo parcialmente exposto para conseguir elogios e despertar fantasias. Mas merecer admiração não é coisa para qualquer uma.
~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Você aceitaria um casamento aberto?

Abigail Pereira Aranha

Onde existe o sagrado, fechado para perguntas, onde o raciocínio lógico não entra, que esmaga o senso comum, que pune quem discorda, ele é o respaldo da atrocidade, a lógica do absurdo, a resposta estúpida para a pergunta inteligente, o premiador e o punidor que explica o acaso, a arbitrariedade que vence o bom senso, o medo que vence o bem viver. O casamento é sagrado. No caso cristão, o casamento foi instituído por Deus (Gn 2:24), que pune os que não o valorizam como sagrado (Hb 13:4).

O objetivo do casamento convencional, não apenas o cristão, não é a felicidade ou a satisfação sexual dos cônjuges. Dentro dele, quase sempre são negados não só o prazer sexual como a dignidade e a vida própria. Fora dele, muitas vezes são reservadas a discriminação e, em vários lugares, dificuldades até para a sobrevivência. Para os homens, o casamento é o recurso para terem filhos que sabem que são seus e a única forma aceita pela sociedade para conseguirem sexo. O casamento convencional também é um troféu. O "bom casamento" para uma mulher e para um pai geralmente é com um marido ou genro com boa situação social ou, pelo menos, boa situação financeira; para um homem, é com uma mulher atraente, estilo santa-na-rua-prostituta-na-cama ou, em lugares mais repressores, habilidosa nas "coisas de mulher" e com aversão ao sexo. Diz a Bíblia que "a mulher virtuosa é a coroa do seu marido" (Pv 12. 4). Quando alguém tem ciúme do seu cônjuge, demonstra que tem interesse em possuí-lo, não em fazê-lo feliz. A pessoa ciumenta tem o seu cônjuge como quem tem um carro.

Por quê o adultério é considerado tão mau? Muitas mulheres, mesmo em locais mentalmente desenvolvidos, abominam o sexo, deixando o prazer para os homens. Alguém já disse que para o homem o preço do sexo é o casamento e para a mulher o preço do casamento é o sexo. Se é assim, o marido traído viu alguém usufruir da mercadoria que ele pagou para ser só sua sem pagar. O adultério é mau porque o casamento é sagrado, naquele sentido acima. Também é aceito socialmente que alguém proíba o contato do cônjuge com o sexo oposto, podendo chegar a extremos de cárcere privado e assassinato movido por ciúmes, porque o casamento é sagrado.

E que tal um casamento em que cada cônjuge permite ao outro fazer sexo heterossexual com outra pessoa? Bizarro? Só se o normal for o casamento convencional, que pertence ao sagrado, do qual discordar é proibido. E se o outro achar alguém melhor de cama? E se o outro fizer comparações? É incômodo para muitas pessoas casadas que seus cônjuges descubram que há vida além do circuito casa-trabalho-igreja, e com sexo bom. Isso mostra que o casamento é baseado na possessividade e no egoísmo. Em geral, essas pessoas deixam a desejar em termos de forma física e desempenho sexual. E se o casamento acabar? A sustentação de quase todos os casamentos é a vida sexual, e a sustentação da vida sexual do casamento convencional é a repressão à vida sexual fora deles. Quando o casamento não tem qualquer atrativo além do sexo, ele não se acaba pelo sexo extraconjugal, pelas amizades de um cônjuge com gente do sexo oposto ou qualquer fator externo, ele acaba por si mesmo. Quando o casamento tem algo mais, não há por que temer que o sexo extraconjugal o comprometa. E o sexo dentro do casamento? Não tem por que acabar ou piorar.

Seria uma visão estranha assistir o seu cônjuge transando com outra pessoa? A estranheza seria porque aprendemos que sexo é só no casamento, e em si mesmo um assunto quase impronunciável. Como explicar aos filhos? É mais fácil explicar para eles do que para os adultos, porque o padrão do casamento convencional não está tão enraizado nas cabeças deles. Com quem abrir o casamento? Com amigos cujas mentes tenham boa aceitação à idéia.

Gente, já ia me esquecendo de dizer. Eu não sou casada e só tenho 16 anos. E como é que eu tenho uma idéia dessas? É que eu tenho vários amigos que me comem e eu ficava pensando: eu podia me casar com qualquer um deles e continuarmos nessa vida de concupiscência. Aí eu descobri que existia esse casamento aberto. Sabe quando você descobre que uma coisa que você queria inventar já existe?

Mas se for assim, pra que casar? Bom, vou inverter a pergunta: por que outro motivo além do sexo o casal vai ter ou manter um casamento convencional?

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

É possível conciliar vida profissional e pessoal

Por Marcos Burghi

São Paulo, 01 (AE) - Embora sempre haja quem cite de bate-pronto duas ou três exceções, a principal regra para o sucesso profissional ainda é transformar esforço e dedicação em resultados. Nessa busca pelo bom desempenho, muitos trabalhadores deixam de lado a vida pessoal, mas especialistas dizem que, com certos cuidados, é possível atingir o objetivo sem abdicar do convívio familiar e do lazer.

Para Camila Mariano, consultora de Recursos Humanos da Catho Online, a primeira tarefa é definir claramente objetivos pessoais e profissionais e reservar tempo para ambos.

A consultora recomenda que, feito isso, as divisões sejam respeitadas e, principalmente, aproveitadas. Segundo ela, o tempo dedicado ao trabalho deve ser utilizado para que os esforços se convertam em resultados para a equipe e para a empresa. Da mesma maneira, observa, a pessoa deve desfrutar ao máximo os momentos de lazer em família ou com os amigos.

Para quem não acredita na possibilidade, Camila esclarece que se a pessoa direcionar corretamente seus esforços no trabalho poderá mostrar ou colaborar para resultados em seu horário normal de expediente, sem ter de prolongar a permanência na empresa.

Ela também lembra que horas extras significam mais custo para as empresas, o que pode levar a uma avaliação de deficiência de desempenho do funcionário.

A consultora reconhece que há momentos que o equilí­brio pode ser quebrado, mas também de forma planejada e por tempo determinado. Caso o empregado almeje promoção, lembra, terá de mostrar o máximo de dedicação, o que talvez tenha de traduzir-se em horas diárias a mais de labuta. O inverso, diz, também pode acontecer. Uma mulher que esteja grávida pode diminuir seu ritmo em função do futuro bebê, sem que seja vista como funcionária de menor capacidade.

Caso o empregado saiba algumas de suas tarefas de antemão deve planejar a execução de forma a aproveitar melhor o tempo, recomenda Camila. "As empresas preferem quem traga resultados no período normal de trabalho."

TODOS OS LADOS - Para o psicólogo José Roberto Leite, especialista em medicina comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), para a pessoa ter êxito, ela deve gerenciar diversos aspectos da própria vida. O profissional é apenas um entre tantos outros. Leite informa que também são fundamentais os cuidados com o organismo e com o lado psicológico, com controle sobre as reações, principalmente aquelas que levam ao estresse. Ele observa que a dedicação à vida profissional deve andar acompanhada de momentos voltados ao conví­vio pessoal. "Se uma delas for tratada com mais importância, a outra vai perder", garante. Na opinião dele, os objetivos profissionais devem estar claros. Ele acredita que todos podem sonhar, mas sem exageros e que progresso é importante, desde que não traga problemas.

BOXE 1: APROVEITE O MELHOR DO SEU TEMPO

A consultora de Recursos Humanos Camila Mariano e o psicólogo José Roberto Leite dão a receita para conciliar vida pessoal e vida profissional sem sofrimento.

1 - Defina claramente seus objetivos, tanto os pessoais como os profissionais.

2 - Organize o tempo que pretende gastar na conquista de suas metas.

3 - Depois de estabelecer os objetivos dedique-se ao máximo a cumprir o caminho até atingi-los.

4 - Saiba separar vida pessoal e vida profissional. Lembre-se que nem todos seus colegas de trabalho são seus amigos.

5 - Fique atento para definir possíveis momentos em que possam ocorrer desequilí­brios entre o trabalho e a vida pessoal. Não deixe de ter claro que as descompensações são temporárias.

6 - Conheça a si mesmo melhor por meio de exercí­cios de relaxamento e meditação, que podem ser feitos num final de tarde.

7 - Faça uma análise crí­tica de sua forma de ver as coisas. Muitas vezes certos problemas são frutos da maneira como vemos as coisas e não de situações reais.

8 - Não defina sua conduta em função do que os outros possam pensar.

9 - Trace um plano de ação e ponha-o em prática.

------

Esse texto é do Yahoo Notícias. O endereço é http://br.noticias.yahoo.com/s/01112007/25/entretenimento-possivel-conciliar-vida-profissional-pessoal.html

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Tem mulher babaca que se acha

Abigail Pereira Aranha
Você já deve ter lido algum texto femista tipo "100 razões pelas quais é bom ser mulher", "100 razões pelas quais é melhor ser mulher", "Motivos para provar que ser mulher é bom demais!!!", "Frases Feministas" ou "A delícia de ser mulher". Se você não é uma mulher femista (ou feminista), é de ferver o sangue de ler uma porcaria destas.
Um dos textos que eu indiquei solta a pérola: "Em menos de um século uma única revolução feminina acabou com milênios de tirania masculina". Que tirania masculina? A moça brinca de rebelde usando estrutura de universidade pública e fazendo baderna quando devia estar estudando, nunca tomou um tapa do vigilante do campus e acha que sabe o que é lutar contra tirania?
Essas também são desses textos que eu falei:
  1. "Mulheres são monogâmicas (embora precisem testar vários homens pra achar um que valha a pena...)"
  2. "Podemos simular o clímax"
  3. "Não somos assoladas por aquela vontade doida de ver todos os filmes pornográficos da locadora"
  4. "Somos capazes de ficar mais de 1 mês sem sexo sem que o nosso cérebro se funda"
  5. "Alguém já ouviu falar de 'Muso' inspirador? Claro que não, pois somos nós mulheres a musa inspiradora de vários homens"
  6. "Mulher sem grande apetite sexual é recatada, homem sem grande apetite sexual é esquisito"
Essas criaturas são tão burras que além de serem reprimidas ainda contam vantagem disto. Igualzinho as bisavós delas. E ainda se acham modernas.
E já reparou também como essas femistas adoram tentar pôr os homens pra baixo?
  1. "Nosso cérebro dá conta do mesmo serviço, com 3 bilhões de neurônios a menos (ou seja, nossos neurônios são mais eficientes)"
  2. "Se resolvemos exercer profissões predominantemente masculinas somos 'pioneiras'. Se um homem resolver exercer uma profissão tipicamente feminina, é bicha."
  3. "Mulher de presidente é primeira-dama; marido de presidenta é um zero a esquerda, mesmo que seja de direita"
E elas são tão burras que são machistas e nem percebem.
Eu tenho raiva de mulher feminista, burra e cretina. As mulheres, tirando muito poucas, continuam submissas, tontas, reprimidas, religiosas, piranhas (que dão por interesse, não porque gostam), metidas a bestas. Freiras de convento dando uma de atriz pornô. Beatas de cidadezinha no meio do nada metidas a modernas. Machistas, mais até que os homens. E se achando só por causa do bundão, dos peitões, do cabelo. Depois reclamam que são vistas como objetos.
Feminismo tem a ver com mulher ser lésbica mal-amada e se meter a besta?
~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~

domingo, 28 de outubro de 2007

Respeite a Si Mesmo e Ganhe Auto-Estima

Flávio Gikovate

Só existe auto-estima quando uma pessoa vive de acordo com suas idéias, sem ofender o código de valores que ela construiu ao longo da vida. Uma pessoa para quem a honestidade é fundamental poderá ficar rica se aceitar suborno, mas sua auto-estima cairá, inevitavelmente. Não é possível alguém gostar de si mesmo, ter um bom juízo de si, se estiver agindo em desacordo com seus princípios.

Os valores de cada pessoa, assim como os de cada sociedade, variam muito e dependem fundamentalmente do ambiente em que ela cresceu. Nos primeiros anos de vida, incorporamos essas normas com o objetivo de agradar aos adultos que nos são importantes. Aprendemos seus valores e os adotamos porque este é o caminho para sermos amados por eles. Os adultos usam essa necessidade das crianças de serem protegidas e acariciadas como instrumento para educá-las, ou seja, transmitir à nova geração as normas daquela comunidade.

Mas isso é apenas o princípio do processo. A partir de um certo ponto do nosso desenvolvimento, passamos a contestar os valores que nos foram impostos pela educação. Isto pode ser feito de um modo bastante estabanado e grosseiro, negando, apenas por negar, tudo o que nos ensinaram (e são muitos os adolescentes que agem assim).

Entretanto, também podemos reavaliar nossos princípios de um modo mais sofisticado, comparando-os com outros pontos de vista ou submetendo-os a uma experimentação na vida prática. Se fomos educados, por exemplo, a não transigir, tornando-nos pessoas rígidas e prepotentes, isso pode nos trazer muitos inimigos e afastar as pessoas de quem gostamos. A prática da vida nesse caso poderá nos ensinar a ter mais "jogo de cintura", ou seja, a afrouxar um pouco mais os nossos critérios quanto à liberdade e aos direitos de cada pessoa.

Sempre que mudarmos nossos valores devemos conseguir mudar também nossa conduta. O objetivo disso é fazer com que possamos viver de acordo com nossas idéias, condição indispensável para uma auto-estima positiva. Mas outra condição se impõe para uma boa auto-estima: levar uma vida produtiva, em constante evolução.

Se uma pessoa gosta de cozinhar, ela tenderá a se dedicar a essa atividade. Será capaz de avaliar seus avanços por meio da reação das pessoas que provam sua comida e não adianta negarmos: somos dependentes das reações dos que nos cercam e nos são queridos. Os elogios reforçarão suas convicções de que está indo pelo caminho certo, enquanto as críticas indicarão a necessidade de correção de rota.

Com o passar do tempo e o crescer da experiência, ela saberá avaliar a qualidade de sua comida por si mesma, tornando-se menos dependente do julgamento dos outros. Sua auto-avaliação vai se tornando mais importante que a dos outros. Sua auto-estima vai se cristalizando em um patamar alto, sólido e independente do ambiente.

Mas é importante ressaltar que esta imagem positiva de si mesmo não pode ser construída do nada. Não adianta a pessoa se olhar todos os dias no espelho e dizer: "Eu sou uma pessoa legal, mereço as coisas boas da vida, eu me amo". Agir assim é acreditar que se pode enganar a si mesmo com discursos bonitos e falsos. Precisamos agir sempre de acordo com as nossas convicções, levar uma vida produtiva e nos aprimorar naquilo que fazemos.

Não importa qual seja a atividade, precisamos nos relacionar com o nosso meio e receber dele sinais positivos de que nossa ação é boa e que está em permanente evolução. Se uma pessoa não faz nada, não se dedica a nenhum tipo de atividade, não terá a menor chance de ter uma boa auto-estima. Ela não se testa para saber qual é o seu valor, e a dúvida puxa para baixo a auto-avaliação. E de nada adianta colocar uma máscara e sair por aí com ares de quem "se ama e muito". Isso não engana ninguém!

-----

A página do Flávio Gikovate é http://www.flaviogikovate.com.br.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Sexo no 1º encontro, uma discussão que eu peguei no Orkut

Abigail Pereira Aranha
Amigos, eu estou copiando um tópico da comunidade "Solteira Sim Encalhada Jamais", o título é "sexo no 1º encontro".
Ô mulher do século XXI. Ainda tem mulher que acha que mulher que não segura o tesão como quem toma um comprimido pra dor de cabeça é puta. Tem umas senhoritas que vocês vão ver que pensam igual as moralistas mal comidas de antigamente. Mas ainda existe mulher inteligente e homem que não é o que chamam de machista, vocês vão ver também.
E quanto ao que eu acho sobre sexo no primeiro encontro, eu acho que mulher se valorizar é muito mais que fechar as pernas pra garantir casamento. A mulher que diz que se valoriza porque se reprime faz exatamente o contrário de se valorizar. Porque ela acha que o melhor que ela tem pra dar (sem trocadilho) é a buceta. Ou ela só "se acha" mesmo.
Transar no primeiro encontro? Já transei sim. E fui eu que cheguei no homem. Eu sou doida por um homem bonito, com um corpinho gostoso e uma rola grande, sim, mas eu também acho que homem tem que ter caráter, ser inteligente, ser simpático. Então, eu posso estar louca pelo gatinho o tanto que for, mas eu chego nele com calma, puxo uma conversa sobre outra coisa, aí eu vejo se ele é inteligente, se ele tem caráter. Se é alienado, se é burro, se é falso moralista, se é idiota, pra mim já acabou o tesão, eu até acabo a conversa.
E tem outra coisa. Tem muita mulher que se segura pros outros não falarem, porque não gosta de sexo, porque é pecado, e aí dá só pro namorado ou se casa virgem. Depois apanha todo dia, se o marido não quer que ela trabalhe ela não trabalha, se o marido não quer que ela fale com os amigos ela não fala, e ainda leva chifre. Depois uma tonta dessas acha que se valorizar é ser assexuada e prender homem com a buceta.
Eu fiz o seguinte. Eu coloquei algumas palavras de gente inteligente e mulher de verdade de roxo e algumas palavras de mulher cristã, tonta, reprimida e atrasada de verde, só pra chamar a atenção.
E pra não perder o costume, umas fotinhas.
AS PÁGINAS (TÊM FILMES):
Beijos
------

sexo no 1º encontro

O que você acha de uma mulher que faz sexo no primeiro encontro? Quem te ensinou a pensar isto dessa maneira?
Anônimo

Aí...

Então, eu não acho legal fazer sexo no primeiro encontro, porque não achei a minha b... no lixo, fora que o cara que cata uma mina dessa, não dá valor algum, a mina fica como uma puta para eles.

Sem preconceito

Eles transam no 1° encontro e eu ñ posso? Se é um estranho q ñ vou + ver, mal sabe meu nome e ñ tem meu telefone...q q há? Curtir o ficar, o tesão do momento pode sim, se rolar uma única vez assim já foi legal...tomara q tenha sido prazeroso. Mas segurar tesão pra se fazer de santa pra um cara q vc tá afim de ficar e ñ vai ver mais é bobagem...Agora se é com alguém q vc tenha pretenções, ou faz parte do seu circulo de amizades, ñ dá...mulher sofre os comentários por ousar fazer o q todo homem faz.
Isso não faz de uma mulher uma puta, é mais comum do q se sabe. Só ter cuidado. Tipo, vc perderia a oportunidade de numa viagem curtir isso, e voltar pra ksa satisfeita sem q os outros soubessem?
Kda uma faz da "sua" o uso que quer, com quem quer. Só será tratada como lixo se assim se deixar. Conceitos caem o tempo todo mas sempre sabemos qdo o cara quer só uma e qdo quer mais. A pouco mais de 10 anos ñ tinha esse lance de ficar, ou o de beijar muito durante o carnaval...sejamos damas na sociedade, mas saibamos valorizar que somos nos que escolhemos se vai rolar ou ñ...pq eles sempre querem e devemos saber como usar isso.
Espero ter sido compreendida.
NA MINHA OPINÃO EU NÃO ACHO CERTO,O CASAL AINDA NEM SE CONHECEU DIREITO E JÁ VAI PROS FINALMENTES?!

concordo com a Marcia

Mesmo transando no 1º encontro acho q vc tem q impor respeito se não quiser ser tratada como uma vagabunda.

Acho que esta historia de se fazer de santa que não é legal.
idem
se o cara for "o cara" pq ñ!?
o importante é vc transar com camisinha e fazer por vc ñ pq ele tá afim!
é por isso q estão encalhadas, já dão logo p qq um....no primeiro encontro, nem conhecem o cara, nem sabem nada dele....só puta faz isso mesmo,
não se dão o respeito!

vão continuar encalhadas...depois falam por aí que é falta de sorte! hahahahahahaahah

meninas entre nessa comu...

NAMIE s2

S/ sexo no primeiro encontro! A expectativa p/ os próximos encontros é deliciosa!!! Esperar 1 pouco + vale a pena.

TATILICIOUS

esperar até o casamento vale mais a pena ainda!

Anônimo

ixiii

é uma putonaaa...!!!!
sem duvida alguma..!!!

Angélica Aline

bom....acho o seguinte, nada contra, mas uma mulher que se submete a isso, não respeita nem a si mesma..

TATILICIOUS

SEGUREM OS HORMONIOS

Carol

Pela cabeça de algumas de vocês eu quase acho que a mulher merece mesmo todo esse "rótulo" que é colocado em cima dela, toda essa inferioridade.
Meu, não somos inferiores não? Essa "cultura" tradicional que sempre ensinou a mulher a ser submissa é furada, e outra, alôou, Estamos no século XXI.
Mas é compreensivo esse comportamento, num país machista como o nosso.
Acho que pode sim rolar sexo no primeiro encontro, desde que esse seja um provável ÚNICO encontro. Se for um amigo do seu amigo ou amiga dae esquece né...A gente tb tem que se preocupar com o que os outros pensam(mas alguns outros especiais, pessoas próximas, se não não viveremos, simplesmente). Nós devemos nos dar o respeito sim, mas reprimir nossos desejos??? Pra quê? Eles sempre dizem a vontade deles e a gente sempre reprime a nossa? O pensamento geral da sociedade está mudando(ainda bem) mas ainda tá longe da igualdade dos sexos. Mas isso tem que partir de nós, de nos permitirmos igualar, em virtudes, claro, não quero ter o mesmo "direito" de sair peidando e arrotando na frente de todos tb né...e achar bonito...

Anônimo

Nao acho certo,mas bom cada um com sua opiniao!
Mas na minha opiniao a mulher tem que se valorizar,isso nao pode acontecer.

Ariana

concordo com a Márcia em tudo q citou, e em relação a esta conversa fiada q estamos vendo aí, isso é só fachada para enganar os troxas.

??????? ? M??? ?

Naum concordo... A mulher q se submete a isso naum se dá o devido respeito... Nada contra quem faz...

TATILICIOUS

q saudade dos velhso tempos em q o homem não podia nem ver a noiva nua na noite de nupcias...hoje virou festa....

Anônimo

Concordo.

Não acho legal,já aconteceu comigo,cortei logo ainda mandei um e-mail: Nunca convide uma mulher para o motel no primeiro encontro não fica bem.....

Hugo

Opinião de homem

Querida Taty

Venho mui respeitosamente responder a sua pergunta na posição de homem.

Homens (no geral) não saber valorizar uma dádiva dessas de ser contemplado com tamanha demonstração de afeto.
Pois, para vc chegar a decisão de transar com alguém no primeiro encontro é porque vc achou nesse homem qualidades que vc aprecia (interessante, romântico, inteligente, etc).

Se é o que deseja...viva a emoção de estar ali!!!
Seja digna, exija respeito e ame-se primeiramente.

Mas se ele não "apreciar" o presente da sua intimidade, ignóre-o, pois vc somente descobriu friamente de que ele não é digno de nada mais tão belo. mesmo que seja por um único momento.

Tudo de bom pra vc! Felicidades!!!

Aninha

Acho legal quem faz sexo no 1º encontro e não sente culpa nenhuma, se vc aceita sair com um cara é porque alguma coisa te chamou atenção nele, então porque se privar de prazer...Agora se sabe que vai se sentir culpada então é melhor não fazer; é uma questão cultural, já estamos conseguindo conquistar nosso espaço pouco a pouco, esse é outro passo, não o de fazer sexo, mas principalmente de não se julgar nem ser julgada por isso.As mulheres tem medo de se entregar como se esse fosse seu maior troféu, se esquecem que têm outras qualidades muito mais valiosas...é só fazer uma alto análise...afinal quem disse que quem dá no 1º encontro não terá mais nada a oferecer!!!!Minha essência não é tão pouca assim tenho certeza...

TATILICIOUS

Ana Paula, quem faz sexo no primeo encontro é puta!

Laura

Vai depender da pessoa... Se valer a pena continuar a relação, não dá. Mas se for algo de momento... pq não...

Carol

Essa Tatiane é uma brincalhona...só pode ser...
Num posso acreditar que possa existir alguém tão IMBECIL vivendo "nos dias de hoje"...essa menina é um zumbi dos anos 30 que renasceu pra ficar postando aqui..não é possível...

TATILICIOUS

Carol, se vc costuma transar com o primeiro cara q vê pela frente, aí é problema seu....

eu acho q a mulher deve se valorizar mais, sexo no 1 encontro NUNCA!

Marina

[b]Concordo c tudo q a Marcia falou..

Só acho que se vc non impoe respeito o cara de trata comu uma vagabunda...
cada um sabe u q faz c u q eh seu...

??Marcela

Marcia concordo cm vc plenamente eh isso ae

Anônimo

é um pouco complicado mais tudo depemde do momento em que vc se encontra ñ é legal mais é gostoso

[??ï? ??????

...

eu nao eu nem conheço o cara vai q ele é aidético e me passa...
sem preconceito!mais axo melhor conhecer ele bem antes da relaçao

L U T O -

Dica a todos participantes da brincadeira!

Gente...
Temos um mundo hoje tão promíscuo e cheio de tantos males, que nós mulheres precisamos nos preservar, não necessariamente guardar-se para o casamento. Até pq hoje isso é "quase" q impossível de acontecer.
Todos nós temos direito de fazer o que quizermos de nossa vida.
Mas, sexo no 1º encontro é prematuro, impensado, que pode trazer conseqüências desatrosas para nossa vida.
Por isso, se for acontecer, usem camisinha sempre!!!
Fiquem com Deus!

Renata....

Não é por ser o primeiro encontro q vc vai tomar um cuidado extra....proteção sempre! ...ou vc constuma pedir exame de HIV depois de um certo tempo de namoro????...se for assim...cuidado...AIDS não vem escrito na testa...e hoje em dia mesmo dentro de um relacionamento longo é preciso se proteger!
Um abraço...

jaqueline

...e Tatiane...

Me desculpe...mas vc tem q rever seus conceitos...vc não tem o direito de julgar ninguém...cada pessoa tem uma criação...um caráter...uma personalidade...vc tem q aprender a respeitar as opções das pessoas...cuidado! vc pode virar uma pessoa amarga!
Um abraço.

Rogerio_fc

Conhecendo nossa sociedade

Não devemos nos enganar com o que os outros falam. Os brasileiros têm um discurso muito liberal, mas o comportamento continua conservador. Pergunte para qualquer pai ou mãe o que ele acha da filha transar no primeiro encontro e depois pergunte o que eles acham do filho transar no primeiro encontro. As respostas serão opostas. Ainda estamos numa sociedade machista e isso deve continuar por algumas décadas ainda, embora esteja ficando igualitária pouco a pouco. Houve época em que até beijar em público não era bem visto pela sociedade.
A decisão de sexo no primeiro encontro, logicamente, é pessoal. A mulher tem o direito de satisfazer seu prazer imediato, se assim o desejar. Todavia, se fizer disso uma constante, diminuem as possibilidades de encontrar um parceiro ideal, pois a sociedade ainda taxa mal as mulheres que assim procedem e a maioria dos homens estão dentro dessa sociedade. Qualquer mentira repetida diversas vezes acaba virando uma verdade na cabeça das pessoas.
Mesmo que a prática disso não seja uma constante - saiu uma vez com um colega de faculdade e transou com ele - há uma possibilidade muito grande de que ele conte para um ou dois outros colegas de faculdade e daí a coisa pode se espalhar, afastando possíveis candidatos mais razoáveis a um relacionamento amoroso.
Em todo caso, todos temos direito de proceder como queremos (desde que dentro da lei), mas precisamos sempre ter em mente as conseqüências. Lógico que é opção de cada um dar importância ou não a essas conseqüências. E lembro que até as prostitutas profissionais se casam e têm filhos, se não virarem lésbicas. Temos até a Bruna Surfistinha que roubou o marido de outra mulher (que é lindíssima, por sinal).

Liliana

Desculpa, mas acho q nao a receita para certo ou errado. O momento e que conta. Se vc ta fim vai, pode ser a unica chance, va que a pessoa mude de cidade. A sociedade nao pode determinar sua vida. Acho q se nao e a hora, espera. Mas se rolar aquele clima q vc nao sabe como parar ou melhor nao quer parar. Seja Feliz. Pra que Fomos Criandos???

Sheila

Acho que me enganei de Comunidade...

Pensei que era de mulheres solteira por opção, convicção, independência, etc, etc,etc...mais vejo que é apenas mais uma dessas comunidades interessadas em fuxicar, ofender, e falar de conceitos existentes apenas em cabeças pré-moldadas por uma sociedade hipócrita que nem sequer se preocupa em saber a realidade de "ser mulher"...quem somos, de onde viemos, a que viemos...etc, etc,etc...me desculpem,acho que isso é profundo demais para aquelas que acham sexo vulgaridade e casamento o fundamento da existência...ser dona de casa, esposa, mãe, amante, mulher...é bem mais dos que conceitos de pureza, vulgaridade e outras besteiras que li aqui...espero que aquelas que pensam assim, procurem realmente saber o que significa "SE VALORIZAR"...

Sheila

Agora...

respondendo a pergunta...admito sexo no primeiro encontro...não acho que seja "finalmentes"...as vezes até o início...desde que seja encarado como escolha...e somos sempre responsáveis por nossas escolhas...o termo "ser usada", acho que está mais para quem não admite muito o que quer...e os termos pejorativos usados aki para descrever mulheres como eu, está mais para frustrações de não se fazer o que realmente quer ou pré-conceitos e imagens distorcidas das realidades "HOMEM/MULHER"...sinto muito por isso...gostaria que nós mulheres realmente enxergássemos quem somos e porque existimos...e conseguíssemos medir realmente se o que fazemos está certo ou não para nós mesmas, nossos conhecimentos, sentimentos, vontades e não para as outras pessoas...o que sentimos, fazemos, vivemos...nossas escolhas, só dizem respeito a nós mesmas e julgar isso é ridículo...deveríamos prestar mais atenção em quem somos e não no que os outros são ou fazem...e, completando...existe Sexo e sexo...o que eu penso e sinto sobre sexo é muito diferente das "trepadinhas" que algumas participantes daqui pensam...tchau.

Anônimo

kkkkk

esse lance ai e complicado
mais comcordo com a tatiane
1° encontro nunca!!!!

Lisiane

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook