segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Eleições 2010 - os candidatos que a mídia não mostra

Oi, gente. Dessa vez vamos falar de política. Nessa eleição a maioria do povo vai votar na candidata do Bolsa Família pra presidente e pra deputado e senador vai dar o voto minhoca (no candidato da terra) pra ver se consegue uma obra pra cidade onde mora com dinheiro federal. Mas nem todo mundo no Brasil é besta nem gentinha, e é pra esses que não são que eu estou escrevendo esse texto.

O pessoal mais informado deve saber: não é só o trio de ouro (Dilma, Serra e Marina) que está disputando a presidência. São nove candidatos à presidente da República. Aqui vão os outros seis:



José Maria de Almeida, 16, PSTU

http://www.zemariapresidente.org.br/

http://www.pstu.org.br/

Ivan Pinheiro, 21, PCB

http://ivanpinheiropcb21.net/blog/?page_id=139

http://pcb.org.br/portal/

José Maria Eymael, 27, PSDC

http://eymael27.com.br/propostas/

Levy Fidelix, 28, PRTB

http://levyfidelix.blogspot.com/

http://www.prtb.org.br/

Rui Costa Pimenta, 29, PCO

http://www.pco.org.br/pco/

Plínio Arruda Sampaio, 50, PSOL

http://www.plinio50.com.br/programa-de-governo-psol-plinio-de-arruda-sampaio.html

Eu não vou nem perder tempo discutindo com as bestas que falam que não vão votar em Fulano porque não vai ganhar. Até alguém já sugeriu (não consegui achar de novo) que se trocasse as eleições pelas pesquisas, se é pra gente votar nos primeiros colocados.

E alguém pode falar o que o senador, o deputado estadual e o deputado federal fazem (ou deviam fazer)? Vou falar aqui rapidamente. O Congresso Nacional (Senado mais Câmara de Deputados) cuida do sistema tributário, da arrecadação e da distribuição de rendas e fiscaliza e controla o Poder Executivo. Você pode ver isso na Constituição. O deputado estadual tem funções parecidas com as do deputado federal, só que no nível estadual. Para ver mais, consulte a Constituição do seu estado. A de Minas Gerais, por exemplo, está em http://www.almg.gov.br/index.asp?grupo=legislacao&diretorio=coes&arquivo=constituicao_estadual

Está sem saber em quem votar? Aqui vão algumas páginas legais de candidatos a deputado federal de Minas Gerais:



Alex Lombello Amaral - 2121

http://saojoaodelpueblo-pcb.blogspot.com/2010/08/21-propostas-que-um-deputado-federal.html

http://autocritica-ujc.blogspot.com/2010/07/minha-candidatura-deputado-federal-por.html

Bruno Wanderley - 1555

http://brunowanderley.com.br/

Marcelo Guimarães – 4530

http://marceloguimaraesmg.blogspot.com/

E aqui vai uma página legal de um candidato a senador por Minas Gerais:



Rafael Pimenta - 212

http://www.rafaelpimenta.com.br/

Você está sabendo de um candidato que tem uma boa página na internet onde ele publica as propostas? Ou você é um candidato e quer divulgar a sua página aqui? Deixe um comentário com o endereço. Pode ser candidato de qualquer estado do Brasil. Só espero que o candidato não se incomode com esse blogue que fala de putaria e mal de mulher, hehehehe.

Beijos

Abigail Pereira Aranha

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Essa é pra cambada de idiotas moralistas verem pra que serve filtro de internet

Você já usou um computador que se o endereço da página tem "sexta", a página fecha em nome da moral e dos bons costumes? Você já foi a uma lan house que proíbe acesso a páginas de safadeza? Uma droga, né?


Já seria muito se isso fosse coisa de mulheres de personalidades medíocres que seguraram sexo pra levar o marido pro altar, de vadias hipócritas que engravidaram pra viver de pensão mas pagam de religiosas e de homens que cresceram educados por essas criaturas. Mas não para por aí. Enquanto algumas mulherzinhas histéricas e desgraçadas fazem uma luta contra o sexo para que as jovenzinhas cabeça vazia possam levar o namorado desesperado por sexo pro altar, e alguns homens que são mandados pela mulher querem compensar a falta de moral tentando determinar o que alguém pode ou não ver na internet, eles estão ajudando a criar uma censura. Dá uma olhada nessas matérias.

Contra pornografia, Pequim fecha site de direitos humanos

Pequim (China) - As autoridades chinesas tiraram do ar o site de direitos humanos China Voz do Povo (www.chinavoice.org) como parte de sua mais recente campanha "anti pornográfica", denunciou nesta terça a ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD), em comunicado.

A página foi suspensa em 22 de dezembro, depois do Ministério de Indústria e Tecnologias da Informação considerar que o portal abrigava conteúdos pornográficos.

Segundo CHRD, não é a única página favorável aos direitos humanos que foi cancelada nas campanhas do Governo sob pretexto de abrigar conteúdos pornográficos, mas esta anomalia é frequente.


O gerente do site protestou contra o fechamento e ressaltou que o China Voz do Povo é um lugar registrado legalmente e que com seu fechamento, que pode durar uma semana, o Governo está infringindo direitos garantidos na Constituição como a liberdade de expressão.

Na China estão censuradas as páginas de direitos humanos, as de ativistas tibetanos e uigures, o portal de vídeos YouTube e redes sociais como Facebook e Twitter, porque os canais levam informações com rapidez aos usuários, tornando incontroláveis a distribuição de dados que contradizem à propaganda oficial do regime comunista.

A comunidade de internautas chineses, a maior do mundo com 380 milhões de usuários, não para de crescer, apesar de a China ser um dos países que mais censura no mundo, segundo denunciam anualmente organizações de defesa da liberdade de imprensa como Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Apesar da censura, cada vez são mais os usuários que sabem como driblar e acessar páginas proibidas. Por isso, a rede se transformou no melhor meio de informação do país asiático.

As informações são da EFE

http://odia.terra.com.br/portal/mundo/html/2009/12/contra_pornografia_pequim_fecha_site_de_direitos_humanos_55601.html

http://br-linux.org/2009/contra-pornografia-governo-chines-fecha-site-de-direitos-humanos/

Surpresa! Filtro de pornografia da China tem opiniões políticas


O estranhamente ingênuo projeto de filtro da web Green Dam-Youth Escort – que deverá obrigatoriamente ser incluído em todos os PCs vendidos na China a partir de 1º de julho (e provavelmente foi criado porque um oficial do governo pegou o filho vendo pornografia realmente estranha ou coisa do tipo) – não funciona apenas com seios nus. Como alguns previam, ele será usado também para censurar material politicamente delicado. Nada muito diferente do que o país já faz há anos em server-side. [WSJ]

18:36 - 12 de Junho de 2009

Por John Herrman

http://www.gizmodo.com.br/conteudo/surpresa-filtro-de-pornografia-da-china-tem-opinioes-politicas

Viva a putaria, safadeza, sem-vergonhice com responsabilidade e respeito! Viva a pornografia! Viva o sexo sem casamento! Se é pra censurar a internet, censurar a imprensa, apedrejar adúlteras, prender gente por orgia em nome da moral, vamos ficar com a AIDS que faz menos estragos e mata menos.

Abigail Pereira Aranha

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

“O macho está perdido diante do avanço da fêmea”, essa é boa

Gente, o Xico Sá, daquele texto "Os quereres das nossas costelas" está fazendo um concurso. As mulheres que fizerem as cinco melhores frases sobre o tema "o macho está perdido diante do avanço da fêmea" ganham um exemplar autografado do novo livro dele. É claro que alguns homens não estão gostando do avanço das mulheres, porque elas avançam como um exército num país inimigo, e o povo inimigo são os homens. E isso é lindo, quem já perdeu vaga de emprego só porque a empresa queria mulher sabe do que eu estou falando.

Quem leu o texto viu como o cara é um miguxo capacho, quase amigo bicha. Quem quiser mandar a real pro cara, o pessoal do Yahoo modera os comentários e deve apagar. Então, quem quiser descarregar a raiva, pode vir aqui mesmo e deixar um comentário. E as mocinhas que visitam aqui e não gostam do que a gente escreve, podem entrar no concurso.

Beijos

Abigail Pereira Aranha

Violência contra o homem 12

Homem morre após ser esfaqueado pela ex-mulher na Brasilândia, Zona Norte de São Paulo.

da Redação

cidades@eband.com.br

Segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 - 14h41

O crime aconteceu por volta das nove horas da noite de ontem, na Rua Ouro Velho, número 26, após uma discussão entre Fabiano Rodrigues Camillo e Ana Lúcia da Costa Silva.

Segundo a polícia, o homem, de 29 anos, foi agredido com uma facada na região inferior da axila e foi socorrido ao PS Penteado, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

De acordo com a polícia, Fabiano ia com frequencia na casa de Ana, de 28 anos, visitar os dois filhos do casal e na maioria das vezes eles discutiam, algumas era necessário a presença da Polícia Militar para acabar com a briga.

Após o crime a mulher fugiu e ainda não foi localizada.

O caso foi registrado no 72º distrito policial.

eBand, 15 de fevereiro de 2010, http://www.band.com.br/jornalismo/cidades/conteudo.asp?ID=265084

========

Gente, veja só uma coisa. Quando a vítima é mulher, ninguém quer saber, o homem é o monstro. Mas se a mulher agride tem gente que pensa o que a mulher deve ter sofrido pra fazer aquilo.

Abigail Pereira Aranha

terça-feira, 17 de agosto de 2010

As três "leis do pensamento"

Os que definiram a Lógica como a ciência das leis do pensamento sustentaram, freqüentemente, que existem exatamente três leis fundamentais do pensamento, as quais são necessárias e suficientes para que o pensar se desenvolva da maneira "correta". Essas leis do pensamento receberam, tradicionalmente, os nomes de Princípio de Identidade, Princípio de Contadição (por vezes, Princípio de Não-Contradição) e Princípio do Terceiro Excluído. Há formulações alternativas desses princípios, apropriadas a diferentes contextos. No nosso caso, as formulações apropriadas são as seguintes:

O Princípio de Identidade afirma que se qualquer enunciado é verdadeiro, então ele é verdadeiro.

O Princípio de Contradição afirma que nenhum enunciado pode ser verdadeiro e falso.

O Princípio de Terceiro Excluído afirma que um enunciado ou é verdadeiro, ou é falso.

Na terminologia do presente capítulo, podemos reescrevê-los da seguintes maneira. O Princípio de Identidade afirma que todo o enunciado da forma p ⊃ p é verdadeiro, ou seja, que todo o enunciado desse tipo é uma tautologia. O Princípio de Contradição afirma que todo o enunciado da forma p ~p é falso, ou seja, que todo enunciado desse tipo é contraditório. O "Princípio do Terceiro Excluído" afirma que todo o enunciado da forma p ∨ ~p é verdadeiro, ou seja, que todo o enunciado desse tipo é uma tautologia.

Esses princípios têm sido alvo de objeções, de tempos em tempos; mas, em sua maioria, as objeções parecem basear-se em mal-entendidos. O "Princípio de Identidade" foi criticado com fundamento em que as coisas mudam, visto que, o que era verdadeiro sobre os Estados Unidos quando consistiam nos treze minúsculos estados originais, deixou de ser verdade para os Estados Unidos de hoje, com seus cinqüenta estados. Num certo sentido da palavra "enunciado", essa observação é correta; mas esse sentido não é aquele que concerne à Lógica. Aqueles "enunciados" cujos valores de verdade mudam com o tempo são expressões elípticas ou incompletas de proposições que não mudam e são destas que a Lógica se ocupa. Assim, o enunciado "Há somente treze estados nos Estados Unidos da América" pode considerar-se uma expressão elíptica ou parcial de "Havia somente treze estados nos Estados Unidos da América, em 1790", o que é tão verdadeiro no século XX quanto era em 1790. Quando limitamos nossa atenção aos enunciados não-elípticos ou completos, o Princípio de Identidade é perfeitamente verdadeiro e indiscutível.

O Princípio de Contradição foi criticado por hegelianos, os semânticos, em geral, e os marxistas, com fundamento em que há contradições, ou situações nas quais forças contraditórias ou conflitantes estão em ação. Devemos admitir que há situações que contém forças conflitantes, e isto é tão verdadeiro no domínio da mecânica como nas esferas social e econômica. Mas é uma terminologia vaga e inconveniente chamar "contraditórias" a essas forças conflitantes. O calor aplicado a um gás contido, o qual tende a provocar a sua expansão, e o recipiente que tende a conter a exansão desse gás, podem ser descritos como um conflito mútuo, mas nenhum deles é a negação ou a contradição do outro. O proprietário privado de uma grande fábrica, que requer milhares de operários que trabalham em conjunto para o seu funcionamento, pode opor-se ao sindicato e ser, por seu turno, combatido por este, o qual jamais teria se organizado, se seus filiados não tivessem sido reunidos para trabalhar nessa fábrica; mas nem o proprietário nem o sindicato são a negação ou o contraditório do outro. Quando entendido no sentido em que se considera correto, o Princípio de Contradição é perfeitamente verdadeiro e igualmente indiscutível.

O Princípio do Terceiro Excluído é objeto de mais ataques do que quaisquer dos outros princípios. Afirma-se, insistentemente, que sua aceitação leva a uma "orientação bivalente", a qual implica, entre outras coisas, que tudo é branco ou preto, excluindo todos os domínios intermédios. Mas, ainda que o enunciado "isto é preto" não possa ser verdadeiro a par do enunciado "isto é branco" (em que a palavra "isto" se refere, exatamente, à mesma coisa em ambos os enunciados), um não é a negação ou o contraditório do outro. Indubitavelmente, não podem ser ambos verdadeiros, mas podem ser ambos falsos. São contrários, mas não contraditórios. A negação ou contradição de "isto é branco" é "~ isto é branco", e um destes enunciados deve ser verdadeiro - se a palavra "branco" for usada nos dois enunciados, exatamente no mesmo sentido. Quando restrito a enunciados que contêm termos totalmente isentos de ambigüidade e absolutamente rigorosos, o Princípio do Terceiro Excluído também é verdadeiro.

Embora os três princípios sejam verdadeiros, poder-se-á duvidar, contudo, de que possuam o status privilegiado e fundamental que tradicionalmente lhes é atribuído. O primeiro e o terceiro não são as únicas formas de tautologia; nem a contradição explícita p ~p é a única forma contraditória de enunciado. Entretanto, as Três Leis do Pensamento podem ser consideradas como tendo um certo status fundamental em relação às tabelas de verdade. Quando preenchemos as colunas subseqüentes com referência às colunas iniciais, somos guiados pelo Princípio da Identidade; se um V for colocado sob um símbolo, numa fila determinada, então, ao preenchermos outras colunas correspondentes às expressões que contêm esse símbolo, quando chegamos a essa fila consideramos que, ao símbolo em questão, tem que ser atribuído um V. Ao preenchermos as colunas iniciais, pomos em cada fila um V ou um F, guiados pelo Princípio de Contradição. As Três Leis do Pensamento podem ser consideradas os princípios básicos que governam a construção das tabelas de verdade.

Entretanto, convém assinalar que, quando se procura construir a Lógica como um sistema, as três leis não são mais "importantes" ou "férteis" do que quaisquer outras; pelo contrário, há outras tautologias que são mais férteis para os propósitos de dedução - e, por conseguinte, mais importantes - do que os três princípios que acabamos de analisar. Contudo, um tratamento mais desenvolvido dessa questão está fora do âmbito deste livro.

---

COPI, Irving M. Introdução à Lógica. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1978, pág. 256 - 8.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Detonando a lorota de que os velhos são poços de sabedoria

Os velhos em geral são feios, fracos de força e de saúde, frustrados, ignorantes, com pouca instrução, preconceituosos, atrasados. E como sabemos bem, os velhos têm alguns neurônios a menos e muitos têm Mal de Alzheimer. Eles têm que ter alguma coisa pra não ficarem por baixo. Daí veio aquela de associar cabelos brancos com sabedoria.

Pra começar, qualquer imbecil vai ter rugas e cabelos brancos se viver o bastante pra isso.

Dizem alguns que quando morre um idoso perde-se uma biblioteca. Muitos velhos não têm uma biblioteca pra ensinar, perderam a humildade e a educação pra ouvir e aprender da vida e das outras pessoas.

E os velhos sabem tudo sobre qualquer coisa. Só quando alguém que realmente sabe se manifesta eles são obrigados a baixar a cabeça. E se eles não sabem sobre alguma coisa, ela não é tão importante assim.

Hoje uma pessoa com 30 anos tem mais inteligência, escolaridade, conhecimentos e até experiência de vida que uma de 60 ou 70. Os idosos nunca foram essa autoridade em vida que tantos falam, foi só os pais pararem de escolher com quem os filhos vão se casar com 18 anos pra eles serem desmascarados.

E em lugares onde os idosos não são exaltados só por serem velhos acontece a bizarrice da tal "melhor idade", onde o pé na cova quer juntar o idoso de antigamente com o jovem de hoje. A idosa que o marido nunca viu sem roupa ficou viúva e tenta dar uma de piriguete com o namorado novo, e adorando não pagar ônibus. Ou seja, eles mesmos sabem que não estão com essa bola toda.

Não é por acaso que nenhum país que reverencia os idosos está no Primeiro Mundo, pelo menos por isso. Das culturas que veneravam os velhos a maioria desapareceu ouvindo lendas de velhotes analfabetos e não deixou nada que preste. Um país onde se cultua os antepassados é o Vietnã. E o que é o Vietnã?

Como alguém já disse, "o tempo não faz sábios, faz velhos".

Abigail Pereira Aranha

Violência contra o homem 11

Família mata homem por querer assistir jogo da Copa do Mundo

Por Redação Yahoo! Brasil

Segundo a polícia sul-africana, um homem foi morto na pequena vila de Makweya, província de Limpopo (nordeste da África do Sul) por tentar assistir um jogo da Copa do Mundo.

David Makoeya, de 61 anos, lutou com a sua esposa e os dois filhos pelo controle remoto. O motivo: ele queria assistir ao jogo entre Alemanha e Austrália, vencido pelos germânicos por 4 a 0, enquanto seus familiares queriam acompanhar um programa gospel no mesmo horário.

"Ele disse, 'Não, eu quero assistir futebol', o que gerou o ataque deles [familiares]", disse a porta-voz da polícia local Mothemane Malefo nesta quinta. Ela ainda não sabe o que foi usado para matar Makoeya, mas informou que aparenta que a cabeça do homem foi jogada contra a parede. A mãe e os filhos só chamaram a polícia depois que o pai já estava bem ferido, e as autoridades não chegaram a tempo de salvá-lo.

Após pagamento de fiança, a filha Lebogang, de 23 anos, foi liberada. A mãe Francina, de 68, e o filho Collin, de 36, continuam detidos. Os três serão convocados para prestar esclarecimentos no dia 27 de julho.

Crédito: Associated Press

Yahoo Notícias, 17 de junho de 2010, http://g.br.esportes.yahoo.com/futebol/copa/noticias/fam-iacute-lia-mata-homem-por-querer-assistir-jogo-da--fbintl_ybr_ce-br-457b12960fc65d812df81a84c007d25e.html

Mandada pelo Fariseu, muito obrigada

sábado, 14 de agosto de 2010

Reconhecendo o valor da religião: nenhum

Abigail Pereira Aranha
Será que a religião não tem nada que se salva? Não, a religião não tem nada que presta. Mas não existe gente que não é religiosa que reconhece a importância da religião? Existe, ou eles pensam errado ou eles não querem horrorizar o povo. Eu vou mostrar porque a religião não é nem lixo, porque lixo ainda pode ser reaproveitado.
Vamos começar com a parte dos princípios morais. A humanidade tem lá os seus defeitos, mas a maioria das pessoas talvez ainda não seja tão imbecil a ponto de só se comportar como gente por medo do Inferno.
Se formos ver melhor, vamos ver que a moral dos religiosos é servilidade, fanatismo e horror a sexo.
Se a religião é tão importante pra formação moral, por que o ateu tem muito mais facilidade do que o religioso pra ver como uma lei que pune o adultério com apedrejamento é tosca, e não tenta achar algum sinal de sabedoria divina nela?
Uma tal de Thereza Christina Jorge, que diz que é jornalista, escreveu essa: "As colunas da moralidade do Ocidente estão nos Dez Mandamentos, escritos por Moisés no Pentateuco. E a figura desse grande líder tem sido objeto de fascínio de intelectuais de todos os tempos." ("A Bíblia inspira a Literatura", http://www.ufmbb.org/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=198:a-biblia-inspira-a-literatura&catid=1:artigosdiversos&Itemid=59). Minha filha, o que você entende por moral? Imposição de falta de orgasmo e superstição?
O que a religião fez pelo desenvolvimento científico? Nada. Só fez contra. Imagine a humanidade no começo. Muita gente vai pensar no homem das cavernas, eu não acredito na Evolução mas a imagem serve. A raça humana está perdida, sofre com o calor, sofre com o frio, sofre com a chuva, sofre com a falta de chuva, não sabe de onde vêm os raios, não sabe nem como funciona o próprio corpo. Aí vêm uma dúzia de vigaristas e oferece o quê? Meteorologia? Medicina? Agricultura? Engenharia? Não, eles vêm trazer um sistema com lendas moralistas, deuses e representantes deles que deviam ser obedecidos. Pra fazer o mundo mais aterrorizante do que já era, pra eles terem status em cima do medo e da ignorância dos outros.
É por isso que religião e ciência sempre estiveram e sempre vão estar em conflito. É o conflito da Terra chata sustentada por colunas que balançam em todo acesso de ira divina com a Terra que gira em torno do Sol. Quando a religião e a ciência não estão em conflito, uma teve que se render a outra. Quantas pessoas com inteligência e grandeza poderiam pôr a humanidade séculos à frente sem líderes religiosos comedores de carniça e um povinho analfabeto com medo de castigos após a morte?
E a contribuição da religião para as artes? Vou contar uma história pra vocês. Em 2001, o Talibã demoliu duas estátuas de Buda no Afeganistão. Disse um porta-voz do Talibã que foi por causa da demolição de uma mesquita na Índia. O que pra um é uma glória, pro outro não é nada, ou coisa suja. Por que o Alcorão é melhor que a Doutrina de Buda? Por que o cristão pode achar os dois uns lixos?
Mas e os grandes religiosos? Os cientistas que acreditavam num deus, ou as pessoas que fizeram bem ao próximo, não contam a favor da religião? Não. Liberdade religiosa, ou de falta de religião, é uma coisa recente, que alguns países não têm até hoje. Então, um cientista cristão do século XVII era de um país onde católicos e protestantes achavam uns que os outros tinham parte com o Diabo, e os dois tinham horror aos ateus. E as pessoas religiosas que trabalhavam em causas sociais não foram exemplos de religiosos, foram exemplos de pessoas. Exemplo de religioso foi a mulher sexualmente insatisfeita casada com o único homem que tocou na vida que denunciou o próprio filho à Inquisição porque ele tinha uma Bíblia.
Conclusão: sim, não sobra nada. Sobram fanáticos semianalfabetos, guerras santas, gente que não tem mais ânimo de viver, falta de sexo, golpes de estado em nome de deuses, bloqueio a páginas de safadeza, gente alienada, etc.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Vamos detonar um matrixiano 3

Gente, vejam essa pérola do deputado federal Wilson Picler (PDT-PR):

Em Nova Esperança, região norte do Paraná, o deputado federal Wilson Picler (PDT-PR) destacou o aspecto moral da mulher no universo da política. "A mulher tem uma ética mais aprimorada do que os homens nas questões ligadas a política. Por isso, precisamos de mais mulheres no envolvimento político", analisou o deputado. (Página do deputado federal Wilson Picler).

E depois disso vêm uns falarem de opressão masculina? Vai alguém falar que o branco é mais ético que o negro pra ver.

Falando de ética de mulher na política, dá só uma olhada nessa história (está no blog Os Amigos do Presidente Lula): A Yeda Crusius comprou uma mansão. É suspeita de não ter dinheiro para comprá-la. Além deste problema de falta de dinheiro legal, há outro: suspeita-se que ela usou dinheiro público para deixar sua mansão MELHORZINHA. (os comentários são do Chicão dois Passos no blog Macho de Verdade). E tem outra também: Karina Rosso, mulher do governador do Distrito Federal, Rogério Rosso, entrou na frente de um trator que ia derrubar que ia derrubar o muro que uma empresa particular fez dentro de uma área pública em Brasília (o caso está em http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=19002).

Abigaíl Pereira Aranha

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Texto de 1894: "Instruções e conselhos para a jovem noiva", de Ruth Smythers

Gente, vejam esse texto de 1894. É o tipo da coisa que eu falo no A Vez das Mulheres de Verdade e no A Vez dos Homens que Prestam, e outros falam em seus blogs, mas não é invenção nossa. O texto original está depois da tradução pra vocês verem.
A turma do "o sexo é uma benção de Deus dentro do casamento" faça o favor de não comentar esse texto. Filho feio não tem pai, e vocês não são fortes como no passado.
Homens tradicionalistas que estão lendo: será que é isso que vocês gostariam que as mulheres fizessem?
Queridas feministas, vocês que gostam de falar da opressão masculina, será que isso é opressão masculina? Um homem passar meses ou anos se desdobrando pra se casar com uma mulher, inclusive agradando a família dela inteira, pra ficar sem sexo aos 5 ou 10 anos de casado é coisa de sociedade dirgida pelos homens? Imagine o pobre homem casado com essa criatura.
E principalmente: esse texto é coisa de mulher vítima dos homens ou coisa de mulher filha da puta (me desculpem as prostitutas)?
É como eu digo: a mulher de família é a pior, mais hipócrita, mais cara e mais ruim de cama das prostitutas.
Beijos
Abigail Pereira Aranha
Esta é uma reedição de um artigo do The Madison Institute Newsletter, edição do outono de 1894:
dama vitoriana
Instruções e conselhos para a jovem noiva
Sobre a conduta e o procedimento
Dos relacionamentos íntimos e pessoais
Do Estado de Casamento
Para a maior santidade espiritual
Deste Santíssimo Sacramento
E a glória de Deus
por Ruth Smythers
Amada esposa do reverendo L. D. Smythers,
Pastor da Igreja Metodista Arcadiana
da Conferência Regional Leste
Publicado no ano do nosso Senhor de 1894
Spiritual Guidance Press, Nova Iorque
Instruções e conselhos para a jovem noiva
Para a mulher jovem sensível que teve os benefícios da educação apropriada, o dia do casamento é, ironicamente, tanto o mais feliz quanto o mais terrível dia da sua vida. No lado positivo, há o casamento em si, em que a noiva é a atração central em uma cerimônia bonita e inspiradora, simbolizando seu triunfo em assegurar um macho para prover todas as suas necessidades para o resto de sua vida. No lado negativo, há a noite de núpcias, durante a qual a noiva deve pagar o pato, por assim dizer, encarando pela primeira vez a terrível experiência do sexo.
Neste momento, caro leitor, deixe-me fazer uma concessão para um chocante verdade. Algumas jovens realmente anteciparam a provação da noite de núpcias com curiosidade e prazer! Cuidado com tal atitude! Um marido egoísta e sensual pode facilmente tirar vantagem de tal noiva. Uma regra fundamental do casamento nunca deve ser esquecida: DAR POUCO, DAR RARAMENTE, E ACIMA DE TUDO, DAR DE MÁ VONTADE. Caso contrário, o que poderia ter sido um casamento adequado poderia tornar-se uma orgia de desejo sexual.
Por outro lado, o terror da noiva não precisa ser extremo. Enquanto o sexo é na melhor das hipóteses revoltante e na pior das hipóteses um pouco doloroso, tem de ser suportado, e tem sido pela mulher desde o início dos tempos, e é compensado pela casa monogâmica e pelos filhos produzidos por ele. É inútil, na maioria dos casos, para a noiva prevalecer sobre o noivo para renunciar à iniciação sexual. Enquanto o marido ideal seria aquele que se aproximaria de sua noiva apenas a seu pedido e somente com a finalidade de gerar prole, tal nobreza e altruísmo não se pode esperar do homem comum.
A maioria dos homens, se não for negado, quereria sexo quase todos os dias. A noiva sábia permitirá um máximo de duas relações sexuais rápidas por semana durante os primeiros meses de casamento. À medida que o tempo passa, ela deve fazer todos os esforços para reduzir tal freqüência.
Doença fingida, sonolência e dores de cabeça estão entre os melhores amigos da mulher nesta questão. Argumentos, resmungos, repreensão, e brigas também revelam-se muito eficazes, se utilizados no máximo cerca de uma hora antes de quando o marido normalmente começaria sua sedução.
Esposas sábias estão sempre em alerta para novos e melhores métodos de negar e desencorajar as aproximações amorosas do marido. Uma boa esposa deve esperar ter reduzido o contato sexual para uma vez por semana até ao final do primeiro ano de casamento e para uma vez por mês até ao final do quinto ano de casamento.
Por volta do seu décimo aniversário muitas esposas conseguiram completar a sua geração de filhos e alcançar o objetivo final de terminar todos os contatos sexuais com o marido. Nessa época, ela pode depender do amor dele pelas crianças e das pressões sociais para manter o marido em casa. Assim como ela deve estar sempre alerta para manter a quantidade de sexo a mais baixa possível, a noiva sábia prestará igual atenção para limitar o tipo e o grau de contato sexual. A maioria dos homens são por natureza um pouco pervertidos, e se for dada meia chance, se envolveriam completamente em uma variedade das práticas mais revoltantes. Essas práticas incluem entre outras realizar o ato normal em posições anormais; pôr a boca no corpo feminino, e oferecer seus próprios corpos vis para que pôr a boca em troca.
Nudez, falar sobre sexo, ler histórias sobre sexo, ver fotografias e desenhos que mostram ou sugerem sexo são os hábitos detestáveis que o homem é susceptível de adquirir se permitido.
roupa de mulher
Uma noiva sábia fará a meta nunca permitir que seu marido veja seu corpo despido, e nunca deixá-lo mostrar seu corpo despido a ela. Sexo, quando não puder ser evitado, deve ser praticado somente na escuridão total. Muitas mulheres descobriram que é útil ter camisolas de algodão grossas para si e pijamas para os seus maridos. Estes devem ser vestidos em quartos separados. Eles não precisam ser removidos durante o ato sexual. Assim, um mínimo de carne é exposto.
Uma vez que a noiva tenha colocado a sua camisola e apagado todas as luzes, ela deve ficar em silêncio sobre a cama e esperar por seu noivo. Quando ele vem tateando no quarto, ela não deve fazer qualquer som para guiá-lo na direção dela, para que não tome isso como um sinal de encorajamento. Ela deve deixá-lo andar às apalpadelas no escuro. Há sempre a esperança de que ele vai tropeçar e sofrer alguma lesão leve que ela pode usar como desculpa para negar a ele o acesso sexual.
Quando ele a encontrar, a mulher deve ficar quieta o maior tempo possível. Qualquer movimento de sua parte pode ser interpretado como excitação sexual pelo marido otimista.
Se ele tentar beijá-la nos lábios, ela deve virar ligeiramente a cabeça para que o beijo caia sem causar danos em sua bochecha. Se ele tentar beijar-lhe a mão, ela deve fazer um punho. Se ele levanta o vestido dela e tenta beijá-la em qualquer outro lugar, ela deve rapidamente puxar o vestido de volta no lugar, levantar da cama, e anunciar que a natureza a chama ao banheiro. Isso geralmente diminui o desejo dele de beijar no território proibido.
Se o marido tenta seduzi-la com conversa lasciva, a mulher sábia repententinamente se lembrará de algumas perguntas não-sexuais triviais para perguntar a ele. Uma vez que ele responda ela deve manter a conversa, não importando quão frívola ela possa parecer na ocasião.
Eventualmente, o marido aprenderá que se ele insiste em ter o contato sexual, ele deve ir em frente sem enfeite amoroso. A mulher sábia lhe permitirá puxar o vestido até não mais do que a cintura, e apenas lhe permitirá abrir a frente do pijama dele para assim fazer a conexão.
Ela deve ser absolutamente silenciosa ou tagarelar sobre seus afazeres domésticos enquanto ele está soprando e bufando. Acima de tudo, ela ainda deve ficar perfeitamente quieta e nunca em qualquer circunstância grunhir ou gemer enquanto o ato está em andamento. Logo que o marido tenha concluído o ato, a mulher sábia começará a resmungar com ele sobre várias tarefas menores que ela deseja que ele execute no dia seguinte. Muitos homens têm uma parte maior de sua satisfação sexual do esgotamento pacífico imediatamente após o ato acabar. Assim, a esposa deve se assegurar de que não há paz neste período para que ele aproveitar. Caso contrário, ele pode ser encorajado a em breve tentar mais.
Um fator animador pelo qual a mulher pode ser grata é o fato de que a casa do marido, a escola, a igreja, e o ambiente social têm vindo a trabalhar juntos durante toda a vida dele para incutir nele um profundo sentimento de culpa em relação aos seus sentimentos sexuais, de modo que ele vem para o leito do casamento se desculpando e cheio de vergonha, já meio intimidado e subjugado. A esposa sábia aproveita essa vantagem e implacavelmente persegue seu primeiro objetivo de primeiro limitar, depois aniquilar completamente o desejo de expressão sexual de seu marido.
Copyright 1894 The Madison Institute.
Tradução de Abigail Pereira Aranha

This is a reprint of an article in The Madison Institute Newsletter, Fall Issue, 1894:


Victorian lady



Instruction and advice
for the young bride




On the Conduct and Procedure
Of the Intimate and Personal Relationships
Of the Marriage State
For the Greater Spiritual Sanctity
Of this Blessed Sacrament
And the Glory of God



by Ruth Smythers
Beloved wife of The Reverend L.D. Smythers,
Pastor of the Arcadian Methodist Church
of the Eastern Regional Conference
Published in the year of our Lord 1894

Spiritual Guidance Press, New York City






Instruction and advice for the young bride









To the sensitive young woman who has had the benefits of proper upbringing, the wedding day is, ironically, both the happiest and most terrifying day of her life. On the positive side, there is the wedding itself, in which the bride is the central attraction in a beautiful and inspiring ceremony, symbolizing her triumph in securing a male to provide for all her needs for the rest of her life. On the negative side, there is the wedding night, during which the bride must pay the piper, so to speak, by facing for the first time the terrible experience of sex.
At this point, dear reader, let me concede one shocking truth.Some young women actually anticipate the wedding night ordeal with curiosity and pleasure! Beware such an attitude! A selfish and sensual husband can easily take advantage of such a bride. One cardinal rule of marriage should never be forgotten: GIVE LITTLE, GIVE SELDOM, AND ABOVE ALL, GIVE GRUDGINGLY. Otherwise what could have been a proper marriage could become an orgy of sexual lust.
On the other hand, the bride's terror need not be extreme. While sex is at best revolting and at worse rather painful, it has to be endured, and has been by women since the beginning of time, and is compensated for by the monogamous home and by the children produced through it. It is useless, in most cases, for the bride to prevail upon the groom to forego the sexual initiation. While the ideal husband would be one who would approach his bride only at her request and only for the purpose of begetting offspring, such nobility and unselfishness cannot be expected from the average man.
Most men, if not denied, would demand sex almost every day. The wise bride will permit a maximum of two brief sexual experiences weekly during the first months of marriage. As time goes by she should make every effort to reduce this frequency.
Feigned illness, sleepiness, and headaches are among the wife's best friends in this matter. Arguments, nagging, scolding, and bickering also prove very effective, if used in the late evening about an hour before the husband would normally commence his seduction.
Clever wives are ever on the alert for new and better methods of denying and discouraging the amorous overtures of the husband. A good wife should expect to have reduced sexual contacts to once a week by the end of the first year of marriage and to once a month by the end of the fifth year of marriage.


By their tenth anniversary many wives have managed to complete their child bearing and have achieved the ultimate goal of terminating all sexual contacts with the husband. By this time she can depend upon his love for the children and social pressures to hold the husband in the home. Just as she should be ever alert to keep the quantity of sex as low as possible, the wise bride will pay equal attention to limiting the kind and degree of sexual contacts. Most men are by nature rather perverted, and if given half a chance, would engage in quite a variety of the most revolting practices. These practices include among others performing the normal act in abnormal positions; mouthing the female body; and offering their own vile bodies to be mouthed in turn.
Nudity, talking about sex, reading stories about sex, viewing photographs and drawings depicting or suggesting sex are the obnoxious habits the male is likely to acquire if permitted.

Lady getting dressed

A wise bride will make it the goal never to allow her husband to see her unclothed body, and never allow him to display his unclothed body to her. Sex, when it cannot be prevented, should be practiced only in total darkness. Many women have found it useful to have thick cotton nightgowns for themselves and pajamas for their husbands. These should be donned in separate rooms. They need not be removed during the sex act. Thus, a minimum of flesh is exposed.
Once the bride has donned her gown and turned off all the lights, she should lie quietly upon the bed and await her groom. When he comes groping into the room she should make no sound to guide him in her direction, lest he take this as a sign of encouragement. She should let him grope in the dark. There is always the hope that he will stumble and incur some slight injury which she can use as an excuse to deny him sexual access.
When he finds her, the wife should lie as still as possible. Bodily motion on her part could be interpreted as sexual excitement by the optimistic husband.
If he attempts to kiss her on the lips she should turn her head slightly so that the kiss falls harmlessly on her cheek instead. If he attempts to kiss her hand, she should make a fist. If he lifts her gown and attempts to kiss her anyplace else she should quickly pull the gown back in place, spring from the bed, and announce that nature calls her to the toilet. This will generally dampen his desire to kiss in the forbidden territory.
If the husband attempts to seduce her with lascivious talk, the wise wife will suddenly remember some trivial non-sexual question to ask him. Once he answers she should keep the conversation going, no matter how frivolous it may seem at the time.

Eventually, the husband will learn that if he insists on having sexual contact, he must get on with it without amorous embellishment. The wise wife will allow him to pull the gown up no farther than the waist, and only permit him to open the front of his pajamas to thus make connection.
She should be absolutely silent or babble about her housework while he is huffing and puffing away. Above all, she should lie perfectly still and never under any circumstances grunt or groan while the act is in progress. As soon as the husband has completed the act, the wise wife will start nagging him about various minor tasks she wishes him to perform on the morrow. Many men obtain a major portion of their sexual satisfaction from the peaceful exhaustion immediately after the act is over. Thus the wife must insure that there is no peace in this period for him to enjoy. Otherwise, he might be encouraged to soon try for more.
One heartening factor for which the wife can be grateful is the fact that the husband's home, school, church, and social environment have been working together all through his life to instill in him a deep sense of guilt in regards to his sexual feelings, so that he comes to the marriage couch apologetically and filled with shame, already half cowed and subdued. The wise wife seizes upon this advantage and relentlessly pursues her goal first to limit, later to annihilate completely her husband's desire for sexual expression.



Copyright 1894 The Madison Institute.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook