sexta-feira, 24 de abril de 2015

O Puritano-Feminismo episódio 23: blogueira cristã se diz antifeminista, mas escreve contra os inimigos do Feminismo

Abigail Pereira Aranha

Eu havia escrito no meu perfil do Facebook sete dias atrás:

Amigos, eu vi uns babados que o Emerson Eduardo Rodrigues Setim soltou da Ana Caroline Campagnolo, eu já vi outros amigos soltando umas bombas sobre ela e, não posso esconder, achei uma certa graça. Porque as mulheres que os amigos antifeministas acharam problemáticas foram justamente as chamadas "conservadias".

Os amigos mais velhos conhecem o meu trabalho nos blogues desde 2009, me viram dizendo que eu sou contra a família, contra a religião, defensora da pornografia, da prostituição, do casamento aberto, da putaria em geral, do ateísmo e da anarquia. Entrei em fóruns da Real, em comunidades do Facebook, coloquei as minhas ideias, concordando, acrescentando e até questionando algumas coisas, e o máximo de problemas que eu tive foi hostilidade de alguns juvenas misóginos. Estes juvenas misóginos tomaram sabão por lá mesmo, e exatamente dos guerreiros mais velhos, mais equilibrados e mais produtivos, como o Thomas Slick. Nenhum blogueiro da Real, masculinista ou antiesquerdista que produz conteúdo significativo no Brasil ou em Portugal me hostiliza, embora alguns fiquem sem graça com o meu blogue de putaria. Ainda em 2009, o meu A Vez dos Homens que Prestam foi o único blogue escrito por uma mulher na Central Masculinista.

Eu digo isso não só porque eu não pude deixar de achar curioso. É também um sinal de que os amigos apreciam a qualidade do meu trabalho, que começou paralelo e depois a gente se encontrou. Obrigada, e estamos juntos.

(https://www.facebook.com/abigail.pereira.aranha.91/posts/626733534124858)

Pois bem. Em um só dia, o que eu escrevo, acontecem algumas coisas muito curiosas e outras muito legais:

1) Anteontem, um amigo da Real compartilhou um texto pelo Facebook pedindo comentários meus e dos confrades: "Um Veneno Oposto ao Feminismo, Mas Tão Perigoso Quanto", de Ana Flávia Farias, publicado no blogue De Bem Com a Verdade (http://www.debemcomaverdade.com/#!UM-VENENO-OPOSTO-AO-FEMINISMO-MAS-T%C3%83O-PERIGOSO-QUANTO/c244k/550f5c0a0cf215f35a0c89e4).

2) Ontem de manhã eu li, de tarde eu deixei um comentário. O texto tinha mentiras como as que as mulheres medíocres e os capachos diziam na década passada. Eu já havia dito, em uma postagem dos meus blogues, que a Real foi o grupo antifeminista mais visível e eficiente do Brasil. Eu terminei o comentário dizendo: "Não adianta muito que você SE DIGA contra o Feminismo se você colabora com ele, principalmente quando MENTE sobre os seus inimigos mais autênticos e mais eficientes. A sua igreja está decadente em termos morais e teológicos, então não venha atacar a nós como se a sua igreja não tivesse cada vez mais vadias enrustidas e paspalhas que nunca leram a Bíblia toda. Já dei uma dura no padre Paulo Ricardo por coisa melhor que isso."

3) Na postagem onde fui marcada por aquele meu amigo, voltei para agradecer a lembrança e copiar o comentário que eu deixei lá.

4) O comentário que eu fiz também foi publicado no meu perfil. Nos comentários no meu perfil, alguns dos GDR's (guerreiros da Real) que são meus amigos, um deles um blogueiro de referência, o Barão Kageyama do Canal do Búfalo.

5) Já no blogue, a autora responde e fazemos um pequeno "debate":


Ana Flávia

Abigail Pereira Aranha Não discuto com fakes e você não faz parte do público desse blog.

Em casos como seu, de mendiga de atenção fake, o botão "Sair" é a serventia da casa! Fora daqui!

Ana Flávia

Quando a pessoa usa o termo "Tinha que ser mulher", duas hipóteses podemos adotar:

- É uma mulher burra que acha que pelo fato de ser desprovida de inteligência todas as outras são.

- É um pseudo-macho da Real que por falta de coragem se esconde por trás de um fake ridículo.

Nas duas opções, fico com os fatos descritos acima. Afinal, contra fatos não há argumentos.

Abigail Pereira Aranha

Contra fatos não há argumentos, mas há falta de argumentos. Hua, hua, hua, hua, hua!

Abigail Pereira Aranha

Ah, e "apesar" de ser ateia, anarquista, contra a família, contra a religião e contra a castidade, eu sou antifeminista e "bato boca" com feministas desde a década passada. E já vi feminazistas melhores.

Ana Flávia

Então vá debater com elas, não te chamei aqui.

6) Depois disso, ela publica um aviso na página Damas de Verdade:

Esse é um dos fakes feitos pelos "soldadinhos" da Real para insultar mulheres conservadoras, inclusive o texto mais recente sobre o assunto (http://bit.ly/1JqpJGC) foi atacado por essa "criatura".

Qualquer semelhança com o feminismo é mera coincidência!

(https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1025504254144891&id=797970543564931)

Ah, e a minha imagem de capa, com os dizeres "A Proibida do Facebook" sumiu mais ou menos na mesma hora.

7) E perceberam que a moça disse "qualquer semelhança com o feminismo é mera coincidência"? Ou seja, eu não tenho nada a ver com o Lesbonazismo e talvez me pareça vagamente com uma feminista. Isso foi uma ironia mal escrita, uma afirmação mal redigida ou um ato falho?

8) E foi um outro amigo que é brigado com a turma da Real, mas é antifeminista, que fez questão de me avisar por mensagem.

9) Descubro, olhando o blogue De Bem Com a Verdade, a postagem "Por trás de um grande homem, existe uma grande mulher" (http://www.debemcomaverdade.com/#!Por-trás-de-um-grande-homem-existe-uma-grande-mulher/c244k/552effb90cf266495e25fdfe), de 15 de abril, escrita por Sayusa Litig (https://www.facebook.com/sayusa). Por um acaso, nos encontramos cinco dias depois (quatro dias atrás) nos comentários de uma postagem de um amigo comum:


Sayusa Litig Ou seja, está faltando coragem mesmo. Tanto para alguns homens como para algumas mulheres. Não estão capacitados para superar desafios, encarar frustrações e ainda gostam de descontar em pessoas que não tem nada há ver com seus antigos desencantos.

Se vingar nos outros é covardia e xingar todas as mulheres por causa de umas que não valem nada é no mínimo infantilidade e no máximo cafajestisse mesmo!

19 de abril às 22:04

(...) Abigail Pereira Aranha Sayusa, troque os gêneros da sua última frase, publique no próprio perfil e ganhe bloqueios das vacas loucas. (...)

20 de abril às 08:26

10) Naquela postagem do Damas da Verdade, um amigo da Real no Facebook fez um print screen e me mandou:


Débora M. Santos

Damas da verdade, simplesmente não vista a carapuça.

Damas da verdade

Débora, não preciso "vestir a carapuça" para me sentir indignada com injustiças. Não sou rodada, não sou gorda, não sou tenho passado ruim e não sou mãe solteira. Mas como cristã não posso ver mulheres sendo humilhadas porque são mães solteiras, não posso ver uma criança negra ser chamada se "bugada", não posso ver um homem gordo ser chamado de nojento, não posso ver alguém ser discriminado porque não tem "padrões europeus" de beleza. Então, meu posicionamento vai muitooo além de a "carapuça" servir, porque eu não penso só em mim, eu penso no outro e nos danos que uma ideologia pode causar, seja ela feminista ou qualquer outro lixo doutrinador. Isso deveria ser obrigação de todo cristão, inclusive a sua! Abs!

Este amigo, o Yan Kelevra, é o autor de um blogue muito bacana, azraelbr.wordpress.com.

11) Estava lendo os comentários da mesma postagem, e encontrei uma ex-amiga, Elaine Schussler (https://www.facebook.com/elaine.schussler). Ela disse: "Essa abigail me adicionou mas como era meio estranha eu desfiz a amizade, vejam só !". E por que ela e uma outra comentarista escreveram meu nome com inicial minúscula?

12) Esta é de fora desse rebuliço, mas tem um tanto a ver: no mesmo dia, de manhã, eu vi no meu feed de notícias que o meu amigo Emerson Oliveira, do Logos Apologética (http://logosapologetica.com), voltou de mais um bloqueio do Facebundão.

13) Ah, o meu comentário foi este:

Tinha que ser mulher! Vamos por partes:

1) "Homens que foram frustrados ao longo da vida devido às suas más escolhas". Curioso! Homens que prestam aceitam mulheres de má qualidade por falta de opção e de conhecimento. São as mulheres que ESCOLHEM o pior do universo masculino, principalmente no auge da vida delas.

2) Como os masculinistas "vivem uma vida de libertinagem sexual muito semelhante aos 'revolucionários' da esquerda" se eles são rejeitados pelas mulheres quando eles mesmos não as rejeitam? Quem vive na putaria sou eu, poxa, eu só me associo com a turma, e eu não chamaria de libertinagem porque eu sou muito ajuizada.

3) "Seus conselhos, muitas vezes, se resumem a ideia de que destratando e humilhando uma mulher ela irá amá-lo". Eu tenho um trabalho separado e eu mesma já recebi relatos de homens contando isso, um deles em 2009. Mas a Real não é PUA. Nós (eles e eu), se ensinamos um rapaz a desprezar uma mulher, não é para joguinho de sedução, é só porque ela merece. Eu mesma, se fosse homem, não amaria nem tentaria conquistar uma mulher que MERECE o meu desprezo.

4) "O tipo de hipocrisia mais comum dentre os 'ensinamentos' destes homens: exigir dignidade feminina, mas defender a promiscuidade masculina". Eu mesma já vi uma crítica a isso dentro da própria comunidade. Se eu me lembrasse onde vi, eu daria o atalho.

5) Não interessa o que as lesbofeministas vão dizer de insultos contra nós. As vacas conversam fiado até do exército amigo. Ah, e como elas só acham verdades, elas usam fakes para nos difamar ou até nos incriminar.

6) "Fuja dessas filosofias imundas que mais trarão danos às suas vidas do que algum respeito". SAIR de uma depressão por causa de fim de relacionamento é um dano?

7) "10 semelhanças que a essa ideologia da 'Real' possui com o feminismo". Você não disse que é contra o Lesbonazismo? Como é que você usa o truque da Equivalência Moral já bem explicado pelo amigo Luciano Henrique Ayan?

8) "Dizem buscar apenas damas para se casarem (apesar de ridicularizarem o casamento e considerarem uma 'opressão financeira')". Buscar uma mulher honesta (que não dá cano, não mente, não se casa pensando na pensão,...) é uma coisa, achar uma é outra.

9) "Ódio, insultos, injustiças e zombarias ao sexo oposto". Mocinha, silviokoerich.com foi um fake delas contra nós. E el@s esqueceram de fazer um Manifesto SCUM com gêneros invertidos.

10) "Em suas conversas são exaltadas prostitutas, atrizes pornográficas, zombarias sobre castidade". Não, meu anjo, o blogue A Vez dos Homens que Prestam não é da Real, é meu, eu sou só parceira deles. Quiá, quiá, quiá, quiá, quiá!

11) "Mulheres que em busca de atenção e bajulação tentam fazer parte deste tipo de grupo". Agora eu entendi: uma amiga sua tomou lavada dos confrades. Hua, hua, hua, hua, hua!

Não adianta muito que você SE DIGA contra o Feminismo se você colabora com ele, principalmente quando MENTE sobre os seus inimigos mais autênticos e mais eficientes. A sua igreja está decadente em termos morais e teológicos, então não venha atacar a nós como se a sua igreja não tivesse cada vez mais vadias enrustidas e paspalhas que nunca leram a Bíblia toda. Já dei uma dura no padre Paulo Ricardo por coisa melhor que isso.

http://avezdasmulheres.blog.com/2015/03/21/mulheres-contra-o-feminismo-e-o-feminismo-contra-elas-parte-4

14) Para encerrar e para mostrar onde eu quero chegar com este caso, vou copiar um outro comentário que eu também deixei lá como agradecimento público pela amizade dos meus amigos da Real:

E olha só, eu descobri esse texto depois de avisada por um amigo da Real. Ele não achou importante só compartilhar o texto, também me deu a honra de me marcar. Onde está o ódio? Onde está a misoginia? Eu sou ateia, anarquista, contra o casamento convencional e a favor da putaria, da prostituição e da pornografia. E porque a maioria dos meus amigos é da Real? Porque eu já escrevi concordando, já escrevi criticando, mas entrei tentando contribuir com o meu trabalho para acrescentar na vida dos homens que prestam e combater o Feminismo. E enquanto eu, que sou ateia e anarquista, sou amiga de muitos realistas significativos, eu já vi várias que eles chamam de "conservadias" tomando sabão e saindo trabalhando contra.

(Atualização da nota "Abigail P. Aranha, as conservadias, as moças tradicionalistas e os Guerreiros da Real", em https://www.facebook.com/notes/abigail-pereira-aranha/abigail-p-aranha-as-conservadias-as-mo%C3%A7as-tradicionalistas-e-os-guerreiros-da-re/629844043813807)

domingo, 19 de abril de 2015

Entrevista de Emerson Eduardo Rodrigues Setim ao Canal Liberdade

Abigail Pereira Aranha

Emerson Eduardo Rodrigues

Tudo isto aconteceu, porque Tudo isto aconteceu, porque eu me envolvi em 2009 com a filha de um bispo da igreja universal do reino de deus, RAFAELA DE ALMEIDA VIVAS SILVA, e o pai bastardo dela era deputado federal e integrava a bancada evangélica, ele era assessor direto do BISPO CARLOS RODRIGUES, condenado no MENSALÃO. A filha do bispo ILIOBALDO VIVAS SILVA, vulgo BISPO LEO, o tal deputado federal, disse para mim em confissões íntimas à priori e ameaças à posteriori, que o pai dela tinha mandado matar o PASTOR VALDECIR PAIVA, que queria denunciar o esquema da MÁFIA DA LOTERJ, ESQUEMA DAS AMBULÂNCIAS no qual o bispo rodrigues foi envolvido. A PF deu uma prensa neles, e segundo a RAFAELA DE ALMEIDA VIVAS SILVA me relatou, o BISPO MARCELO CRIVELLA foi chamado para intermediar um ACORDÃO com a PF na época...Com base em tudo o que aconteceu, hoje eu acredito nela e que seja tudo isto verdade....mataram um mosquito com uma rajada de mísseis, porque eu criei uma comunidade chamada CAIXA PRETA DA UNIVERSAL aonde eu denunciava todos estes crimes... e também falava sobre o meu relacionamento em outros blogs, o que era sumariamente deturpado por trolls que me atacavam constantemente, como fazem agora...

Eu tinha emails da CRISTIANE CARDOSO, filha do bispo macedo, que classificava eles como loucos. Eu tive que ceder impositivamente as minhas contas de emails para a FEDERAL para não ser incriminado em coisas que eu não tinha nada à ver, e como prova da minha INOCÊNCIA. Se eu fosse este demônio que pintam, teria aparecido uma única foto de pedofilia, o que não aconteceu. ELES ACUSAM VOCÊ DAQUILO QUE ELES SÃO. Tanto que eu recebi apoio de todos na prisão.

Para quem não sabe ou não se lembra, o Emerson é quem a Polícia Federal, a imprensa e a SS-PM (Secretaria de Políticas para as Mulheres) dizem que fez os blogues silviokoerich.com e silviokoerich.org. Para vocês terem ideia do assassinato de reputação feito pelo governo PT e pelo lesbofeminismo, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá deram entrevista ao Fantástico, mas tudo que consta no G1 sobre o Emerson é sobre a prisão dele e as acusações contadas do jeito deles. A entrevista é grande, e assustadora.




domingo, 12 de abril de 2015

Tragédia da cultura e do capitalismo no Brasil, em três atos

Abigail Pereira Aranha

ATO 1

Entrevista com o escritor e palestrante Luiz Marins[1] publicada no Jornal Cultural Conhece-te a Ti Mesmo, de Conselheiro Lafaiete (MG), de março de 2015, a pergunta e a resposta a seguir estão nas páginas 15 e 16:

Marcelo Pereira Rodrigues: Qual a diferença o senhor observa entre ética e moral no meio empresarial e na vida como um todo?

Luiz Marins: Todo ser humano tem uma consciência moral que o leva a distinguir entre o bem e o mal no contexto de sua vida. A ética investiga e aplica a moral no cotidiano de cada pessoa. Num mundo empresarial complexo e competitivo como o que vivemos, todo empresário e mesmo executivo vive dramas éticos muito fortes. Embora a moral condene, muitas pessoas se sentem compelidas a tomar decisões moralmente inaceitáveis para salvar empregos, ou mesmo a empresa. É o drama da corrupção que assola o Brasil quando muitas empresas são coagidas a participar de esquemas moralmente reprováveis para sobreviver.

Se lembra daquela piada de que a empresa estava à beira do precipício e tomou a decisão correta e deu um passo à frente? O entrevistado fala de corrupção em um "mundo empresarial complexo e competitivo como o que vivemos". Como assim complexidade e competitividade num país assolado pela corrupção? É quem está no esquema que rouba mais dinheiro público? Não copio a entrevista aqui porque é grande e esse trecho é ilustrativo de toda ela. Aliás, a ética empresarial ou institucional acaba sendo, na prática, baixar a cabeça para superiores cretinos, paranoia de velha anorgásmica e farisaísmo sobre o baixo escalão dentro e fora do trabalho.

ATO 2

Dia 2, o advogado André Mansur publica uma estorinha no Facebook intitulada "O Abacaxi", em que um funcionário há 20 anos na empresa vai reclamar que ganha menos que o colega que só está lá há 3 e o patrão mostra que o funcionário com 3 anos de casa é bom e o que tem 20 não é. Mesmo como darwinismo social de quinta categoria para intimidar empregados de baixo escalão, a estória é inconsistente, e numa hora que não podia ser mais infeliz. Já chego lá.

ATO 3

Os amigos liberais-fascistas cristãos homofóbicos gays estupradores virgens já conheciam o tal Renato Janine Ribeiro: a façanha mais notória dele foi falar como uma vadia lésbica d'O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Idiota e FUGIR de um desafio público feito pelo autor a participar de um debate sobre um tema de Filosofia à escolha do crítico, sendo o próprio Janine um filósofo dizendo que o autor Olavo de Carvalho não é. Pois bem, este é o novo ministro da educação do Brasil (minúsculas corretas). Naquele mesmo dia 2 daquela postagem do André Mansur, que eu nem tinha visto, eu mando uma mensagem para o editor-chefe daquele Jornal Cultural Conhece-te a Ti Mesmo:

Oi, já que você tem um jornal cultural, poderia comentar sobre um sujeito como esse ser ministro da Educação?

http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/files/2014/04/Janine.jpg[2]

E o que o editor-chefe do jornal cultural me responde? "Farei isso no tempo certo". Ele está um pouco deslumbrado com o lançamento de um livro dele em Portugal, o lançamento de outro livro de um editor adjunto que é um palpiteiro mangina, os holofotes sobre a outra editora adjunta que é mestre em Linguística mas que só eu já dei dois chapéus[3] nela dentro da sua própria área no Facebook. O editor-chefe do jornal cultural não tem nem a covardia disfarçada de pensamento estratégico: ele simplesmente não entendeu em termos de jornalismo a gravidade da situação em termos de cultura.

CONCLUSÃO

O capitalismo brasileiro está se dividindo entre os capitalistas que se alimentam da corrupção e os capitalistas honestos que devem falir em menos de 5 anos. Vejamos bem: não são o capitalismo e a iniciativa privada que se misturaram com a política, foi a política de esquerda que se misturou com o capitalismo e a iniciativa privada. A corrupção ou o servilismo de alguns empresários pode até ser pelo ganho financeiro, mas este ganho pode ser a sobrevida da empresa. É o que acontece com a "grande mídia", para dar um exemplo conhecido: sem a verba de publicidade estatal, ela quebra. Você já ouviu no mundo real um empresário citar o nome do Instituto Von Mises Brasil ou do Rodrigo Constantino? Talvez já tenha visto algum defendendo o PT. Que a cultura brasileira virou uma grande conversa de vadias em torno de livros medíocres, filmes ainda piores, viagens ao exterior, ostentação acadêmica e propaganda disfarçada de ciência ou notícia, você talvez já tenha notado. Mas já percebeu que a decadência cultural já está lesando o próprio capitalismo?

Como podemos ter um professor da USP analisando um livro que nem leu insultando o autor e quem leu o livro sendo ministro da educação um ano depois e alguém pregar meritocracia salarial, ou melhor, lançando um ad hominem contra quem ganha menos do que merece? Como podemos ter cotas para negros nas universidades públicas, preferências para mulheres nas entrevistas de emprego feitas por homens, cotas para deficientes físicos em grandes empresas, e alguém pregar contra a falta de mão-de-obra qualificada? Aliás, você conhece quantos bons empregados há mais de 5 anos na mesma empresa que não falem de sair dela? Pior: quantos empregados exemplares demitidos você conhece? Então, como podemos ter um André Mansur ou um Luiz Marins repetindo os mesmos clichês de conversa de afeminados criados em condomínio em lanchonete de universidade de uma ou duas décadas atrás? Ou eles estão mentindo para o baixo escalão massageando os egos dos herdeiros que pagam pelas suas palavras, ou, o que é pior, eles realmente pensam que dizem a verdade. Nos dois casos, a revolução cultural do governo socialista já absorveu o capitalismo.

Quem acha que defender o capitalismo é combater o Socialismo já começa mal: o capitalismo é sistema econômico e o Socialismo é sistema político, então podem caminhar juntos como já fazem e nem a esquerda quer mudar isso. Quem defende o Liberalismo precisa estar de olho no Socialismo também como degeneração moral e do senso da realidade, e que assim atinge alguns capitalistas e alguns especialistas. Quem defende o Liberalismo também precisa lutar e incentivar quem luta pelas liberdades individuais e pela reversão da estupidez coletiva antes de defender a liberdade empresarial, porque empresas gigantes num país de mentalidade socialista não passam de provedoras financeiras e agências de propaganda do Socialismo. É provável que algumas empresas capitalistas em particular devam ser tratadas como inimigas. O movimento esquerdista não quer destruir o capitalismo, quer destruir a liberdade.

NOTAS:

[1] Presidente da Anthropos Consulting, http://www.anthropos.com.br.

[2] A imagem é do blogue do Felipe Moura Brasil e está em "Olavo tem razão. Parabéns, professor" (http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/04/30/olavo-tem-razao-parabens-professor) e "Janine na Educação: o homem do 'retardamento mental'" (http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/03/27/janine-na-educacao-o-homem-do-retardamento-mental)

[3] Amigos não-brasileiros que não conhecem o termo: em futebol, "chapéu" é um drible em que um jogador chuta a bola por cima do outro, passa por este outro e recebe a bola quando ela está voltando ao chão.

Apêndice

O Abacaxi, André Mansur Advogados Associados, 02/04/2015. Disponível em https://www.facebook.com/andremansuradvogadosassociados/photos/a.346249525387856.94295.341399965872812/989009057778563.

O Abacaxi

João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20 anos de casa.

Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:

— Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda a dedicação, só que me sinto um tanto injustiçado.

O Juca,que está conosco há somente três anos, está ganhando mais do que eu.

O patrão escutou atentamente e disse:

— João, foi muito bom você vir aqui.

Antes de tocarmos nesse assunto, tenho um problema para resolver e gostaria da sua ajuda.

Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço.

Aqui na esquina tem uma quitanda. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

João, meio sem jeito, saiu da sala e foi cumprir a missão.

Em cinco minutos estava de volta.

— E aí, João?

— Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi.

— E quanto custa?

— Isso eu não perguntei, não.

— Eles têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?

— Também não perguntei isso, não.

— Há alguma outra fruta que possa substituir o abacaxi?

— Não sei, não…

— Muito bem, João. Sente-se ali naquela cadeira e me aguarde um pouco.

O patrão pegou o telefone e mandou chamar o Juca. Deu a ele a mesma orientação que dera a João:

— Juca, estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda.

Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi, por favor.

Em oito minutos o Juca voltou.

— E então? – indagou o patrão.

— Eles têm abacaxi, sim, e em quantidade suficiente para todo o nosso pessoal; e se o senhor preferir, tem também laranja, banana e mamão. O abacaxi é vendido a R$1,50 cada; a banana e o mamão a R$1,00 o quilo; o melão R$ 1,20 a unidade e a laranja a R$ 20,00 o cento, já descascado. Mas como eu disse que a compra seria em grande quantidade, eles darão um desconto de 15%. Aí aproveitei e já deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo – explicou Juca.

Agradecendo as informações,o patrão dispensou-o.

Voltou-se para o João, que permanecia sentado ao lado, e perguntou-lhe:

— João, o que foi mesmo que você estava me dizendo?

— Nada sério, não, patrão. Esqueça. Com licença.

E o João deixou a sala…

Tem muita gente assim. Acomodada, que não faz absolutamente nada além do que foi estritamente pedido ou solicitado. São pessoas que acham "que já fazem demais" e sentem-se os eternos injustiçados. Num mercado competitivo como o do mundo atual, quem for melhor, quem se esforçar mais, quem se interessar realmente pelo que faz, é óbvio, que vai galgar postos no ambiente de trabalho. Não se restrinja, não se limite, amplie seus horizontes. Só assim você vai se destacar e ter sucesso na sua vida profissional.

www.andremansur.com.br

sexta-feira, 10 de abril de 2015

O fim está próximo: mãe solteira concorda com a Real, a comunidade brasileira de antifeminismo e desenvolvimento pessoal masculino



Bom Dia!

Vi o post de vocês que falava sobre Mãe Solteira e MSOL, algo assim. Não quis publicar para não causar brigas... eu sempre visito a página e gosto do que fala aqui, cheguei a falar da página e do Doutrinador para meu irmão poder acompanhar.

Bom, é o seguinte: a real é que quando se tem filhos, se relacionar com outro homem é difícil, o relacionamento às vezes fica conturbado devido a brigas, ciúmes por parte dos filhos, o ex marido sempre ali (ele é o pai, fazer o quê?), às vezes os filhos não respeitam o cara, às vezes o cara não gosta dos seus filhos, a gente tem medo de alguém bater, estuprar ou sei lá... como confiar em alguém? Vish! É bem complicado, por isso respeito a opinião de quem prefere não se relacionar com mãe solteira. A realidade é bem diferente da que pintam por aí, como se fosse um conto de fadas onde todo mundo se dá bem... no mundo real dos relacionamentos é diferente.

Eu sou mãe solteira e entendo [o] ponto de vista de vocês, gosto da página e não fico ofendida com as postagens!

(Metendo a Real, https://www.facebook.com/blogmetendoareal/photos/a.414732875316910.1073741828.414711658652365/650248815098647/?type=1)


Good Morning!

I saw the post of you that spoke on Single Mothers and MSOL [Mãe SOLteira, single mother], something like this. I did not want to publish for not to cause fights... I always visit the page and like what is said here, I even talked about this page and about Doutrinador so my brother could follow.

Well, is this: the real is that when a woman has children, having a relationship to another man is difficult, the relationship is sometimes troubled because of fights, jealousy from the children, the former husband always there (he is the father, what can be done?), sometimes the children do not respect the guy, sometimes the guy does not like your children, we are afraid of someone beating, raping or something... how to trust someone? Virgin Mary! It is quite complicated, so I respect the opinion of those who prefer not having a relationship with a single mother. The reality is quite different of what is depicted all around, as it was a fairy tale where everyone gets along... in the real world of relationships is different.

I am a single mother and I understand the point of view of you, I like the page and I'm not offended by your posts!

(Metendo a Real, https://www.facebook.com/blogmetendoareal/photos/a.414732875316910.1073741828.414711658652365/650248815098647/?type=1)


Buongiorno!

Ho visto il posto di voi che ha parlato sulle madri nubili e MSOL [Mãe SOLteira, madre nubile], qualcosa di simile. Non volevo pubblicare per non provocare risse... ho sempre visitato la pagina e me piace ciò che viene detto qui, ho anche parlato di questa pagina e su Doutrinador così mio fratello possa seguire.

Beh, è ​​questo: il reale è che quando una donna ha figli, avere una relazione con un altro uomo è difficile, il rapporto è a volte travagliato a causa di lotte, gelosie dai bambini, l'ex marito sempre lì (lui è il padre, cosa può essere fatto?), a volte i bambini non rispettano il ragazzo, a volte il ragazzo non ama i tuoi figli, abbiamo paura di qualcuno battere, stuprare o qualcosa... come fidarsi di qualcuno? Vergine Maria! È piuttosto complicato, quindi io rispetto l'opinione di coloro che preferiscono non avere un rapporto con una madre nubile. La realtà è ben diversa di ciò che è raffigurato in tutto, come era una favola in cui tutti vanno d'accordo... nel mondo reale delle relazioni è diverso.

Io sono una madre nubile e capisco il punto di vista di voi, mi piace la pagina e non sono offesa dai vostri post!

(Metendo a Real, https://www.facebook.com/blogmetendoareal/photos/a.414732875316910.1073741828.414711658652365/650248815098647/?type=1)


¡Buenas Mañanas!

Vi el postaje de que hablaba sobre las madres solteras y MSOL [Mãe SOLteira, madre soltera], algo como esto. Yo no quería publicar para no causar peleas... yo siempre visito la página y me gusta lo que se dice aquí, yo incluso hablé de esta página y sobre Doutrinador para mi hermano poder seguir.

Bueno, es la siguiente: lo real es que cuando una mujer tiene hijos, tener una relación con otro hombre es difícil, la relación es a veces problemática debido a las peleas, celos de los hijos, el ex marido siempre allí (él es el padre, ¿qué se puede hacer?), a veces los niños no respetan el chico, a veces el chico no le gusta a sus hijos, tenemos miedo de alguien golpear, violar o algo así... ¿cómo confiar en alguien? ¡Virgen María! Es bastante complicado, así que yo respeto la opinión de los que prefieren no tener una relación con una madre soltera. La realidad es muy diferente de lo que se muestra por todas partes, como se fuera un cuento de hadas donde todo el mundo se lleva bien... en el mundo real de las relaciones es diferente.

Soy una madre soltera y entiendo el punto de vista de ustedes, ¡me gusta la página y no estoy ofendida por sus postajes!

(Metendo a Real, https://www.facebook.com/blogmetendoareal/photos/a.414732875316910.1073741828.414711658652365/650248815098647/?type=1)

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Dos amigos da Abigail: aceitar que Deus nunca existiu


O bom uso da razão exige que descartemos afirmações sobre fatos que são inconsistentes, incoerentes ou mutuamente excludentes. Pelo bom uso da razão, trabalhamos para que o mundo faça sentido pelo que ele é e não como gostaríamos que ele fosse. Ainda assim, é mais reconfortante vislumbrar um mundo onde há um protetor divino que toma conta de seus filhos e sempre sabe mais que ninguém o que está fazendo. Isso é NEGAR A REALIDADE.

Não aceitar pelo menos a possibilidade de que ELE NUNCA EXISTIU demonstra que as pessoas recorrem à intervenção divina por outros motivos que não são de maneira nenhuma racionais.


The proper use of reason requires us to discard statements about facts that are inconsistent, incoherent or mutually exclusive. By the proper use of reason, we work for the world to make sense for what it is and not as we wish it to be. Still, it's more comforting envisioning a world where there is a divine protector who takes care of their children and always knows more than anyone what he is doing. This is DENYING REALITY.

Not accepting at least the possibility that HE NEVER EXISTED shows that people resort to divine intervention for other reasons that are not in any way rational.


L'uso corretto della ragione richiede di scartare le dichiarazioni su fatti che sono incompatibili, incoerenti o escludono reciprocamente. Con l'uso corretto della ragione, noi lavoriamo a dare al mondo un senso per quello che è e non come vorremmo che fosse. Eppure, è più confortante immaginare un mondo in cui vi è un protettore divino che si prende cura dei loro figli e sa sempre più di chiunque quello che sta facendo. Questo è NEGARE LA REALTÀ.

Non accettare almeno la possibilità che non LUI È MAI ESISTITO mostra che le persone ricorrono all'intervento divino per altri motivi che non sono in alcun modo razionali.


El uso adecuado de la razón nos obliga a descartar afirmaciones sobre hechos que son inconsistentes, incoherentes o mutuamente excluyentes. Por el buen uso de la razón, trabajamos para que el mundo tenga sentido por lo que es y no como nos gustaría que fuera. Aún así, es más reconfortante imaginar un mundo donde hay una divinidad protectora que cuida de sus hijos y siempre sabe más que nadie lo que está haciendo. Esto es NEGAR LA REALIDAD.

No aceptar al menos la posibilidad de que ELLA NUNCA EXISTIÓ muestra que la gente recurre a la intervención divina por otras razones que no son de ninguna manera racionales.


Você pode se enganar, acreditando que Deus...

- tem um plano

- sabe o que faz

- trabalha de maneira misteriosa

- não dá o que você quer e sim o que você precisa

- está no controle

- não interfere no livre arbítrio

- escreve certo por linhas tortas

- quando fecha uma porta, abre uma janela

ou aceitar que Ele nunca existiu!

(Chacon Alexandre, https://www.facebook.com/photo.php?fbid=823624111059307&set=a.216861795068878.53399.100002351785576&type=1)


You can deceive yourself, believing that God...

- has a plan

- know what He makes

- works in mysterious ways

- does not give you what you want but what you need

- is in the control

- does not interfere in free will

- writes straight in crooked lines

- when a door closes, He opens a window

or accept that He never existed!

(Chacon Alexandre, https://www.facebook.com/photo.php?fbid=823624111059307&set=a.216861795068878.53399.100002351785576&type=1)


Tu puoi illuderti, credendo che Dio...

- ha un piano

- sa quello che fa

- opera in modi misteriosi

- non ti dà ciò che tu vuoi, ma quello che tu hai bisogno

- è nel controllo

- non interferisce in libero arbitrio

- scrive dritto in linee storte

- quando una porta si chiude, apre una finestra

o accettare che Egli non è mai esistito!

(Chacon Alexandre, https://www.facebook.com/photo.php?fbid=823624111059307&set=a.216861795068878.53399.100002351785576&type=1)


Usted puede engañar a ti mismo, creyendo que Dios...

- tiene un plan

- sabe lo que hace

- trabaja de maneras misteriosas

- no le da lo que usted quiere, pero lo que usted necesita

- está en el control

- no interfiere en el libre albedrío

- escribe derecho en lineas torcidas

- cuando una puerta se cierra, abre una ventana

o aceptar que Él nunca existió!

(Chacon Alexandre, https://www.facebook.com/photo.php?fbid=823624111059307&set=a.216861795068878.53399.100002351785576&type=1)

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo

Abigail Pereira Aranha

Inteligência é poder apreender do mundo exterior ou do mundo interior. Por que a inteligência não pode se separar do bom caráter e da integridade mental? A pessoa de mau caráter geralmente vive de esconder o que é, e o frouxo não consegue viver mostrando o que é. E a não ser que usem um conjunto de habilidades e conhecimentos, que são confundidos com inteligência, para interagir com o mundo externo, o canalha pode se ver sendo visto como canalha e o frouxo pode se ver sendo visto como frouxo. Mas se ambos tiverem sorte, eles não vão conviver com o mundo real, só com o reflexo da própria farsa. Então, eles precisam conciliar, dentro de si, o que eles são e o que eles precisam mostrar ao exterior. Então, essas pessoas perdem a boa inteligência e a boa integridade mental, e se degeneram na habilidade de assimilar fatos e fazer inferências.

Esta degeneração nós estamos vendo na militância socialista. Os militantes socialistas assumem cargos políticos, cargos de chefia em empresas, cargos docentes de universidades, espaços nos meios de comunicação de massa menos para usar o que conseguem pela causa do que para expulsar o não-socialismo da vida cotidiana. E o socialismo é universalização da mediocridade. Em algum ponto, justamente pelo sucesso, os esquerdistas já começaram a fazer mal à sociedade ou ao seu ambiente imediato o suficiente para começar a afundar junto. Neste ponto, mesmo o esquerdista privilegiado já começa a demonstrar que vive uma mentira que prejudicou a sua inteligência e a sua integridade mental. Pior: esta pessoa afunda ainda mais na mentira e na estupidez. Uma professora universitária que tagarela "cultura" quando ouve ou lê uma frase discordante é só uma idiota fanfarrona que teve acesso a muito conhecimento. Ela tem anti-inteligência. Inteligente pode ter sido aquele discordante que conseguiu aproveitar com muito mais eficiência um volume de dados muito menor, e conseguiu fazer inferências e tirar aplicações, e abalou a farsa desta erudita. Estamos vendo cada vez mais isso. Então, o mentiroso pode chegar ao ponto, justamente perto de um fim trágico, em que diz as mentiras erradas para as pessoas erradas e na pior hora. Mas eu aqui não vou destacar o movimento esquerdista, vou abordar a igreja cristã e a "verdade" sobre a pornografia.

Só de achar que um Cristianismo "vintage" vai derrotar o Socialismo, muitos conservadores já mostram que não entenderam nada sobre o movimento esquerdista. E se até isso é um movimento minoritário nas próprias igrejas cristãs, o Cristianismo sério está com os dias contados. Cruzem a história de qualquer denominação cristã de meados do século XIX pra cá com a história do movimento socialista. Vocês estavam regulando comportamento de mulher e brigando com facções, os socialistas estavam agindo DENTRO das igrejas de vocês, cacete!

E tudo aquilo que eu disse sobre inteligência, integridade mental e mentiras também se aplica às igrejas tradicionais, em especial à "verdade" sobre a pornografia. Para dizer a verdade sobre a pornografia, são condições indispensáveis ter uma gimnofobia neurótica, um provincianismo obstinado e uma mitomania compulsiva que parece ignorância absoluta. Vou dar alguns exemplos rápidos.

Vi os textos de duas aulas do curso "O mal da pornografia e da masturbação" do padre Paulo Ricardo e pra mim já deu. Já na primeira aula[1], ele diz que "o fenômeno da Internet de alta velocidade - que fez espalhar a pornografia com muito mais força - também é algo relativamente novo. De fato, com esta ferramenta em mãos, um jovem é capaz de assistir, durante uma hora, a mais cenas de sexo do que os nossos antepassados podiam ter acesso durante toda a sua vida". Ele também diz que "nos Estados Unidos, por exemplo, a média de idade com que se entra em contato com o mundo pornográfico é de 11 anos". O texto "Qual o problema em gostar um pouco de pornografia?", do reverendo Augustus Nicodemus[2], citou que "uma pesquisa feita por Josh McDowell em 22 mil igrejas americanas revelou que 10% dos adolescentes havia aprendido o que sabiam sobre sexo em revistas pornográficas. (...) E outros 10% confessaram ter assistido a um filme de sexo explícito nos últimos 6 meses". Aqui vai onde eu queria chegar naquela volta que eu dei sobre integridade mental e mentira: de tanto se acostumar com a própria mentira, quem vive nela perde a noção do próprio perigo de mentir para a pessoa errada. Vamos pegar o último dado: quando um pregador tentar falar "a verdade sobre a pornografia", um em cada dez rapazes pode confirmar o que ele diz ou, o que é mais provável, saber que ele é um fanfarrão.

O texto do reverendo Augustus Nicodemus[2] diz: "Segundo um relatório oficial em 1986, a indústria pornográfica nos Estados Unidos é a terceira maior fonte de renda para o crime organizado". Mas só páginas cristãs com referência a este texto trazem esse dado. O pregador também diz que "não são poucos os relatórios feitos por comissões de pesquisadores que denunciam a estreita relação entre a pornografia e a crescente onda de estupros, assédio sexual e exploração infantil nos países 'civilizados'". Cadê um só? Aliás, a "crescente onda de estupros" chegou em 2013 a cerca de 50.000 casos num Brasil com cerca de 105 milhões de mulheres. Portanto, mesmo se existisse uma proporcionalidade entre os homens que consomem pornografia e os que estupram mulheres, seria muito baixa para uma relação de causa e efeito. O autor diz também que "82% dos encarcerados por crimes sexuais contra crianças e adolescentes admitiram que eram consumidores regulares de material pornográfico". O autor espera um público sem noções elementares de Lógica. Primeiro, "todo p é q" não significa "todo q é p". Segundo, a classe distribuída (distribuição em Lógica é poder afirmar algo sobre uma classe inteira) é a dos presos por crimes sexuais contra menores, não a dos consumidores de pornografia. Se dos homens consumidores regulares de pornografia, ZERO VÍRGULA 82 por cento cometessem estupros, até eu teria medo de sair de casa.

O padre diz na primeira aula que "aquelas atividades comuns e prazerosas que fazem parte do cotidiano – como encontrar um amigo, rezar, comer, estar com a família, contemplar uma obra de arte etc. – começam a ficar sem graça"; e na segunda aula[3] que "aos esposos adictos se seguem esposas tristes e inseguras. As mulheres veem, com toda a clareza, que não conseguem ter a beleza das atrizes pornográficas". Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Hua, hua, hua, hua, hua! Falando em adicto, ele próprio disse na primeira aula[1]: "1. O adicto já tentou parar e não conseguiu; 2. O adicto já está começando a ter dificuldades com isso (no emprego, na escola ou na faculdade, por exemplo); 3. O adicto gasta um tempo enorme com esse tipo de material". Está certíssimo. Mas ninguém se vicia em pornografia como ele e as feministas lésbicas explicam. Homens gostam de ver mulher pelada porque são heterossexuais. Só graves ignorantes de Biologia e Química acreditam que "a pornografia e a masturbação alteram o funcionamento do cérebro humano (...) tanto quanto a cocaína ou a heroína".[1]

Na segunda aula[3], o padre diz: "Também são conhecidas várias histórias de atrizes pornográficas que, tendo conseguido sair deste mundo - no qual eram tratadas realmente como animais -, trazem até hoje, no entanto, as lembranças dolorosas de seu passado". "Várias" de quem? Daquelas que VIVEM de afagar o ego de vacas sexofóbicas e dos velhotes que se humilharam para tocar nelas e nenhuma outra mulher na vida? Ah, cadê um nome de atriz pornô, de produtora de material pornográfico, de portal de fotos e vídeos de putaria na "verdade sobre a pornografia"? Algumas ex-atrizes ou atrizes ainda atuantes que não confirmarão uma frase da "verdade sobre a pornografia", de memória: Asia Carrera, Nina Hartley, Rebeca Rios, Valentina Nappi. E se um daqueles jovens nas igrejas que já viram filmes de sexo explícito (se lembra de quantos por cento?) se propuser a fazer uma lista como essa?

Para saber que ver pornografia altera o cérebro; que todas as prostitutas e atrizes pornôs são reféns do crime organizado; que ver um filme pornográfico de 90 minutos faz um homem querer estuprar uma mulher; que ver o mesmo filme, com uma mulher adulta, fará este mesmo homem querer sexo com outro homem ou uma menina com metade da altura; é necessária uma de três condições: 1) ser um homem que passou o namoro vigiado pelo sogro até se casar com uma mulher frígida que é a única cujos seios já viu na vida; 2) ser esta mulher frígida com fobia de homem ou 3) ser um homem ou uma mulher feminista que não sabe a diferença entre um homem heterossexual e um estuprador. E tudo isso para dizer "a verdade sobre a pornografia" a uma plateia de velhos falsos moralistas, hereges de tendência socialista e rapazes que sabem mais do assunto que o orador.

O pior do meio cristão se parece com o pior da militância socialista-feminista no combate à prostituição e à pornografia (ao sexo hétero decente). Mesmo cristãos que se dizem antifeministas e antissocialistas, como o citado padre Paulo Ricardo, usam os mesmos argumentos que os adversários. Aliás, um "controle familiar" no computador, o que é além de um Cavalo de Troia socialista, que pais cristãos põem na própria casa para que os filhos sejam tão sexualmente ignorantes e frustrados quanto eles mesmos? Por que o mesmo controle contra nudez não censuraria conteúdos cristãos ou páginas de direitos dos homens e meninos, como já está acontecendo? Mas se os cristãos tradicionais estão usando a internet livre para tentar denunciar a censura que já se volta contra eles mesmos e enterrar o Socialismo sob a própria estupidez, e talvez consigam, a mesma internet pode ajudar os apreciadores da pornografia a enterrar com os velhos puritanos a igreja como eles conheceram.

Leonard Ravenhill dizia em "Why Revival Tarries", traduzido como "Por Que Tarda o Pleno Avivamento?", em 1959[4]: "A igreja de nossos dias devia estar mais empenhada em evangelismo que gere filhos. (...) E embora ela possa se gabar de que nunca em sua história teve em termos numéricos uma freqüência tão grande, tem que admitir também que nunca teve um número tão baixo de 'novos nascimentos'." O ex-padre Aníbal Pereira Reis dizia em "O Ecumenismo e Os Batistas", em 1971[5]: "Quem aceita os acenos ecumenistas e ecumenistizantes perde o interêsse por evangelizar. Quando muito se limita a aplaudir um desenvolvimento pouco mais do que vegetativo de sua igreja...". E naqueles anos, o percentual de brasileiros não-católicos era menor que o de sem religião hoje. A aflição desses senhores no tempo deles vai ser comercial de margarina em breve, no que depender da antipornografia. E viva a putaria!

NOTAS:

[1] "1. Um novo tipo de droga", https://padrepauloricardo.org/aulas/um-novo-tipo-de-droga

Voltar ao texto Voltar ao texto Voltar ao texto

[2] Está em vários endereços, eu achei em http://www.ipb.org.br/estudos_biblicos/index.php3?id=6

Voltar ao texto Voltar ao texto

[3] "2. A pornografia mata o amor", https://padrepauloricardo.org/aulas/pornografia-mata-o-amor

Voltar ao texto Voltar ao texto

[4] Leonard Ravenhill, "Por Que Tarda o Pleno Avivamento?", Editora Betânia, 1959, pág. 100, http://atos242.com.br/wp-content/uploads/2014/06/leonard-ravenhill-por-que-tarda-o-pleno-avivamento.pdf

[5] Aníbal Pereira Reis, "O Ecumenismo e Os Batistas", Edições Caminho de Damasco, 1971, pág. 37, http://minhateca.com.br/Ivana/Gospel/Autores+Cristaos/Anibal+Pereira+Reis/Anibal+Pereira+dos+Reis+-+O+Ecumenismo+e+os+Batistas,263150544.pdf

Apêndice

Prazo de validade, de Olavo de Carvalho, 12/03/2015. Disponível em http://www.dcomercio.com.br/categoria/opiniao/prazo_de_validade e http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/15708-prazo-de-validade.html.

Prazo de validade

Aquela história da mentira infindavelmente repetida que se torna verdade é ela própria uma mentira infindavelmente repetida, que pode ser usada com algum sucesso se você não acredita nela mas leva aos mais desastrosos resultados quem acredita. Na maior parte dos casos, ela não passa de uma autopersuasão de avestruz, boa para induzir um cretino a caminhar com uma autoconfiança de sonâmbulo em terreno minado. O próprio dr. Joseph Goebbels, a quem se credita a invenção dessa frase, terminou muito mal.

Chavões e frases feitas são afirmações gerais de validade muito relativa, a que você apela como premissas autoprobantes para sustentar outras afirmações que em geral não têm validade nem mesmo relativa. São as ferramentas de eleição do automatismo mental, criadas para você pensar que está pensando quando na verdade está apenas falando. São o Petit Larousse do psitacismo.

O Príncipe de Maquiavel, o Manifesto Comunista e as obras de Antonio Gramsci são depósitos clássicos onde os necessitados sempre encontram as fórmulas de que necessitam para realizar, de novo e de novo, a proeza de não entender coisíssima nenhuma.

O prestígio do maquiavelismo é algo que não cessa de me deslumbrar. Como é possível que tantas pessoas aparentemente inteligentes continuem seguindo com devoção de coroinhas as lições de sucesso de um bobão cronicamente fracassado?

E como é possível alguém continuar acreditando na teoria marxista da luta de classes depois que Lênin demonstrou, por palavras e atos, que se queriam mesmo uma revolução proletária era preciso realizá-la sem proletários?

Desde que Jim Fixx, o inventor dos exercícios aeróbicos, morreu de ataque cardíaco em pleno jogging, aos 52 anos de idade, comecei a desconfiar que todas as fórmulas infalíveis são um perigo para a humanidade. A verdade é matéria de intelecção direta, o ato mais individual e intransferível que existe. Tão logo se cristaliza numa fórmula uniformemente repetível, a fórmula se torna o melhor pretexto para não ter intelecção nenhuma.

O sinal mais visível de esgotamento de uma corrente de idéias é quando seus porta-vozes insistem em apegar-se aos seus chavões consagrados justamente nas horas de desespero e confusão em que essas chavões se relevam mais deslocados da situação concreta, mais incapazes de descrever o que está se passando.

Quando noventa e três por cento dos brasileiros expressam claramente seu desprezo ao governo Dilma, não falta nos altos escalões do esquerdismo quem diga que isso é a "elite" voltada contra "o povo". Nunca imaginei que, mesmo no mais excelso patamar de desenvolvimento econômico concebível, pudesse uma nação ter sete por cento de povo e noventa e três por cento de elite.

Em plena efervescência geral contra a roubalheira petista, Frei Betto, André Singer e mais dois bonecos de ventríloquo se reúnem na Apeoesp para discutir "a ameaça conservadora aos direitos sociais", quando é patente que em todos os protestos populares anti-Dilma ninguém disse uma palavra contra "direito social" nenhum, exceto o direito social de meter a mão nos cofres públicos.

Quando milhões de brasileiros estavam batendo panelas em protesto contra o último discurso da presidenta, um líder petista, com ares de quem revela preciosa inside information, afirmou "haver indícios" de que os partidos de oposição haviam "financiado o panelaço". Até agora me pergunto como, por que meios, mediante quais artifícios bancários esotéricos seria possível financiar um panelaço.

E, é claro, não poderia faltar quem, rastreando as pistas mais sutis e inefáveis, visse no panelaço a mão sinistra do governo de Washington. William F. Engdahl, o Emir Sader americano, nosso já velho conhecido (v. http://www.olavodecarvalho.org/semana/100503dc.html e http://www.olavodecarvalho.org/semana/100623dc.html), jura até que o "Movimento Passe Livre" foi inventado pelo sr. Joe Biden para "desestabilizar o governo Dilma Rousseff", quando no Brasil até as crianças sabem que foi criado pelo próprio governo Dilma Rousseff para desestabilizar a administração estadual paulista.

Em suma, aconteça o que acontecer, o cérebro da esquerda, em avançado estado de decomposição, já não sabe senão repetir os mesmos chavões de sessenta, setenta anos atrás, desejando ardentemente que a mentira repetida não apenas seja acreditada, mas adquira, pela força mágica da repetição, a virtude transfigurante de uma profecia auto-realizável.

É verdade que a debacle intelectual não traz necessariamente a derrota política. Ao contrário. A própria história do PT mostra que é possível um partido alcançar o cume do sucesso político justamente numa época em que, intelectualmente, o seu discurso já estava morto e enterrado. Mas, quando a glória política começa a declinar, não há sinal de impotência mais deplorável e patético do que o esforço de apegar-se, retroativamente, a um discurso já mil vezes desmoralizado. As mentiras repetidas podem, às vezes, passar por verdades. Mas, como todos os utensílios, têm um prazo de validade limitado.

Publicado no Diário do Comércio.

http://olavodecarvalho.org

Questo testo in italiano senza filmati di dissolutezza in Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Le bugie che non funzionano e la verità sulla pornografia: perché non si attardano il pieno sepoltamento del Cristianesimo, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/le-bugie-che-non-funzionano
Questo testo in italiano con filmati di dissolutezza in Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Le bugie che non funzionano e la verità sulla pornografia: perché non si attardano il pieno sepoltamento del Cristianesimo, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/le-bugie-che-non-funzionano-e-la-verita.html
Eso texto en español sin peliculas de putaría en Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Mentiras que no funcionan y la verdad sobre la pornografía: por que no demora el completo enterramiento del Cristianismo, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/mentiras-que-no-funcionan
Eso texto en español con peliculas de putaría en Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Mentiras que no funcionan y la verdad sobre la pornografía: por que no demora el completo enterramiento del Cristianismo, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/mentiras-que-no-funcionan-y-la-verdad.html
This text in English without licentiousness movies at Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Lies that do not work and the truth about pornography: why does not tarry full burial of Christianity, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/lies-that-do-not-work
This text in English with licentiousness movies at Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Lies that do not work and the truth about pornography: why does not tarry full burial of Christianity, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/lies-that-do-not-work-and-truth-about.html
Texto original em português sem filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo, http://avezdasmulheres.blog.com/2015/04/01/mentiras-que-nao-funcionam
Texto original em português com filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo, http://avezdoshomens.blogspot.com/2015/04/mentiras-que-nao-funcionam-e-verdade.html
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Kinky BBW fat plumper feeling two dicks

Gorda crespa sentindo dois paus

Grasa rizada sentindo dos pollas

Grassa crespa sentindo due cazzi


Fat ass double team

Dupla penetração em bunda grande

Doble penetración en grande culo

Doppia penetrazione in culo grosso


Lolita - German Bitch fucked in Restaurant

Lolita - puta alemã fodida em restaurante

Lolita - puta alemana follada en restaurante

Lolita - puttana tedesca scopata in ristorante


Swedish Mom Fucks His Own Son And His Friend

Mamãe sueca fode seu próprio filho e o amigo dele

Mamá sueca folla a su propio hijo y el amigo de él

Mamma svedese scopa il proprio figlio e il amico de lui