segunda-feira, 26 de julho de 2010

Vamos detonar um matrixiano 2

Pra quem não conhece o termo, que não é meu: matrixiano é o homem que acredita na propaganda feminazista de que mulher é angelical, ética, boa mãe, vítima da opressão masculina, melhor que o homem em tudo, não chifra por canalhice, não é falsa, etc.
Olhem esse texto: "Os quereres das nossas costelas", de Xico Sá. Publicado no jornal O Tempo, de Belo Horizonte, de 10/10/2008, (http://jornalpampulha.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=6777). Gente, olhem o típico capacho que rasteja pelas mulheres e se contenta com muito pouco. Eu imagino a galera da Central Masculinista e outros que metem a real nas mulheres e nos matrixianos capachos lendo esse texto e querendo pegar esse cara pra dar um cacete. Pombas, é por causa de homens assim que as mulheres sempre foram um lixo, com raríssimas exceções.
Beijos
Abigail Pereira Aranha
Os quereres das nossas costelas
XICO SÁ
xicosa@brpress.net
MODOS DE MACHO. Velhíssima pergunta, por supuesto. A pergunta é das antigas, mas as possíveis especulações sempre serão novíssimas. Nosso eterno desafio. Paz na terra aos homens de boa vontade que tentam decifrá-la. É o que tentaremos agora. E sempre.
As mulheres querem que os homens adivinhem, sintam, farejem os seus desejos e vontades e antecipem essas realizações.
Bem-aventurados os que descobrem que elas estão a fim de uma viagem à montanha e levam-nas à montanha; bem-aventurados os que sabem que elas não agüentam mais aquele velho boteco e levam-nas a um japonês decente; bem-aventurados os que sabem que elas gostam de novidades e detestam quando os garçons nos dizem "o de sempre, amigo?"
As nossas mulheres querem que tenhamos olhos só para elas. No que, aliás, foram contempladas biblicamente pelo décimo mandamento das tábuas da lei entregues por Deus a Moisés: não cobiçarás a mulher do próximo blábláblá etc.
As mulheres querem que alternemos momentos de homens sensíveis e momentos de lenhadores. E nós, na gana da obediência e do agrado, somos lenhadores quando nos queriam sensíveis e vice-versa. É comédia de erros, velho camarada Shakespeare. Sempre assim, tipo onde queres Leblon sou Pernambuco... onde queres romance, rock’nroll...
As mulheres querem que reparemos no novo corte de cabelo, mesmo que a alteração tenha sido mínima, tipo só uma aparada nas pontas. O radar capilar tem que acender a luzinha, sem falha, na hora, se liga! Se for luzes, entonces, cruzes!!!
As mulheres não toleram que viremos de lado e já nos braços de Morpheu depois da saudável prática do sexo. As mulheres querem carinho e entusiasmo, embora saibam que o único animal que canta e se anima depois do gozo é o galo, esse tarado pernalta incorrigível, incomparável.
As mulheres querem... massagem. Muita massagem. Primeiro nas costas, depois nos pés e sempre no ego.
As mulheres querem... molhinhos agridoces. Como elas se lambuzam lindamente!
As mulheres querem... flores e presentes. Não caia, jovem mancebo, nesse conto de que mulher gosta é de dinheiro. Se assim o fosse, amigo, os pobres de tudo não teriam nenhuma, nunca, jamais uma fêmea. Repare que até debaixo do viaduto está lá a brava mulher na companhia do desalmado. Ela e o cachorrinho magro, só o couro, o osso e a fidelidade.
O que vale é a devoção, amigo. Mesmo que você não tenha um dólar furado, pobre de marre-marré, pode muito bem presenteá-la com uma bijuteria de R$ 1,99, desde que seja com a devoção e a dramaturgia de uma jóia da Tiffany’s - vide "Bonequinha de Luxo", o filme.
As mulheres só querem ser felizes. Seja no luxo, seja na simplicidade.
& MODOS DE FEMEA
Dito isto, digo mais, eu não sei é de nada ainda sobre estes maravilhosos seres. Quem saberá? Ninguém. Ninguém mesmo, graças a Deus. Mas melhor tentar entendê-las do que se fingir de macho e leso para toda a vida. Senão o pior pode acontecer: seremos alertados apenas por um chifre ou algo pontiagudo que nos coça a testa e o juízo.
O que custa, então, sermos os novos escravos destes seres moderníssimos que também não sabem de nada?
Xico Sá é colunista da BR Press. Fale com ele pelo também pelo Blog do Leitor, no site www.brpress.net.
Publicado em: 10/10/2008

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Violência contra o homem 10

Mulher de prefeito assassinado no Paraná é presa e acusada de encomendar o crime

Publicada em 04/03/2010 às 13h16m

Anderson Hartmann, Cleide Carvalho, O Globo

SÃO PAULO - Josiane Portes Rutz, mulher de Adel Rutz, prefeito de Rio Branco do Sul, no Paraná, foi presa e é acusada de mandar matá-lo por ciúme. O casal estava separado há cerca de duas semanas. A informação foi confirmada pelo presidente da Câmara Municipal de Rio Branco do Sul, Ariel Ribeiro. A Secretaria de Segurança Pública convocou uma entrevista para falar sobre a elucidação do caso. Além de Josiane, outras três pessoas foram presas. A prisão de Josiane teria sido divulgada no twitter do governador Roberto Requião durante a madrugada desta quinta-feira e posteriormente retirada. Requião teria informado que Joseane encomendou o crime por R$ 25 mil e ainda teria ficado devendo R$ 10 mil. Foi pelo twitter que o governador informou também a primeira prisão de suspeito, o piloto da moto usada no crime.

Rutz tinha 36 anos e dois filhos com Josiane. A hipótese de crime passional já estava sendo investigada pela polícia , que chegou a avaliar também motivação política. Rutz havia assumido a prefeitura da cidade em janeiro de 2009, depois de ser eleito no ano anterior. Entre 2005 e 2008, Rutz era vereador do município. O prefeito que o antecedeu, Amauri Johnsson (PSC), renunciou ao cargo em outubro de 2008 depois de sofrer um processo do Ministério Público do Paraná, que o acusava de fraudar licitação.

Rutz estava em seu veículo, modelo Golf, próximo à sua residência, por volta da 20 horas. De acordo com informações da Polícia Militar, os assassinos teriam armado uma tocaia para matar o prefeito. Rutz estava na rua Domingos Faria quando uma moto preta, com dois ocupantes, cercou o veículo. Rutz saiu do carro e tentou fugir, mas foi baleado. O político foi atingido por cinco tiros: dois nas costas, um no peito, um na perna e outro no pé. Ele chegou a ser encaminhado para o Hospital Municipal de Rio Branco do Sul, mas não resistiu aos ferimentos. Um terceiro participante, em outro veículo, teria dado cobertura à dupla da moto.

Joerison Portes de Barros, irmão de Josiane, teria perseguido os homens de moto e teria dito à polícia que conseguiu derrubá-los da moto, mas que os dois ocupantes fugiram para o mato. A polícia descobriu que a motocicleta havia sido roubada em novembro de 2009. O município de Rio Branco do Sul fica ao norte de Curitiba e tem uma população estimada em pouco mais de 30 mil habitantes.

O Globo, 04 de março de 2010, http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/03/04/mulher-de-prefeito-assassinado-no-parana-presa-acusada-de-encomendar-crime-915986277.asp

Violência contra o homem 9

Fui vítima desta lei. Há Quase um ano atras(Sendo hoje 28/06/2009), Depois de brigas frequentes com minha mulher, chegou o dia em que Decidi colocá-la para fora de minha vida. Não lembro o motivo pelo qual brigávamos nesse dia. Mas ela já me ameaçava de usar a lei contra mim. Peguei-a no colo; nos braços r a conduzi para o lado de fora da casa, Tal qual uma princesa que predeu o trono mas não a “majestade”. Ela se debatia, claro. Mas coloquei-a de pé no corredor do terreno de onde morávamos. Ela de imediato se atirou ao chão, de joelhos. Ali naquele momento já percebi o que ela tinha em mente. Gritou muito para que todos no raio de alcance dela a pudessem ouvir. eram ofensas e absurdos.correu até o estabelecimento comercial que ficava ao lado da casa, e lá ligou para a polícia. pouco depois ela voltou para casa Olhou-me pela janela da sala que dava para o mesmo coredor já mencionado, me ameaçando e dizendo que queria nossa filha. Quando olhei para ela e dei umpasso na direção dela para responder, ela correu pelo coredor gritando “Socorro, socorro, polícia!!” Algo na minha opinião realmente teatral… Depois de passados uns dois minutos decidi deixá-la ver a pequenina. Ela a levou nos braços e não soltou mais. Nissa filha é outra vítima constante do comportamento instável dela. A mãe que não respeita o pai, gritando ofensas constantemente, provoca distúrbios na educação e na compreensão do mundo ao seu redor. Voltando: Depois de um tempo surgiu uma viatura policial. Após isso, tudo foi bem simples, ao meu ver. Ao chegar na delegacia ela inventou muitas histórias: disse que eu a arrastei pelos cabelos por trinta metros de corredor até a rua, ameacei contra sua vida, e a tria jogado no chão. Entretanto, ela não tinha como me acusar de agressão, ou como sustentar as próprias mentiras… Não conseguiu que um vizinho sequer aobservasse nossa discussão. Sem testemunhas, ela se viu sem saída a não ser se comportar de forma desesperada, me olhando com se tivesse verdadeiro pavor de mim. Para um delegado que nos atendeu, Ela tentou exibirma marquinha de um pequeno hematoma na coxa. Eu apenas fazia idéia de onde ela poderia ter arrumado aquilo. Poderia ter sido brincando com nossa filha no chão, nas aulas de Basquete ou qualquer outro lugar.. Enfim: Já era aquele roxo, quase amarelando, por ter sido feito há algum tempo… o Delegado sorriu e fez uma cara de desdém para ela. Me mantive calmo o tempo todo. os pais dela estavam lá com ela. E eu estava sozinho. No fim das contas ela terminou por retirar a acusação, mas até hoje eu penso que adoraria vê-a num tribunal desmascarada. Terminamos por reatar… E hoje em dia As brigas voltaram com força total. Pouco mais de um mês que nos mudamos, e não dormimos UMA noite sequer na mesma cama. Hpje ela maisuma vez gritou comigo. desde o incidente com a lei, não denotei nada que ela pudesse considerar ameaça à própria integridade. Mas ela provoca. Provoca e eu teho que engolir seco suas infâmias, todo tipo de ofensa e insulto. A única saída é o divórcio, mas não tenho dinheiro para pagar, não tenho como tirá-la de casa. E não vou sair para que ela não se beneficie com meu “bandono de lar”. Não sei o que fazer. Não há um meio de como eu posa usar essa lei contra ela? Não há como me defender dela? Preciso de ajuda.

Comentário ao texto "Lei Maria da Penha e Violência doméstica – Parte 1", copiado no A Vez das Mulheres

Você tem algum caso assim pra contar ou viu num jornal? Mande pra mim como um comentário (se você não quiser aparecer, eu copio e depois apago o comentário)

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Violência contra o homem 8

Mulher leva rapaz ao hospital, atira nele e foge

Daniel Lima, 23 anos, foi transferido em estado grave para o Pronto Socorro João XXIII

Da redação - 7/11/2009 13:42

A polícia está à procura, desde o início da madrugada deste sábado (7), de uma mulher que socorreu Daniel Lima de Oliveira, 23 anos, vítima de disparo de arma de fogo. Quando ela chegou com o rapaz baleado ao Hospital Municipal de Contagem, deu outro tiro nele.

Não se sabe, ainda, se ela foi a autora do primeiro disparo, somente que o levou ao hospital. Depois de atirar no rapaz., sem dizer nada, a mulher fugiu. Daniel, devido a gravidade dos ferimentos, foi imediatamente encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro João XXIII, onde permanece internado em estado grave.

Hoje em Dia, Belo Horizonte, 7/11/2009, http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/minas/mulher-leva-rapaz-ao-hospital-atira-nele-e-foge-1.33882

terça-feira, 20 de julho de 2010

O caso Eliza Samudio / Fernanda Faria, a lei Vadia da Penha e o nazismo lésbico

Abigail Pereira Aranha

A Vez das Mulheres - Sistema Paraíso Concreto

Eu vou repetir uma coisa que eu falei no outro texto: tem gente querendo fazer o Bruno pagar caro por ser o homem errado pra piranha que se faz de santa esconder o passado e ainda conseguir uma boa bolada. A Milene Domingues engravidou do Ronaldo Fenômeno e ganhou pensão de 10 mil euros. A Suzana Werner foi namorada do mesmo Ronaldo e já conseguiu até fazer novela na Globo. A Sthefany Brito ficou casada com o Alexandre Pato um ano, nem filhos eles tiveram e ela faturou uma pensão de R$ 130 mil. A Eliza Samudio tentou tirar a aposentadoria de atriz pornô engravidando de um jogador de futebol (se bobear, lá pelos 40 ia virar pastora de igreja picareta igual à Barbie Bridges) e se lascou. O Bruno merece a morte por não querer ser escada de piranha, mas a prisão e o desprezo popular já servem.

De novo, gente, nada contra pornografia. O que me talha o sangue é frígida hipócrita que se faz de safada quando precisa e depois quer esconder o passado. Mesmo que todas as atrizes pornôs fossem mesmo safadas, ser safada não é vergonha, vergonha é ser reprimida, moralista e falsa.

E lá vêm as feministas falar em violência contra a mulher. Aqui vão umas pérolas feminazistas e anti-homem:

"O que falta é vontade de colocar em prática essas leis, uma polícia mais rápida e empenhada em proteger a mulher e uma Justiça que consiga limpar de seus escaninhos o machismo que ainda impera em determinados lugares." (procuradora de justiça Luiza Nagib Eluf, do Ministério Público do Estado de São Paulo)

Tinha que ser mulher. Ela falou de justiça machista, mas engraçado que a Viúva da Mega-Sena ainda estava solta em novembro de 2009, sendo que o assassinato do Renné Senna foi em janeiro de 2007. O assassinato da Eliza foi no mês passado e o Bruno já está preso. Outra:

Como em outras histórias de crimes passionais, o final trágico de Eliza estava anunciado como uma profecia autorrealizadora. Em um vídeo disponível na internet, Eliza descreve os comportamentos violentos de Bruno, anuncia seus temores, repete a frase que centenas de mulheres em relacionamentos violentos já pronunciaram: “Eu não sei do que ele é capaz”. Elas temem seus companheiros, mas não conseguem escapar desse enredo perverso de sedução. A pergunta óbvia é: por que elas se mantêm nos relacionamentos se temem a violência? Por que, jovem e bonita, Eliza não foi capaz de escapar de suas investidas amorosas? Por que centenas de mulheres anônimas vítimas de violência, antes da Lei Maria da Penha, procuravam as delegacias para retirar a queixa contra seus companheiros? Que compaixão feminina é essa que toleraria viver sob a ameaça de agressão e violência? Haveria mulheres que teriam prazer nesse jogo violento?

Não se trata de compaixão nem de masoquismo das mulheres. A resposta é muito mais complexa do que qualquer estudo de sociologia de gênero ou de psicologia das práticas afetivas poderia demonstrar. Bruno e outros homens violentos são indivíduos comuns, trabalhadores, esportistas, pais de família, bons filhos e cidadãos cumpridores de seus deveres. Esporadicamente, eles agridem suas mulheres. Como Eliza, outras mulheres vítimas de violência lidam com essa complexidade de seus companheiros: homens que ora são amantes, cuidadores e provedores, ora são violentos e aterrorizantes. O difícil para todas elas é discernir que a violência não é parte necessária da complexidade humana, e muito menos dos pactos afetivos e sexuais. É possível haver relacionamentos amorosos sem passionalidade e violência. É possível viver com homens amantes, cuidadores e provedores, porém pacíficos. A violência não é constitutiva da natureza masculina, mas sim um dispositivo cultural de uma sociedade patriarcal que reduz os corpos das mulheres a objetos de prazer e consumo dos homens. ("Patriarcado da violência", do blog da Mayara Melo.)

Viu bem? "Bruno e outros homens violentos são indivíduos comuns". Quer dizer, homem não presta naturalmente, o cromossomo Y é lixo. É o puro lesbianismo mal disfarçado e mal assumido. A resposta a esta é o que eu aqui no A Vez das Mulheres e vários outros já estamos dizendo há anos: as mulheres desprezam os homens bons, gostam dos canalhas, adoram os possessivos e tratam como capachos assexuados os homens que poderiam tratá-las com carinho e respeito se elas os deixassem se aproximar delas e os tratassem com respeito e educação.

A Eliza procurou a Delegacia da Mulher e foi mandada pra delegacia comum. A lei Maria da Penha não era contra violência doméstica? Será que depois dessa vão querer a lei pra proteger amante também? Veja o texto "A Lei Maria da Penha é Hipócrita e Excludente" do nosso amigo Raymundo Araújo.

A violência contra a mulher não está sendo tratada como violência de um homem mais forte contra a uma mulher mais fraca, mas como violência de um homem inferior contra uma mulher superior. Se você acha estranho eu falar que a sociedade trata a mulher como superior, veja os poemas do Dia Internacional da Mulher e veja se ouviu alguém comentar sobre o Dia Internacional do Homem.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nem tudo é fácil

Cecília Meireles

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.

É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada

É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.

É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.

É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.

É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.

É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.

É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.

Se você errou, peça desculpas...

É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?

Se alguém errou com você, perdoa-o...

É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?

Se você sente algo, diga...

É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém reclama de você, ouça...

É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?

Se alguém te ama, ame-o...

É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível

Precisamos acreditar, ter fé e lutar para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos, realidade!!!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Violência contra o homem 7

Mulher agride marido e ameaça matar filha com veneno


Um homem foi agredido com arranhões e golpes de faca pela esposa, na noite desta segunda-feira (16), no centro de Terenos, a 28 km de Campo Grande. A mulher também ameaçou matar a filha de sete meses com veneno, caso o homem não saísse de casa.

De acordo com a polícia, Vagner Cavina, de 27 anos, e Mariana Canteiro dos Reis, de 25 anos começaram uma discussão por ciúmes. Durante a briga, a mulher agrediu o rapaz com tapas no rosto, arranhões e golpes de faca no abdômen.

Vagner contou à polícia que durante toda a agressão, a filha de sete meses ficou entre o casal e Mariana ameaçou matar a si mesma e à filha com veneno, se o rapaz não deixasse a residência. Ele foi até a delegacia para fazer um boletim de ocorrência contra a mulher. Em seguida, foi até o posto de saúde da cidade para fazer curativos nos ferimentos.

Vagner disse ainda que os golpes de faca não o feriram profundamente, porque o objeto estava coberto por uma bainha.

Fonte: Tv Morena

BBC News, 17 de março de 2009, http://bbcnews.com.br/index.php?p=noticias&cat=169&id=143104

terça-feira, 13 de julho de 2010

O caso Eliza Samudio / Fernanda Faria e as mulheres que tentam abafar o passado

Abigail Pereira Aranha

A Vez dos Homens que Prestam - Sistema Paraíso Concreto

Estão a imprensa e a sociedade caindo de pau em cima do goleiro Bruno, que mandou matar a amante Eliza Samudio. Não vou falar do assassinato porque do jeito que a coisa foi não tem mesmo muito o que comentar. Mas a minha reflexão vai passar pelo fato de ela ter feito filmes pornôs. A Eliza já atuou em diversos filmes, com os pseudônimos Fernanda Faria, Victoria Sanders e Raycca Oliveira (pros curiosos, tem o "Até que Enfim Anal" na Banca de Revista e alguns vídeos no X Videos, pesquisa por Fernanda Faria, Victoria Sanders, Raycca Oliveira e Eliza Samudio). Nada contra filmes pornôs. Por a gente falar dos filmes pornôs da moça, podem dizer que estamos desviando o foco, que somos machistas e que estamos falando de quem não pode se defender, como disseram o pai dela e a pesquisadora do Núcleo de Estudos da Mulher da PUC-SP Andrea Boreli. Mas nós não vamos falar propriamente do assassinato. Nós vamos falar mal de mulher mesmo.

Como eu já disse, não tenho nada contra atrizes pornôs. Uma vez eu até falei pro meu pai (ele e a minha mãe são separados e eu moro com a minha mãe) sobre essa possibilidade de fazer filme pornô. Sabe aquela cara de "papai sempre vai te amar mas tem vergonha de você ser uma puta assumida"? Mas se eu fizer mesmo, eu vou chegar aos 40, aos 60 anos sem esconder nada, vou guardar tudo, vou mostrar pra quem quiser ver, a minha família vai ficar sabendo e se eu tiver filhos e netos eu vou contar pra eles.

Mas vamos falar da moça sim. A Eliza já tinha dado em cima de outros jogadores de futebol até ser amante do Bruno. Eles se conheceram numa festinha, que numa entrevista à Veja ele chamou de orgia, transou com ela e a camisinha estourou. Ele era casado, tinha outra amante, quis que a Eliza fizesse o aborto e ela não quis. Ela tinha 25 anos.

Tem uma coisa muito comum no caso dela. Algumas mulheres conseguem de verdade se sufocar até os 20 ou 25 anos até levar o único pinto que vão conhecer na vida, e ainda batem no peito falando disso. Algumas são ou se tornam mulheres de verdade a vida inteira. Mas algumas não conseguem ser o modelo de moça de família. Algumas delas fizeram coisas que não são erradas, mas a sociedade não aceita, como fazer um filme pornô, se prostituir, transar sem compromisso. As outras têm mesmo uma juventude cheia de podres, tipo andar e transar com um marginal atrás do outro, arrumar encrenca atrás de encrenca, sacanear meio mundo, etc. Nesses dois casos, a mulher chega lá pelos 25 ou 30 anos, vê que não tem mais aquela beleza, os otários pegadores de maria-gasolina e os cafajestes em geral não estão mais muito interessados nela, e aí ela entra numa fase "madura": conhece um homem (geralmente um honesto, trabalhador e o melhor financeiramente que puder achar), eles se casam, têm um filho (ou têm o filho primeiro e depois eles se casam), se mudam pra uma cidade bem longe e freqüentam uma igreja. Aí ela vira uma moralista dos infernos, é muito participante da igreja e vai escondendo o passado.

Já faz alguns anos que eu e alguns blogueiros já denunciamos o sexo feminino em geral (eu sou mulher, mas eu tenho que falar a verdade). Como elas adoram explorar o próprio corpo pra brincarem com a sexualidade dos homens, como elas são hipócritas, como elas são interesseiras, como elas gostam de canalhas. E como elas procuram os homens bem de vida ou, em último caso, os homens que prestam pra dar os restos, da vida e dos corpos, quando a flor da idade passa. E já estou dizendo há alguns anos como as ditas feministas estão dominando o mundo, mostrando a mulher sempre como vítima e levando o mundo pro nazismo lésbico, com o aplauso de quase todos. Veja, por exemplo, o texto "Patriarcado da violência", do blog da Mayara Melo.

Está certo que o Bruno já tinha mandado seqüestrar a moça pra obrigá-la a tomar um abortivo. Mas está parecendo que acima de tudo tem gente querendo fazer o Bruno pagar caro por ser o homem errado pra piranha que se faz de santa esconder o passado e ainda conseguir uma boa bolada.

Caso Bruno: Eliza Samudio era atriz pornô das Brasileirinhas


Eliza Samudio que está desaparecida trabalhava como atriz em produções pornôs com os nomes artísticos "Fernanda Faria" ou "Victória Sanders".

O advogado Jader Marques, que representa a família Samudio em processos na área criminal, confirmou, ontem, que Eliza fez pontas em filmes pornográficos, entre 2005 e 2009. Em uma das gravações, há cenas de sexo explícito

Quando grávida do goleiro, Eliza Samudio teria sidoi agredida e ameaçada de morte por ele, que não aceitava o nascimento da criança, forçando-a ao abordo. Mesmo sob ameaças Eliza teve o filho, para poucos meses depois desaparecer. A polícia de Minas recebeu denúncias anônimas de que Eliza teria sido espancada até a morte no sítio por Bruno e mais dois homens.

Produzido pela empresa de filmes adultos "Brasileirinhas", o filme "Até que enfim anal", estrelado por Márcia Imperator, tem a ex-amante de Bruno no elenco, sob o nome fictício de Fernanda Faria.

http://kiminda.wordpress.com/2010/07/05/caso-brunoeliza-samudio-era-atriz-porno-das-brasileirinhas/

Eliza Samudio, desaparecida no caso do goleiro Bruno do Flamengo, era atriz pornô

Eliza Samudio, desaparecida e supostamente assassinada pelo goleiro Bruno do Flamengo, trabalhava como atriz em produções pornôs com os nomes artísticos “Fernanda Faria” ou “Victória Sanders”.

Quando grávida do goleiro, foi agredida e ameaçada de morte por ele, que não aceitava o nascimento da criança, forçando-a ao aborto. Mesmo sob ameaças Eliza teve o filho, para poucos meses depois desaparecer.

A polícia de Minas recebeu denúncias anônimas de que Eliza teria sido espancada até a morte no sítio por Bruno e mais dois homens. Acompanhe a cronologia do caso.

As duas tatuagens que Eliza Samudio exibia no corpo são idênticas às da atríz no filme. Clique na imagem para ver todas as fotos.

http://www.sedentario.org/tosco-bizarro/eliza-samudio-desaparecida-no-caso-do-goleiro-bruno-do-flamengo-era-atriz-porno-28732

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Manifesto dos Homens que Prestam

Eso texto en español (sin fotos e peliculas de putaría): Manifiesto de los Hombres de Calidad, http://avezdoshomens2.wordpress.com/2010/08/09/manifiesto-de-los-hombres-de-calidad/ (en lo Para Hombres de Calidad y Mujeres Verdaderas en Wordpress) o http://avezdoshomens2.blogspot.com/2010/08/manifiesto-de-los-hombres-de-calidad.html (en lo Para Hombres de Calidad y Mujeres Verdaderas en Blogger)
This text in English (without sex pics and movies): Nice Men Manifesto , http://avezdasmulheres.thumblogger.com/home/log/2010/52/nice-men-manifesto.html (at A Vez das Mulheres at Thumblogger) or http://paraisoconcreto.blogspot.com/2010/12/nice-men-manifesto.html (at Paraíso Concreto)

01 - Nós sabemos que princípios morais e éticos é muito mais do que condenar minissaias.

02 - Nós seguimos o princípio de tratar os outros como gostaríamos de ser tratados.

03 - Nós procuramos ética e honestidade.

04 - Nós não nos achamos superiores só por sermos homens.

05 - Nós acreditamos de verdade que mulher não é só pra sexo.

06 - Nós achamos absurdo que uma mulher seja discriminada, agredida ou morta porque não quer ser uma sonsa religiosa sexualmente reprimida que não sai de casa.

07 - Mesmo nas tiranias machistas mais absurdas, nós sempre tratamos as mulheres como gostaríamos de ser tratados.

08 - Muitas vezes somos ateus, mas mesmo que tenhamos uma religião, a nossa ética não se baseia em infernos e livros sagrados.

09 - Nós acreditamos que as mulheres devem ter direito de serem tratadas com respeito e igualdade, não sendo prejudicadas quando não prejudicam ninguém.

10 - Não vamos negar que nós temos preferências de tipo físico de mulher, mas não discriminamos uma mulher porque ela não é do tipo das nossas preferências, principalmente se ela tem uma boa cabeça.

11 - Nós estamos prontos para dar prazer para uma mulher na cama e fora dela.

12 - Mas nós não somos valorizados, principalmente de poucas décadas pra cá as mulheres são exaltadas só por serem mulheres enquanto nós temos que nos envergonhar só por sermos homens.

13 - As mulheres parecem achar que tratá-las bem nos faz sermos idiotas, frouxos e menos homens.

14 - As mulheres parecem achar que termos princípios éticos significa que somos otários.

15 - Para as mulheres, um homem que presta pobre é pior do que qualquer playboy filhinho de papai babaca que tenha um belo carro.

16 - A mesma mulher que desafiava os pais aos 15 ou 16 anos pra ficar com um traste qualquer não nos toca nem fica sozinha conosco em nome dos bons costumes ou por causa do marido tosco.

17 - Quando uma mulher é mal sucedida nos relacionamentos amorosos porque nos ignorou e se envolveu com um ou vários canalhas, temos que ouvi-las dizer que nenhum homem presta.

18 - Somos invisíveis duas vezes: primeiro as mulheres nos tratam como se fôssemos assexuados ou como se não existíssemos, depois elas olham para nós enxergando os trastes de que elas corriam atrás até então.

19 - Passamos até os 25 ou 30 anos sem termos transado fora da zona, ou ainda virgens, quando alguma senhorita fracassada em relacionamentos e com barriga vem demonstrar interesse em nós porque precisa de um macho provedor pra ela e seus 2 ou 3 filhos cada um de um pai diferente e não interessa mais aos que a comiam na juventude.

20 - Se a nossa namorada é uma gostosa, ela ou pelo menos todos os nossos conhecidos nos tratam como se devemos pagar promessa só porque a temos ao lado mesmo que ela seja uma toupeira vaidosa, histérica e manipuladora.

21 - Se a nossa namorada é uma vaca encalhada, ela ou pelo menos todos os nossos conhecidos nos tratam como se tivéssemos sorte de ela nos dar atenção.

22 - Nós e todos os homens somos lembrados no Dia Internacional da Mulher como atrasados, preconceituosos, espancadores de mulher, estupradores, assassinos e principalmente como a raça de tarados incompetentes que deve sair de cena para que as mulheres entrem e consertem o mundo.

23 - Nós somos mandados para a Delegacia da Mulher por qualquer imbecil histérica que se leve muito a sério e que não denunciaria um companheiro canalha semianalfabeto e possessivo que a espanca com freqüência.

24 - A sociedade é do século XXI quando se trata em dar direitos pras mulheres, mas continua do século XIX pra nós, porque o homem ainda tem que pagar a conta da noitada, tomar toda a iniciativa de se aproximar de uma mulher, etc.

25 - Nós estamos quase desistindo de procurar uma mulher que merece nossa admiração por ser uma mulher de verdade para considerarmos como água no deserto qualquer mulher menos ruim que a mediocridade que nos dê alguma coisa parecida com atenção e respeito.

26 - Queremos não ser tratados como doentes, menos maduros ou de pior caráter só porque não queremos fingir que somos capados.

27 - Queremos mulheres de verdade, que conversem conosco coisas que prestam.

28 - Queremos que a nossa sexualidade não seja usada pelas mulheres como brinquedo ou como um meio para elas fazerem a sua vida.

29 - Queremos que os homens em geral parem de exaltar qualquer mulherzinha sem conteúdo só porque tem um belo corpo, para que as mulheres parem de achar que podem ser idiotas, alienadas, fúteis, sórdidas e narcisistas.

30 - Queremos ser tratados com o respeito que procuramos merecer.

Escrito com a ajuda de vários homens que prestam, organizado por Abigail Pereira Aranha

Veja o Manifesto das Mulheres de Verdade





sexta-feira, 9 de julho de 2010

Violência contra o homem 6

Mulher agride idoso para roubar celular e dois reais em dinheiro

Uma mulher agrediu um idoso simplesmente para roubar dele um telefone celular e a quantia de dois reais em dinheiro. O fato aconteceu na avenida Capitão Alípio de Almeida, Jardim Primavera, em Severínia.

O idoso Irineu Squeten, de 63 anos de idade, que reside no número 178 da avenida, foi agredido fisicamente por Lucinéia dos Santos Petrinca, de 27 anos de idade, que reside na rua César Galib Tannuri, 264, na mesma cidade.

Acionada, a Polícia Militar deteve e levou a acusada até à Delegacia de Polícia da cidade, onde ela foi autuada em flagrante e encarcerada no Presídio Feminino de Jaborandi.

Ifolha, 18 de março de 2009, http://ifolha.com.br/v1/index.php?option=com_content&task=view&id=3046&Itemid=27

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook