quinta-feira, 31 de julho de 2014

Do perfil da Abigail: o Dia Internacional da Amizade é o dia anterior ao Dia do Orgasmo

"Eu também tenho um papo bom, mas, com todo respeito, sou doido pra te torar [meter a pixa], Abigail."

Você moça que "pergunta" por que os homens mentem pras mulheres, e se você tivesse um amigo homem assim e ele te dissesse a verdade?

Muito obrigada a todos os meus amigos pelo carinho, por tudo que os de perto já fizeram por mim e comigo e os de longe gostariam de fazer por mim e comigo. E muito obrigada pelo prazer de ter feito bem a vocês também.

30 de julho é o Dia Internacional da Amizade.

E dia 31 de julho é o Dia do Orgasmo, mas não estou sugerindo nada pras moças, hehehehe.

Abigail Pereira Aranha

http://www.facebook.com/abigail.pereira.aranha.91

https://plus.google.com/102494518729286023431

http://www.stumbleupon.com/stumbler/AbigailPereira

http://pinterest.com/abigailpereira

Transcrição da postagem, pra vocês terem ideia do meu nível de amizades dentro e fora da internet:

PELOS GATINHOS

XXX Recife: Sempre grato pelo prestígio, Abigail... bom saber que você gosta e até compartilha algumas de minhas postagens...

Abigail Pereira Aranha: Epa! Eu não, mas tenho amigos que gostam. Hehehehe! Eu gosto é da parte dos textos e da parte da meteção [foda]. E eu também gostei de te encontrar aqui no Facebook, porque você gosta de pornografia mas tem papo bom. A parte de mulher pelada eu compartilho pra alegrar os amigos.

Alexandre XXX: Ê-le-lê...!

Ronan XXX: Eu também tenho um papo bom, mas, com todo respeito, sou doido pra te torar [meter a pixa], Abigail.

XXX Recife: Abigail, foi exatamente nesse sentido que eu disse: que você, de forma geral, é pornófila também. E reitero, agradeço sempre seu prestígio e amizade.

Abigail Pereira Aranha: Obrigada. E deixe de frescura [excesso de formalidade] que eu sei que você me respeita sem deixar de pensar em comer a minha bunda, eu tenho dezenas de amigos assim. Quiá, quiá, quiá, quiá, quiá!

XXX Recife: Hahahaha!

Se informe para não dizer que dois mais dois são quatro - episódio 1: Lula diz que analista que previu crise econômica "não sabe p... nenhuma", e outro analista é acusado de ligação com a oposição por fazer o próprio trabalho

Abigail Pereira Aranha

Boa tarde, meus amigos e minh@s inimig@s. Vocês devem ter visto o caso de uma analista do Santander que foi demitida por ter dito que o país está crescendo pouco e o mercado reage bem quando Dilma Rousseff cresce nas pesquisas para as eleições presidenciais deste ano. Lula respondeu em evento da CUT:

Botín [Emilio Botín, presidente mundial do Santander], é o seguinte, querido: tenho consciência de que não foi você quem falou. Mas essa moça tua que falou não entende porra nenhuma de Brasil, e nada de governo Dilma. Manter uma mulher dessa em cargo de chefia, sinceramente... Pode mandar embora e dar o bônus dela pra mim que eu sei o que falo.

Tomou uma porrada de outro analista de verdade, Felipe Miranda, em entrevista para o Infomoney: "Eu sabia que o Lula sabe tudo sobre o país, sobre o continente, sobre o planeta e sobre a galáxia, mas não sabia que ele entende mais de ações do que uma analista que estudou isso a vida inteira".

O mesmo Felipe Miranda publicou um texto intitulado "O fim do Brasil"

Soubemos na sexta-feira que a coligação da presidenta Dilma Rousseff entrou com representação no TSE contra a coligação de Aécio Neves, a Empiricus e o Google, por nossas campanhas na internet. O argumento seria de que, supostamente, faríamos propaganda eleitoral indevida.

Antes do argumento em si em prol da desqualificação de propaganda eleitoral pela Empiricus, cumpre esclarecimento ético e moral. Ao entrar com representação contra Aécio Neves, Empiricus e Google, suponho que a coligação da presidenta entenda que há alguma relação entre as partes.

Posto isso, convido a coligação – e mais quem quiser – a mostrar/provar a existência de relacionamento, em qualquer instância, entre a Empiricus e Aécio Neves.

http://www.empiricus.com.br/posts/nota-de-esclarecimento

Na "Nota de Esclarecimento sobre o Relatório O Fim do Brasil", Felipe Miranda (de novo ele) dá outra dura no Brasil:

No Brasil é assim: com ajuda do japonês, a gente sofre para ganhar da Croácia. Empata com México e passa um calorzinho no primeiro tempo contra Camarões. Empata com a potência Chile e sofre para passar da Colômbia. Vamos jogar contra a Alemanha e estão todos otimistas.

(...) Foi este otimismo que nos fez tomar de 7×1 da Alemanha. É a mesma incapacidade de enxergar a realidade que nos faz tomar 7% (6,5% para ser preciso) da inflação x 1% de crescimento (0,9% para ser preciso).

http://dinheirama.com/blog/2014/07/28/nota-de-esclarecimento-sobre-o-relatorio-o-fim-do-brasil

Foi isso, mais uma análise de economista virar caso de política, que me levou a escrever este texto. Não é só o PT, nem mesmo só os petistas, é o Brasil que, fora poucas pessoas honradas, odeia a verdade. E com o governo PT, criamos uma cultura do estupro da Lógica. Que Lula tenha sido eleito democraticamente mostra que o país como um todo realmente escolheu isso.

  1. No Brasil, quem quer desconstruir / desmascarar / desmistificar um escritor ou um jornalista não sabe o título de um livro ou artigo que ele escreveu. Certo, prof. Olavo de Carvalho?
  2. No Brasil, quaisquer duas laudas de ataques pessoais e fofocas de macaca lésbica de favela são O desmascaramento de um jornalista sério, de um escritor de vários livros, de um economista de direita, de um professor com reconhecimento no mundo desenvolvido.
  3. No Brasil, qualquer ninfetinha analfabeta funcional que nunca leu um livro tem pelo menos uma graduação em curso, que vai usar assim que tiver de responder algo que não pode contestar ou tiver dito alguma bobagem cavalar.
  4. No Brasil, é o leigo sem conhecimento que diz para o especialista que ele devia se informar mais.
  5. No Brasil, qualquer idiota inútil diz que cinco páginas de informações sérias são manipulação da direita, e além de não dizer onde está a distorção provavelmente nem leu depois do primeiro parágrafo.
  6. No Brasil, o aluno de segundo grau é um dos mais iletrados do mundo, mas ele e os pais estão mais interessados em pagar o trabalho escolar ridículo para ele garantir a aprovação automática ou em reclamar do professor que deu uma nota baixa na diretoria da escola.
  7. No Brasil, quase nunca uma universidade brasileira esteve entre as 200 melhores do mundo, as universidades públicas são mais conhecidas por estudantes maconheiros fechando o trânsito e lésbicas idiotas brincando de especialistas para aparecer em jornal que se borra de medo de perder verba estatal; e ainda tem quem ache que o FMI quer destruir a educação brasileira.
  8. No Brasil, você pode ser um grande técnico ou pensador com qualquer currículo de artigos e livros que ninguém vai ler, sinecuras no serviço público e militância em grupelhos esquerdistas inúteis, desde que tenha uma argumentação deprimente depois de duas pós-graduações no exterior e seja esquerdista.
  9. No Brasil, até o simulacro de sapiência que é a nossa universidade (quase só de analfabetos funcionais, militantes esquerdistas, filhinhos de papai farristas e professores que ensinam mal quando não faltam) é tão pouco levado a sério que os jornais mal comentam quando quase todas as universidades públicas do país estão em greve há três meses, e os meninos vão passar os dois anos seguintes com férias de três semanas e aula em janeiro.

Depois tem mais. Beijos.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Produtor da TotalSex lamenta o suicídio da atriz pornô Keity Bittencourt, e nós também, enquanto feministas preferem falar de outros suicídios

Luto (Brad Montana)

O pornô nacional perdeu, no último domingo, um de seus novos talentos. A atriz Keity Bittencourt, que recentemente participou da enquete A Novata Sensação, suicidou-se em São Paulo. A notícia foi divulgada por um produtor e confirmada por amigos. Keity já havia gravado para todas as produtoras em atividade no Brasil e contracenaria comigo na semana que vem. A notícia de que uma jovem, na faixa dos 20 anos (não sei a sua data de nascimento), tira a própria vida é de entristecer qualquer pessoa. Não sei detalhes do que houve, tampouco o que a levou a tomar tal decisão. Espero, sinceramente, que os filmes adultos e trabalhar com sexo não tenham sido um fardo e causa. Aproveito para dizer a todas as meninas que me acompanham nas redes sociais e leem esse blog o seguinte: a jornada de todos nós é dura, é difícil. Mas não adianta fugir, endoidar ou se matar. Somos capazes de rever as nossas escolhas e promover mudanças em nossas vidas. É preciso fazer bom uso de nosso livre arbítrio e ter força e determinação para seguir em frente, de cabeça erguida. Tenham convicção de que o trabalho de vocês NÃO É ERRADO, pois se fosse seria crime, E NÃO É! Não se deixem abater pela hipocrisia e falso moralismo. O mundo precisa de mulheres corajosas como vocês para tratar as suas mazelas mais profundas e intrínsecas. E quando tiverem dúvida, se sentirem sozinhas, observem atentamente o quanto cativaram e despertaram admiração em pessoas que nunca as viram pessoalmente. Há algo de especial nisso.

Giro de Notícias do TotalSex, 17/07/14, http://www.totalsexbr.blogspot.com.br/2014/07/giro-de-noticias-do-totalsex.html

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

Só corrijo o amigo Brad Montana em uma coisa: se a pornografia fosse crime em uma sociedade hipócrita que se borra por vacas anorgásmicas, como a prostituição já foi até muito poucos anos atrás, isso não provaria que ela é condenável. Eu nem tinha ouvido falar da Keity Bittencourt, mas pelo menos pelo suicídio em si eu faço minhas as demais palavras dele. Mas este caso serve para desmascarar duas mentiras de lesbofeministas e de manginas carolas: o de que gostar de pornografia é objetificar a mulher e o de que o Feminismo quer dar dignidade a todas as mulheres.

Na parte da primeira mentira, o que produtores de pornografia já fizeram tratando alguma mulher como pessoa, só que eu já vi? 1) aquela nota; 2) PornHub participando do Pink October de 2012; 3) matéria da revista Hustler listando 10 estrelas pornôs inteligentes, o Ron Jeremy mais 9 atrizes (a matéria original parece que sumiu, mas gravei e prometo publicar, como já fizemos a tradução para o português); 4) a Playboy fez uma lista semelhante, com 10 atrizes ou ex-atrizes (você pode ver no Cogumelo Louco). Só lembrando para analfabetos diplomados e lésbicas intelectuais de fachada que o contrário de "todo A é B" não é "todo A é não-B", mas "algum A é não-B", provamos que a tese "produzir ou gostar de pornografia é tratar a mulher como objeto" é mentira - a não ser que você concorde com as mais loucas declarações feministas de que sexo hétero é estupro e a mulher heterossexual serve ao machismo.

Na parte da segunda mentira, o que as lesbonazistas já deixaram de fazer em favor de uma mulher, ou até fizeram contra, só que eu já vi? 1) nem mencionar o nome da Keity; 2) nem menção a Paula Sladewsky, que já posou para a Playboy e cujo corpo foi encontrado queimado em uma lata de lixo; 3) o "desejo de estupro" a Rachel Sheherazade não teve uma palavra de um blogue feminista, salvo uma postagem da múmia pseudoateia Asa Heuser de má vontade por insistência de leitores (mas quando Cláudio de Moura Castro, poucos meses antes, brincou em uma palestra sobre o Plano Nacional de Educação dizendo que "já que todo mundo botou um negócio no plano, um artiguinho, eu também quero propor um artiguinho no plano: um bônus para as caboclinhas de Pernambuco e do Ceará conseguirem se casar com os engenheiros estrangeiros, porque aí eles ficam e aumentam o capital humano no Brasil" teve nota de repúdio encaminhada ao Senado pela União Brasileira de Mulheres); 4) a atriz pornô Valentina Nappi foi associada à "cultura do estupro" por uma feminazista justamente por defender que as mulheres parem de se isolar dos homens (comento melhor em http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/06/uma-mulher-defendendo-que-o-sexo.html); 5) a lésbica gorda estúpida da Gail Dines quer criminalizar a pornografia e a prostituição, o que só vai mandar mulheres pra cadeia por picuinha e deixar as que escaparem, aí sim, reféns do crime organizado ou de políticos e policiais corruptos; 6) Nadia Styles, depois de entrar para a Pink Cross e voltar para o pornô: "eu cortei laços com elas dois ou três meses depois que eu procurei sua ajuda. Sua agenda não se ajustava ao que eu queria para mim mesma. (...) Eu agora compreendo que me afiliei a uma pessoa / fundação que era contra a pornografia. Honestamente, naquele momento em que eu deixei a indústria, não tinha nada a ver com a indústria".

Quando feministas (homens e mulheres) lembraram que alguns machistas condenavam Elisa Samudio por ter sido atriz pornô, o Feminismo estava defendendo a moça não como mulher ou como ex-atriz pornô, mas como vadia que se meteu com o cara errado.

E quando os feministas se importam com suicídio de mulher envolvendo material sexual? Quando é uma mulher "comum" que, digo sem medo de errar, descobriu que o cara legal e trabalhador para quem ela é "rigorosa" pode ter visto as fotos que ela ofereceu ao namorado. E qual a crítica que os feministas fazem? Que existem homens heterossexuais que gostaram de ver fotos de mulher pelada (não são estas palavras que eles vão dizer, mas o "problema" para eles é este). Exemplo: "Mais uma adolescente comete suicídio depois de fotos íntimas vazarem na Internet", na página Fatos Políticos, 21/11/13, http://www.fatospoliticos.com.br/2013/11/mais-uma-adolescente-comete-suicidio-depois-de-fotos-intimas-vazarem-na-internet (veja principalmente os comentários). Talvez eles acusem esses "consumidores" de hipocrisia, se o fizerem vai ser sempre para não comentar a hipocrisia dessas moças. E é essa a descoberta do público que traz a vergonha que faz as moças das fotos e dos vídeos "íntimos" se suicidarem: não de que elas fazem sexo porque gostam, mas de que elas têm um duplo padrão para os homens, menosprezando os certos para valorizar os errados. Escrevi sobre isso em 2012 e 2013 (comentando o caso da Júlia Rebeca). Afinal, nunca é uma moça conhecida por ser liberal nem um namorado conhecido por ser ótimo homem. E o motivo para o Feminismo lembrar o suicídio dessas moças é defender o pior da mulher usando o caráter dos melhores homens.

Quem mais respeita, valoriza ou mesmo admira uma mulher por ser atriz pornô, prostituta ou apenas sem-vergonha são os homens que prestam. Quem mais admira essa mesma mulher por ter algo mais (como inteligência), também. No outro extremo, quem mais despreza, ataca ou odeia essa mesma mulher são as feministas e as puritanas anorgásmicas. Qualquer prostituta simpática pode confirmar isso.

Abigail Pereira Aranha

domingo, 27 de julho de 2014

Os inocentes e idiotas ex-úteis 3: se o anticomunismo prega a castidade, a esquerda nos fode

Abigail Pereira Aranha

Bocados de princípios morais conservadores cristãos que vão fuder o antiesquerdismo - parte 1

"Nos meus tempos escolares, volta e meia aparecia alguém com uma revista Playboy. Rapidamente, os varões da sala nos agrupávamos em torno da mesa e contemplávamos aquelas desfrutáveis deusas da beleza. Nossas colegas do sexo feminino irritavam-se e esbravejavam. Conosco? Para nós? Não. A irritação delas era direcionada para as modelos da revista, para aquelas mulheres, jovens como elas, que se dispunham ao papel de objetos sexuais para agrado e consumo dos rapazes que as folheavam e delas faziam páginas viradas.

"Meio século atrás, minhas colegas sabiam mais sobre si mesmas e sobre sua dignidade. Eram mais sensíveis e mais valentes no enfrentamento do machismo do que certas mocinhas do século 21." (Percival Puggina, "Machismo e coisificacao da mulher", 08/07/14, http://www.puggina.org/artigo/puggina/machismo-e-coisificacao-da-mulher/1675)

"Quando eu era adolescente eu adorava esses pais 'progressistas'. No geral, os pais tocam o terror. Eu já passei sufoco com alguns pais em algumas ocasiões, e já tive que sair correndo algumas vezes pela porta dos fundos. Se não fosse pela maioria dos pais, as coisas seriam muito mais fáceis - as garotas estavam com tanta vontade quanto eu. Mesmo caras mirrados podem me encher de pavor quando eu vejo seus olhos brilhando de ódio caso eles me pegavam bolinando suas filhas. Este fator de dissuasão dificilmente pode ser exagerado.

"(...) Aqueles pais mais firmes no quesito moralidade sexual demandavam que os caras mostrassem mais valor antes de sequer chegar perto de suas filhas". (W. F. Price, "Feminist Fathers" - Pais feministas -, http://www.the-spearhead.com/2014/06/20/feminist-fathers, traduzido em http://canal.bufalo.info/2014/06/pais-feministas)

"Ela conta que eles a faziam trabalhar incessantemente devido à sua aparência bastante jovem. 'Os produtores me vestiam em roupas de criança com rabos de cavalo'.

"'Eu já parecia ter 12 anos', lembra, acrescentando, 'É nojento como eles conseguem te caracterizam como uma garotinha. É uma completa perversão.'". (Jenna Presley, citada em "Atriz pornô considerada uma das mais belas do mundo entrega sua vida a Deus", de Chelsea Schilling, 01/08/13, http://juliosevero.blogspot.com.br/2013/08/atriz-porno-considerada-uma-das-mais.html) Vamos procurar no XVideos, no PornHub ou no ExtremeTube (que já é meio escabroso) de que cena ela está falando? Ela está insinuando que a indústria pornô incentiva a pedofilia, virou inimiga dos padrões machistas de beleza ou são impressões minhas?

Bocados de princípios morais conservadores cristãos que vão fuder o antiesquerdismo - parte 2: comentando uma pérola da sra. Jenna Presley / Jennifer Case

"Essas mulheres são preciosas e merecem ser amadas exatamente como vocês merecem. Há uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo, e você está destruindo a vida dela e a vida dos filhos dela. Em toda pornografia existe a filha de alguém. E se fosse a sua filhinha? Você pode realmente estar ajudando na morte de alguém! Atores e atrizes pornôs morrem o tempo todo de AIDS, overdoses de drogas, suicídios, etc. Por favor, parem de olhar pornografia." (citada em "Ex-atriz pornô dá uma mensagem para os homens: parem de ver pornografia ou vocês destruirão suas vidas", de John-Henry Westen, 07/01/11, http://noticiasprofamilia.blogspot.com.br/2011/01/ex-atriz-porno-da-uma-mensagem-para-os.html)

Como o Puritanismo e o Feminismo se parecem e se unem no que os dois têm de pior! As lesbonazistas dizem que sexo heterossexual é desrespeito ao corpo da mulher (estou me referindo a Andrea Dworkin, mas qualquer mulher feminista pensa assim até prova em contrário), e qualquer puritana que prega a submissão da esposa ao marido também pensa o mesmo (o sexo é puro só dentro do casamento). Então um homem ver um filme pornográfico é igual ficar quieto na frente de um estupro ou coisa parecida? Bom, está certo que eu fiz uma enquete no A Vez dos Homens que Prestam perguntando o que você faria se uma mulher da sua família fizesse pornô ou fosse prostituta?, e ficou registrado, por exemplo, que alguns que gostariam de uma cena de gangbang com a prima não gostariam de ver uma com a irmã, ou que alguns que gostariam de ver uma cena de dupla penetração vaginal e oral com a tia não gostariam de ver com a mãe, ou que alguns que gostariam (talvez até participariam) de uma cena de gozada na boca com a sobrinha não gostariam de ver uma com a filha. Mas então um homem não pode gostar de pornografia ou transar com prostitutas e ver uma mulher como pessoa humana? Os leitores mais velhos se lembram de uma estorinha que eu fiz, "A ex-prostituta e ex-atriz pornô Amanda Rola com seus netos"? A ideia foi exatamente mostrar, com meu modesto talento, que "uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo" ou "em toda pornografia existe a filha de alguém". Isso e mais um bônus: tentei mostrar que nenhuma mulher precisa se envergonhar do que fez ou mentir, principalmente quando fez bem com homens que prestam.

E como pra mim o que destrói e tem que parar é a MENTIRA, vamos a algumas:

1) A Adult Industry Medical Healthcare Foundation foi criada por Sharon Mitchell em 1998.

2) Sharon Mitchell, ou dra. Mitch, é uma ex-atriz pornô que tem Ph.D em Sexualidade Humana, o que eu descobri lendo u'a matéria da Hustler de 2010 ou antes. Se é pra mostrar uma atriz pornô como uma pessoa que merece ser amada ou uma pessoa como as outras, por que a sra. Jenna Presley ignora isso?

3) Realmente algumas atrizes pornôs são viciadas em drogas ou se suicidam, mas a regra geral é que elas têm mais autoestima do que as mulheres de fora. Isso é dado de pesquisa.

Não podemos dar à extrema-esquerda o privilégio de dizer a verdade - parte 1: Xuxa versus deputado Pastor Eurico

A apresentadora Xuxa Meneghel falou sobre a "Lei da Palmada" durante a gravação do programa "Altas Horas" e criticou a ignorância das pessoas em relação ao teor da lei. Xuxa afirmou que ver uma criança apanhando é pior do que a cena em que beija um garoto no filme "Amor Estanho Amor" - em referência à declaração do deputado Pastor Pastor Eurico, que a hostilizou durante uma sessão que discutia o então projeto de lei na Câmara.

"Quem for usar o filme que eu fiz contra mim compare a cena do filme em que eu apareço beijando um menino - na época eu tinha 18 anos e ele 13 - com uma cena de uma criança sendo espancada e diga qual é a pior", declarou Xuxa.

Questionada por uma pessoa da plateia sobre seu posicionamento com relação à atitude do deputado, afirmou que não tinha mais nada a falar sobre ele.

ACritica.com, 09/06/14, http://acritica.uol.com.br/buzz/Manaus-Amazonas-Amazonia-Xuxa-crianca-espancada-beijo-garoto_0_1153684633.html

Não podemos dar à extrema-esquerda o privilégio de dizer a verdade - parte 2: comentários de mulheres feministas em matéria de portal esquerdista

"Mais uma adolescente comete suicídio depois de fotos íntimas vazarem na Internet"

Luciana

E é por causa de retardados mentais como você que meninas como ela tiram a própria vida. Por não aguentarem a execração pública, que acha que mulher não transa e nem tem sexualidade. Deficientes mentais como você, são os que espalham as fotos ou vídeos se achando "o cara" porque filmou ou tirou foto de uma mulher nua. No dia em que a nossa sociedade for menos hipócrita, machista e patriarcal, talvez menos casos como estes parem de acontecer.

[Respondendo a um comentarista:] Retardado é você. Retardado e possivelmente psicopata machista. Desejo que nunca aconteça com nenhuma mulher da sua família, pois, elas, como machistas psicopatas como você pensam, não transam com ninguém.

Ela se matou por causa da execração pública. Por causa dos milhares de idiotas que iriam chama-la para um programa ou simplesmente dizer palavras impronunciáveis, somente pelo fato da foto dela estar na web.

Francieli

Isso! não faça nada! Compre burcas de todas as cores e modelos, se refugie de você mesma, não confie em mais ninguém e seja feliz!

VSF Machistas

Ok, ok. Querem que as mulheres sejam "castas e puritanas", então vamos voltar aos tempos antigo então, onde as mulheres usavam "quilos" de roupas, cobrindo elas dos pés a cabeça e os maiôs eram iguais a macacões de jardinagem (calça comprida e blusa de mangas). Vamos usar burcas diante do computador. VSF machistas. Mulher (não famosa) que têm vídeo/foto intima(o) divulgada é considerada vulgar, mas se acontece com homem, é normal e o cara fica como o pegador, o gostosão, o todo poderoso. Enquanto a sexualidade feminina for um tabu, muitos caso desses vão acontecer.

"Mais uma adolescente comete suicídio depois de fotos íntimas vazarem na Internet", Fatos Políticos, 21/11/13, http://www.fatospoliticos.com.br/2013/11/mais-uma-adolescente-comete-suicidio-depois-de-fotos-intimas-vazarem-na-internet

Comentários e conclusão

Os cristãos tradicionais ou os liberais até podem cometer os mesmos erros dos esquerdistas quando vão defender o sistema de ideias deles, mas os adversários deles são tão vergonhosos intelectualmente, eticamente ou psiquiatricamente que de tanta coisa pra denunciar ou pra rir não deixam tempo nem espaço para que os cristãos tradicionais ou os liberais cometam os próprios erros. Mesmo eu sendo ateia, anarquista, contra a família e contra a castidade, eu devo reconhecer a superioridade moral e mental dos cristãos tradicionais e dos pró-capitalismo sobre os esquerdistas e os anticatólicos. Tem esquerdista que diz que a Igreja Católica sempre foi homofóbica e não diz nada de país islâmico enforcando gay em guindaste, o que alguns direitistas cristãos conservadores lembram.

O que pode ser suicídio para os antiesquerdistas é perderem esse "privilégio de dizer a verdade", como disseram os autores de O Livro Negro do Comunismo sobre a direita. O problema não é que o cristão escreva como cristão ao descer o porrete na esquerda, o problema é mentir sobre a esquerda para pregar o Cristianismo. E puritanos inventarem lendas urbanas podia ser seguro na década de 80, hoje é simplesmente gol contra, não apenas porque uma falácia pode se espalhar pela internet, mas porque se na década de 80 o Socialismo em países não-socialistas estava mais visível no máximo em universidades, hoje pode estar em uma reportagem de jornal ou um anúncio.

Aí entram aqueles trechinhos de textos de antiesquerdistas: o que os opositores ao Socialismo têm a oferecer? Três coisas muito importantes para dizermos se um sistema de ideias ou uma filosofia de vida é digno de respeito: se ele pode ser praticado por todas as pessoas do mundo, se o mundo vai ser melhor se isso acontecer e se tudo que ele aceita ou condena dentro de si é igualmente aceitável ou condenável fora.

Um puritano gostaria mesmo de um país sem fotos de mulher de biquíni ou sem filmes de sexo? Hoje até casais cristãos (ou que assim se dizem) discutem o uso da pornografia na vida do casal, mas como vai ser se cada pai vigiar as filhas dele com a carinha de "se olhar, vou te morder"? E se o Ocidente se tornar uma sociedade islâmica e cada homem casado tiver em média duas mulheres, os rapazes que acham aquilo um modelo de moralidade se incomodam em ficar na metade da população masculina que nunca vai tocar em uma mulher na vida?

Qual a diferença entre censurar beijo ou homossexualismo em novela e apagar página do Facebook por intriga de lésbica esquerdista que viu o que não quis? Qual a diferença entre filtro contra pornografia na internet em escala nacional e um navegador dar falsa ameaça de vírus em página de direita ou antifeminista, como já fez o Chrome?

O leitor percebeu como uma ex-Jenna Presley ou uma ex-Vivi Ronaldinha (Viviane Brunieri) não passam de musas de moralistas incoerentes com esposas desinteressantes? Algum jovem que conhece uma página pornográfica vai ouvir, sem rir ou sem pensar um palavrão, uma ex-atriz pornô que entregou a vida a Jesus falar da indústria adulta? E os velhotes que rastejaram para algum velho grosso analfabeto para comer a filha dele dois anos depois, acham mesmo que os rapazes vão considerá-los mais sábios ou superiores moralmente por dizerem que recusaram as oportunidades sexuais fora do casamento que tiveram?

Lembrando que pedofilia é ATRAÇÃO sexual por crianças, relação sexual com criança é ABUSO SEXUAL DE MENOR e que nenhum policial viu um estuprador de criança que teve uma mulher se oferecendo a ele, até quando os puritanos vão engrossar a campanha contra a pedofilia, que além do erro conceitual grosseiro só vai servir para que baste qualquer acusação mal inventada de abuso sexual de criança OU de pedofilia para o linchamento moral ou físico de qualquer homem?

Se somos contra as lésbicas desequilibradas do "meu corpo, minhas regras", vamos prender prostitutas e casar as mulheres na adolescência? Qualquer mulher de biquíni em comercial de televisão vai ser pornografia? Qualquer novela com um homem e uma mulher se beijando vai ser pornográfica, como eram classificados filmes ainda mais leves há cem anos atrás? Vício em pornografia vai ser um termo técnico ou qualquer rapaz que tem uma ereção vendo uma mulher de corpo bonito nua é viciado em pornografia? Ainda há quem acredite que a pornografia é uma das principais fontes de renda do crime organizado e não sabe que prostituição ainda é crime nos Estados Unidos, como era no Brasil até 2009, daí seria o crime sustentando a prostituição, e não vice-versa, mesmo se aquilo fosse verdade? As doenças venéreas vão ser combatidas e prevenidas como doenças ou vão ser pretexto de repressão ao orgasmo disfarçada de programa de saúde pública? Ah, se respeitar uma mulher fosse sexo apenas depois do casamento, nenhum assassinato de mulher seria cometido pelo marido ou namorado, como é na maioria dos casos.

O que salva a direita cristã hoje é ter como mostrar que o Socialismo-Feminismo é tão ruim que nem a sociedade tradicional é pior. Se perder até isso, vai para a lata de lixo da História.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Assassinato de mulher e negro? Dia da Mulher Negra? Eu quero saber sobre seres humanos

Abigail Pereira Aranha

Olá, meus amigos e minh@s inimig@s. Estava eu preparando um outro texto e queria confirmar o número total de homicídios no Brasil no ano passado. Fui ao Google, "mapa violência homicidios Brasil 2013". Entre os 10 primeiros resultados saiu: "Mapa da Violência 2013 – Homicídios e JUVENTUDE no Brasil", "Homicídios e JUVENTUDE no Brasil - Mapa da Violência", "Mapa da Violência 2012: Homicídio de MULHERES no Brasil", "Homicídio de MULHERES no Brasil - Mapa da Violência", "2012 | A COR dos homicídios no Brasil - Mapa da Violência", "Mapa da Violência 2013: Homicídios e JUVENTUDE no Brasil". Nenhuma palavra que eu entrei aponta para jovem, mulher ou negro, né? Está certo que o Google já fez meio milhão de visualizações de um blogue conservador sumir, mas isso não foi obra dele, pelo menos não sozinho. Mas isso mostra que ser apenas uma pessoa humana não dá direitos humanos. Ops, para os amigos direitistas, direitos humanos é privilégio pra bandido. Mas falando nisso, qual é mesmo o perfil do jovem que é assassinado? Sem nem ter clicado em nenhum dos três atalhos: negro, pobre, trabalhador morto por bandido ou bandido morto pela polícia ou por outro bandido. E até prova em contrário, os jovens negros foram mortos a maioria por outros jovens negros.

Eu já estava mesmo pensando em escrever esse texto e por acaso acabei dando esse flagrante. Colombo Mendes já fez uma bela observação no texto "Nós, os ordinários": "há comoção nacional quando vem a público algum vídeo de algum maluco espancando um animal, mas há indiferença quando sabemos que 50 mil pessoas morrem por ano em função da violência". O que me fez pensar no assunto foi a perda de senso de proporções no nosso país até em termos de violência: com mais de 56.000 homicídios no Brasil, se discute a tipificação do feminicídio por causa de 5.000 assassinatos de mulheres e a criminalização da homofobia por causa de 300 e poucos assassinatos de homossexuais. A própria ideia de uma lei assim vem da premissa de que uma mulher é superior a um homem ou que um homossexual vale mais que um heterossexual. Se a ideia der certo e o acréscimo da pena for 20%, significa que quem for condenado a 18 anos de prisão por matar uma mulher ou um homossexual teria tido só 15 se matasse um ser humano. Mas esse não é o único problema.

Percebeu que quando se fala em violência contra negros, contra mulheres, contra homossexuais, contra pobres, contra imigrantes, só se fala das vítimas? O motivo é que normalmente o autor também é do grupo. Para um assassinato (ou suicídio, né, senhora Maria do Rosário? - ex-secretária de Direitos Humanos) ser contado como assassinato por homofobia, basta que a vítima seja homossexual. Mas a grande maioria (dos 300 e poucos) é violência doméstica entre casais homossexuais e brigas entre travestis. Até prova em contrário, a maioria dos assassinatos de negros pobres é cometida por outros negros pobres. E assim por diante. A grande exceção é o caso das mulheres: a maioria dos assassinatos de mulheres é cometida pelos namorados ou maridos. Mas e se sair uma notícia de que um levantamento do Governo Federal mostrou que 70% dos assassinatos de mulheres foram cometidos por namorados ou maridos já denunciados antes pela própria vítima por agressão? No dia seguinte, a manchete vai ser: "Governo Federal investiga Máfia da Real no serviço público".

Mas isso é escondido para colar melhor a ideia de que o cara mau é a outra classe. Não que o negro vá ter mais medo de ser morto pelo branco, ou o pobre pelo rico, ou a mulher pelo homem. Mas em nome da violência de classes, vão vir medidas absurdas, talvez leis absurdas. O problema é que as leis novas, as delegacias novas, os telefones anônimos novos vão ser aproveitados quase só por pessoas de mau caráter para prejudicar inocentes. E o inocente preferido é homem, branco, jovem, cristão conservador ou ateu, heterossexual e antiesquerdista. E de preferência burguês, mas pode ser um trabalhador pobre que tenta ganhar a vida com trabalho e caráter. O resultado disso vai ser milhares de inocentes presos, milhares de abusos policiais e milhares de inquéritos que não deram em nada mas destruíram vidas de gente honesta, enquanto a parte da violência que se queria combater só aumenta. Isso já aconteceu com a Lei Vadia da Penha, para citar só um exemplo.

Ah, e uma lei do mês passado decreta que o dia 25 de julho é o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Lei nº 12.987 de 02 de junho de 2014, para entrar em vigor na data da publicação, só para começar este ano mesmo. Dia 25, próxima sexta-feira, vamos ver o que vai aparecer sobre esse Dia da Mulher Negra na televisão, nos jornais, nas entradas de repartição pública. No Dia do Homem vocês viram, o pouco que se disse na televisão ou na internet foi quase tudo asneira e zombaria. E por que um dia para a mulher NEGRA? Além de mulheres contra homens querem colocar negros contra brancos? Devemos ler sobre o valor, a força, a coragem e a importância da mulher negra para o Brasil do século XIX ou XX. Mas se Zumbi mal foi levado a sério no tempo dele, qual foi a poderosice da mulher negra? Ela não valia menos do que a mulher branca no século XIX? Ela não era a estuprada para iniciar os moleques brancos na vida sexual na escravatura? Ela não era a quase inexistente nas universidades sérias há 10 ou 20 anos atrás? Como ela é a deusa agora?

A suposta reparação social socialista transforma a suposta classe oprimida em classe juridicamente privilegiada, porque um grupo beneficiado por leis especiais, delegacias especiais, vagões rosas especiais é um grupo privilegiado (no tempo do apartheid, até a esquerda sabia disso). Então, o suposto oprimido pode tratar como menos humanas milhões de pessoas de classes "opressoras" só no próprio país, com retaguarda jurídica para isso, o que não significa que ela vai ser uma pessoa antipática o tempo todo. Mas o suposto oprimido quase nunca está em todas as classes supostamente oprimidas ao mesmo tempo, portanto pode usufruir, sem fazer muito alarde, dos privilégios que puder como classe opressora "de verdade", e até tentar ser mais igual que os outros na sua própria classe. Por exemplo, uma mulher negra empresária pode ser militante feminista ou negra numa organização de empresários e empresária em um grupo negro ou feminista, então vai ser uma pessoa "única", melhor que os homens por ser mulher, melhor que os brancos por ser negra, mas melhor que as mulheres negras pobres por ser rica. Na ditadura de Getúlio Vargas, com percentual de não católicos menor que o de sem religião hoje, católico apedrejando igreja evangélica, cadeia pra quem comesse menina maior de 14 e menor de 18 anos, cadeia para quem tivesse casa de prostituição, a lei era: "Matar alguém: Pena - reclusão, de seis a vinte anos. (...) Homicídio qualificado. (...) Pena - reclusão, de doze a trinta anos" (artigo 121 do Código Penal). No governo da igualdade e da justiça social, fizeram projetos de lei para que matar um homossexual seja pior que matar um hétero ou que matar uma mulher seja pior que matar um homem. Ah, e vai ter evento feminista para o Dia da Mulher Negra em 2016? Como vai ser a parceria da mulher lesbofeminista negra cotista em universidade com a veterana lesbonazista branca de classe média? Se tiver, as militantes brancas vão ser tratadas pelas negras como os homens já são tratados por elas hoje? Como disse Winston Churchill, "o socialismo é a filosofia da falha, o credo da ignorância e o evangelho da inveja, sua virtude inerente é a divisão igualitária da miséria". Um relatório do próprio governo federal dividindo vítimas de assassinato entre negros e brancos, mulheres e homens, adultos jovens e não-adultos jovens deve explicar porque o povo do Brasil deu o terceiro mandato seguido ao PT assim que a economia foi recuperada pelo antecessor: a divisão de gênero, de cor, de faixa etária, de orientação sexual, etc como homens-tipo (homem estuprador, branco elitista, etc) contra homens-tipo (ou mulheres-tipo) abre oportunidade para o pior do egoísmo, da vigarice e da desumanização do próximo.

Texto original em português sem fotos de putaria, no A Vez das Mulheres de Verdade: Assassinato de mulher e negro? Dia da Mulher Negra? Eu quero saber sobre seres humanos, http://avezdasmulheres.blog.com/2014/07/23/eu-quero-saber-sobre-seres-humanos
Texto original em português com fotos de putaria, no A Vez dos Homens que Prestam: Assassinato de mulher e negro? Dia da Mulher Negra? Eu quero saber sobre seres humanos, http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/07/assassinato-de-mulher-e-negro-dia-da.html

Seção de violência racista contra a mulher, ops, sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia

Racist violence against womyn, ops, Sex, lust, debauchery, naked woman, pornography section

Sección de violencia racista contra las mujeres, ops, sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Sezione de violenza razzista sulle donne, ops, sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia

O tema de hoje é... mulheres louras europeias ou estadunidenses

Il tema di oggi è... donne bionde europee o americane

The today theme is... European or American blonde women

El tema de hoy es... mujeres rubias europeas o americanas

Blondie Bee dp in Africa

(Blondie Bee faz dp na África / Blondie Bee ha dp in África / Blondie Bee hace dp en África)

Daniella Schiffer

devon-lee-massagist - veja mais / vea más / see more / vedi più

Fast And Sexy German - Annina Ucatis

(Alemã rápida e sexy - Annina Ucatis / Tedesca veloce e sexy - Annina Ucatis / Alemana rápida y sexy - Annina Ucatis)

Classic porn, Wendy Whoppers, office fun!

(Pornô clássico, Wendy Whoppers, diversão no escritório / Porno classico, Wendy Whoppers, divertimento in ufficio! / Porno classico, Wendy Whoppers, divertimento en la oficina!)

domingo, 20 de julho de 2014

Feminazista diz que trecho do Manifesto SCUM citado em grupo em que ela participa não devia ter vazado e pode estar praticando CRIME (Ou: o Feminismo não constrói uma sociedade melhor, só o ódio indiscriminado contra homens)

Comentário em "O ódio indiscriminado contra homens não constrói uma sociedade melhor" (Bule Voador)

Isabela Machado da Costa –> Eduardo Patriota • 9 dias atrás

Vários pontos estão errados Eduardo. Logo no início, já começa no mínimo de forma tendenciosa. A misandria não é, na maioria dos casos, ódio aos homens de forma pessoal, ao indivíduo homem, mas à classe homem, ao que ele representa como opressor. É totalmente diferente da misoginia, à qual costumam comparar, porque é uma defesa e uma resposta. Além de não existir de forma prática, a misoginia mata mulheres todos os dias e a misandria é só uma idéia, não é uma questão estrutural. A reação do oprimido é diferente da violência do opressor. Muitas meninas misândricas tem pais, irmãos, namorados que amam. Também não sou misândrica em nenhuma de suas formas, também não vejo o ódio como uma solução produtiva, mas entendo as meninas que são.

"Todo homem pró-feminismo é simpático à dor das mulheres" também não é exatamente uma verdade. O que a gente mais vê é homem pró feminismo se aproveitando disso pra assediar meninas, pra se colocar como protagonista de um movimento que não é deles nem para eles, para tentar ter mais voz do que as próprias mulheres dentro do movimento, para chamar mais atenção ao que os homens sofrem com o machismo, do que o quanto o machismo afeta às mulheres. Os homens sofrem com o machismo? Sim. Mas também obtém muitas vantagens com ele, o que não acontece com a gente. Sofrimento masculino dentro do feminismo não pode ser pauta porque é um movimento feito de mulheres, para mulheres, para empoderar mulheres. Essa 'libertação" pro homem é consequência.

"Defendemos, justamente, o fim do ódio e perseguição a grupos excluídos ou oprimidos da sociedade." - homem não é grupo excluído nem oprimido, né?

"O mesmo raciocínio que nos leva a defender os homossexuais da discriminação raivosa é o mesmo que nos leva a ser contra qualquer incitação ao ódio contra um ser humano apenas por ele ter nascido como nasceu."

"É o mesmo raciocínio por trás do racismo contra negros, as perseguições aos judeus, o ódio aos homossexuais, a intolerância contra transgêneros e tantas outras formas de odiar pessoas ou grupos inteiros apenas por eles terem nascido do jeito ou no local onde nasceram."

- não é o mesmo raciocínio. Homofobia é ódio gratuito, racismo é ódio gratuito, misoginia é ódio gratuito, e todos direcionados a classes oprimidas. Misandria como escrevi ali em cima, não é, é resposta à violência que sofre todo dia, e vem do oprimido pro opressor. E não é "por ter nascido como nasceu", é por fazer parte de uma classe opressora, é por ter comportamentos machistas, é por se valer de privilégios. Mesmo o homem mais pró feminista do mundo é beneficiado com o machismo. O complicado com esse papo de "injustiça" e de "nem todo homem é" é que estamos falando de uma parte bem pequena do que é ser homem, e dos homens em si. A maioria ainda é machista em uma parte enorme de suas atitudes, julgamentos e comportamentos. E não dá pra gente construir um pensamento ou movimento pensando só nas exceções. Injustiça mesmo é tratar misandria como se fosse equivalente a homofobia, racismo e transfobia.

"É justamente o homem quem deve ser ensinado e sensibilizado sobre os pontos de vista das mulheres sobre o mundo." - aqui também tá errado. O homem não é incapaz de reflexão, de buscar aprender, de tentar ser melhor por si próprio. Essa responsabilidade não é das mulheres, a luta do feminismo é pra empoderar a mulher e não pra ensinar o homem. Claro, tem mulheres que tentam também isso de educar, eu mesma faço isso com os homens que vejo que valem a pena, mas isso não pode de forma nenhuma ser visto como um dever feminino. Porque muitas meninas simplesmente sofrem tanto com a bosta do machismo que não tem estômago pra isso, e não tem que ser obrigadas a ter, nem de forma sutil. A mulher já é criada pra ser cordata, educada, meiga, e na verdade tem o direito de não agir assim se não quiser. Tem o direito de não querer educar aquele que a oprime, porque na maioria das situações, isso acaba sendo mais um estresse para a mulher, que não costuma ser respeitada e sim tratada como ~louca feminazi aborteira extremista exagerada vitimista mimimi ~.

E gostaria muito de entender o que você quis dizer com "favorecimentos injustos para um lado ou outro".

Ah, e outra coisa. A imagem que você postou, do post da menina acima, é de um trecho do SCUM manifesto, da Valerie Solanas, não é de autoria dela. É fictício. Isso foi postado dentro de um grupo feminista que deveria ser seguro, para fins de debate. Houve muita discussão, crítica, todo tipo de opiniões sobre, mas era pra ter ficado ali. Não poderia ter vazado de forma alguma, e o que você está fazendo aqui é expor essa mulher. Já que você tá dizendo que é pro feminista e que se solidariza e etc, apaga né?

Resumindo, pessoalmente, concordo com alguns trechos que você colocou. Também acho que ódio não é caminho, que não é benéfico, nada disso. Mas faltou empatia pra entender a situação e/ou conhecimento sobre, resultando num post bastante tendencioso. Fora que né, não é uma atitude muito pró-feminista querer ensinar a mulheres como o feminismo deve ser. O papel do homem que quer mesmo ajudar primeiro é tentar entender o que se passa, reconhecer seus próprios privilégios, e tentar "consertar" isso junto a seu grupo de semelhantes, ou seja, outros homens. Ensinar pra mulher a melhor forma de ser mulher, ou de ser feminista, nada mais é do que tcharaaaaaam: machismo.

http://www.bulevoador.com.br/2014/07/o-odio-indiscriminado-contra-homens-nao-constroi-uma-sociedade-melhor

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

Bom dia, meus amigos e minh@s inimig@s. Com a doença mental do lesbonazismo os amigos já devem estar acostumados, e o argumento que a moça usou nesse comentário nem é o assunto dessa vez. Alguns já devem ter visto aquele print screen, agora sabemos a origem dele (descobri por acaso vendo o texto do Bule Viadô, como diria o amigo Denner Coutinho, compartilhado por um amigo). Fiz questão de dar o meu print screen também.

Incitar ódio contra os homens estaria em qual artigo? Artigo 20 da lei dos crimes de preconceito, por analogia? Sendo crime, a distinta que pediu pra apagar a prova se enquadra em pelo menos dois artigos do Código Penal:

Favorecimento pessoal

Art. 348 - Auxiliar a subtrair-se à ação de autoridade pública autor de crime a que é cominada pena de reclusão:

Pena - detenção, de um a seis meses, e multa.

§ 1º - Se ao crime não é cominada pena de reclusão:

Pena - detenção, de quinze dias a três meses, e multa.

(...) Favorecimento real

Art. 349 - Prestar a criminoso, fora dos casos de co-autoria ou de receptação, auxílio destinado a tornar seguro o proveito do crime:

Pena - detenção, de um a seis meses, e multa.

Se fosse um comentário de um misógino fake em um grupo antifeminista, essa mesma vaca já teria denunciado à Polícia Federal e o print screen seria mais um da coleção de fakes que representam quem discorda do Feminazismo. E o grupo já teria sido excluído pelas mulherzinhas do Facebook. Mas para lésbicas, matar homens (o que o Manifesto SCUM descreve em outro trecho) é questão de opinião.

Bom, vou comentar um pouco das linhas gerais do comentário da moça. Ela disse que a misandria não é ódio aos homens como indivíduos, só como classe (mas se você é conservador e disser que não é homofóbico e tem até amigos gays, ela talvez não aceite). E enquanto o ódio às mulheres (misoginia) é assassino, o ódio aos homens é só uma ideia que existe na cabeça e não tem a menor pretensão de acontecer (eu acho tão bonito isso de ser abstrato, baby).

Denunciei no SaferNet. Chave de acompanhamento e6dbc50a13b34a8738e2b996c5ff8ae8. Na falta da opção "apologia ao ódio", denunciei como "maus tratos contra animais". Perco o tempo mas não perco a piada. Hua, hua, hua, hua, hua! Disse a lesbonazista Robin Morgan que "o ódio aos homens é um ato político nobre e viável, e que os oprimidos possuem o direito de ódio de classes contra a classe que os oprime". A Isabela quase usa essas palavras. Será que a polícia também concorda?

Abigail Pereira Aranha

O Feminismo é de dar revolta em um homem bonzinho, mas como seguir a vida com mais qualidade?

Isso é o que me vem em mente, quando alguns Grupos e Páginas (sejam Realistas ou "agregadas"), vivem de ficar fazendo denúncias sobre como a mulher moderna é, e não se importam com mais nada.

Nós já cansamos de informar vocês a esse respeito. É algo que você aprende, e depois esquece - segue para melhorar seu valor como homem, e para aprender a identificar "modernismos" no comportamento delas, para não virar um decorador imbecil de fórmulas.

Ficar só de denúncia, vídeo, fotinhos, frases de efeito, só mostram que vocês ainda estão magoadinhos por terem sido feitos de otários sua vida toda, e só querem espalhar a p8rra da sua revolta no mundo - ao invés de se livrar dela.

Larguem logo as fraldas e as chupetas, cambada de filhos da p2ta.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=256646247861439&set=a.114606972065368.1073741831.100005481964540

Um ótimo esclarecimento, resposta dele ao meu comentário

Abigail: Você está confundindo indignação com revolta. A perfídia e a maldade TEM que nos incomodar, mas a indignação não nos impede de saber hora e momento de agir - ela tem endereço certo, por isso ela será sempre mais eficiente.

É inclusive a indignação que me permite escrever textos como esse, sabendo que o que eu fiz nele, é um ato de piedade e até amor, e não de crueldade.

Quando aprender a diferença - e acho que já está no caminho dela - você será ainda mais eficiente no seu trabalho do que imagina.

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam (introdução)

O tigrinho está certíssimo! Até sobre mim, aqui no blogue ou no Facebook eu me perco um pouco enquanto na indignação. E o que me traz muita indignação, eu disse isso no comentário que ele respondeu e não copiei aqui, é justamente porque eu sou mulher e vejo a canalhice e a psicose das mulheres em geral, o Feminismo é só isso organizado e refinado. Mas talvez por causa do espaço e do assunto que ele focou, ele não abordou toda a questão. Bom, a própria Real também tem o lado do desenvolvimento pessoal, vários grupos e vários fóruns têm (ou alguns extintos tiveram) áreas sobre musculação, concursos públicos e notícias diversas. A parte das notícias diversas eu mesma estou tentando trabalhar no Jornal dos Homens que Prestam.

Acredito que o pior misógino revoltado DENTRO DE UM GRUPO da Real (porque NA Real não há esse tipo) ainda está à frente de qualquer homem que diz que falar em Direitos Humanos dos Homens é besteira, porque já tem algum senso de dignidade. Mas como o mestre Diomedes nos mostra rapidamente, os misóginos e revoltados em geral pararam em algum lugar no desenvolvimento pessoal. Ah, e ele é casado, aí alguns membros de grupos da Real acham que ele está fraquejando. Talvez por ele ser casado, ele tem uma visão melhor das mulheres (não que ser realista signifique ser misógino), e daí ele me dá um tratamento especial mesmo conhecendo o meu trabalho ateu e pornográfico, hehehehe.

Às vezes até eu estou escrevendo alguma coisa pro blogue ou vendo alguma coisa em Facebook de amigo e me dá vontade de chorar pelo futuro próximo. Mas a minha preocupação não é com o país, se isso aqui for pro buraco já foi tarde. Os homens desonrados colhendo a miséria e a insignificância social que eles mesmos construíram idolatrando lésbicas ingratas, as mulheres não-militantes feministas que fizeram vista grossa para o Feminismo para desfrutar dele o quanto pudessem colhendo no mínimo o cansaço dos homens, as militantes feministas colhendo o sucesso de governar em um reino onde subiram ao poder demostrando ódio aos homens sempre que puderam. A minha preocupação é com os homens que prestam e as mulheres com alguma decência. E como nós podemos viver relativamente bem nessa patifaria toda? Eu vou tentar responder depois.

Se a misoginia e a violência contra a mulher fossem por culpa da Real e dos ativistas de Direitos dos Homens, as feministas poderiam ir pro motel no meio do expediente

Conta rápida, para o caso do Brasil. Por ano, 5.000 "feminicídios" e 50.000 estupros. O total de homicídios no Brasil passou de 56.000 no ano passado. Vamos contar que as mulheres vítimas de assassinato ou estupro tinham de 13 a 48 anos, 35 anos de risco. Vamos contar também que uma mulher estuprada é estuprada só uma vez na vida (o que sabemos que é longe de ser verdade). Então, em 35 anos serão 175.000 "feminicídios" e 1.750.000 estupros. Em 2012, foram "1,1 milhão de mortes - 56,3% das quais entre homens" ("IBGE: mortalidade de homens jovens é 4 vezes maior do que entre mulheres", Terra Notícias, 20 de dezembro de 2013). Vamos considerar 500.000 mortes de mulheres em 2013. As mulheres do Brasil são 100 milhões.

Isso tudo significa que: 1) uma mulher tem menos de 2% de chance de ser estuprada em plena cultura do estupro (e 50 e poucos mil estupros em um ano foi um AUMENTO que horrorizou as próprias lesbofeministas); 2) uma mulher que morreu em 2013 tem 1% de chance de ter morrido por feminicídio; 3) uma mulher tem cerca de 10 vezes menos chance de ser assassinada do que um homem em uma sociedade machista e misógina. Ah, e quantos estupros cometidos por namorados ou maridos estão naqueles 50.000? Se os estupros cometidos por namorados ou maridos que não foram denunciados o fossem, o total conhecido seria 100.000?

E qual a única ameaça do patriarcado opressor estuprador lesbofóbico para tentar deixar tudo ainda pior? Um bando de anônimos pega-ninguém pedófilos capitalistas fascistas conservadores gays homofóbicos, em grupos em rede social que vira e mexe são apagados e blogues gratuitos que são menos acessados em três anos do que uma única reportagem sobre jogador de futebol em um dia, dizendo que as mulheres gostam de cafajestes e homens desajustados (e as próprias lesbonazistas sabem que as mulheres vítimas de homicídio são geralmente mortas pelos companheiros estáveis), que algumas daquelas denúncias de assédio e estupro são falsas, que os homens machistas tarados precisam parar de fazer favor pra vadia a troco de nada, que os rapazes precisam se concentrar na carreira e na saúde em vez de correr atrás de vadia que se faz de santa em festinha universitária, etc. E estes, além de tentar espalhar a revolta nas redes sociais, ainda vão comentar nos artigos que mulheres feministóides publicaram em jornais e revistas que vivem de verba estatal grossa, isso se os comentários não forem bloqueados por terem atalhos / hiperligações ou por serem do machismo opressor. Ô dó desse patriarcado, né?

Tentando responder: como juntar a indignação com qualidade de vida?

E como nós mulheres com vergonha na cara e homens que prestam podemos viver relativamente bem nessa patifaria toda? Claro, sem fingir que está tudo bem ou que o lesbossocialismo não nos afeta. O começo de qualquer futuro, inclusive a sobrevivência da Real, é a nossa sobrevivência com qualidade de vida. Cuidar da saúde, praticar exercícios físicos, ter boas leituras, exercitar bem o cérebro, só namorar e se casar com uma mulher decente, morar sozinho se não estiver casado com uma mulher decente e ser ponderado nas finanças parece que é tudo que os homens antifeministas podem fazer, mas isso já ajuda muito. Ah, ter boas companhias também. E na falta de prostitutas razoáveis ou amigas antifeministas defensoras da putaria, punheta não faz pagar pensão, hehehehe.

Ah, e não confundir desenvolvimento pessoal com faculdade ou emprego com alto salário. Já vi atendente de loja sair de lugar ruim para estar em coisa muito melhor três meses depois com mais facilidade do que muito executivo. E nós já vimos funcionários exemplares com belo currículo com mais de 20 anos de experiência ser mandado embora como cachorro por picuinha de lésbica imbecil ou por falsa acusação de mulherzinha. Isto é só o fim para dar ideia do geral. E hoje em dia, o universitário brasileiro que levar os estudos a sério vai fazer Engenharia Mecânica numa sala com mais mulher que homem, com ninfetinha e afeminado conversando com risada de hiena no meio da aula e o professor morrendo de medo de dar uma prova de verdade e a turma reclamar no departamento porque levou nota baixa. Então, a capacidade e a coragem de estudar sozinho nunca foram tão importantes.

Outra coisa que vai ajudar muito: ter um ambiente de trabalho com sossego e / ou um trabalho sem patrão. No Brasil temos 44 horas de trabalho por semana. Se você puder não passar muita raiva nesse tempo, já é muito ganho. Trocar um emprego infernal por outro agradável com salário menor é uma coisa que muitos homens não fazem e adoecem por isso. Mas nós somos solteiros (quase todos), não fumamos (quase todos), não bebemos (quase todos), não consumimos drogas, não temos doenças graves (talvez um ou outro) e, dizem os inimigos, não pegamos mulher (pra eles, só uma pessoa tem o problema de falar mais em dar do que a Igreja aos pobres); então, para nós é menos difícil, talvez você conheça algum homem casado que é mais duro do que você ganhando o dobro do seu salário.

Ah, e você também sabe um trabalho braçal? Capinar, catar lenha, trocar pneu de carro, plantar mandioca (no sentido rural). Daqui a pouco a gente pode ter de pensar em fazer colônia na selva. Mas mesmo no meio urbano, eu não sei se algum estudo já provou, fazer alguma coisa usando o corpo aumenta a autoestima. Ah, eu vi um artigo há poucas semanas sobre um estudo que dizia que sexo casual aumenta a autoestima, eu bem que percebo isso faz tempo mas achei que fosse impressão. Tô brincando, eu não faço sexo casual, no máximo com novos amigos. Mas além do exercício físico, de usar habilidades, parece que tem aquela coisa do envolvimento direto, de se ver fazendo a coisa. E isso faz bem e treina o corpo também.

Tem mais, mas ficamos por aqui. Deus dê vida longa para os nossos inimigos para que eles vejam caídos a própria decadência e a gente de pé. E já ia me esquecendo: temos que desenvolver o humor. Hua, hua, hua, hua, hua!

Abigail Pereira Aranha

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa

Walmart é condenado por proibir relacionamento amoroso entre empregados

Para TST houve "invasão da intimidade e do patrimônio moral de cada empregado e da liberdade de cada pessoa".

terça-feira, 8 de julho de 2014

O Walmart foi condenado a pagar R$ 30 mil de indenização a empregado demitido por violar norma interna que proíbe relacionamento amoroso entre trabalhadores da empresa. Para a 2ª turma do TST, houve "invasão da intimidade e do patrimônio moral de cada empregado e da liberdade de cada pessoa que, por ser empregada, não deixa de ser pessoa e não pode ser proibida de se relacionar amorosamente com seus colegas de trabalho".

O autor, que exercia a função de operador de supermercado, começou em março de 2009 a namorar uma colega do setor de segurança e controle patrimonial, com quem, posteriormente, passou a manter união estável. Após descobrir a relação, o Walmart abriu processo administrativo com base em norma que proíbe os integrantes do setor de segurança de ter "relacionamento amoroso com qualquer associado (empregado) da empresa ou unidade sob a qual tenha responsabilidade". Como consequência, os dois foram demitidos no mesmo dia.

Liberdade e dignidade

Ao julgar recurso do Walmart contra a condenação imposta pelo juízo de 1º grau, o TRT da 4ª região entendeu que a norma do supermercado não era discriminatória e o absolveu do pagamento do dano moral. De acordo com o TRT, a restrição de relacionamento entre empregados e colaboradores, principalmente no setor de segurança, era fundamentada "na prevenção de condutas impróprias ou que possam vir a causar constrangimentos ou favorecimentos".

No entanto, para o ministro José Roberto Freire Pimenta, cuja tese foi acompanhada pela maioria do colegiado, "é indiscutível que preceitos constitucionais fundamentais foram e ainda estão sendo gravemente atingidos de forma generalizada por essa conduta empresarial" – entre eles o da liberdade e o da dignidade da pessoa humana.

Com base nos dados do processo, ele concluiu que a demissão se deu somente pelo fato do casal estar tendo um relacionamento afetivo. "Não houve nenhuma alegação ou registro de que o empregado e sua colega de trabalho e companheira agiram mal, de que entraram em choque ou de que houve algum incidente envolvendo-os, no âmbito interno da própria empresa."

Meus comentários no Facebook do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Constrangimento ilegal, artigo 146 do Código Penal: "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda". Já que tem muita gente aqui na base do eu-acho, eu acho é pouco. Cretinos assim são os mesmos que descontam prejuízo de roubo do salário de atendente.

Mas tudo bem: casos como este estão ameaçados de extinção. Entendeu o duplo sentido no "casos"? Com o feminazismo crescente no nosso país, com cada vez menos homens na universidade, serão cada vez mais mulheres fodonas demais para olhar para os homens sem cara de cu. Então, o próximo romance vai ser entre duas mulheres e o chefinho que a esposa mocreia manda dormir no sofá da sala vai ser preso por homofobia. Hua, hua, hua, hua, hua!

(https://www.facebook.com/cnj.oficial/photos/a.191159914290110.47167.105872382818864/706042256135204/?type=1&relevant_count=1. A imagem também é de lá)

Mais comentários de Jornal dos Homens que Prestam / A Proibida do LinkedIn

Como citei antes, uma palhaçada dessas também é crime de constrangimento ilegal (artigo 146 do Código Penal). Então pagar só uma multa pequena para um Tribunal do Trabalho foi pouco.

Mas pelo que a gente pode ver do parecer do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, cortar abuso criminoso de imbecil metido a tiranete virou questão de opinião até no Judiciário: "prevenção de condutas impróprias ou que possam vir a causar constrangimentos ou favorecimentos". Me lembra a lei proibindo uso de celular em agência bancária com o pressuposto de que isso é para organizar assalto do lado de fora, ou a ideia nos Estados Unidos de enquadrar mulher levando camisinha como prostituta, e prostituição é crime por lá (um erro baseando outro). Já assistiu o filme Minority Report? Parece que tem um bocado de mulherzinha querendo criar a Divisão Pré-Crime no Brasil.

Mas nos comentários da postagem da página do CNJ, quase todos foram bons, mas teve um que foi infeliz:

Luis Renato Seco O problema deste país é que todos tem mais direitos que deveres...

Não concorda com as regras da empresa, procure outra. Simples assim!!!

Fiz questão até de colocar a bandeirinha fora PT do perfil dele. Aqui vou ter que dizer que me lembrei de um trecho do Manifesto Comunista em que tive que dar razão pro tio Marx:

Na sociedade burguesa o capital é independente e tem individualidade, enquanto a pessoa é dependente e não tem individualidade própria.

E o burguês equipara a abolição de semelhante estado de coisas à abolição da individualidade e da liberdade! De fato, é a abolição da individualidade burguesa, da independência burguesa e da liberdade burguesa.

De tanto eu falar mal da esquerda e contra o Feminismo, já teve gente achando que eu sou conservadora de direita. Hehehehe! Mas vejamos aqui que dessa vez o Poder Judiciário fez parte do que devia, já que, se eu estiver mesmo certa, devia haver um processo criminal também. E num caso desses, os esquerdistas ficam quietos porque é o Estado contra um capitalista; os direitistas ultraliberalistas estavam quietos até falar mal... do casalzinho que estava sem perturbar ninguém e do tribunal que deu ganho de causa pra eles; e entre os esquerdistas, os lesbonazistas ficam quietos porque não foi só a mulher que sofreu. Isso foi chegar ao meu conhecimento compartilhado por um amigo que fiz hoje no Facebook como se fosse seção Mundo Bizarro, e isso porque o casal reagiu. Isso mostra como o Lesbofeminismo e os movimentos sociais esquerdistas em geral estão afastados das pessoas normais honestas querendo levar uma vida honesta com qualidade de vida.

Bom, o meu sonho mesmo é sexo entre colegas nos intervalos do expediente e nas confraternizações da firma, e as atendentes jovens e boazudas exercendo o baixo meretrício depois do expediente. Mas um casal de colegas poder namorar fora do local de trabalho sem velhote frustrado da empresa encher o saco já é alguma coisa.

Abigail Pereira Aranha

Este texto em português sem fotos e vídeos de putaria: Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa, no Jornal dos Homens que Prestam, http://jornaldohomem.blogspot.com.br/2014/07/empresa-que-tentou-proibir-namoro-de.html
Este texto em português com fotos e vídeos de putaria: Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa, no A Vez dos Homens que Prestam, http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/07/empresa-que-tentou-proibir-namoro-de.html

Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia

Sex, lust, debauchery, naked woman, pornography section

Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia

O tema de hoje é ... pouca vergonha no local de trabalho.

Il tema di oggi è ... spudoratezza nei luoghi di lavoro.

Today's theme is... shamelessness in the workplace.

El tema de hoy es ... la desverguenza en el lugar de trabajo.

Caught On Camera - Office Relationship

(Pego na câmera de vídeo - relacionamento de escritório / catturato in telecamera - rapporto di ufficio / captado por la cámara de vídeo - relación de la oficina)

Apenas uma punheta, mas é bom.

Solo una sega, ma è buono.

Only a handjob, but it's good.

Sólo una paja, pero es bueno.

Homemade porn made in the office

(Pornô amador feito no escritório / porno amatoriale made ​​in ufficio / porno amateur hecha en la oficina)

Two muscled hunks come in the office and get sucked

(Dois pedaços musculosos chegam ao escritório e são sugados / due grossi pezzi muscoloso vengono in ufficio e sono risucchiati / dos tíos musculosos vienen en la oficina y son aspirados)

Gangbang in the warehouse with two sluts

(Gangbang no armazém com duas putas / gangbang in magazzino con due troie / gangbang en el almacén con dos zorras)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook