sábado, 16 de outubro de 2010

Exaltação de vadia na música

Só algumas músicas pra vocês verem como virou coisa normal o homem ser capacho enquanto a mulher mostra o que tem de canalhice, mediocridade, futilidade e egocentrismo. Pra quem já lê este blog aqui e a Central Masculinista, isso já é mais claro. Quem está aqui pela primeira vez e não está acostumado a blogs como esses, eu vou explicar, mas eu não quero fazer isso como se eu estivesse te chamando de burro, é pra chamar a atenção mesmo. Vamos lá
Insegurança (Grupo Pixote)
Essa noite eu notei que você demorou pra dormir
Caminhou pela casa, ligou a TV
Eu ouvi
você sussurrando, chorando baixinho pra não me acordar
-
Se estiver precisando de amigo pra desabafar
Se for alguma coisa comigo vamos conversar
Eu não quero correr o perigo de um dia você me deixar
-
Escolhi você pra ser minha mulher
E sou tão fiel à nossa relação
Pelo amor de Deus, se for insegurança, tira do teu coração
-
Já é tarde, vamos nos deitar
Se quiser conversar na nossa cama
Porque sei que tudo isso passa
Você me abraça e a gente se ama
Eu não vou te trair com ninguém
Meu amor, você tem minha palavra
Porque tudo que um homem precisa eu tenho em casa
Pra quem não entendeu: bastou uma indireta pro homem mostrar o quanto é fraco e submisso. Muitas mulheres não querem homem romântico, carinhoso, gentil, querem mesmo é homem capacho.
A Vizinha do Lado (Dorival Caymmi)
A vizinha quando passa
Com seu vestido grená
Todo mundo diz que é boa
Mas como a vizinha não há
Ela mexe co'as cadeiras pra cá.
Ela mexe co'as cadeiras pra lá.
Ele mexe com o juízo
Do homem que vai trabalhar
-
Há um bocado de gente
Na mesma situação
Todo mundo gosta dela
Na mesma doce ilusão
A vizinha quando passa
Que não liga pra ninguém
Todo mundo fica louco
E o seu vizinho também
-
A vizinha quando passa
Com seu vestido grená
Todo mundo diz que é boa
Mas como a vizinha não há
Ela mexe co'as cadeiras pra cá.
Ela mexe co'as cadeiras pra lá.
Ele mexe com o juízo
Do homem que vai trabalhar
-
Ela mexe co'as cadeiras pra cá.
Ela mexe co'as cadeiras pra lá.
Ele mexe com o juízo
Do homem que vai trabalhar
-
Há um bocado de gente
Na mesma situação
Todo mundo gosta dela
Na mesma doce ilusão
A vizinha quando passa
Que não liga pra ninguém
Todo mundo fica louco
E o seu vizinho também
Pra quem não entendeu: um homem faz uma música exaltando uma piranha só pela beleza e pela bunda. Exaltando inclusive quando ela finge que não está nem aí se um bando de marmanjos idiotas está babando por ela.
Se você quiser ser meu amor
Para sempre me conquistar
Tem que fazer o seguinte, dois pontos,
Sem bronquear, viu, sem bronquear
-
Todos os dias sonhar comigo
De manhã me acordar com beijinhos
Me abraçando e sorrindo contente
Feliz da vida me fazendo carinho, viu?
Me fazendo carinho
-
Dizendo que eu sou a coisa que você mais quer
Me apoiando, fazendo tudo o que eu quiser
Dizendo que a vida só é boa comigo ao seu lado
Que eu sou o lado forte e bom do seu viver
Chorando e lamentando por não ter me conhecido há mais tempo
E dizendo que daria um bilhão por esse momento
Um milhão por esse momento
Um milhão por esse momento
Um milhão por esse momento
Pra quem não entendeu: uma mulherzinha qualquer falando na cara dura o quanto um homem precisa ser fraco e capacho pra conquistá-la.
Agora que você entendeu, você deve ter até mais os seus exemplos pra acrescentar, né? E vai ficar mais atento também, né?
Beijos, e não baixe a cabeça.
Abigail Pereira Aranha


Indicação de hoje

sexo, putaria, safadeza, pornografia, mulher pelada, filme pornô

Rio Funk Proibido

anal, hardcore, orgia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook