quarta-feira, 1 de abril de 2015

Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo

Abigail Pereira Aranha

Inteligência é poder apreender do mundo exterior ou do mundo interior. Por que a inteligência não pode se separar do bom caráter e da integridade mental? A pessoa de mau caráter geralmente vive de esconder o que é, e o frouxo não consegue viver mostrando o que é. E a não ser que usem um conjunto de habilidades e conhecimentos, que são confundidos com inteligência, para interagir com o mundo externo, o canalha pode se ver sendo visto como canalha e o frouxo pode se ver sendo visto como frouxo. Mas se ambos tiverem sorte, eles não vão conviver com o mundo real, só com o reflexo da própria farsa. Então, eles precisam conciliar, dentro de si, o que eles são e o que eles precisam mostrar ao exterior. Então, essas pessoas perdem a boa inteligência e a boa integridade mental, e se degeneram na habilidade de assimilar fatos e fazer inferências.

Esta degeneração nós estamos vendo na militância socialista. Os militantes socialistas assumem cargos políticos, cargos de chefia em empresas, cargos docentes de universidades, espaços nos meios de comunicação de massa menos para usar o que conseguem pela causa do que para expulsar o não-socialismo da vida cotidiana. E o socialismo é universalização da mediocridade. Em algum ponto, justamente pelo sucesso, os esquerdistas já começaram a fazer mal à sociedade ou ao seu ambiente imediato o suficiente para começar a afundar junto. Neste ponto, mesmo o esquerdista privilegiado já começa a demonstrar que vive uma mentira que prejudicou a sua inteligência e a sua integridade mental. Pior: esta pessoa afunda ainda mais na mentira e na estupidez. Uma professora universitária que tagarela "cultura" quando ouve ou lê uma frase discordante é só uma idiota fanfarrona que teve acesso a muito conhecimento. Ela tem anti-inteligência. Inteligente pode ter sido aquele discordante que conseguiu aproveitar com muito mais eficiência um volume de dados muito menor, e conseguiu fazer inferências e tirar aplicações, e abalou a farsa desta erudita. Estamos vendo cada vez mais isso. Então, o mentiroso pode chegar ao ponto, justamente perto de um fim trágico, em que diz as mentiras erradas para as pessoas erradas e na pior hora. Mas eu aqui não vou destacar o movimento esquerdista, vou abordar a igreja cristã e a "verdade" sobre a pornografia.

Só de achar que um Cristianismo "vintage" vai derrotar o Socialismo, muitos conservadores já mostram que não entenderam nada sobre o movimento esquerdista. E se até isso é um movimento minoritário nas próprias igrejas cristãs, o Cristianismo sério está com os dias contados. Cruzem a história de qualquer denominação cristã de meados do século XIX pra cá com a história do movimento socialista. Vocês estavam regulando comportamento de mulher e brigando com facções, os socialistas estavam agindo DENTRO das igrejas de vocês, cacete!

E tudo aquilo que eu disse sobre inteligência, integridade mental e mentiras também se aplica às igrejas tradicionais, em especial à "verdade" sobre a pornografia. Para dizer a verdade sobre a pornografia, são condições indispensáveis ter uma gimnofobia neurótica, um provincianismo obstinado e uma mitomania compulsiva que parece ignorância absoluta. Vou dar alguns exemplos rápidos.

Vi os textos de duas aulas do curso "O mal da pornografia e da masturbação" do padre Paulo Ricardo e pra mim já deu. Já na primeira aula[1], ele diz que "o fenômeno da Internet de alta velocidade - que fez espalhar a pornografia com muito mais força - também é algo relativamente novo. De fato, com esta ferramenta em mãos, um jovem é capaz de assistir, durante uma hora, a mais cenas de sexo do que os nossos antepassados podiam ter acesso durante toda a sua vida". Ele também diz que "nos Estados Unidos, por exemplo, a média de idade com que se entra em contato com o mundo pornográfico é de 11 anos". O texto "Qual o problema em gostar um pouco de pornografia?", do reverendo Augustus Nicodemus[2], citou que "uma pesquisa feita por Josh McDowell em 22 mil igrejas americanas revelou que 10% dos adolescentes havia aprendido o que sabiam sobre sexo em revistas pornográficas. (...) E outros 10% confessaram ter assistido a um filme de sexo explícito nos últimos 6 meses". Aqui vai onde eu queria chegar naquela volta que eu dei sobre integridade mental e mentira: de tanto se acostumar com a própria mentira, quem vive nela perde a noção do próprio perigo de mentir para a pessoa errada. Vamos pegar o último dado: quando um pregador tentar falar "a verdade sobre a pornografia", um em cada dez rapazes pode confirmar o que ele diz ou, o que é mais provável, saber que ele é um fanfarrão.

O texto do reverendo Augustus Nicodemus[2] diz: "Segundo um relatório oficial em 1986, a indústria pornográfica nos Estados Unidos é a terceira maior fonte de renda para o crime organizado". Mas só páginas cristãs com referência a este texto trazem esse dado. O pregador também diz que "não são poucos os relatórios feitos por comissões de pesquisadores que denunciam a estreita relação entre a pornografia e a crescente onda de estupros, assédio sexual e exploração infantil nos países 'civilizados'". Cadê um só? Aliás, a "crescente onda de estupros" chegou em 2013 a cerca de 50.000 casos num Brasil com cerca de 105 milhões de mulheres. Portanto, mesmo se existisse uma proporcionalidade entre os homens que consomem pornografia e os que estupram mulheres, seria muito baixa para uma relação de causa e efeito. O autor diz também que "82% dos encarcerados por crimes sexuais contra crianças e adolescentes admitiram que eram consumidores regulares de material pornográfico". O autor espera um público sem noções elementares de Lógica. Primeiro, "todo p é q" não significa "todo q é p". Segundo, a classe distribuída (distribuição em Lógica é poder afirmar algo sobre uma classe inteira) é a dos presos por crimes sexuais contra menores, não a dos consumidores de pornografia. Se dos homens consumidores regulares de pornografia, ZERO VÍRGULA 82 por cento cometessem estupros, até eu teria medo de sair de casa.

O padre diz na primeira aula que "aquelas atividades comuns e prazerosas que fazem parte do cotidiano – como encontrar um amigo, rezar, comer, estar com a família, contemplar uma obra de arte etc. – começam a ficar sem graça"; e na segunda aula[3] que "aos esposos adictos se seguem esposas tristes e inseguras. As mulheres veem, com toda a clareza, que não conseguem ter a beleza das atrizes pornográficas". Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Hua, hua, hua, hua, hua! Falando em adicto, ele próprio disse na primeira aula[1]: "1. O adicto já tentou parar e não conseguiu; 2. O adicto já está começando a ter dificuldades com isso (no emprego, na escola ou na faculdade, por exemplo); 3. O adicto gasta um tempo enorme com esse tipo de material". Está certíssimo. Mas ninguém se vicia em pornografia como ele e as feministas lésbicas explicam. Homens gostam de ver mulher pelada porque são heterossexuais. Só graves ignorantes de Biologia e Química acreditam que "a pornografia e a masturbação alteram o funcionamento do cérebro humano (...) tanto quanto a cocaína ou a heroína".[1]

Na segunda aula[3], o padre diz: "Também são conhecidas várias histórias de atrizes pornográficas que, tendo conseguido sair deste mundo - no qual eram tratadas realmente como animais -, trazem até hoje, no entanto, as lembranças dolorosas de seu passado". "Várias" de quem? Daquelas que VIVEM de afagar o ego de vacas sexofóbicas e dos velhotes que se humilharam para tocar nelas e nenhuma outra mulher na vida? Ah, cadê um nome de atriz pornô, de produtora de material pornográfico, de portal de fotos e vídeos de putaria na "verdade sobre a pornografia"? Algumas ex-atrizes ou atrizes ainda atuantes que não confirmarão uma frase da "verdade sobre a pornografia", de memória: Asia Carrera, Nina Hartley, Rebeca Rios, Valentina Nappi. E se um daqueles jovens nas igrejas que já viram filmes de sexo explícito (se lembra de quantos por cento?) se propuser a fazer uma lista como essa?

Para saber que ver pornografia altera o cérebro; que todas as prostitutas e atrizes pornôs são reféns do crime organizado; que ver um filme pornográfico de 90 minutos faz um homem querer estuprar uma mulher; que ver o mesmo filme, com uma mulher adulta, fará este mesmo homem querer sexo com outro homem ou uma menina com metade da altura; é necessária uma de três condições: 1) ser um homem que passou o namoro vigiado pelo sogro até se casar com uma mulher frígida que é a única cujos seios já viu na vida; 2) ser esta mulher frígida com fobia de homem ou 3) ser um homem ou uma mulher feminista que não sabe a diferença entre um homem heterossexual e um estuprador. E tudo isso para dizer "a verdade sobre a pornografia" a uma plateia de velhos falsos moralistas, hereges de tendência socialista e rapazes que sabem mais do assunto que o orador.

O pior do meio cristão se parece com o pior da militância socialista-feminista no combate à prostituição e à pornografia (ao sexo hétero decente). Mesmo cristãos que se dizem antifeministas e antissocialistas, como o citado padre Paulo Ricardo, usam os mesmos argumentos que os adversários. Aliás, um "controle familiar" no computador, o que é além de um Cavalo de Troia socialista, que pais cristãos põem na própria casa para que os filhos sejam tão sexualmente ignorantes e frustrados quanto eles mesmos? Por que o mesmo controle contra nudez não censuraria conteúdos cristãos ou páginas de direitos dos homens e meninos, como já está acontecendo? Mas se os cristãos tradicionais estão usando a internet livre para tentar denunciar a censura que já se volta contra eles mesmos e enterrar o Socialismo sob a própria estupidez, e talvez consigam, a mesma internet pode ajudar os apreciadores da pornografia a enterrar com os velhos puritanos a igreja como eles conheceram.

Leonard Ravenhill dizia em "Why Revival Tarries", traduzido como "Por Que Tarda o Pleno Avivamento?", em 1959[4]: "A igreja de nossos dias devia estar mais empenhada em evangelismo que gere filhos. (...) E embora ela possa se gabar de que nunca em sua história teve em termos numéricos uma freqüência tão grande, tem que admitir também que nunca teve um número tão baixo de 'novos nascimentos'." O ex-padre Aníbal Pereira Reis dizia em "O Ecumenismo e Os Batistas", em 1971[5]: "Quem aceita os acenos ecumenistas e ecumenistizantes perde o interêsse por evangelizar. Quando muito se limita a aplaudir um desenvolvimento pouco mais do que vegetativo de sua igreja...". E naqueles anos, o percentual de brasileiros não-católicos era menor que o de sem religião hoje. A aflição desses senhores no tempo deles vai ser comercial de margarina em breve, no que depender da antipornografia. E viva a putaria!

NOTAS:

[1] "1. Um novo tipo de droga", https://padrepauloricardo.org/aulas/um-novo-tipo-de-droga

Voltar ao texto Voltar ao texto Voltar ao texto

[2] Está em vários endereços, eu achei em http://www.ipb.org.br/estudos_biblicos/index.php3?id=6

Voltar ao texto Voltar ao texto

[3] "2. A pornografia mata o amor", https://padrepauloricardo.org/aulas/pornografia-mata-o-amor

Voltar ao texto Voltar ao texto

[4] Leonard Ravenhill, "Por Que Tarda o Pleno Avivamento?", Editora Betânia, 1959, pág. 100, http://atos242.com.br/wp-content/uploads/2014/06/leonard-ravenhill-por-que-tarda-o-pleno-avivamento.pdf

[5] Aníbal Pereira Reis, "O Ecumenismo e Os Batistas", Edições Caminho de Damasco, 1971, pág. 37, http://minhateca.com.br/Ivana/Gospel/Autores+Cristaos/Anibal+Pereira+Reis/Anibal+Pereira+dos+Reis+-+O+Ecumenismo+e+os+Batistas,263150544.pdf

Apêndice

Prazo de validade, de Olavo de Carvalho, 12/03/2015. Disponível em http://www.dcomercio.com.br/categoria/opiniao/prazo_de_validade e http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/15708-prazo-de-validade.html.

Prazo de validade

Aquela história da mentira infindavelmente repetida que se torna verdade é ela própria uma mentira infindavelmente repetida, que pode ser usada com algum sucesso se você não acredita nela mas leva aos mais desastrosos resultados quem acredita. Na maior parte dos casos, ela não passa de uma autopersuasão de avestruz, boa para induzir um cretino a caminhar com uma autoconfiança de sonâmbulo em terreno minado. O próprio dr. Joseph Goebbels, a quem se credita a invenção dessa frase, terminou muito mal.

Chavões e frases feitas são afirmações gerais de validade muito relativa, a que você apela como premissas autoprobantes para sustentar outras afirmações que em geral não têm validade nem mesmo relativa. São as ferramentas de eleição do automatismo mental, criadas para você pensar que está pensando quando na verdade está apenas falando. São o Petit Larousse do psitacismo.

O Príncipe de Maquiavel, o Manifesto Comunista e as obras de Antonio Gramsci são depósitos clássicos onde os necessitados sempre encontram as fórmulas de que necessitam para realizar, de novo e de novo, a proeza de não entender coisíssima nenhuma.

O prestígio do maquiavelismo é algo que não cessa de me deslumbrar. Como é possível que tantas pessoas aparentemente inteligentes continuem seguindo com devoção de coroinhas as lições de sucesso de um bobão cronicamente fracassado?

E como é possível alguém continuar acreditando na teoria marxista da luta de classes depois que Lênin demonstrou, por palavras e atos, que se queriam mesmo uma revolução proletária era preciso realizá-la sem proletários?

Desde que Jim Fixx, o inventor dos exercícios aeróbicos, morreu de ataque cardíaco em pleno jogging, aos 52 anos de idade, comecei a desconfiar que todas as fórmulas infalíveis são um perigo para a humanidade. A verdade é matéria de intelecção direta, o ato mais individual e intransferível que existe. Tão logo se cristaliza numa fórmula uniformemente repetível, a fórmula se torna o melhor pretexto para não ter intelecção nenhuma.

O sinal mais visível de esgotamento de uma corrente de idéias é quando seus porta-vozes insistem em apegar-se aos seus chavões consagrados justamente nas horas de desespero e confusão em que essas chavões se relevam mais deslocados da situação concreta, mais incapazes de descrever o que está se passando.

Quando noventa e três por cento dos brasileiros expressam claramente seu desprezo ao governo Dilma, não falta nos altos escalões do esquerdismo quem diga que isso é a "elite" voltada contra "o povo". Nunca imaginei que, mesmo no mais excelso patamar de desenvolvimento econômico concebível, pudesse uma nação ter sete por cento de povo e noventa e três por cento de elite.

Em plena efervescência geral contra a roubalheira petista, Frei Betto, André Singer e mais dois bonecos de ventríloquo se reúnem na Apeoesp para discutir "a ameaça conservadora aos direitos sociais", quando é patente que em todos os protestos populares anti-Dilma ninguém disse uma palavra contra "direito social" nenhum, exceto o direito social de meter a mão nos cofres públicos.

Quando milhões de brasileiros estavam batendo panelas em protesto contra o último discurso da presidenta, um líder petista, com ares de quem revela preciosa inside information, afirmou "haver indícios" de que os partidos de oposição haviam "financiado o panelaço". Até agora me pergunto como, por que meios, mediante quais artifícios bancários esotéricos seria possível financiar um panelaço.

E, é claro, não poderia faltar quem, rastreando as pistas mais sutis e inefáveis, visse no panelaço a mão sinistra do governo de Washington. William F. Engdahl, o Emir Sader americano, nosso já velho conhecido (v. http://www.olavodecarvalho.org/semana/100503dc.html e http://www.olavodecarvalho.org/semana/100623dc.html), jura até que o "Movimento Passe Livre" foi inventado pelo sr. Joe Biden para "desestabilizar o governo Dilma Rousseff", quando no Brasil até as crianças sabem que foi criado pelo próprio governo Dilma Rousseff para desestabilizar a administração estadual paulista.

Em suma, aconteça o que acontecer, o cérebro da esquerda, em avançado estado de decomposição, já não sabe senão repetir os mesmos chavões de sessenta, setenta anos atrás, desejando ardentemente que a mentira repetida não apenas seja acreditada, mas adquira, pela força mágica da repetição, a virtude transfigurante de uma profecia auto-realizável.

É verdade que a debacle intelectual não traz necessariamente a derrota política. Ao contrário. A própria história do PT mostra que é possível um partido alcançar o cume do sucesso político justamente numa época em que, intelectualmente, o seu discurso já estava morto e enterrado. Mas, quando a glória política começa a declinar, não há sinal de impotência mais deplorável e patético do que o esforço de apegar-se, retroativamente, a um discurso já mil vezes desmoralizado. As mentiras repetidas podem, às vezes, passar por verdades. Mas, como todos os utensílios, têm um prazo de validade limitado.

Publicado no Diário do Comércio.

http://olavodecarvalho.org

Questo testo in italiano senza filmati di dissolutezza in Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Le bugie che non funzionano e la verità sulla pornografia: perché non si attardano il pieno sepoltamento del Cristianesimo, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/le-bugie-che-non-funzionano
Questo testo in italiano con filmati di dissolutezza in Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Le bugie che non funzionano e la verità sulla pornografia: perché non si attardano il pieno sepoltamento del Cristianesimo, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/le-bugie-che-non-funzionano-e-la-verita.html
Eso texto en español sin peliculas de putaría en Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Mentiras que no funcionan y la verdad sobre la pornografía: por que no demora el completo enterramiento del Cristianismo, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/mentiras-que-no-funcionan
Eso texto en español con peliculas de putaría en Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Mentiras que no funcionan y la verdad sobre la pornografía: por que no demora el completo enterramiento del Cristianismo, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/mentiras-que-no-funcionan-y-la-verdad.html
This text in English without licentiousness movies at Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: Lies that do not work and the truth about pornography: why does not tarry full burial of Christianity, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/04/05/lies-that-do-not-work
This text in English with licentiousness movies at Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Lies that do not work and the truth about pornography: why does not tarry full burial of Christianity, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/04/lies-that-do-not-work-and-truth-about.html
Texto original em português sem filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo, http://avezdasmulheres.blog.com/2015/04/01/mentiras-que-nao-funcionam
Texto original em português com filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: Mentiras que não funcionam e a verdade sobre a pornografia: por que não tarda o pleno sepultamento do Cristianismo, http://avezdoshomens.blogspot.com/2015/04/mentiras-que-nao-funcionam-e-verdade.html
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Kinky BBW fat plumper feeling two dicks

Gorda crespa sentindo dois paus

Grasa rizada sentindo dos pollas

Grassa crespa sentindo due cazzi


Fat ass double team

Dupla penetração em bunda grande

Doble penetración en grande culo

Doppia penetrazione in culo grosso


Lolita - German Bitch fucked in Restaurant

Lolita - puta alemã fodida em restaurante

Lolita - puta alemana follada en restaurante

Lolita - puttana tedesca scopata in ristorante


Swedish Mom Fucks His Own Son And His Friend

Mamãe sueca fode seu próprio filho e o amigo dele

Mamá sueca folla a su propio hijo y el amigo de él

Mamma svedese scopa il proprio figlio e il amico de lui

Nenhum comentário:

Postar um comentário