domingo, 14 de maio de 2017

Um milésimo das... crônicas da Abigail

Abigail Pereira Aranha

Há uma semana, eu vi a Ana Caroline Campagnolo dando em cima do Paulo Eduardo Martins.[01] Antes disso, vi o escândalo da Luana Basto, a Steh Papaiano no Carnaval[02], a Patrícia Lélis publicando artigo na revista Fórum[03], uma ninfeta que apresentava um programa conservador (Tomi Lahren) defender o aborto[04], uma ex-moderadora da Garota Conservadora confessar que já foi prostituta[05] e outra ex-moderadora dizer que a outra roubou a página. Depois disso, vou publicar uma seleção de um milésimo da minha vida de impureza antes que um conservador me peça em casamento. Tudo começou em 13 de março de 2005. O dia em que eu fiz 14 anos. 12 anos e dois meses dão aproximadamente 4.440 dias, então, vou tentar juntar casos que não são os de 4,44 dias específicos, mas o volume de licenciosidade e piadinhas é mais ou menos o mesmo.

1) Eu estava em casa, eu morava com os meus pais, eles tinham saído e eu fiquei sozinha em casa. Chegaram dois amigos do meu pai e eu os chamei pra entrar. Eu já tinha conversado com eles poucos dias antes sobre licenciosidades (falei com um de cada vez). No começo da conversa, voltamos ao assunto, eles disseram que tinham camisinha e eu chamei os dois pra debaixo do chuveiro. Perdi a virgindade dos dois lados de uma vez. Continuamos na sala. Fomos rápidos, mas os rapazes foram bem. Deu tempo até de eliminar as provas (camisinhas usadas). Os meus pais chegaram uns 20 minutos depois para me levar para a minha festa de aniversário surpresa.

2) Eu tinha 16 anos, eu estava no segundo ano do Ensino Médio e estava estudando Geografia com três amigos, um era colega de sala, os outros dois eram de outra turma de segundo ano. Os três eram muito bons alunos. Eles foram estudar na minha casa. O meu irmão e a minha mãe na sala e eu com os rapazes na varanda nos fundos. Eu estava com um vestido, sem calcinha e já tinha dado camisinhas pros rapazes. Nós demos algumas "rapidinhas" quando a família não estava olhando. E nós estudamos de verdade, eu e os rapazes fomos muito bem nas provas.

3) Eu viajei a trabalho com um colega para Juiz de Fora. Já estava previsto que nós não íamos voltar no mesmo dia. Fizemos pernoite em um motel. Meu pai me ligou, perguntou onde eu estava, eu contei o caso e que ele estava comendo o meu cu. O meu colega ficou meio constrangido, eu passei o celular para os dois conversarem. Eles se conheceram dois meses depois e gostaram muito um do outro num sentido hétero. Depois do meu pai, quem ligou foi o patrão. Eu falei que eu e o meu colega estávamos no motel e ele estava comendo a minha buceta, eu era meio piadista e ele achou que era brincadeira. Depois eu mostrei a notinha do estabelecimento pra ele. Depois do patrão, quem ligou foi a esposa do meu colega. Eu fiquei quietinha e ele disse que estava sozinho em um hotel.

4) Eu estava em um encontro de família, eu tinha 15 anos, e estávamos conversando eu, meu pai, duas irmãs, a tia dona da casa e uma filha dela. O filho rapaz dela estava por perto. Eu contei que eu tinha ido estudar com três rapazes colegas da escola, e essa tia já achou um absurdo eu ter ficado "sozinha no meio de homem". Então, eu respondi: "Qual o problema? Nós estudamos pra caramba, fizemos um lanche juntos, depois eles revezaram os pintos na minha perereca, saía um e entrava o outro. Cada um ficava 15 segundos e eu falava 'próximo'. Depois, gozaram os três na minha boca". A minha tia achava que era uma brincadeira sem graça, o meu pai e as minhas irmãs acharam que era só uma piadinha, o meu primo, 13 anos na época, não estava entendendo bem o que ouviu, mas estava gostando da conversa. Eu sinalizei para o meu primo que nós podíamos conversar só nós dois depois, ele me encontrou no dia seguinte na escola e eu contei melhor o caso para ele e mostrei o meu blogue A Vez dos Homens que Prestam, que eu tinha começado pouco tempo antes (com aquela taxa de pornografia considerável que vocês podem confirmar). Ele gostou.

5) Contei este caso em dezembro no meu texto "As concubinas de Lúcifer".[06] Eu estava no Ensino Médio, era o Dia Internacional da Mulher, eu tinha 15 para 16 anos e eu estava no pátio do colégio perto de um grupo de garotas e professoras que faziam o discurso lesbofeminista de sempre. Aí, eu disse: "pessoal, não precisamos ser contra o homem para sermos a favor da mulher". Eu levantei a camiseta e já estava sem sutiã. Os rapazes, "eeeeh!". As garotas queriam me bater lá mesmo.

6) Um dia, em 2012, eu estava no metrô de Belo Horizonte e eu vi três rapazes assistindo filme pornográfico no celular. Eu cheguei neles tentando não assustá-los e assisti o filme com eles. Eles gostaram de mim e eu deles, eu disse que não era prostituta mas tinha um blogue que tinha mais coisas que eles iam gostar. Ficamos amigos, nós temos contato até hoje. Um dia, foi coincidência de eu viajar para Belo Horizonte outra vez e encontrar um deles e depois os outros dois. Então eu disse: "Não precisam me dar bebida, eu vou com os três pro motel". E nós fomos. Eles ficaram surpresos antes e depois. E em vez de irmos beber, nós fomos comer duas porções de carne com fritas. Sexo dá fome, ainda mais dar pra três por duas horas.

7) Eu contei em "Castidade é ódio aos homens - parte 5"[07] e no meu perfil no Google Plus[08] que nos lugares onde trabalhei, eu só usava o vestiário dos homens e os rapazes tinham aquelas conversas indecentes de homem na minha presença ou comigo. De vez em quando, eu passava sabonete em um dos rapazes e um deles passava sabonete em mim. Eu também disse que não tinha sexo lá, nem um boquete (bom, não muitas vezes), mas era gostoso. Vou contar uma dessas poucas vezes. Só eu e dois rapazes estávamos lá. Um deles estava me ensaboando e quando chegou na minha bunda, ficou inspirado. Eu falei (baixo, pra não chamar a atenção de quem estava fora, mas para o outro rapaz também ouvir): "Ai, vou fugir, você quer usar o sabonete na minha bunda pra comer o meu cu ali no banco, e quer chamar o seu amigo pra me comer também". Aí eu fingi que fugi dele, ele me deitou de bruços no banco e fiquei com a bunda enorme empinada e os dois um vendo o pau do outro no meu cu. Os dois acharam fantástico. E eu fiquei com tesão o resto da manhã, um amigo foi me ver e eu me ofereci pra ser levada pra casa dele na hora do almoço. Quando nós chegamos à casa dele e começamos a diversão, eu pedi pra ele colocar a mão na minha boca porque eu já sabia que ia gritar quando tivesse o orgasmo, e eu gritei. E, claro, eles me comeram outras vezes.

8) Eu também faço sexo em lugares abertos. Uma vez, eu e dois amigos estávamos voltando pra casa à noite no carro de um deles e nós paramos numa parte sem casas de um loteamento novo, e nós transamos lá, eu apoiada na frente do carro, os dois se alternando na minha buceta. No final, eu fiquei agachada encostada na lateral direita do carro e eles se alternaram socando o pau na minha boca. Voltamos pra casa satisfeitos, eu com o rosto cheio de esperma. Quando passamos pela minha casa, eu preparei um lanche para eles.

Com tudo isso, eu faço mais contra o Feminismo e menos contra o Conservadorismo do que algumas moças que pregam os valores tradicionais.

NOTAS:

[01]


Paulo Eduardo Martins O maior orgulho e prazer que um homem pode ter: bancar a casa.

06 de maio às 00:37

Ana Caroline Campagnolo

Em um relacionamento sério com Artur Figueiredo

Desde 18 de agosto de 2015

Ana Caroline Campagnolo Vamos casar, Paulo Eduardo Martins. 😍

06 de maio às 15:26

https://www.facebook.com/bruna.luiza.165033/posts/806353682855469?comment_id=806513889506115&reply_comment_id=806812002809637

[02] "Direita cristã, acabou! - parte 21: bem-vindo, Michel Temer, e tchau, direita! (e tem pras conservadias também)", 27 de setembro de 2016, https://avezdoshomens.blogspot.com/2016/09/direita-crista-acabou-parte-21-bem.html.

[03] "Patrícia Lelis: O florescer de uma feminista – Eu nasci em um mundo machista e não sabia disso", Fórum, 30 de março de 2017, http://www.revistaforum.com.br/2017/03/30/patricia-lelis-o-florescer-de-uma-feminista-eu-nasci-em-um-mundo-machista-e-nao-sabia-disso.

[04] "WATCH: Tomi Lahren Explains Why She's Pro-Abortion, Proves She's Clueless About Conservatism", The Daily Wire, 17 de março de 2017, http://www.dailywire.com/news/14532/watch-tomi-lahren-explains-why-shes-pro-abortion-amanda-prestigiacomo.

[05] "Moderação da página Garota Conservadora tinha uma ex-profissional do sexo quando baniu uma amadora, e ela confessa isso um ano depois", 10 de abril de 2017, https://avezdoshomens.blogspot.com/2017/04/moderacao-da-pagina-garota-conservadora.html.

[06] "As concubinas de Lúcifer", 25 de dezembro de 2016, https://avezdoshomens.blogspot.com/2016/12/as-concubinas-de-lucifer.html.

[07] "Castidade é ódio aos homens - parte 5", 13 de abril de 2017, http://avezdoshomens.blogspot.com/2017/04/castidade-e-odio-aos-homens-parte-5.html.

[08] https://plus.google.com/+AbigailPereiraAranha/posts/NptdSKFeERj.

Nenhum comentário:

Postar um comentário