domingo, 13 de agosto de 2006

Jesus Cristo dividiu a História?

Depois os cristãos ouvem que religião é coisa de ignorante e acham ruim. Quem fala que Jesus dividiu a História em antes e depois dele não aprendeu um mínimo nem de Geografia nem de História. Não sabe Geografia porque os muçulmanos têm o calendário deles, os judeus têm o deles, os chineses tinham o deles até 1928, sem contar os maias, os astecas e outros povos. E nenhum desses calendários toma conhecimento de um tal de Jesus de Nazaré.

E nem de História por falta de curiosidade. Pra fazer esse texto, por exemplo, fiz pesquisa em enciclopédia que na sua biblioteca talvez tenha, ou até na sua casa mesmo. Deu um trabalho pra caramba, mas valeu.

Primeiro, olhe isso aqui:

séculos I e II. nenhum documento autêntico sequer menciona Jesus. Alguns falam de Crestus, que era o messias dos essênios, mas esse também era mitológicos. Alguns cristãos, na falta de material, pegam até essas referências a Crestus como se fossem de Cristo.

Essa foi a única informação que eu peguei na internet. O resto foi de enciclopédia. Eu consultei a Encyclopedia e Diccionario Internacional, a Enciclopédia Mirador Internacional e a Enciclopédia Barsa. Agora, continuando:

580. O monge Dionísio calcula o ano do nascimento de Cristo.

800. O imperador Carlos Magno adota o (suposto) ano do nascimento de Cristo como ano 1 da Era Comum.

século XV. Portugal e Espanha adotam a "Era de Cristo" (Era Comum).

Não entendeu o que isso quer dizer? Eu explico. Se Jesus foi uma figura histórica tão importante, como é que nenhum historiador nem soube que ele existiu quando falou dos acontecimentos do século I na Judéia? Se o importantíssimo Filho de Deus entrou na História humana e a dividiu ao meio, como não existe nem o registro do julgamento dele pelo Império Romano? E como só mais de 500 anos depois alguém vai descobrir o ano do nascimento de alguém tão importante? E sabe como Dionísio descobriu a data? Pelo evangelho de Lucas, que diz que Jesus tinha 30 anos no ano 15 de Tibério César. Mas pelo evangelho de Mateus, Jesus nasceu no reinado de Herodes, portanto teria nascido de 4 a 7 anos antes (o Alfredo Bernacchi conta essas e outras no livro "Sinto muito, mas Jesus Cristo não existiu"). Todos os dados que podem ajudar a descobrir a simples data de nascimento do Filho de Deus vindo ao mundo são dois evangelhos, que entram em contradição (mais uma das centenas da Bíblia). E só uns 800 anos depois o Ocidente vai começar a contar as datas em a. C. e d. C.

Quer mais? Vamos falar de acontecimentos importantes no mundo. Você pode pesquisar nas enciclopédias e conferir.

==================================================

século XIV. Primeiras políticas e livros sobre higiene.

século XV (uns 1460). Gutenberg inventou a tipografia.

século XV. O papa Sisto IV (papa de 1471 a 1484) permite o estudo de anatomia em cadáveres.

1530. Copérnico publicou "Pequeno comentário sobre as hipóteses de constituição do movimento celeste". É onde ele fala do sistema heliocêntrico (o Sol como centro do sistema solar, em vez da Terra). O título fala "hipóteses", mas ele já estava bem certo do que ele dizia.

1590. Galileu descobre a lei da gravitação.

1675. Anton van Leeuwenhoek descobre os micróbios.

1789 a 1814. Revolução Francesa.

1789. (26 de agosto) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

1803. A primeira abolição de tráfico de escravos do mundo, na Dinamarca.

1803 e 1804. Teoria atômica de Dalton, que diz que os elementos são compostos de átomos idênticos e se combinam para formar compostos em proporções simples e definidas (1:1, 1:2,...).

século XIX (uns 1840). Descoberta da anestesia. Em 1844 o dentista Horace Wells usou gás hilariante para extrair dentes sem dor.

1873. Descoberta do bacilo de Hansen, o causador da lepra. Depois dessa descoberta, foi feita uma legislação na Noruega (o Hansen, que descobriu o bacilo, era norueguês) que reduziu em muito os casos da doença.

1878. A teoria dos germes, de Pasteur, Joubert e Chamberland é apresentada na Academia de Ciências de Paris.

==================================================

Não entendeu? O Levítico tem leis sobre a lepra e só no século XIX descobriram como ela era transmitida? Mais de mil quinhentos anos depois de Cristo pra descobrir que a Terra não é o centro do sistema solar (nem do Universo)? Mais de mil quatrocentos anos depois de Cristo pra voltar a abrir cadáveres pra estudar anatomia? Mais de mil e oitocentos anos depois de Cristo pra começar a acabar com a escravatura? Se pelo menos a religião de Cristo fosse tão importante para o mundo, as datas que você viu seriam o quê? Uns 100, 200, 500 anos depois de Cristo, ou vá lá, uns 800 anos depois de Cristo. Não 1500, 1600, 1900. A Igreja está aí rica e poderosa tem uns 1700 anos, aqueles franciscanos pobrezinhos são pra inglês ver. Um pouquinho da influência e da riqueza que ela sempre teve, poderia fazer um mundo melhor se ela quisesse.

Quer mais sobre a vida da humanidade depois de Cristo? Veja A página negra do cristianismo - 2000 anos de crimes, terror e repressão, de Enrico Riboni.

Quer mais (de novo, pegue umas enciclopédias e confira)?

==================================================

No século II, a Igreja proibiu a dissecação de cadáveres.

Em 335, o imperador Constantino ordenou o fechamento dos hospitais pagãos gregos e estimulou a criação de hospitais cristãos. Mas nos hospitais cristãos a preocupação era com a alma, não com o corpo. Cirurgia e dissecação eram sacrilégios.

Em 1163, a Igreja proíbe os clérigos de fazer operações que tivessem perda de sangue, entre outras coisas. Os atos cirúrgicos passaram a ser feitos por barbeiros.

No século XIV, a peste negra (peste bubônica) mata um quarto da população da Europa, por falta de conhecimentos sobre higiene.

No século XVII, Galileu foi acusado de heresia por dizer que a Terra gira em torno do Sol.

Até o século XVIII, a Igreja apoiava a escravidão, fora poucos teólogos fazendo protestos isolados.

Até o século XIX, era proibido ler a Bíblia em linguagem comum (Gutenberg imprimiu várias obras, inclusive algumas bíblias, então alguns idiotas dizem que ele criou a imprensa pra imprimir a Bíblia - falei de idiotas, mas já fui uma deles).

==================================================

Erros da Igreja? Claro, você diz isso agora que a medicina evoluiu, que não existe mais escravatura, que nem você nem eu corremos mais risco de morrer numa fogueira por pensar.

Pra terminar, uma pérola que eu acabei achando na Mirador, no verbete "Jesus":

"Apesar da escassez de documentação, a teoria que nega a existência histórica de Jesus, considerando-o personagem mítica, está superada e não merece refutação"

Ou seja, o Filho de Deus que dividiu a História ao meio não tem documentação nem pra confirmar a sua própria existência. Você já leu a história da Igreja no século I em uma enciclopédia? Lê o Novo Testamento que é a mesma coisa. Quer dizer, não temos nenhum documento nem sobre a Igreja que alvoroçou o mundo (Atos 17: 6) no primeiro século além da Bíblia. Mas Jesus existiu. E todas as evidências de que ele foi uma invenção não merecem resposta. Tenho que rir. Se tivesse alguma coisa real sobre Cristo em vez de contos da carochinha e falsificações da Igreja, ela seria a refutação, então a inexistência de Jesus não merece refutação porque não tem.

Abigail Pereira Aranha

3 comentários:

  1. Concordo com tudo isso que voce escreveu, inclusive eu assisiti um documentario nao lembro de da discovery ou outro canal que confirma que jesus não é citado em nenhuma outra literatura a não ser a biblía.

    mas discutir com crentes não da certo..o povo quer tanto acreditar nos "contos de fadas" que fica cego para a logica.

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo que jesus possa te abençoar e te mostrar a realidade espiritual, estou aqui falando de um jesus que esta vivo e continua fazendo a sua grande obra , a obra da salvação e mais, ele ainda nos ama apesar de pessoas como você que não acreditam, mas ciência, a história não explica a manifestação do poder de Deus na minha vida e na vida de milhões de cristãos pelo mundo, se entregue verdadeiramente a jesus ai você verá que Deus maravilhoso é Jesus, digo isso porque foi a melhor coisa que e fiz na minha vida ! não procure entender as coisas de Deus ele é espírito você só vai entender quando for espiritual um grande abraço de quem quer ver você no céu, fica com Deus Jesus te Ama !

    ResponderExcluir
  3. Entre 100 e 120 A.D. o historiador Tácito escreveu, referindo-se aos cristãos —
    nome que, segundo ele provinha de "Um certo Cristo, crucificado no reinado de
    Tibério, enquanto Pôncio Pilatos era procurador na Judeia" — passagem hoje em
    dia considerada autêntica Anais 44,15). Suetônio, Serapião e Plínio, moralistas
    romanos, também se referem a "Um certo Cristo". [Chrestus, ...supplitio erat
    adfectum per Pontius Pilatus procuratorem in Iudea ...Tiberius imperitante].
    42. Temos dois depoimentos intrigantes, uma descrição de Nicéforo Calixto, e
    uma Carta de Públio Lêntulusa de duvidosa existência histórica, talvez um senador
    romano da época. Neste último documento que teria sido achado no arquivo do
    duque de Cesarini (séc. XVII) este senador que se intitula Presidente da Judeia(?!)
    — tipo de superintendente administrativo?, descreve um homem reservado e sério,
    que nunca sorria e que "Pela sua majestade" comovia os circunstantes. O nome
    Jesus, abreviado para Iosuá, aparece num ossuário do século II; nome comum,
    equivale a "Josué". O nome jurídico de Jesus teria sido, provavelmente, “Josué de
    Nazara filho de José”: Iehoshua be-Nazirith ben-Iussef.

    ResponderExcluir

Página no Facebook