terça-feira, 22 de novembro de 2011

"As mulheres não são nada românticas; os homens são românticos": copiando e comentando texto do Sílvio Koerich

Estava em http://silviokoerich.blogspot.com/2010/12/as-mulheres-nao-sao-nada-romanticas-os.html.

As mulheres NÃO são NADA românticas; Os homens são românticos

Na real, a maioria dos homens que sabem do mito do amor romântico (matrix) sabem que as mulheres NÃO SÃO NADA românticas e de fato INSENSÍVEIS aos homens nos relacionamentos. Eu apenas vou escancarar a verdade.

As mulheres não tem nenhum romantismo na suas veias. Elas são seres absurdamente passivos que ESPERAM serem veneradas e tratadas como deusas sem defeitos. Ao se verem como tal, elas passam a ver os homens como o que? Ora como súditos, como inferiores, como aqueles que a veneram e aqueles que fazem de tudo por elas e que tem que se esforçar por elas.

Os homens tem profunda admiração, tesão, curiosidade, obsessão pelas mulheres. Fazem de tudo por elas e realmente sentem algo verdadeiro por elas.

A disparidade de comportamento de ambos acaba no romantismo masculino que é infinitamente maior que o feminino. E para comprovar basta vermos o que os homens são capazes romanticamente pelas mulheres:

  • - TODA a indústria de música, fonográfica tem como tema principal as mulheres. Desde Beatles, desde cantores clássicos como Frank Sinatra, TODOS os ritmos musicais tem como carro chefe o amor do homem pela mulher.

    Sofrimento, tristeza, homenagem, traições sofridas, amores perdidos, amores conquistados, venerações, de cada 10 músicas que tocam na rádio umas 8,9 são homens cantando para mulheres odes a elas.

    Agora pegue e compare as cantoras femininas. Nem se compara as homenagens que fazem aos homens e sim a maioria é de xingamentos por homens cafas que a traíram ou inflando o ego em cima de betas. Nem compositoras femininas cantam coisas pra homenagear os homens. Onde está o sexo romântico?

  • - 99% dos atos de heroísmo masculino envolveram namorados, maridos, filhos salvando suas mulheres do perigo, muitas vezes dando sua vida. Não se enche uma mão com atos ao contrário.

  • - Nos dias de namorados e de amor, a maioria dos gastos são feitos pelos homens para dar presentes às mulheres.

  • - A maioria das homenagens, pedidos de casamento em público, cartas de amor são feitas de homens para mulheres. O contrário quase nunca acontece. Elas pouco se importam em fazer coisas pelos homens mas sim reclamar.

  • - As grandes poesias mundiais em toda a história envolveram odes de amor a mulher amada. Poetisas que homenageiam homens simplesmente não existem ou escrevem um poema porco pra cada 10 que fazem.

  • - Por amor, os homens pagam faculdade, cursos, buscam reerguer a mulher muitas vezes sacrificando sua própria faculdade e estudo pelo da mulher.

    Nenhuma mulher deixa de estudar pra pagar estudos masculinos ou o fazem tendo grana. O amor masculino protege, ergue, eleva, cuida da mulher por bom coração.

    A mulher exige, exige, exige e pouco dá em troca. De fato a mulher que pagar algo pra homem é considerada otária e o homem gigolô.

  • - Na maioria dos namoros a distância quem vai até a mulher? O homem. O homem sempre faz o caminho pra ver a mulher, e de fato 99% dos primeiros encontros a distância, o homem é que vai até a mulher, gastando seu tempo, energia, grana pela mulher amada. As mulheres esperam passivamente o homem e pouco retribuem com visitas para a cidade do homem.

  • - Quando um esportista masculino faz gol, ponto, score, touchdown, vence uma competição, é costumeiro beijar aliança, fazem símbolo de coração, dar beijo pra câmera, falar pro repórter do amor que sente pela namorada e esposa.

    Esportistas femininas quando fazem ponto ou vencem algo, simplesmente NUNCA mencionam o marido ou namorado. As homenagens e carinho feminino por seus companheiros é simplesmente inexistente. No máximo mencionam os filhos.

  • - Quando um homem está no poder, em cargo político, sempre menciona as mulheres em tons de admiração, falando que irá fazer política especiais, falando das “guerreiras trabalhadoras”. Quando é mulheres no cargo de poder, menções aos homens e políticas especiais a estes simplesmente nunca são mencionadas.

E não para por aí. Nos relacionamentos existe um mito que as mulhes sofrem HORRORES pelo desdém masculino ás coisas do coração. Isso é uma mentira deslavada. Nos relacionamentos o homem sempre sofre mais pelas oscilações de humor da namorada/esposa, sofrem com falta de carinho (elas querem receber mas dar não). De fato, um homem fica numa posição terrível pois se pedir carinho, mais atenção, mais preocupação com ele, mais sexo, será totalmente rechaçado e tido como fracote reclamão.

Falar dos sentimentos, tentar o famoso “diálogo” com ela é ainda mais perigoso porque ela irá te acusar de grudento insuportável. Agora o contrário... elas irão te exigir esforço total de ti e irão reclamar que ou é demais ou é de menos. Não há meio termo. E elas tem o direito de exigir carinho, atenção, romantismo, diálogo, e terão todo o direito de receber isto. Enquanto isso o homem que fizer o mesmo será tido pra sensivelzinho de merda.

Os homens se preocupam demais com suas mulheres e sempre observam o humor, frieza e distância delas em relação ao homem e ficam preocupados. Os homens são o verdadeiro sexo sensível e romântico.

Só acrescentando

  1. "8 pedidos de casamento que deram errado". Desnecessário dizer: sempre do homem, achando que a mulher vai achar bonito (romântico) e passando vergonha na frente de centenas de pessoas. Numa praça de alimentação: a mulher sai correndo. Durante um talk show nos EUA: "a ex futura noiva, dá um fora bastante educado até e deixa o namorado todo tristonho". No Natal na casa da moça com a família: ela sai correndo. No meio do jogo de beisebol: "Ele pede ela em casamento no meio do intervalo do jogo de beisebol e sabe o que ganha como resposta? Um tapa". No jogo de basquete: ela sai de fininho. Em um estádio na Bélgica (ao contrário dos outros 7, sem anel): a mulher faz cara de espanto e sai correndo. Em um programa de auditório na Austrália: a mulher saiu correndo (e ela é meio nariguda, as outras pelo menos eram mais arrumadinhas). Fora este, um caso que a moça aceitou, mas o anel de noivado estava num balão que escapou da mão dela e saiu voando. Está no blog Acidez Feminina: http://acidezfeminina.com.br/noticias/8-pedidos-de-casamento-que-deram-errado/. É da AcidGirlTestosterona, uma ninfetinha que tenta dizer coisas decentes.
  2. Sobre músicas de mulheres. Uma música da Rihanna, aquela com jeito de vadia e amada pelas vadias: "Love The Way You Lie". Letra e tradução em http://letras.terra.com.br/rihanna/1695402/traducao.html. Trechinho: "Só vai ficar lá e me veja queimar / Que está tudo bem porque eu gosto da maneira que dói / Só vou estar lá e ouvir-me chorar / Tudo bem, porque eu amo o jeito que você mente / Eu amo o jeito que você mente". E quando ela foi agredida pelo Chris Brown quem se lembrou dessa porcaria? Outras lembranças, de músicas asquerosas da Alcione: "Não quer se dar mal, se contenha / Sou fogo onde você é lenha / Não manda o seu casco / Que eu te tasco a 'Maria da Penha'" ("Maria da Penha", http://letras.terra.com.br/alcione/1092644/). "Sou mulher de te deixar / Se você me trair / E arranjar um novo amor / Só pra me distrair..." ("A Loba", http://letras.terra.com.br/alcione/74305/).
  3. Sobre o que o homem faz quando ama uma mulher e como isso não chega perto do que uma mulher faz por um homem, tem caso em que a mulher paga amor e dedicação com canalhice. Tem o tópico dos Homens Honrados que eu vou copiar no final: http://www.homenshonrados.com/forum/viewtopic.php?f=2&t=3598. Está certo que isto não é regra, antes que uma lésbica enrustida idiota venha fazer ironiazinha. Mas o que aconteceu com este rapaz do relato NUNCA aconteceu com uma mulher (chifre sim, mas sacrifício pago com chifre não). Se alguém souber de um caso assim com os gêneros trocados, por favor me mande.

Abigail Pereira Aranha

[Relato Old] Fui otario mas aprendi.

por Predador em 29 Ago 2011, 17:28

Esse relato foi escrito por um membro chamado Sábio na comunidade Epoc em 2007 , esse relato é conhecido pela maioria dos guerreiros , considerado por muitos o melhor relato.

Como cada dia aparecem novos membros aqui no fórum , resolvi trazer o relato pra cá , sei que muitos já conhecem , mas para quem nunca leu , é uma porrada no estomago da maldita matrix.

Créditos Sábio

Fui otário, mas aprendi.

Já fui otário.

Namorei por 5 anos a mesma mulher, nunca a traí. Noivamos e sempre fazia as vontades dela. Eu pagava as contas dela, inclusive o aluguel do apartamento dela. Ela saiu de casa por se desentender com os pais dela, e quis morar sozinha pra ter privacidade e liberdade, apoei como um bom namorado. No dia que noivamos, depois de 4 anos, comprei um carro pra ela. Dei entrada, pûs no nome dela e eu pagava as prestações. Comprei calças da fórum, equatore, bolsas da Ellus, victor hugo... marcas q eu desconhecia. Minha família a tinha como uma filha, irmã, sobrinha. Tranquei minha faculdade por 2 períodos pq na época eu tava apertado e precisava pagar a faculdade dela. Ou seja, coloquei os estudos dela em primeiro plano. Pra mim, tudo girava em torno dela.

Porém, destino é foda.

Uma vez, numa festa de família, presenciei uma cena estranha. Meu primo que já estava bêbado, soltou uma graçinha do tipo: "a tatiana sabe do que estou falando né?". Porra, não sou burro. Guardei aquilo pra mim e não falei nada. Apesar de pagar o aluguel dela e pagar as contas dela, eu tinha horários pra ir visitá-la, pré determinado por ela. Mas ela não contava que eu tinha a chave do apartamento. Dormi com ela, acordei e fui trabalhar. No almoço eu passei por lá e ví meu primo saindo do apartamento dela aos beijos com ela. Nem precisei entrar aquela cena já falava por si.

Porra, foi foda!

Um filme passa na cabeça. Lembrei de todos os sacrifícios que fiz pela aquela vagabunda, caralho, foi foda.

A partir desse dia começei a ver um jeito de me vingar. Eu precisava me vingar. E o fiz.

A partir daquele dia parei de pagar as contas dela, faculdade, prestações do carro, aluguel, faturas do cartão de crédito, tudo. E sem dar nenhuma explicação. Ela me ligava e eu não atendia, me procurava e eu saía fora. A vadia ficou louca. Mas era isso o que queria mesmo, deixá-la confusa.

Logo em seguida, teve o noivado do irmão dela (dias depois). Minha família foi, já q as famílias eram amigas. E não pude deixar de ir, e fui. Fiquei normal, mas com ela eu estava frio e calculista. Qd ví meu primo chegar no portão, já desci baixando a porra nele, porra bati muito naquele filho da puta e quando nossos pais conseguiram nos separar, falei em alto e bom som que ela era uma vagabunda, uma puta. Que ela se deitava com o meu primo e se fazia de boa moça. Que ela merecia o respeito da minha família, muito menos o meu. E que o meu primo era a escória do mundo, ele cresceu cmg, eu o tinha como um irmão e o filho da puta me apunhalou. Nem preciso dizer que o noivado do irmão dela foi pras cucuias.

Foi o pior dia da minha vida.

Meu primo parou no hospital, levou 7 pontos no nariz, e fraturou o braço esquerdo pelas porradas q levou. Isso foi pouco, tinha que ter apanhado mais pra aprender a ser homem. Filho da puta do caralho. Desse dia em diante a família se dividiu. Nada mais foi como antes.

Quanto a vadia, teve que voltar pra casa dos pais, perdeu o carro, o apartamento, trancou a faculdade já q os pais dela não podiam arcar com as mensalidades. Foi escrachada e humilhada na rua dela, no orkut, e de quebra levou umas porradas do pai dela, que me deu toda a razão.

Tempos depois, me implorou perdão, chorou, foi a minha casa... e abri a porta. Eu tava carente, arrasado e mal. Mas um momento de fragilidade é só um momento, logo me recuperei. A comi de todas as formas, bati na cara dela e ela crente q com isso tava me ganhando. Se fudeu! Qd ela voltou do banho ainda enrolada na toalha, a peguei joguei ela no corredor do prédio e joguei uma nota de 50 reais e disse: Caso o meu primo não venha te pegar, isso aqui é pra vc pegar um táxi! boa noite" E joguei as roupas, bolsa e sapato pela janela.

Detalhe: moro no 14º andar. Ela teve q descer tudo, enrolada numa toalha.

Ainda dói lembrar dessa porra toda. É muito ruim sofrer tanto por uma vadia que nunca mereceu um esforço sequer.

Hoje, quase 2 anos depois desses episódios, voltei a namorar. Estou com alguém legal, porém, não confio um terço do que eu confiei no passado. Tudo é diferente. Cada um tem sua vida e suas coisas. Não arco com nada, nossas saídas são divididas igualmente. Hoje por exemplo, saímos e ela quem pagou minha gazolina. Foi até estranho, já que nunca tive isso.

Não me iludo mais, não me empenho mais, deixo rolar. É bem melhor assim.

http://www.homenshonrados.com/forum/viewtopic.php?f=2&t=3598

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook