terça-feira, 15 de setembro de 2015

13 mentiras que os homens dizem a si mesmos para permanecerem em maus relacionamentos

boneco de Pinóquio

De vez em quando dizemos mentiras a nós mesmos a fim de demorarmos a fazer mudanças difíceis que sabemos que são em última análise em nossos melhores interesses. Nós justificamos, minimizamos, racionalizamos e evitamos o problema ou porque não queremos enfrentar as consequências negativas da mudança (por exemplo, pensão alimentícia ou menos tempo com nossos filhos) ou nós estamos derivando algum benefício ou ganho secundário.

Por exemplo, você sabe que sua esposa te trata mal e não sente nenhum remorso por isso. Você sabe que você deve ir embora, mas você não quer estar sozinho. Então você fica em um relacionamento doentio para evitar a dor e a tristeza temporárias que o fim do relacionamento pode causar.

Decidir deixar um mau relacionamento com uma mulher abusiva deveria ser uma decisão automática, mas é muitas vezes difícil e dolorosa para o coração por uma variedade de razões.

Aqui estão algumas mentiras comuns que homens dizem a si mesmos em um esforço para evitar fazer esta escolha:

1. Eu sou forte. Eu posso aguentar isso. Talvez você possa, mas isso não significa que você deve ou deveria aguentar. O relacionamento com sua esposa ou namorada é de se supor que seja de intimidade, mutualidade e amor; não uma sentença na Baía de Guantánamo.

Além disso, você não pode aguentar isso, pelo menos não sem danos penetrantes a longo prazo para si mesmo - sua mente, seu corpo, outros relacionamentos, carreira e dinheiro. O abuso (emocional, psicológico, sexual, físico e financeiro) tem seu preço na forma de trauma cumulativo, especificamente trauma de traição. Cedo ou tarde, você vai desenvolver sintomas semelhantes aos de estresse pós-traumático e outras condições médicas relacionadas ao estresse.

Sim, você é forte e isso é uma incrível, bem... força. Você teria que ser forte para suportar o abuso emocional encoberto e aberto e uma série de outros comportamentos enlouquecedores e tóxicos. Se você tem a força para sobreviver (afinal, sobreviver e prosperar não são a mesma coisa) nessa relação, você também tem a força para acabar com ela, você perceba isso ou não.

2. Não é tão ruim assim. Sim, é. Se você estiver usando essa mentira em particular, a fim de convencer a si mesmo a permanecer no relacionamento, mantenha um diário pelos próximos 30-60 dias. Um diário em qualquer meio que seja confortável para você e que você possa facilmente esconder de sua esposa ou namorada (você não quer que ela o descubra). Grave cada explosão, cada vez que ela ataca você de surpresa, critica você, prejudica você e rejeita ou se retira de você e qualquer violência física. Leia-o no 31º dia e então tente dizer a si mesmo "não é tão ruim assim".

Ver as minúcias diárias, os ataques peçonhentos, a desconexão com a realidade e as reações desproporcionais aos menores absurdos em preto e branco pode ser um abridor de olhos real. Escrever isso faz com que seja difícil minimizar, negar ou questionar suas percepções mais tarde. Isto também lhe dá um grande registro dos comportamentos imprevisíveis e abusivos dela pelos quais você deveria divorciar-se dela e dos quais você precisaria de evidência para uma batalha de custódia ou negar falsas acusações de abuso por ela.

Sísifo

3. Se eu trabalhar um pouco mais duro no relacionamento, ele vai ficar melhor. Eu chamo isso de "Síndrome de Sísifo". Você continua empurrando aquela pedra morro acima só para vê-la rolar sobre você no caminho de volta para baixo. Não há nenhum vencedor com esta mulher. Não há nada de agradá-la.

Você pode virar de dentro para fora e de cabeça para baixo e isso nunca, nunca, nunca ser suficiente. Mesmo se você totalmente capitular e se submeter, isso não vai satisfazê-la. Na verdade, esse tipo de mulher então irá insultar sua masculinidade e acusá-lo de ser um grande covarde. Ninguém respeita um capacho - especialmente não uma personalidade de alto conflito abusivo. Ela vai quebrar você e depois culpá-lo por estar quebrado.

Linha de rodapé: Você pode muito bem fazer o que é bom para você e, no longo prazo, para seu(s) filho(s) (se aplicável). Ela nunca vai estar feliz, mesmo se você fizer tudo o que ela quer que você faça. Além disso, quanto mais você se concentrar em cuidar de si mesmo, mais forte você vai se sentir e estar em um lugar melhor de decidir se você quiser ficar no ciclo de abuso ou sair do relacionamento. Cuidar de si mesmo também terá o benefício adicional de deixá-la louca. Abusadores gostam de alvos fáceis.

4. Todas os relacionamentos têm conflito. O conflito é saudável. Sim, mas isso depende do tipo de conflito, como ele é tratado e se ele é resolúvel. Culpar, xingar, humilhar, menosprezar e ter a mesma briga repetidas vezes não é conflito saudável. Argumentos circulares que levam para lugar nenhum ou trazer à tona conflitos anteriores que aconteceram meses ou anos atrás também não são saudáveis.

Não confunda a raiva dela com paixão. Conflito insolúvel interminável não é paixão, é patologia. Paixão e intimidade requer um certo grau de vulnerabilidade. Tornar-se desproporcionalmente enfurecido sobre questões menores (ou coisas que mesmo nunca aconteceram) é uma barreira para a intimidade e a paixão. A raiva muitas vezes faz com que os agressores se sintam poderosos e invulneráveis.

Ela deseja o controle total e a raiva é o meio para alcançar isso. É também a forma de evitar a intimidade. Críticas constantes e outras formas de abuso não são afrodisíacos. Manter você envolvido em um conflito sem sentido após o outro, de modo que você está perpetuamente Justificando, Discutindo, Defendendo e Explicando (em inglês, JADE - Justifying, Arguing, Defending and Explaining), é uma ótima forma de mantê-lo distraído. Você sabe mesmo pelo que você está brigando ou tudo isso parece a mesma coisa maldita? Isso é conflito insalubre.

5. As coisas vão melhorar se eu for mais paciente e prestar mais atenção às necessidades e sentimentos dela. Esta é uma variação da nº 3. Essa também é uma armadilha. Quanto mais agradável você é para essa mulher, mais ela vai vê-lo como fraco e patético e interpretar isso como uma licença para passar um rolo compressor em você. Personalidades abusivas veem bondade e generosidade como fraquezas a explorar.

6. Sexo e afeto não são importantes. Sim, eles são. Dito o suficiente.

Seriamente embora o sexo pode não ser a coisa mais importante em um relacionamento, mas ele está lá em cima junto com bondade e respeito. Além de prazeres partilhados, alívio de tensões e proximidade física, há ocitocina. A oxitocina é um neurotransmissor liberado durante o orgasmo que está "associado com a capacidade de manter relações interpessoais saudáveis e laços psicológicos saudáveis com outras pessoas." Coisa boa.

Pequenos sinais de afeição não-física são igualmente importantes. Não são os grandes gestos pouco frequentes que contam; são as pequenas coisas que um casal faz um para o outro que realmente importam no longo prazo. Por exemplo, pegar limpeza a seco da outra pessoa porque aconteceu você estar naquela parte da cidade, ir assistir um filme voltado para mulheres quando você preferia arrancar seus olhos com ferros em brasa, fazer o jantar favorito da outra pessoa quando não é o seu favorito, etc.

Mulheres emocionalmente abusivas, narcisistas e borderline raramente são carinhosas, atenciosas ou generosas - a menos que elas estejam visando alguma coisa. Fazer algo de bom para você é experimentado como uma perda ou uma degradação. Elas não dão sem a expectativa de receber algo em troca. Em outras palavras, existem amarras. Você realmente quer passar o resto de sua vida em um relacionamento torto e não-recíproco?

7. Mas o sexo ainda é bom. Esta é uma questão difícil. No meu trabalho, é quase sempre mais difícil quando um homem descreve uma litania de abusos que ele sofreu com sua esposa ou namorada e conclui dizendo "mas o sexo ainda é bom". Se isso ressoa com você, pergunte a si mesmo se o sexo é questão de amor e intimidade ou se é questão de enroscar você na submissão.

Nestes casos, o sexo é apenas mais uma ferramenta de manipulação; uma outra maneira de controlar você. O "sexo espetacular" também não tem nada, e eu quero dizer absolutamente nada, a ver com você. Tem a ver com ela se sentir desejável (inflar seu ego) e poderosa. Alguns dos meus clientes que estão em relacionamentos com abusadoras hipersexuais, eventualmente perdem o seu desejo mesmo quando suas esposas ou namoradas ainda estão objetivamente "quentes". Isso acontece por dois motivos.

1) devido ao abuso de fora do quarto, eles já não confiam mais em seus parceiros. 2) eles vêm a perceber que eles estão sendo tratados como dildos humanos. E 3) não importa o quão bonitas suas esposas ou namoradas são exteriormente, tudo que eles podem ver é a feiúra no interior. Se você é um homem que racionaliza "mas o sexo ainda é bom", tente ser um peru congelado por 60 dias e, em seguida, veja como se sente.

8. Meu(s) filho(s) está(ão) bem, porque ela não grita com ele(s). Testemunhar abuso físico e emocional é prejudicial para as crianças, mesmo quando elas não estão sendo alvejadas. Só porque sua esposa ou namorada não está agora a atacar os seus filhos, isso não significa que isso não está afetando eles.

O que você acha que seus filhos estão aprendendo observando a dinâmica do relacionamento da mamãe e do papai? Se você pudesse escolher um parceiro para os seus filhos quando eles estão crescidos, você escolheria alguém que é como a mãe deles? Ao ficar no relacionamento, você está telegrafando que está tudo bem para a pessoa que "ama" você abusar de você e que as necessidades e sentimentos de um indivíduo são mais importantes do que os dos outros. Além disso, quando e se as crianças começarem a afirmar suas próprias identidades e desafiarem a mãe de qualquer maneira - isto é, se elas não estiverem com medo de fazê-lo depois de testemunhar a forma como a mamãe trata o papai - elas normalmente estarão sujeitas ao mesmo abuso de quente e frio. Isso acontece normalmente em torno de 10 anos de idade.

9. Eu vou perder minha casa, meus filhos e todos os meus bens. Sim, você terá de partilhar alguns de seus bens e você não poderá passar o mesmo tempo com seus filhos. No entanto, se você estiver disposto a uma luta infernal, se prepare com antecedência e se arme com representação legal forte, você pode ser capaz de recuperar suas perdas financeiras ao longo do tempo e com esperança de forjar um novo e mais saudável relacionamento com seus filhos. Mais saudável porque você está dando o exemplo de não tolerar abusos em um relacionamento. Não confunda ser um mártir com ser um pai.

Seus filhos vão ter problemas, especialmente em torno de relacionamentos, se você permanecer no casamento ou não. Não há como evitar isso. É uma consequência de ter filhos com um indivíduo de alto conflito, abusivo ou de personalidade desordenada. No entanto, você vai estar em um lugar muito melhor para ajudá-los mais tarde, se você estiver saudável, forte e feliz. Esta meia mentira / meia verdade é um medo que muitas vezes é plantado e incentivado explicitamente por uma mulher abusiva. Ela sabe que ela tem uma vantagem em um tribunal de família só porque ela é uma mulher e ela vai tentar controlá-lo através de seu medo da perda e seus sentimentos de culpa.

10. O amor vence tudo. Tudo depende do que você define como "amor". Para este tipo de personalidade, amor é controle, raiva e mantendo os outros para baixo a fim de elevar a ela mesma. Você realmente a ama? Será que o seu coração salta quando você pensa nela? *Por favor, note que seu coração saltar deve ser acompanhado de um sorriso em seus lábios e um brilho nos seus olhos; não um ataque de pânico.

Se ela não fosse sua esposa ou namorada, ela seria a primeira pessoa com quem você gostaria de sair? Você se sente amado e aceito por quem você é? Ou você já se convenceu de que você deve amar essa mulher, de outra forma por que você estaria se esforçando tanto para fazer o relacionamento funcionar?

Agora siga a trilha para trás e pergunte a si mesmo de onde esta crença veio. Tem sua esposa ou namorada lhe dito que é seu trabalho fazê-la feliz e que você "tem que lutar por esse relacionamento"? Desculpem, companheiros, isso não é amor; isso é lavagem cerebral. Quebre o feitiço.

11. Eu fiz um compromisso e eu honro meus compromissos. OK, mas ela está honrando seus compromissos com você? Ela está amando, honrando e valorizando você? Tenho certeza que ela pensa assim. Você está honrando seus compromissos consigo mesmo e sua dignidade como ser humano? Você está respeitando a si mesmo permanecendo em um relacionamento destrutivo e abusivo? Você está vivendo a sua melhor vida por estar com esta mulher ou você se sente como se estivesse cumprindo uma sentença de prisão?

Quando um parceiro abusa do outro, ela ou ele renegou os votos de casamento (ou outra forma de compromisso). Abuso é uma traição e você finalmente acaba traindo a si mesmo por ficar em um relacionamento abusivo.

12. Mas ela precisa de mim. Sim, ela precisa, mas não pelas razões que você pensa. Os abusadores e os intimidadores precisam ter um alvo. Os narcisistas, borderlines, sociopatas e histriônicos (transtornos de personalidade Cluster B) precisa de alimentação narcisista. Esse tipo de pessoa é um parasita e você é o hospedeiro. Ela está se alimentando de você - seja por atenção, dinheiro, status social ou para parecer "normal".

Se e quando você finalmente terminar o seu relacionamento, sua cabeça provavelmente vai girar com a rapidez com que ela substitui você. Muitas vezes, os abusadores têm back-up de alimentação narcisista à espera nos bastidores e, com o tempo, ela vai fazer com ele o que ela está fazendo com você. Ou ela não vai ter outro parceiro (pelo menos não publicamente) e retratar a si mesma como a Super Vítima cujo marido "abandonou". Para registrar, você não abandona um adulto, você deixa um adulto.

13. Todo mundo vai pensar que eu sou um cara ruim. Não é verdade. Algumas pessoas vão pensar que você é um cara mau porque as pessoas abusivas muitas vezes conduzem campanhas de difamação contra seus ex uma vez que o relacionamento termina. Às vezes, a campanha de difamação começa enquanto você ainda está com elas.

Primeiro de tudo, quem se importa com o que as outras pessoas pensam? Deixe-as tentar caminhar uma milha em seus sapatos. Em segundo lugar, qualquer um que acredita na "bullshit" dela sem falar com você não é alguém que você quer como um amigo. Em terceiro lugar, se você quiser combater a campanha de difamação, fale. Converse com as pessoas que importam mais para você e que deixe que elas saibam o que está acontecendo e o abuso que você tem sofrido. Responda às perguntas delas. Pare de proteger a sua abusadora das consequências do seu comportamento e cuide de si mesmo!

Mulheres e homens abusivos são mentirosos - mentirosos inveterados, patológicos. Suas mentiras vão machucar você e gerar profundos sentimentos de traição, assim não componha material por mentir para si mesmo. "Dizem que a luz solar é o melhor dos desinfetantes; a luz elétrica é o policial mais eficiente" (juiz Louis D. Brandeis). Uma vez que você reconhece a verdade e a realidade de seu relacionamento e exatamente quem e o que o seu parceiro é, você não pode mais mentir para si mesmo. E esse é o primeiro passo para a cura.

Say Goodbye to CrazyQuer dizer adeus à louca? Compre AQUI.

Shrink4Men Coaching, Aconselhamento e Serviços de Consultoria:

Dra. Tara J. Palmatier, psicóloga, fornece coaching confidencial e individual, aconselhamento e consultoria para homens e mulheres, por telefone ou Skype. Sua prática combina aconselhamento prático, apoio, teste de realidade e resultados orientados por metas. Por favor, visite a página Shrink4Men Services para consultas profissionais.

Crédito da foto:

Boneco de Pinóquio por Abstract-Thinking no flickr.

Se você está considerando este conteúdo útil, considere a ideia de doação

Se você julgar a informação que eu forneço gratuitamente útil e valiosa aqui na Shrink4Men, por favor considere a ideia de fazer uma doação via PayPal para me ajudar a manter o site.

Original em inglês: Shrink4Men Services, 29/08/2015, http://shrink4men.com/2015/08/29/13-lies-men-tell-themselves-to-stay-in-bad-relationships

Tradução: Abigail Pereira Aranha

Original text in English at Shrink4Men Services: 13 Lies Men Tell Themselves to Stay in Bad Relationships, http://shrink4men.com/2015/08/29/13-lies-men-tell-themselves-to-stay-in-bad-relationships
Original text in English reproduced at Men of Worth Newspaper / Concrete Paradise: 13 Lies Men Tell Themselves to Stay in Bad Relationships, http://avezdoshomens2.blog.com/2015/09/15/13-lies-to-stay-in-bad-relationships
Original text in English reproduced at Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: 13 Lies Men Tell Themselves to Stay in Bad Relationships, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/09/13-lies-men-tell-themselves-to-stay-in.html
Tradução para o português no A Vez das Mulheres de Verdade: 13 mentiras que os homens dizem a si mesmos para permanecerem em maus relacionamentos, http://avezdasmulheres.blog.com/2015/09/15/13-mentiras-para-permanecerem-em-maus-relacionamentos
Tradução para o português no A Vez dos Homens que Prestam: 13 mentiras que os homens dizem a si mesmos para permanecerem em maus relacionamentos, http://avezdoshomens.blogspot.com/2015/09/13-mentiras-que-os-homens-dizem-si.html

Um comentário:

  1. Uma mentira de mulher valem por mil verdades de um homem. Eu já fui indiciado sendo inocente, e se eu não fosse um psicólogo, filósofo e escritor da Academia de letras teria me dado muito mal, por não saber conversar, dialogar, discernir. Um cidadão comum estaria em sérios apuros, ninguém ouve um homem cuja mulher o denuncia mesmo com mentiras de
    scaradas.

    ResponderExcluir

Página no Facebook