sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

O Puritano-Feminismo episódio 31: Túlio Maravilha banido da Globo e outras notas de um mês

Túlio é banido da Globo depois de mostrar nude para apresentadora

Yahoo Esportes

05 de fevereiro de 2017


Ídolo do Botafogo decidiu dar sua versão sobre o caso. Foto: Gazeta Press

O ex-atacante e ídolo do Botafogo, Túlio Maravilha está vetado de programas da Rede Globo e de seus canais por assinatura. A punição se deve ao fato do ex-atleta ter mostrado uma foto nu a uma apresentadora da Sportv.

Tanto a Globo como a Sportv decidiram não comentar o caso, mas a assessoria de Túlio emitiu uma nota oficial em que relata a sua versão do episódio. Leia a nota na íntegra:

"Em um momento descontraído falando de quando posei para a G Magazine há 15 anos atrás passando a galeria de fotos, mostrei minha performance atual, bem melhor hoje. Túlio Maravilha é assim, descontraído, esta é minha característica. Quem me conhece sabe da minha índole. Sem maldades.

Sou um homem bem casado e de bem com a vida. Peço desculpas se houve um mal entendido. Em 30 anos de profissão sempre preservei minha imagem de forma positiva. Túlio Maravilha"

Yahoo Esportes, 04 de fevereiro de 2017 22:25 Horário de Verão de Brasília, https://esportes.yahoo.com/noticias/tulio-e-banido-da-globo-depois-de-mostrar-nude-para-apresentadora-002504921.html.

Meus comentários

Eu escrevia o meu texto "A sociedade não morreu, só o Conservadorismo-Liberalismo - parte 4..." (versões com putaria e sem putaria) quando essa matéria foi publicada. Vou recapitular os casos que eu abordei lá (vamos manter esse caso em mente):

1) 13 de janeiro: "Léo Stronda comenta nude vazado: 'logo eu que tenho 3 pernas'".

2) 14 de janeiro: o blogue Mulheres Contra o Feminismo publica "O caso do Leo Stronda e outras imagens que desmascaram o feminismo e movimentos simpatizantes". "A página do rapaz está cheia de mulher (aquelas que depois dizem serem objetificadas e usadas mimimi) elogiando o ### do rapaz. Um monte de gente fazendo piada e ele mesmo levou na brincadeira."

3) 31 de janeiro: "Marchinhas clássicas começam a ser banidas de blocos de carnaval do Rio". "Músicas são retiradas de alguns blocos por serem consideradas preconceituosas". São músicas que o povo de verdade já canta há décadas e algumas lésbicas desocupadas acharam pretexto para encher o saco.

4) Vários conservadores comentaram a notícia anterior no Twitter dizendo algo como "'Meu pau te ama' está OK. 'Maria Sapatão' não pode porque ofende".

Outro caso que já faz um mês e eu comentei em outro texto: "Globeleza aparece com roupas típicas e celebrando ritmos populares Brasil afora; internautas elogiam" (Estadão, 09 de janeiro de 2017). Ou, como disse Lola Aronovich, "uma Globeleza vestida e acompanhada de diversidade" (Escreva Lola Escreva, 09 de janeiro de 2017). Ela conta: "eu nem estava sabendo da nova Globeleza, mas um jornal me pediu minha opinião, e tive que me inteirar".

O professor Olavo de Carvalho chegou no ponto que eu tentei chegar no meu texto anterior e eu pretendo explicar aqui:

O poder da hegemonia não se mede pela força da sua voz, mas pela fraqueza da voz do adversário.

(Olavo de Carvalho, 06 de fevereiro de 2017, https://twitter.com/OdeCarvalho/status/828782625183694848 e https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/777495682402508)

Vou começar pela postagem das Mulheres Contra o Feminismo. Quando elas e muitos antifeministas conservadores dizem que as moças que gostaram da foto do Leo Stronda pelado (e era mesmo uma delícia) "devem ser as mesmas que lutam contra a 'objetificação do corpo da mulher', e que dizem que todo homem é um estuprador em potencial", eles cometem a Falácia da Divisão, que é atribuir à parte as características do conjunto. Neste caso, o movimento feminista tem mulheres que pensam e dizem as atrocidades que elas citaram, tem mulheres que rejeitam a repressão da heterossexualidade feminina e masculina e tem mulheres que defendem a descriminalização da prostituição e da pornografia; aí, as autoras atribuem todas essas ideias ao mesmo tempo à mesma mulher. E se elas estivessem certas? Seria o mesmo problema de "'Meu pau te ama' está liberado, 'Maria Sapatão' é homofobia" e Globeleza pelada é objetificação da mulher: tudo pelo Feminismo, nada contra o Feminismo, nada fora do Feminismo. Se foram o Feminismo e o esquerdismo que nos trouxeram mulheres compartilhando foto de homem pelado de câmera de celular, ou músicas com letras de putaria ou uma Globeleza dançando no Carnaval só com uma pintura corporal em uma vinheta da Rede Globo; quem gostou, curte e compartilha; quem não gostou, choraminga em redes sociais. Ou o contrário, se foram o Feminismo e o esquerdismo que nos trouxeram a Globeleza vestida ou a censura a uma música de Carnaval porque supostamente ofende lésbicas; quem é da turma, comemora a notícia com opinião de lésbica militante nos maiores jornais do país; quem não gostou, choraminga em redes sociais.

Mas e se, por exemplo, a apresentadora de TV que não gostou de ver a rola do Túlio Maravilha não é militante feminista, enquanto a moça que gostou de ver a do Leo Stronda é? Ou se nenhuma das duas é militante feminista, mas a encrenqueira que pediu a censura da marchinha "Maria Sapatão" é? Então, existem mulheres fora do movimento feminista, e são até a maioria. Mas temos três outros problemas. O primeiro problema é que mesmo a luta contra a parte insana do movimento esquerdista-feminista está voltando a ser coisa de tarados falsos moralistas mal sucedidos e mulheres provincianas neuróticas, como era há 20 ou 30 anos atrás. O segundo problema é que associar a liberalidade sexual heterossexual feminina ao Feminismo só vai levar as mulheres inteligentes, de bom caráter e sexualmente não-problemáticas a uma ala moderada do movimento. O terceiro problema é que a parte simpática do movimento esquerdista-feminista vai ser muito mais convidativa que a parte simpática do universo feminino conservador, mas entre a pior parte do Feminismo e a pior parte do Conservadorismo feminino, o público mal vai ver alguma diferença.

Tudo isso que eu estou juntando aqui parece confuso? Será que eu estou tentando mostrar que esses casos tão opostos são fruto de um mesmo movimento que domina a vida social? Ou será que não, eu estou mostrando que o Feminismo e o não-Feminismo podem conviver bem, mesmo com uma militância feminista cada vez mais agressiva? Explico: quantas vezes vocês viram alguém dizer que uma mulher tem o direito de ser, dizer ou fazer o que ela quiser sem ser criticada? Quando a aleatoriedade intelectual, moral e de humor do universo feminino se torna referência da vida social, leva a coisas contrárias acontecendo ao mesmo tempo e sendo quase igualmente aceitáveis. E isso é o verdadeiro Feminismo.

E onde os homens entram nessa coisa toda? Em lugar nenhum. Mesmo o antifeminismo feminino costuma ser crítica conservadora contra mulheres de extrema-esquerda. Esse é o problema. Se a foto de um homem pelado se espalha na internet e milhares de mulheres gostam, ele pode levar isso na brincadeira; se uma única mulher não gosta de ver a foto de um homem pelado, ela consegue que ele sofra represálias e ele deve pedir desculpas. E as Mulheres Contra o Feminismo que criticaram as mulheres do primeiro caso não dizem nada no segundo.

Que uma mulher possa demonstrar que gosta de homem, ou posar para material erótico-pornográfico, ou até tomar iniciativa sexual com um homem sem ser vilipendiada, já há algumas mulheres feministas e mais homens feministas que defendem. O pensamento que parece rebelde hoje é os homens serem percebidos (e perceberem a si mesmos) como tão indivíduos humanos quanto as mulheres. Eu posso ver os meus amigos homens compartilhando pornografia em redes sociais sem me sentir contrariada (bom, na verdade sou eu que compartilho mais para eles). E eu também posso ver um deles olhar para os meus melões na minha frente ou para a minha bunda enorme pelas minhas costas sem me sentir ultrajada. Se eu sou mulher e eu tenho a convicção de que os homens de bom caráter são dignos do meu respeito, eu nunca direi nem tentarei demonstrar que eles são menos dignos só porque eles se comportam como homens heterossexuais.

Abigail Pereira Aranha

Texto original em português sem fotos e filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: "O Puritano-Feminismo episódio 31: Túlio Maravilha banido da Globo e outras notas de um mês", http://avezdasmulheres.over-blog.com/2017/02/o-puritano-feminismo-episodio-31.html.
Texto original em português com fotos e filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: "O Puritano-Feminismo episódio 31: Túlio Maravilha banido da Globo e outras notas de um mês", http://avezdoshomens.blogspot.com/2017/02/o-puritano-feminismo-episodio-31.html.
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Section de sexe, luxure, débauche, femmes nues, pornographie
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

"Nude" do Leo Stronda. Obrigada ao Me Salte.


(Pasteherface via Black Master)


(StraightToTheAss)


(VoyeurFlash.com)


(StraightToTheAss)


(StraightToTheAss)


(Bodega Del Sexo)


(StraightToTheAss)


(StraightToTheAss)


(18Sluts)


(Pasteherface)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook