quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Marisa Lula teve morte cerebral, mas no Brasil é mais fácil dizer quem não teve

Abigail Pereira Aranha

A esposa do ex-presidente Lula, "Dona Marisa fica sem fluxo cerebral, e família autoriza doar órgãos", G1, 02 de fevereiro de 2017, 10:36, http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/dona-marisa-fica-sem-fluxo-sanguineo-cerebral-e-familia-autoriza-doar-orgaos.ghtml. "A mulher do ex-presidente Lula foi internada em 24 de janeiro, depois de ter sofrido um acidente vascular cerebral hemorrágico provocado pelo rompimento de um aneurisma". Bom, apesar de ser mulher do Lula, eu não tinha nada contra a sra. Marisa Letícia. Pelo menos eu tinha menos contra ela do que contra a sra. Milena Santos, que além de ser esposa de um secretário mequetrefe da então presidente Dilma Rousseff, fez questão de posar de mulher de bandido em redes sociais ("Ex-Miss Bumbum, mulher de ministro PETISTA mostra o 'respeito' do partido com as mulheres", Ceticismo Político, 26 de abril de 2016, https://lucianoayan.com/2016/04/26/ex-miss-bumbum-mulher-de-ministro-petista-mostra-o-respeito-do-partido-com-as-mulheres). Mas o que me chamou a atenção no episódio foi a repercussão no Twitter.

"Dona Marisa" está entre os Assuntos do Momento ("Trend Topics") de hoje. Mas o surpreendente é o conteúdo das postagens de hoje. Das 55 postagens de hoje até 13:38,

- 20 são postagens de esquerdistas ou apenas notícias;

- 05 são de "isentões";

- 04 são de esquerdistas acusando os adversários do PT pela morte de Marisa Letícia (a hashtag #MoroMatouMarisa foi criada esta tarde);

- 08 são postagens de direitistas;

- e (rufem os tambores) 18 são postagens de esquerdistas dizendo que os adversários comemoram a morte da "Dona Marisa".

Os meus leitores mais assíduos são espertos, mas faço questão de por no gráfico.


Pegaram o ponto? "O clássico cidadão 'de bem' comemorando a morte da Dona Marisa", como disse um certo Gabriel Santoro, é uma tese delirante. Tão delirante que, como eu mostrei na minha pesquisa, nem tem base estatística, porque não pode ser observada no mundo real. Mas isso ainda não é o pior. Que um bando de militantes parasitas diga uma asneira contra os adversários porque isso seria bom para eles se fosse verdade, ainda "tudo bem". Vou dar o exemplo de um "isentão" para mostrar o problema:

Outro Patrick

@outropatrick

Hoje teremos dois tipos de imbecis:

1 - Os que "comemoram" a morte da Dona Marisa.

2 - Os que culpam a lava jato por um problema de saúde.

(https://twitter.com/outropatrick/status/827099575274061824)

Aqui, o autor reconhece um grupo de zero por cento como tão palpável quanto outro de 7%. Isso é a normalidade da vida nacional: o irreal está nítido à nossa volta, o incoerente é fato acima de dúvida.

Essa mesma morte cerebral nacional no tópico da morte da Marisa Letícia é a que nos faz dizer que o Brasil discrimina contra negros e mulheres que têm secretarias exclusivas na Presidência da República. Ou que os 70% que rejeitaram Dilma Rousseff quando ela saiu da Presidência da República era elite branca que não gostava da melhor qualidade de vida dos pobres. Ou que um regime que desprezava mestiços, o Nazismo, tem defensores no Brasil. Ou que jogar no lixo os mais de 90% de vítimas de homicídios que não eram gays ou mulheres é fazer um país melhor para todos. Ou que conversar sobre homens agredidos por esposas e namoradas é ridículo porque os caras maus são eles. Ou que o Estado pode colocar filtros na internet para o seu empregado não ver os meus vídeos pornográficos, mas não pode dizer a você o mínimo que ele deve ganhar (eu não entrei na indústria pornô, os meus gangbangs são amadores, hehehehe).

Os mentirosos, os manipuladores, os vigaristas estão deixando saudades. Eles conhecem a verdade, talvez melhor que qualquer outro. Os jornais deixaram de mentir para provar que não sabem mais o que é a verdade. A fala e a escrita nacional em geral não descrevem o mundo real, nem mesmo a opinião de quem escreve, são uma grande tagarelice que não raro não tem uma coerência interna que passa de 2000 caracteres. Cada vez mais cidadãos comuns percebem a diferença entre a verdade e a mentira, ou entre a realidade e a ficção, como um daltônico distingue as cores do arco-íris.

O que é degradante na vida em países socialistas é que as pessoas comuns em geral contribuem ativamente para uma vida nacional em que parece que a burrice criou vida própria, algumas porque elas mesmas são imagens vivas dessa burrice. Mas o contrário do esquerdismo que produz isso não é o Conservadorismo. Ele próprio tem a fragmentação mental que temos visto nos movimentos esquerdistas nos últimos 10 anos, e quando trata de questões sexuais, tem a fragmentação moral misturada com a inveja e o analfabetismo. A produção de burrice esquerdista só pode ser combatida por produção de inteligência e demonstração de grandeza moral fora da esquerda, e isso feito e difundido por um grupo de populares tão organizado e ativo quanto a Militância em Ambientes Virtuais (MAV) do Brasil de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário