quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

O assunto é sexo

Abigail Pereira Aranha
Pros homens moralistas ou cafajestes
Por que só homem pode gostar de sexo? Por que se a mulher disser "eu gosto de sexo" parece que é a mesma coisa dela falar "eu sou uma puta de beira de estrada que aceita tudo"? Se a mulher transa com você sem estar casada ela é pior? Ela é puta, vagabunda, galinha? E vale menos por isso? E até a prostituta mesmo, o que ela tem de pior? Só porque ela não é uma lerda que vive em função do marido, dos filhos e da igreja?
Você acha mesmo que existe mulher pra se divertir e mulher pra casar? Só de a sua filha ou irmã estar namorando você fica cheio de cuidados? E se ela der mesmo pro namorado? Ou pra ele e mais um amigo (ou uns amigos)? Ou pra um cara que é só um amigo, um conhecido, ou até que conheceu agora na rua? Ela engravidar sem querer ou pegar uma doença concordo que é um problema sério mesmo, mas fora isso o que tem de mais? E a sua namorada (ou esposa), se ela transar com outro qual é o problema? E você tem amante ou já ficou com outra quando já estava com ela?
Pros homens que prestam
Respeito à mulher significa pau mole? Por que você não pode se excitar com uma mulher sem deixar de ser um homem que presta? Você vê uma mulher gostosa com uma roupa que mostra o corpo em um comercial ou um programa de televisão. Pode ser apelação por falta de conteúdo, mas e a parte da moça? Será que você ser hétero é você ser cúmplice da objetificação da mulher? Parece que gostar de mulher é como arrotar num jantar de família.
Aliás, será que a sua heterossexualidade só serve pra você ser humilhado por imbecis que "protegem" a irmã ou a filha? E protegendo de quê? De uma foda que vai ser boa pra vocês dois?
Agora pras mulheres
Sexo tem que ser sempre com o nosso amado maridinho? E se ele não for nem bonito nem uma pessoa tratável, o seu marido é esse mesmo e pronto? Eu não estou nem pensando se ele chifra ou não.
Tem muita mulher que enche a boca pra falar que não se preocupa com a opinião dos outros, mas não conversa com homem pra ninguém ver e pensar mais coisas do que está vendo, deixa o namorado proibi-la de sair, quer casar só pra não ficar sozinha, quer engravidar pra não ficar sem filho, etc.
Aliás, você mulher gosta mesmo de sexo? Você sabe admirar um homem bonito? Você gosta como? Pau grande, ou pode ser médio? Louro, moreno, negro? Alto, baixo? Musculoso, robusto ou pode ser magro? E não me venha com aquela de que importante é ele ser romântico, carinhoso, etc. O carinho é importante sim, mas você está com vergonha de falar do que gosta? Ou nem gosta de sexo?
E por que não com dois, ou três, ou quatro? Por que não com algum homem que não seja seu marido? E por que não transar com um rapaz jovem se você é de mais idade? Por que não uma troca de casais com uns amigos?
Eu, Abigail
Eu tenho 15 anos e um ano e pouco de safadeza. Não sou puta de zona, não sou tarada, não sou doente. Não faço programa, não dou pra qualquer um, eu sou seletiva, olho mais o caráter e a inteligência mais até do que a beleza. Mas se eu vejo um homem gostoso, eu quero ir nele e ver no que dá. Se o cara é idiota, eu não insisto mais. Se der só uma amizade sem sexo, pode ser (às vezes, ele não quer ou eu sinto que não vai prestar). Mas se além de bonito e gostoso o homem é inteligente e topa me comer, aí o sexo tem que sair de qualquer jeito, nem que seja outro dia.
E além de gostar de sexo eu sou atéia e leio um bocado, sempre que eu acho uma coisa boa pra ser lida, impressa ou na internet. Gosto de fazer amizades com pessoas interessantes. Gosto de cozinhar e cuidar de crianças. Não gosto de novela, não gosto de fanático religioso, não gosto de gente burra que gosta de ser burra. Tem um monte de coisa que eu gosto e não gosto, é só pra mostrar que eu sou mais que um corpo. E quando eu digo que eu sou mais que um corpo eu não quero dizer que eu tenho horror a sexo, igual muitas mulheres têm.
E você, o que você acha?
~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~
As páginas (todas tem filmes):
As fotos:

Um comentário:

  1. Abighail, Estou vendo suas postagens agora sobre dois assuntos que muito me interessam: Antifeminismo e Sexo. Na minha faculdade eu advogava bastante contra os ditames feministas e tentava mostrar como elas fazem imposições as pessoas tanto quanto religiosos (feminismo é uma religião, é claro). Tenho algumas amigas que falam da "cultura falocêntrica" mas não se desgrudam do meu PAU.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook