quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Depois de muitas fotos de mulher de lingerie apagadas e de metade dos seus amigos antiesquerdistas suspensos, petista denuncia censura contra o PT no Facebook (ou: os esquerdistas enlouqueceram, já começaram a censurar eles mesmos)

Petista denuncia que Facebook censura críticas a Aécio Neves

publicado em 6 de outubro de 2013 às 2:39

por Leila Farkas, via e-mail

A exemplo do que aconteceu com meu perfil na rede social Facebook (acredito que por causa da página Padilhando por SP), várias páginas progressistas, ao publicarem críticas a Aécio Neves, têm sofrido alguns revezes na forma de censura para retirar as publicações ou para suspender os administradores por horas ou dias.

Falo de Aécio Neves mas, no caso da página do Deputado Enio Verri (página banida definitivamente já por duas vezes), parece ser armação dos partidários de Beto Richa. Portanto, PSDB na área.

Com baixos índices nas pesquisas eleitorais, sem propostas e atendendo a interesses que imaginamos conhecer, os tucanos vêm com tudo pra cima de nós.

A internet, segundo algumas fontes, será a 2ª maior força na propagação das propostas das campanhas eleitorais no ano que vem, depois da TV.

E não se pode deixar de denunciar as manobras dos partidários do quanto pior, melhor.

Logo abaixo vão alguns links onde aparecem as denúncias de censura e retirada de conteúdo das páginas parceiras.

A imagem em anexo é da página Falando Verdades.

Porra Serra

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=440882589356252&set=a.293040817473764.63727.292678660843313&type=1&theater

Aécio Never

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=603851862986321&set=a.585546281483546.1073741829.529347370436771&type=1&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=604035086301332&set=a.585546281483546.1073741829.529347370436771&type=1&theater

Soldadinho de Chumbo

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=419781704789067&set=a.419781701455734.1073741827.419780804789157&type=1&theater

Página Enio Verri

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=441729579271553&set=a.294849467292899.64284.292678660843313&type=1&theater

E mais ameaças com suspensão do perfil por horas nas páginas Falando Verdades e Massa de Mídia.

Conheço virtualmente os administradores das páginas citadas.

Temos tentado, na base da solidariedade, fazer publicações conjuntas, denunciando e compartilhando as suspensões e atitudes, a nosso ver, arbitrárias do FB, mas é pouco. Tudo o que é divulgado é público, está nos jornais e nos blogs.

Sem falar do pagamento para melhorar o alcance.

Quando não paga, o alcance é de apenas 8% dos “curtidores” das páginas, ou seja, tudo o que se publica, atinge apenas esses curtidores.

Mas, se pagar, e quanto mais de pagar, aumentam as “chances” de mais gente ver a publicação.

Chegando a absurdos R$ 1.800,00 por dia. Não há bolso que aguente, mesmo por que, os administradores dessas páginas são militantes virtuais voluntários.

Não tenho propostas, mas gostaria de pensar junto com vocês o que poderia ser feito para que essa “censura branca” não aconteça e para que possamos fortalecer as páginas de perfil à esquerda.

Enquanto isso, dezenas de páginas homofóbicas, racistas, pregando morte aos petistas atuam livremente, sem que os administradores da rede tomem conhecimento, difundindo mentiras deslavadas e distorcendo os fatos.

PS do Viomundo: Enquanto isso, Marina Silva denuncia que existem dois mil militantes pagos para falar mal dela na rede.

http://www.viomundo.com.br/denuncias/petista-denuncia-que-facebook-censura-criticas-a-aecio-neves.html

Comentários do Jornal dos Homens que Prestam - parte 1

Só do que eu já vi no Facebook, sem puxar muito da memória:

  • Canal do Búfalo: a primeira página do grupo já foi apagada e o endereço do blogue é bloqueado

  • Émerson Oliveira, do Logos Apologética: já recebeu suspensão de 30 dias

  • Charlton Heslich Hauer, do Sexo Privilegiado: sumiu

  • Meu Professor de História Mentiu Pra Mim: esta imagem sumiu sem explicação

  • Gustavo Nogy, do Ad Hominem: compartilhou o texto "Good Morning, Obama" mostrando aquela cena lamentável da Marcha das Vadias desrespeitando a Igreja Católica (que eu também não respeito, mas a minha discordância da castidade não envolve crucifixo), e o atalho foi apagado por causa da imagem (ou seja, chocante não foi o fato, foi falar dele).

Mas agora a censura chega ao PT. Por quê? Porque falaram dos podres do Aécio Neves quando era governador de Minas Gerais. O grande problema do PT tinha que ser justo Aécio Neves? Cadê a extrema-direita do Brasil? Ou a extrema-direita brasileira é Aécio Neves, Antônio Anastasia (o ex-vice governador e sucessor do Aécio Neves), José Serra, e companhia?

A parte da perseguição da direita contra eles, antes de comentar eu vou contar uma piadinha que o Dácio Malta trouxe no blogue dele:

Durante o governo Médici, quando o pau comia, o jornalista Zózimo Barroso do Amaral publicou, certa vez, em sua coluna do ‘Jornal do Brasil’, uma nota sobre um encontro do ditador brasileiro com seu colega paraguaio, Alfredo Stroessner, na ponte da Amizade. Na nota, Zózimo falava da truculência dos seguranças paraguaios, e informava que um deles havia dado uma cotovelada no ministro do Exército, Aurélio Lyra Tavares, que quase caiu.

O general, que escrevia poesias com o pseudõnimo de ‘Adelita’ - o suficiente para ele ganhar uma cadeira de imortal na Academia Brasileira de Letras - ficou indignado com a notícia e mandou prender Zózimo, que passou dois dias encarcerado num quartel do Exército.

Zózimo era um sujeito bonito, elegante, refinado e, ao chegar na prisão, foi misturado a outros “subversivos” que eram interrogados, espancados, torturados – e muitos desapareceriam.

Um deles, mais engraçadinho, se apresentou ao jornalista é perguntou:

- Como é o seu nome?

- Zózimo.

- Zózimo?

- Sim, Zózimo.

- Não vai me dizer que você é o Barroso do Amaral?

- Sou eu mesmo.

O sujeito ficou supreso, espantado. E virou-se pra galera que acompanhava aquela convesa, e sentenciou:

- Pessoal, eles enloqueceram. Agora eles estão prendendo eles mesmos.

Agora eu vou arriscar uma piadinha.

Comentários do Jornal dos Homens que Prestam - parte 2: a vez das mulheres esquerdistas serem pegas pela censura

Primeiro, o Facebook apagou as fotos de mulheres e de homens e mulheres em poses sensuais. Eu mesma denunciei algumas delas. Eu não me incomodei, porque eu era feminista e considerava que sexo hétero é desrespeito à mulher. Enquanto isso, eu compartilhava postagens dizendo que o Brasil era misógino e homofóbico.

Depois o Facebook apagou as fotos de mulheres amamentando com o mamilo aparecendo. Eu mesma denunciei algumas delas. Eu não me incomodei, porque eu era feminista e pró-aborto. Enquanto isso, eu participava de uma comunidade da Marcha das Vadias.

Depois o Facebook apagou as páginas e bloqueou os endereços de conteúdo cristão de direita. Eu mesma denunciei algumas delas. Eu não me incomodei, porque eu era esquerdista anticristã. Enquanto isso, eu compartilhava postagens acusando a Igreja Católica de ódio às mulheres enquanto cristãos eram mortos na China e no Oriente Médio por serem cristãos.

Depois o Facebook apagou as páginas e bloqueou os endereços de conteúdo contra a eurofobia. Eu mesma denunciei algumas delas. Eu não me incomodei, porque eu era africanista e pró-árabe. Enquanto isso, eu manifestava apoio a negros que assaltaram ou mataram brancos dizendo que aqueles eram as verdadeiras vítimas.

Depois o Facebook apagou as páginas e bloqueou os endereços de conteúdo masculinista. Eu mesma denunciei algumas delas. Eu não me incomodei, porque eu era feminista. Enquanto isso, eu apoiava mulheres que matavam homens por motivos banais.

Depois o Facebook apagou vários perfis de quem compartilhava o conteúdo de tudo isso. Eu mesma denunciei alguns deles. Eu não me incomodei, porque eu atacava essas pessoas nos fóruns e perfis delas e as bloqueava nos meus.

Então, não havia mais oposição ao lesbofeminismo e ao socialismo no Facebook. Eu nem percebi, porque eu não era oposição.

Uma mulher da nossa comunidade feminista disse que a violência contra a mulher no Oriente Médio não era questão de soberania nacional. Foi bloqueada e meses depois fechou o perfil.

Uma amiga minha no Facebook e no mundo real disse na nossa comunidade feminista que um marxista não pode ser cristão. Ela foi excluída de uma comunidade esquerdista que eu tinha por uma outra administradora. Ela abriu outra comunidade, uma outra pessoa da minha comunidade achou, nos chamou para denunciar e ela foi apagada.

Uma amiga minha no Facebook e no mundo real disse na nossa comunidade feminista que a turma estava dando muita ênfase ao lesbianismo e que ela, sendo heterossexual, se incomodava com isso. Quando ela compartilhou uma foto com dois amigos antes de transar com os dois de uma vez, ela foi excluída da comunidade e bloqueada por mim e por todos os membros depois de todos denunciarmos a foto.

Uma amiga foi a uma postagem da minha página Os Amigos do Partido do Verdadeiro Socialismo sobre um escândalo de corrupção do Partido da Revolução Popular e compartilhou um texto de um blogue de amigos do Partido da Revolução Popular sobre um escândalo de corrupção do Partido do Verdadeiro Socialismo. Foi uma troca de ofensas horrível entre o grupo e ela abriu a página Os Amigos do Partido da Revolução Popular. Denunciamos uma à outra. O Facebook excluiu a página dela.

Então, o Facebook excluiu a minha página. Depois, excluiu o meu perfil.

Abigail Pereira Aranha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook