quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Pérolas do Facebook: todo feminismo acaba em uma bicicleta estragada (e todo machismo começa com uma real de zoada)

Acid Wandalla Badernista Alguém tem chaves pra bike e poderia levar pra eu arrumar a minha? Preciso apertar o guidom, ele soltou.

Carlos Magno Pereira Aff... mulheres! Qualquer homem tem uma caixa de ferramentas básicas em casa. Apertar um guidom é tão simples quanto trocar uma lâmpada. Onde fica o discurso feminista numa hora destas?

Acid Wandalla Badernista Que bosta de comentário, hein? Me mudei e não tenho quase nada das minhas coisas comigo. E eu não pedi pra HOMEM NENHUM arrumar nada. Só pedi ferramentas emprestadas. Mas não te devo explicação nenhuma e toda admiração que tinha por ti acabou de ir ralo abaixo. Parabéns.

Tainara Santos Que machista! Vai tomar polícia...

Summer Canal Mocow Que porra foi essa? Só deve ser brincadeira! Porque onde já se viu uma pessoa negra não saber O QUE É PRECONCEITO?

Acid Wandalla Badernista Incrível a quantidade de gente pertencente a minorias ou grupos oprimidos que não se dão conta que reproduzem o que sofrem. Mas enfim. É o grito do enjaulado, né?

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10152012355509836&set=a.428566794835.203549.549699835&type=1&theater - dica de um amigo

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

Acid Wandalla Badernista Mais um cara que eu admirava se mostra um machista escroto. Parabéns, Carlos Magno. (comentário no endereço acima)

Sabe o que eu acho? Eu acho é pouco!

Já diz a piada que todo feminismo acaba em um pneu furado. Bom, parece que dura um pouquinho mais:

Quanto ao comentário do "trocar pneu", só digo que já o fiz muito bem sozinha do alto dos meus "fortes" 43kg. (Karina Santiago, falamos dela em "Isso também é feminismo: para você entender o que é uma mulher ser assediada por dois homens, imagine VOCÊ assediado por dois homens")

Já trabalhei em uma empresa em que no meio de 50 funcionarios a unica mulher era eu. Tinhamos a mesma rotina de trabalho doze horas por dia, e adivinha ,quem reclamava de cansaço no final do dia eram sempre eles. .mesmo eu tendo minhas obrigaçoes adicionais como cuidar da casa e dos filhos. (Leidiane Faria, falamos dela em "Homens morrem mais cedo porque não vão ao médico, não conseguem a guarda dos filhos porque não têm tanta competência quanto as mães, pagam pensão porque não dão assistência aos filhos e vão à guerra porque são dispensáveis: isto também é feminismo (ou não, segundo mais uma capitã salva-piranhas no Pensão Alimentícia Um Roubo)")

Mas é isso aí, turma. Greve de casamento, cuidar da saúde física e mental, não atolar nas contas, não ir pra balada e não dar moleza pras ninfetas do trabalho e da faculdade. E também vamos incentivar a pornografia e a prostituição, hua, hua, hua, hua, hua. O Marxismo Cultural já contou o caso de uma mulher na Inglaterra que teve problemas no carro e nenhum homem parou pra ajudar. Como comentou o Lucas, que traduziu o caso, "a mulher moderna só se apercebe que há algo de errado com os homens quando isso lhes aflige pessoalmente. Enquanto os homens são prejudicados pelo sistema de ensino, ou pelo sistema prisional, ou ainda pelos serviços de saúde, mulheres modernas, fortes e independentes como a Liz Jones não escrevem editoriais para o Daily Mail a apontar para esses factos."

Só sei que quando as lesbofeministas caírem do cavalo, eu vou estar a salvo com os meus amigos homens. Não sou só eu que dou muito pra eles. Eles também fazem muito por mim. Como diz o Latino, "quem planta sacanagem colhe solidão".

Abigail Pereira Aranha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook