sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Cheguei no Brasil (Júlia Dantas Maia)

Cheguei no Brasil.

Exatos 35 dias na Austrália conhecendo uma qualidade de vida que ninguém me disse que existia.

Cheguei no Brasil.

Soco no estômago.

Fui trabalhar. Trânsito, calor sem vento, gente cansada - gente triste. E não me venham com essa de que brasileiro é povo feliz. Brasileiro é povo de festa. Muita festa. Quanto mais barulho melhor que é pra calar a boca de quem tem fome. E toma carnaval. E toma futebol. E toma cerveja pra curar a ressaca de viver num país de merda onde nada - absolutamente nada - funciona de maneira digna. Essa percepção é minha: patricinha, estudou no Abel e tomou Todynho e Danone. Imagine só o que não sente um moleque que teve o azar (tem outro nome?) de nascer preto e filho de pobre morando na favela.

Cheguei no Brasil e a azia me consome no caminho chegando ao trabalho. Gente jogada no chão, sangrando feito bicho. Aliás, acho que se fosse bicho já tinha alguma ONG resolvendo a questão. A vida continua ao redor e a gente se acostuma.

A gente se acostuma a andar nas ruas com medo de ser assaltado, atropelado, estuprado.

A gente se acostuma a pagar caro pelo que não vale nada. A gente trabalha feito escravo para encher os bolsos dos políticos e ainda ficamos felizes quando sobra um trocado para beber uma cerveja no fds. Quem tem grana geralmente tá fazendo merda ou é filho ou neto de quem fez merda. Pq ser rico nesse país, so nascendo herdeiro, sendo corrupto ou gênio.

Eu cresci achando que isso era normal, que era o que dava pra ser, que lá fora era melhor, mas também tinha os seus problemas. Morei na Europa e senti falta do Brasil.

Mas eu era uma criança. A vida não tinha me apresentado mais duas armas na cintura acompanhado de um "passa tudo".

A vida no Brasil te desmoraliza. Te deixa pior. Te ensina o jeitinho brasileiro que contamina a sociedade inteira. Te diz que para tirar habilitação de motorista custa x, mas se vc pagar 2x "nós negocia". Te ensina a burlar a lei seca msm sabendo que ela foi feita pra te proteger. E como ngm respeita, a gnt tb dá nosso jeito. E cada um olha pro seu umbigo e o conceito de comunidade ja não existe.

Eu voltei descrente. Depois de séculos tomando no cú, eu acho q nosso país está fadado ao fracasso. Não adianta mudar o governo... enquanto n percebermos que o nosso vizinho é mais importante que o político, nada vai mudar.

Sociedade doente. Carente. E acha que tá legal, tá bacana. Tem orgulho do tal "jeitinho brasileiro" que vem minando as forças de uma terra com tantas riquezas e que tinha tudo para dar certo. Mas não deu.

Não deu.

E eu cansei.

Cansei de implorar pro ônibus passar na hora. Cansei de avistar um carro da polícia e atravessar a rua pq tenho medo de quem deveria me defender.

Cansei de andar nas ruas depois das 19h contorcendo o pescoço para garantir que nenhuma vítima desse sistema me faça vítima também.

Conheci um país que respeita seu povo. Que tem regras que são cumpridas sem uso de força.

Um lugar onde as pessoas se cumprimentam com os olhos.

Gente que tem tempo para admirar pro céu, para mexer no jardim e para brincar c seus filhos. Conheci um lugar onde é possível ser feliz sem se sentir culpado por isso.

Cheguei no brasil.

E não sei como ficar.

Júlia Dantas Maia

https://www.facebook.com/donna.panda/posts/10201873123764522

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook