domingo, 27 de abril de 2014

Mulheres vítimas de violência doméstica: elas que aprendam a escolher os homens

Estive a pensar numa coisa e realmente começo a ficar farto dessas mulheres que são vítimas de violência domestica, inda ontem ao jantar falaram nisso, agora eu pergunto: o que muitas dessas mulheres fazem ou fizeram pra evitar isso? Pouco ou nada. Em vez de irem pro ginásio praticar artes marciais e/ou puxar ferro, sobretudo antes de se meterem numa relação, preferem ir pras discotecas pros copos, sobretudo quando há ladies nights, então depois não se podem se queixar de que apanham, né? Mas isto que eu estou a dizer até nem é nada de novo. Há muitas mulheres que se queixam de que apanham, mas quantas é que já tentaram arranjar um gajo decente? A meu ver o que não falta por ai é gajos decentes, conheço amigos meus que até são gajos como deve de ser, muitas não arranjam um gajo decente porque não querem, porque pura e simplesmente se estão nas tintas [não se importam], então depois também não se podem queixar de que apanham, por isso essas mulheres que deixem mas é de ser estupidas, não me venham com lamúrias e arranjem um gajo como deve ser, porque o que não falta por aí é gajos decentes. Gajos como eu pura e simplesmente não passam de falhados, viciados em videogame, virjões, pega-ninguém, como já referi anteriormente e até podemos fazer de tudo por uma pessoa, até mesmo pra evitar que essa pessoa se ferre, mesmo que isso nos possa pôr em risco, nunca chegamos a ter mais do que a amizade dessa pessoa e depois inda por cima o que que essa pessoa faz? Simplesmente caga pra nós, como se não fossemos nada. Enquanto há gajos que fazem a merda que querem, fazem trinta por malinha têm e terão sempre direito ao amor incondicional dessa pessoa. Acho que a memória da minha prima está mais que honrada, por isso eu praticamente arrumei a trouxa e deixei de ser trouxa, sobretudo quando sei de casos como um que me contaram uma vez em que um casal tava à porrada e chamaram a policia, depois quando a policia chegou e o casal disse que tava tudo bem. Quando é assim da próxima vez que um gajo assistir a uma cena de violência domestica mais vale um gajo ir buscar uma geladinha ou pipocas e sentar-se na rua a assistir ao espetáculo e apenas se deve chamar a policia se um gajo tiver a tentar dormir e o casal tiver a fazer muito barulho. Basicamente é isso.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=524801&page=-1

Um artigo sobre o homicídio da minha prima que deixou duas filhas, uma dela chama-se Beatriz, a outra chama-se Catarina. O que mais custa no meio disto tudo é que se calhar há muitas mulheres que zombam comigo, mas são poucas aquelas que entendem a minha dor e a minha mágoa. O que mais me custa também é ter tido um caso destes na minha família, fazer de tudo pra evitar que UMA MULHER não se dê mal com um vigarista e um gajo potencialmente perigoso e mesmo assim ela ir em frente como se nada fosse. É isso que dói acima de tudo. Por isso, pra mim acabou, elas que abram mas é a pestana, porque o que não falta por aí é gajos decentes, embora tenham algumas arestas por limar, mas quem não tem? Afinal, ninguém é perfeito. Seja como for, acho que devia haver o dia do homem que presta, apesar de já existir o dia internacional do homem, embora não tenha tanto impacto como o dia internacional da mulher.

Resumindo e concluindo: elas que aprendam as escolhê-los.

(Do amigo Duarte Joaquim, notas de 21 e 22/3/2014, por mensagem)

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

Há poucas horas, eu estava no perfil de outro amigo e vi uma real sobre friendzone. Aí eu fui no endereço da figura e esbarrei em um comentário. Aqui vai:

(https://www.facebook.com/9gag/photos/a.109041001839.105995.21785951839/10152203659281840/?type=1&relevant_count=1)

- Eu quero um namorado atencioso, belo e doce.

Você o mandou para a zona da amizade, VADIA.

(- I want a sweet nice caring boyfriend.

You friendzoned him, BITCH.)

Alexandra Villanueva Quantos rapazes da "zona da amizade" são necessários para trocar uma lâmpada? Nenhum. Eles vão só galanteá-la e ficar chateados porque ela não se encaixou.

(Alexandra Villanueva How many 'friend zoned' guys does it take to change a light bulb? None. They'll just compliment it and get pissed when it won't screw.)

Em Portugal, nos Estados Unidos e no Brasil, você tenta ser um homem amável e ainda tem que ler isso. Fora quando casos de assassinatos de homens por mulheres são ignorados ou comentados aos risos nas redes sociais, ou quando suicídios de homens separados dos filhos pela Justiça e pela mãe não são comentados.

Abigail Pereira Aranha

Um comentário:

  1. Duarte Oliveira Joaquim2 de maio de 2014 19:54

    embora prontos ao fim ao cabo seja o coraçao a escolher, foi uma lição ke eu demorei aprender, mas axo ke aprendi, eu só não axava bem é ke algumas mulheres inda gozavam com a cara dum gajo e um gajo inda sofria mais.. resumindo e concluindo: ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas há uma koisa xamada respeito

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook