domingo, 9 de maio de 2010

A mãe maravilhosa, uma farsa feminazista

Hoje (9 de maio de 2010) as mulheres vão ganhar o segundo dia do ano em que vão ser exaltadas só por serem mulheres: o Dia das Mães.

Ser mãe não é atestado de maturidade. Quase sempre é o contrário. Muitas vezes a distinta engravidou com 15 ou 17 anos do primeiro namorado que arrumou porque ele um dia não quis usar camisinha ou ela engravidou mais tarde que isso pensando que a realização de uma mulher é ser mãe.

O amor de mãe é uma farsa. O pai dela era o palhaço provedor. Se o companheiro dela é um homem que presta, é um trouxa pra ser macho provedor e fazer filho. O mais provável é que o pai do filho dela seja um cafajeste, porque mulheres em geral desprezam homens que prestam (se elas se casam com um homem que presta aos 25 ou 30 anos isso não prova o contrário). Por que ela vai começar a amar alguém agora?

Filho pra mulher é investimento. É difícil uma mulher ser inteligente, mas ela quase sempre é esperta. O filho é quem vai levá-la nas costas depois de velha. A mulher pode ser analfabeta, mas quer os filhos com estudo. Porque sabe o valor da História e da Matemática? Uma pinóia, ela quer o filho com diploma pra ele conseguir um bom salário e ela pegar carona no sucesso dele. Se bem que no fim das contas, muitas vezes a distinta tira a criança da escola (ou nem põe) pra ela vender bala em sinal ou pedir esmola. Por isso que até lésbica tem filho. Por isso que quase toda mulher tem filho, quer ter filho ou sofre porque não tem filho. Porque filho pra mulher é investimento.

A mulher perde o interesse sexual pelo companheiro depois que tem um filho. Já vi uma explicação científica pra isso que eu não me lembro qual é. Mas a explicação mesmo é simples: o otário que fez a criança já está enrascado e ela já pode transar com ele quando dá vontade (umas 2 ou 3 vezes por mês).

E a gente sabe que algumas mães vivem de pensão. Conforme a pensão, dá pra não trabalhar e ficar o dia inteiro batendo pernas, conversando com piranhas e fuçando a vida dos outros. E as noites de fim de semana em gandaia dando mole pra cafajestes. A Milene Domingues, por exemplo, ganha ou ganhava 10 mil euros (mais de R$ 23.000,00) de pensão de um filho do Ronaldinho. Está ganhando mais com um filho do que gente que fez faculdade. E eu nunca vi mãe que ganha pensão criar o filho direito (eu não vou dizer que não existe, mas das que eu conheço não vi nenhuma). O coitado do filho é criado largado, é mal tratado, ouve horrores sobre o pai e às vezes até fome passa. É como disse o Clodovil, as mulheres trabalham deitadas e descansam em pé (sabia que até ameaçaram ele de morte por falar isso?).

E cadê as lésbicas reprimidas que se dizem feministas pra protestarem contra essa data machista? Sim, porque o que é mais machista e antigo do que dizer que a melhor coisa da vida de uma mulher é se reproduzir? Cadê o pessoal que no Dia Internacional da Mulher adora mostrar a mulher como discriminada, como vista como objeto, como a que apanha do marido pra dizer o que eu disse agora há pouco? Ah, já sei. Estão recebendo homenagem, presente e, quem tem, até visita do filho que está na cadeia.

Ah, já ia me esquecendo. Se mulher tem instinto maternal, por que os movimentos feministas defendem o aborto?

Concluindo, instinto maternal é carochinha pra inflar ego de mulherzinha. A mãe maravilhosa, divina, perfeita é mito. E o Dia dos Pais? Sabia que na Escócia o governo já proibiu cartões de Dia dos Pais pra não constranger filhos de mães solteiras e de homossexuais?

Abigail Pereira Aranha

2 comentários:

  1. Legal seu blog.. para melhorar acho que voce deveria disponibilizar livros relativos ao tema.. eu já li "o homem domado" (esther villar).. seus ideias são muito próximas das dela... gostaria de ler mais livros relacionados ao tema..

    ResponderExcluir
  2. Pow otimo texto !!
    vou seguir seu blog... Me da o direito autoral de postar este post no meu blog? (ponho o link do seu blog e nome da autora no final do post!)
    Obrigado!

    Contato: thow4ever@hotmail.com

    ResponderExcluir

Página no Facebook