sexta-feira, 3 de julho de 2015

Queridas feministas moderadas: vocês não existem

Esta é uma carta a todas as feministas de poltrona moderadas lá fora. Você sabe quem você é. Você é uma feminista porque você acredita em igualdade! Você acredita que homens e mulheres devem ter direitos iguais, que as feministas não são todas um bando de odiadoras dos homens, e você não entende por que algumas pessoas (como ADM, Red Pillers - N. T.: e a Real, no Brasil) são tão danados de raiva com as feministas o tempo todo. Você certamente nunca fez nada para nos machucar! Você só quer que todos nós fiquemos juntos!

Para todos vocês, senhoras e senhores, eu gostaria de levá-los através de uma explicação de por que vocês, sim, vocês, sentados no seu computador ou navegando em seu celular, vocês, que são vidas reais, pessoas que respiram com uma variedade de pensamentos, sentimentos, e experiências à sua disposição, por que vocês, na verdade, para todos os fins e propósitos práticos, não existem.

(1) Você não faz as leis.

Pergunte a si mesma, minha leitora feminista moderada: quando foi a última vez que você, e qual seja a organização feminista moderada de que você é uma parte, criou ou influenciou legislação que foi aprovada ou mudanças de política que foram promulgada? Você conseguiu o voto para as mulheres, você diz? Venha agora, eu duvido muito que foi você e seu lobby feminista moderado específico de que você é parte que conseguiu que mulheres votassem. Nada? Interessante. Bem, visto que você não tem criado nenhuma lei que tenha impactado a sociedade, eu acho que não há nenhuma prova há de que você existe nos dias de hoje.

As feministas radicais, por outro lado, tem nos dado o Modelo Duluth de violência doméstica que foi incorporada ao Violence Against Women Act (N. T.: a Lei Maria da Penha estadunidense). Se você não sabe, o Modelo de Duluth é o padrão ouro para determinar quem a polícia deve culpar e prender em uma disputa de violência doméstica (dica: é sempre culpa do homem). Eles fizeram isso apesar do fato de que o Modelo de Duluth é, por completo, falho.

Elas nos deram a carta Caro Colega, proferida pelo governo federal para as faculdades, e incitar os campi universitários para criar tribunais canguru de campus, para violar os direitos ao devido processo legal desses estudantes do sexo masculino acusados de estupro.

Elas nos deram a lei Yes, Means Yes law (Sim Significa Sim), que implica que os homens são estupradores, a menos que, durante um encontro sexual, eles parem e reafirmem consentimento com a mulher regularmente. Se eles se esquecerem de reafirmar consentimento (como o consentimento pode ser retirado não-verbalmente pela mulher a qualquer momento), eles são estupradores.

Elas têm ativamente e com sucesso ficado no caminho de leis de guarda compartilhada, onde os pais, por padrão, ganhariam 50% da custódia de seus filhos durante o divórcio. De acordo com a organização feminista NOW, "Maior envolvimento do pai não resulta necessariamente em resultados positivos para os filhos." Isso é engraçado, não poderia ser dita a mesma coisa para um maior envolvimento da mãe? Ou... espere um minuto?!? A NOW está realmente promovendo o papel de gênero ultrapassado de as mulheres serem as melhores cuidadoras de crianças? Que neanderthal da parte delas!

Então vocês vejam, minhas leitoras feministas moderadas, quando se trata de fundo político e aprovar leis e políticas que realmente afetam as vidas de, bem, todo mundo, suas amigas feministas radicais têm provado uma e outra vez que existem. Considerando que você, com seus retweets ocasionais de #heforshe e um desejo sincero para que todos possam ficar juntos... bem...

(2) Vocês não chegam lá e "representam".

Se você existe, minha amiga feminista moderada... então porque é que nunca vemos você? Você não deveria estar lá fora em algum lugar? Conseguindo petições assinadas? Atendendo protestos a favor de ou contra... uh... seja o que for que diga respeito a uma feminista moderada (nós falaremos sobre isso mais tarde)?

Seus irmãos e irmãs feministas radicais são apenas todos muito visíveis.

Aqui eles estão em Toronto em um evento para o doutor Warren Farrell, que estava falando sobre uma série de questões perigosas e altamente voláteis que as feministas radicais aparentemente odeiam que os homens falar sobre elas, como "por que tantos homens estão se matando?" e "há algo que possamos fazer para todos esses homens pararem de se matar?" Estou contente por estes homens e mulheres feministas corajosos estarem lá para literalmente lutar com policiais na tentativa de fechar essa conversa perigosa.

E então aqui está a dra. Janice Fiamengo, que fala regularmente sobre como as feministas radicais modernas ficaram um pouco loucas e sectárias, como elas vão tão longe em se opor a opiniões dissidentes e à liberdade de expressão. Bem, as feministas radicais foram apenas muito felizes em provar que ela estava certa quando elas apareceram para soprar cornetas e repetir slogans até interromper completamente o evento. Maneira de provar sua existência Rad Fems!

E quem pode esquecer o fascínio das feministas radicais soando alarmes contra incêndio, como é demonstrado nessa conversa anti-sexismo hospedada por um grupo de homens?

Como você pode ver, não só as feministas radicais têm empurrado leis que afetam nossas vidas em todo o país, elas fazem o seu melhor para manter as botas no chão, prontas para entrar em ação a qualquer momento.

Agora, minha amiga feminista moderada, conseguiu qualquer vídeo ou prova fotográfica de si mesma fazendo grandes trabalhos feministas? Não? Bem, isso não está ajudando o seu caso de realmente existir, agora, não é?

(3) A sua liderança é inexistente.

Me ajudem aqui, feministas de poltrona. Existe uma rainha feminista de poltrona? Existe um conselho de anciãs? Existe algum tipo de liderança, figura de autoridade, diabos, até mesmo uma autora publicada que você pode apontar como a voz para o feminismo moderado? E boa sorte tentando provar que Christina Hoff Summers é sua líder. Para todos os efeitos, o movimento feminista parece ter repudiado a sua existência.

Nesse meio tempo, vamos ver o que líderes e autoras feministas radicais em evidência estão dizendo:

  • "Eu sinto que 'ódio aos homens' é um ato político honrado e viável, que os oprimidos têm o direito de ódio de classe contra a classe que os está oprimindo." - Robin Morgan, editora da Ms. Magazine
  • "Chamar um homem de animal é bajulá-lo; ele é u'a máquina, um dildo ambulante." - Valerie Solanas
  • "O casamento como uma instituição é desenvolvido a partir do estupro como uma prática." - Andrea Dworkin
  • "O estupro é nada mais nada menos do que um processo consciente de intimidação pelo qual todos os homens mantêm todas as mulheres em um estado de medo" - Susan Brownmiller
  • "Talvez o erro do estupro tem provado ser tão difícil de articular porque o ponto de partida inquestionável tem sido que o estupro é definível como distinto da relação sexual, quando para as mulheres é difícil distingui-los em condições de dominação masculina." - Catherine MacKinnon
  • "A proporção de homens deve ser reduzida e mantida a cerca de 10% da raça humana." - Sally Miller Gearhart
  • "Os homens que são injustamente acusados de estupro podem, às vezes, ganhar com a experiência." - Catherine Comins
  • "Provavelmente o único lugar onde um homem pode se sentir realmente seguro é em uma prisão de segurança máxima, exceto pela ameaça iminente de soltura." - Germaine Greer.
  • "Embora a consideração de vítimas do sexo masculino esteja dentro do âmbito dos estatutos legais, é importante restringir o termo estupro a casos em que as vítimas do sexo masculino foram penetradas por agressores. É inadequado considerar como uma vítima de estupro um homem que se envolve em relações sexuais indesejadas com uma mulher." - Mary Koss
  • "Embora os homens possam às vezes penetrar sexualmente mulheres quando ambivalentes sobre seus próprios desejos, estes atos não cumprem as definições legais de estupro que são baseados em penetração do corpo da vítima." - Mary Koss

Bem, isso parece uma forte presença de figuras feministas radicais para mim, e certamente mais uma prova de sua existência de feministas radicais. Feministas moderadas... nem tanto.

(4) Ninguém sabe o que vocês realmente querem fazer.

Então, oh feminista moderada, você quer que "todos sejam iguais e se juntem". Então, o que, na verdade, você quer dizer com isso? O que você quer o governo / a sociedade faça para realmente fazer as mulheres iguais? Está tudo bem, eu vou te dar um minuto. Enquanto isso...

As feministas radicais querem eliminar o ônus da prova nos casos de estupro.

As feministas radicais têm certeza absoluta de que a maioria das mulheres deveriam deixar de ir para a prisão por cometer crimes.

As feministas radicais querem que os homens parem de ter relações sexuais com mulheres todas juntas, porque todo sexo pênis em vagina é estupro.

Uma vez que todo sexo é estupro, a prostituição está decididamente fora, porque as mulheres não podem consentir.

As feministas radicais também dizem que seria melhor simplesmente eliminar a pornografia enquanto estivermos nela.

Elas querem esterilizar os homens, a menos que eles obtenham uma licença de procriação.

O que deve tornar mais fácil reduzir a população de homens para 10%.

Diabos, vamos começar a reduzir essa população masculina agora!

Parece que as feministas radicais têm algumas idéias muito fortes de para onde elas querem que o mundo vá.

Enquanto vocês, queridas feministas moderadas... bem... suas batalhas têm sido vencidas. As mulheres podem votar. As mulheres podem possuir propriedades. Mulheres estão em maior número que os homens em faculdades. Não apenas a diferença salarial se foi, mas em algumas categorias etárias, as mulheres agora realmente ganham mais que os homens. As mulheres sobrevivem aos homens. As mulheres estão na prisão menos que os homens. As mulheres são atacadas na rua menos do que os homens. As mulheres conseguem a custódia dos filhos mais do que os homens. A "cultura do estupro" desapareceu da existência tanto que agora a mulher pode completamente inventar uma história sobre ter sido estuprada e ser levada a sério pela mídia nacional sem provas. As mulheres podem agora ser orgulhosas de serem vadias! As mulheres podem ter orgulho de fazer parte da força de trabalho! As mulheres podem ser completamente envergonhadas de si mesmos por quererem ser mães donas-de-casa. Vocês venceram!

Conclusão: vocês não existem.

E isso é exatamente a questão... quando seu movimento ganhou, bem, não há nenhuma vantagem em ter um movimento mais. Quando você vence o jogo, você faz as malas e vai para casa. Seu movimento deixa de existir. Sua identidade como um membro daquele movimento deixa de existir. Poof. Foi-se. Bye Bye.

E isso, cara feminista é isso. Quer se trate de legislar, ativismo, ideias para ir em frente e liderança para guiar o caminho, você simplesmente não parece existir em qualquer frente, enquanto o feminismo radical parece tão real como nunca.

Então, da próxima vez que você vir um ADH, um MGTOW, um Red Piller, [N. T.: um confrade da Real, um "mascu"] ou um João / u'a Maria mediano(a) na rua reclamar sobre quão louco o feminismo é, lembre-se do que é que eles estão realmente falando. Eles estão reclamando do feminismo que realmente EXISTE no mundo. O que realmente faz coisas, promulga alterações, toma decisões políticas, escreve leis, e mantém uma presença ativa no universo. Eles não estão falando sobre o sopro de não-existência que é o seu precioso feminismo. Então, talvez você deva dar-lhes alguma folga para atacar algo real e perigoso, em vez de uma invenção inofensiva de sua imaginação. E enquanto você está nisso, talvez apenas comece a chamar a si mesma de igualitária em vez disso. Isso provavelmente vai ser um título igualmente sem sentido em suas mãos, mas pelo menos as pessoas não vai confundir você com uma feminista real. Isso seria terrível.

Postado no fórum MensRights, 24 de maio de 2015, https://archive.is/eXhcE

Tradução de Abigail Pereira Aranha

Questo testo in italiano in Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Cari femministe moderati: voi non esistete, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/07/cari-femministe-moderati-voi-non.html
Eso texto en español en Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Queridas feministas moderadas: ustedes no existen, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/07/queridas-feministas-moderadas-ustedes.html
Este texto em português no A Vez dos Homens que Prestam: Queridas feministas moderadas: vocês não existem, http://avezdoshomens.blogspot.com/2015/07/queridas-feministas-moderadas-voces-nao.html
Original text in English reproduced at Periódico de Los Hombres de Valía / Paraíso Tangible: Dear Moderate Feminists: You Don't Exist, http://avezdoshomens2.blogspot.com/2015/07/dear-moderate-feminists-you-dont-exist.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook