segunda-feira, 24 de julho de 2006

Procurando a mulher da sua vida?

Abigail Pereira Aranha
Você se acha muito feio pra conquistar uma mulher? Muito velho? Muito pobre? Muito baixinho? Muito alto? Seu pênis é muito grande? Muito pequeno?
Não se desespere. Você ainda pode encontrar uma mulher que te faça feliz. Que não seja uma lésbica grossa e ciumenta. Que te dê uma força na hora de seguir uma carreira, na hora de seguir os estudos e no que mais precisar. Alguém que você também pode fazer feliz.
Mas não se preocupe em arranjar uma esposa. Casamento não é tudo na vida de um homem. Primeiro pense em ser feliz.
Pare de se reprimir, esconder os seus desejos e suas necessidades.
Se tiver de sofrer, que seja por algo ou alguém que vale a pena.
De tudo que você aprendeu como valor, procure pensar o que realmente se aproveita.
Seja e faça diferente, porque a maioria é covarde e medíocre. Vão começar a dizer que você quer só aparecer. Não ligue.
Tenha menos vergonha. O que você não fizer agora, pode se arrepender mais tarde.
Se arrisque mais. Se algo der errado, aprenda pra fazer e viver cada vez melhor, nunca pra deixar de viver.
Algumas coisas que acontecem são azar ou sorte, o importante é o que você faz com elas.
Enfrente os seus medos. Fugir, só em último caso e se você tiver muita certeza. Nunca por desconhecimento, preguiça ou covardia.
Cumprir todas as ordens e obrigações pode ser a melhor forma de viver e morrer no esquecimento. Então, trabalhe sem se matar, porque no fim das contas, seu trabalho nunca é bom, você sempre é tratado e ganha melhor do que merece e tem sempre alguém melhor querendo a sua vaga.
Você pode melhorar como pessoa, pode resolver problemas ou fazer algo por você ou por alguém que merece mais amor, mais amizade e mais dedicação, com a energia que vai gastar pra satisfazer um chefe ou cliente antipático.
Nunca tente gostar do seu trabalho ou da família, se você não vê razões pra isso. Em vez disso, faça algo que goste sempre que puder.
Divirta-se, passeie, faça boas amizades.
Estude (mas sem exagero).
Veja menos TV e leia mais. Pode haver muita coisa merecendo ser lida ao seu alcance.
Curta seus filhos, mas não deixe de ter vida própria. Mais tarde, você não vai se arrepender e eles mesmos vão ter você como exemplo.
Não confunda ser responsável com ter uma vida chata.
Comece a pensar como você pode aproveitar cada dia e aja rápido.
Prepare-se para as oportunidades. Para que quando elas vierem, você possa aproveitá-las.
O que não deu pra fazer antes, ou que você desperdiçou, tente recuperar o que puder a partir de já.
Faça o possível para que você chegue ao fim da vida com gosto e de cabeça erguida.
E pra terminar, você reparou que a igreja hoje está mais aberta, liberal, atualizada, preocupada com bem-estar? É ruim! É tudo fachada. Já ouviu alguém falar que religião é pra gente fraca, ignorante e covarde? É verdade. Falo com todo respeito.
Tire o Deus que vai castigar quem pensar, tiver senso de dignidade, correr atrás e o Céu que ele promete pra quem obedece sem questionar. Sobra o quê? Vergonha de si próprio, vergonha de fazer coisas que não tem mal nenhum, medos sem necessidade, desejos contidos, oportunidades jogadas fora e muita submissão. Tirando, claro, as regras do mínimo de boa convivência com outras pessoas, só ficam regras absurdas, sem valor e impraticáveis a não ser que você se faça infeliz (lembre-se, estamos supondo que Deus não existe). Regras que fazem você ser incoerente, hipócrita, amedrontado, escravo, infeliz, já que buscar a felicidade faz parte da natureza humana (aquela que é pecaminosa).
Uma dessas regras é essa de ter de casar, pra fazer sexo de um jeito pobre, culpado e covarde.
Quando você vê, sua vida foi embora, você trabalhou duro, não precisava ter trabalhado tanto, o seu Deus não te recompensou, gente que você sabe que não merecia se deu bem melhor que você e você ficou feito idiota esperando uma justiça que não veio. Ou então mesmo assim você não se deu conta de como a religião te traz culpa, te ilude, te atrapalha de viver e te faz uma pessoa mal resolvida que foge de si mesma. Nós não imaginamos como a humanidade estaria adiantada e feliz se não fosse a religião.
Seja feliz. Sem ilusões, sem medos, sem culpas, sem fugas, sem alienação, sem hipocrisia. E sem deuses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook