quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Ser desejada ou admirada?

Abigail Pereira Aranha
Opa! Eu disse desejada OU admirada. Mas a mulher pode ser desejada E admirada? O tesão do homem é para a mulher, a admiração do homem é para a pessoa humana. Bom, vou contar um caso meu. Eu estava com alguns colegas do Ensino Médio estudando na casa de um deles, a casa tem um quintal grande e uma piscina e a gente foi se refrescar porque estava muito quente. Eu tinha (tenho ainda) 16 anos, mas o meu corpo se desenvolveu rápido. No dia-a-dia, eu disfarço o meu corpo com roupas largas, dessa vez, como eu estava entre amigos, eu tirei o meu vestido de beata e coloquei um biquíni. Estamos lá no quintal, conversando sobre a cidade, a escola, o Lula. Então, chega o irmão mais velho do meu amigo que morava lá, que me conhecia de vista. Eu vi que ele estava olhando pros meus seios fartos e a minha bunda de tanajura e estava com vergonha de se aproximar. Eu acenei para ele, cheguei perto, eu me apresentei, ele se apresentou, mas falamos pouco porque eu já sabia que o pau dele estava doendo de duro por minha causa. Então, antes de tirar o documento dele da calça, disse que ele podia ficar calmo porque os outros já haviam me comido. Fiz um sexo oral que durou uns 20 segundos porque ele gozou muito, aquela porra até rala. Aí nós pudemos conversar com calma. Ficamos grandes amigos um do outro de lá até hoje. Mas mesmo que a gente não conheça um caso, a gente não imagina como um belo corpo (segundo os rapazes héteros) exclui logicamente uma beleza interior, certo?
É comum as revistas femininas falarem de dietas, de cirurgias e de mulheres famosas com um corpo "perfeito". Mas e se elas conseguirem, ou já tiverem, o corpo dos sonhos, ou parte dele? Fora tudo isso, o que sobra?
Elas vão ter o prazer estúpido e pervertido de estimular o desejo nos homens, para que eles explodam por dentro de excitação, enquanto elas simulam oferecer o que não vão dar (no duplo sentido) para o prazer vaidoso delas mesmas e de seus donos, de saber que as mulheres que "param o trânsito" são exclusivas deles?
Quantas mulheres podem realmente dizer que não se resumem aos seus corpos? E algumas mulheres confundem não se resumir ao próprio corpo com frigidez. Mas uma mulher fisicamente atraente com uma inteligência falsa ou uma burrice autêntica, com um bom caráter falso ou uma canalhice autêntica, se resume ao próprio corpo mesmo sendo uma moralista.
Quantas mulheres podem dar início ou seqüência a uma conversa inteligente? Quantas mulheres fazem do que têm e do que fazem meios para ajudar o próximo quando ele precisa e merece? Quantas mulheres conquistam pela simpatia, pela força, pela inteligência, pela coragem? Quantas mulheres têm e passam alegria de viver, podendo estar fora do padrão de beleza ou até com uma deficiência física? Quantas mulheres falam com respeito, sem falsidade e com propriedade com e sobre qualquer pessoa? Quantas mulheres medem a grandeza pessoal de uma mulher por qualidades realmente relevantes, e não pela moral anti-prazer, não diminuindo a mulher que se assume, diante de si mesma e dos outros, como alguém com direito a uma sexualidade sem perder a diginidade por isso? Quantas mulheres são sexualmente liberadas, às vezes com poucos parceiros, tendo sem espalhafato a liberdade mental que muitas mulheres seminuas e rebolativas só aparentam?
Qualquer mulher pobre de espírito, de baixo nível intelectual, mal educada, assoberbada, reacionária ou sexualmente travada pode ser desejada por ter um rosto bonito ou "certos detalhes", estando o corpo parcialmente exposto para conseguir elogios e despertar fantasias. Mas merecer admiração não é coisa para qualquer uma.
~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook