sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O mundo está em decadência moral, então persegue o ateísmo e o s…


Quando uma sociedade está em decadência moral, persegue o ateísmo, a nudez e o sexo. Já reparou que quase todo filho da mãe é beato e moralista?

O povo é capaz de apoiar uma ditadura, teocrática ou não, com direito a censura na internet, se for pra preservar os valores tradicionais, de falta de sexo e de contato entre homem e mulher.

No final do século XIX, alguns filmes pornográficos eram só de cenas de strip-tease ou mesmo de beijos. Enquanto isso, católicos negavam atendimento médico, escola, sepultura e vendas no comércio para os protestantes.

Uma criança ou um adolescente já pode aprender a odiar quem é de outra raça, outro país ou outra religião, ou aprender que o bando de beatos paspalhos hipócritas sem-sexo da religião dos pais são os únicos da raça humana com princípios éticos. Tudo isso quando ainda não tem idade pra ver um beijo na boca ou o corpo de alguém do sexo oposto.

Um político pode ser ladrão, corrupto, autoritário, até assassino. Mas não pode ser ateu nem trair a mulher. E o ex-administrador municipal Scott Janke, de Fort Myers Beach, na Flórida (EUA), foi demitido porque sua mulher, Anabela Mota Janke, é atriz pornô, e eles tiveram que deixar a cidade.

Apedrejar gente por sexo fora do casamento é questão de cultura e soberania nacional. Mas depois que a professora Tiffany Shepherd posou de biquíni em um barco, isso era da conta da escola e ela foi demitida, não conseguiu outro emprego apesar de ter enviado cerca de 2.500 currículos e ela virou atriz pornô.

Uma empresa pode tratar mal os funcionários, pagar mal, impor jornadas acima da lei e atrasar salários. Mas quando a TAM descobriu que a comissária de bordo Priscila Cabral posou nua pra uma revista, se sentiu "moralmente ofendida", e a coitada não conseguiu emprego em outra companhia aérea.

Uma ditadura religiosa que vai contra os direitos humanos, a liberdade religiosa, a liberdade de expressão e o sexo é direito do povo do país que vive nessa desgraça. Mas um governo ateu é sexualmente liberal, sem princípios éticos e genocida.

Em alguns países, uma prostituta e o cliente dela podem ser mortos ou dividir cadeia com ladrões e assassinos. Enquanto quem tem dinheiro ou poder escapa da cadeia.

A televisão pode alienar o povo e distorcer as notícias. Indecente é um programa com mulher de pouca roupa.

A cidade sabe que o João é traficante, é assassino de aluguel ou desvia dinheiro público, mas a Maria tem que esconder que sonha em dar pra dois ao mesmo tempo. E não pode ser vista assistindo filme pornô, como aconteceu com a americana Nicole Ann Altendorf, que foi condenada a um ano de condicional por assistir a um filme pornô com a janela aberta, permitindo que ele pudesse ser visto e ouvido pelos alunos de uma escola.

Casar com um homem bem de vida grávida de um cafajeste qualquer é um bom negócio, mas casamento aberto é uma indecência.

Uma mulher pode ser respeitada depois de subir na vida nas costas de um ex-marido rico ou de um trouxa bem de vida pra quem abriu as pernas, mas é um absurdo ela ser atriz pornô.

Uma mulher pode transar pra subir na vida ou pra ganhar presentes, mas não pode transar por tesão.

A sociedade pensa que o máximo de caráter pra uma mulher é ser uma "mulher de família", que nada mais é do que uma vadia hipócrita ou uma feiosa paspalha que tem inveja de toda mulher que atrai um homem.

Ser hipócrita é virtude. Ser desonesto é esperteza. Até subir na vida abrindo as pernas é inteligência. Mas gostar de sexo parece que é o pior dos defeitos.


Abigail Pereira Aranha
Também disponível, sem fotinhas de safadeza, em http://oreinodedeus.wordpress.com/2010/09/16/o-mundo-em-decadencia-moral/.

2 comentários:

  1. "um governo ateu é sexualmente liberal, sem princípios éticos e genocida". Você sabia que Bush é cristão? Mas, vamos por partes:
    A sua análise crítica está baseada no tradicionalismo do "Dio, Patria, Famiglia". Os três valores fundamentais de toda a direita tradicional, inclusive do fascismo italiano. Além de tudo, como se sabe, os maiores genocídios cometidos pela humanidade foram perpetuados em nome de deus, e pela imposição religiosa. Um documento assinado pelo ministro de Defesa da Bélgica, Andre Flahaut, analisa os maiores genocídios da humanidade. E coloca a América do Norte no topo da lista, afirmando que o genocídio ainda em curso dos nativos norte-americanos custou 15 milhões de vidas desde 1492, quando Cristóvão Colombo colocou os pés nas Américas, uma matança generalizada apoiada pelo vaticano. O relatório colocou ainda a América do Sul em segundo lugar na lista, com 14 milhões de mortes entre as populações indígenas desde 1500, e não é preciso que você seja um sociológo ou historiador para perceber o cultiricídio que foi realizado aqui. As culturas indígenas, e a dos africanos trazidos à força para cá, foram dizimadas em nome do deus cristão, o único salvador, segundo vocês. Afinal, o cristianismo é precisamente a religião por excelência porque ele expõe e manifesta a própria essência de todo o sistema religioso: o empobrecimento, a escravização e o aniquilamento da humanidade em proveito da divindade. A riqueza e o poder, a exploração econômica e a opressão política das massas são dois termos inseparáveis do reino do idealismo divino sobre a Terra: a riqueza consolidando e aumentando o poder, o poder descobrindo e criando sempre novas fontes de riqueza, e ambos assegurando, melhor do que a graça divina, o sucesso da propaganda cristã. Os deuses de todas as civilizações vencidas foram apagados. Te desafio a me apontar historicamente a relação entre

    ResponderExcluir
  2. (Estranho o blogspot ter cortado o texto, mas tudo bem... vamos à continuação).

    Te desafio a me apontar historicamente a relação entre genocídios e Estados "ateus", e a comparação dos genocídios praticados em nome de deus.

    Ademais, um Estado laico (ateu) não é "anti-ético". A nossa Constituição de 88, por exemplo, é laica e tem inúmeros exemplos, dos Artigos 1° ao 11°, de princípios éticos elevados. Por outro lado, a perspectiva de que a virtude e a ética só passam a existir a partir da religião é assumir o "temor à punição" como fundamento de toda a moral. É assumir que o homem não é "anti-ético" por temor ao "inferno", a deus, ao "além-vida" (postmortem) e todas as incertezas e superstições que isso acarreta.

    Para dar um exemplo concreto, vou citar aqui o Artigo da Constituição de 88 que acho o que concentra os mais virtuosos princípios éticos, e que, apesar de ser laico (ateu), condena todo tipo de guerra e genocídio:

    "Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

    I - independência nacional;

    II - prevalência dos direitos humanos;

    III - autodeterminação dos povos;

    IV - não-intervenção;

    V - igualdade entre os Estados;

    VI - defesa da paz;

    VII - solução pacífica dos conflitos;

    VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;

    IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;

    X - concessão de asilo político.

    Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações."

    ResponderExcluir

Página no Facebook