quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Resistência à Mediocridade 01

Finalmente está pronto o Resistência à Mediocridade, nº 01, 30 de agosto de 2011. Ele inclui os textos:

A vítima era filha da puta mas era mulher: “pena de 15 anos para assassinato bárbaro”

Mãe é sempre amorosa, perfeita?

O feminazismo chegou à Justiça – parte 1: Bruno e Fábio Willian mataram vadias e foram presos, Severina matou o pai e foi absolvida

O feminazismo chegou à Justiça – parte 2: CONAR retira propagandas “impróprias” a mando de mocréias feministas, mas permite outra que ofende os homens

E as fotinhas mais leves:

Homens pelados - 29/08/11

Mulher pelada - 29/08/11

E os textos da seção Mudando de Assunto estão aqui.

Baixe aqui o Resistência à Mediocridade nº 01. 16 páginas A5, que é metade do A4, você pode imprimir duas páginas por folha em A4: nas frentes 16, 01, 14, 03, 12, 05, 10, 07, nos versos (na mesma ordem) 02, 15, 04, 13, 06, 11, 08, 09.

Baixe aqui o Resistência à Mediocridade para Mulheres de Verdade nº 01.

Baixe aqui o Resistência à Mediocridade para Homens que Prestam nº 01.

Beijos. Viva a vida, o caráter, o ateísmo, a anarquia e a putaria.

Abigail Pereira Aranha

Elas - Luiz Carlos Prates

Ouvi uma boa. Veio de um psicanalista. Uma mulher contou a ele que só não se separava do marido, que não valia nada, pelo medo de ficar sozinha. O psicanalista disse a ela que ela já estava sozinha. Que beleza. Vale para multidões de mulheres...

http://wp.clicrbs.com.br/luizcarlosprates/2010/12/06/elas-23/?topo=67,2,18,,,67 (acesso em 12 de janeiro, pena que a página saiu do ar)

As dez invenções brasileiras

Yahoo! Notícias, http://br.noticias.yahoo.com/fotos/as-dez-inven%C3%A7%C3%B5es-brasileiras-1314379537-slideshow/

AVIÃO, SANTOS DUMONT – 1906: Em 2006, no centenário dos primeiros voos com o 14 Bis, Santos Dumont recebeu homenagens no Brasil e na Europa pelo invento revolucionário. E é claro que para nós está mais do que confirmado que Dumont é o ‘pai da aviação’. Mas, por causa dos americanos, a paternidade do avião ainda é polêmica. Para eles, os criadores do invento são os irmãos Orville e Willbur Wright, que em 1903 voaram com o Flyer I. No entanto, os Wright fizeram seu avião voar com a ajuda de uma catapulta, enquanto Dumont foi o pioneiro da decolagem ‘autônoma’, impulsionado por um motor a combustão.

COPO AMERICANO, NADIR FIGUEIREDO – 1947: O típico copo de botequim, inventado pelo designer e fundador da empresa que leva seu nome, é comercializado hoje em cinco versões: dose, multiuso, long drink 300 ml, long drink 450 ml, e rocks. Em 1999, o multiuso foi, inclusive, eleito ‘O Melhor Copo para Cerveja’. Mas o ícone não é reconhecido só aqui; desde 2010, o MoMa, em Nova York, passou a vendê-lo como produto típico do Brasil.

ESCORREDOR DE ARROZ, THEREZINHA BEATRIZ DE ANDRADE - 1959: Muitas vezes a gente pensa que coisas corriqueiras surgiram há muito, muito tempo. Este, no entanto, não é o caso desta bacia conjugada a uma peneira. Presente em quase todos os lares, a criação 100% brasileira é da cirurgiã-dentista e dona de casa Therezinha Beatriz de Andrade que, posteriormente, vendeu os direitos da peça para um fabricante de brinquedos nacional.

IDENTIFICADOR DE CHAMADAS (BINA), NÉLIO NICOLAI - 1982 O mineiro Nélio Nicolai foi o inventor da tecnologia capaz de identificar o número telefônico de quem faz ligações. Ele tem a patente da criação, batizada de Bina – sigla que significa ‘B Identifica Número de A’.

URNA ELETRÔNICA, CARLOS PRUDÊNCIO, 1989: O primeiro terminal de votação por computador foi instalado em Brusque, Santa Catarina, em caráter experimental nas eleições de 1989. Carlos Prudêncio era juiz eleitoral no estado na época e com a ajuda do irmão, empresário da área de informática, Prudêncio fez um programa de computador. A primeira eleição totalmente informatizada no Brasil ocorreu em 12 de fevereiro de 1995, em Xaxim, também em Santa Catarina, para os cargos de prefeito e vice-prefeito.

ORELHÃO, CHU MING SILVEIRA, 1970: Nascida em Shangai e naturalizada brasileira, a arquiteta Chu Ming Silveira desenvolveu o mais popular dos mobiliários urbanos de todos os tempos sem cobrar nada por ele e ofereceu-o à Companhia Telefônica Brasileira (CTB), que o aceitou e implantou, dois anos depois, nas ruas de São Paulo e do Rio. Inspirado no ovo, como a própria designer afirmou, na época, o modelo (e outras versões assinadas pela arquiteta) também ganharam outros nomes: Chu-1, Chu-2, Tulipa e Capacete de Astronauta. Hoje, a patente do equipamento urbano é de domínio público.

FUTEVÔLEI, OTÁVIO MORAES – 1965: O arquiteto e esportista Otávio Moraes procurava uma solução para fugir da proibição policial de bater bola, pelada ou linha de passe na praia, e, assim, resolveu jogar em uma quadra de vôlei, com rede e campo delimitado, o que era permitido. Alguns amigos acompanharam o Tatá, como era chamado, nesse modelo de jogo e logo apareceram as primeiras regras do novo esporte. Uma delas dizia que para dar o saque o jogador deveria pegar a bola com a mão e chutá-la para o campo adversário. Desde então, esse esporte ganhou as praias do país, além de adeptos no mundo todo e campeonatos oficiais.

O LACRE DE SEGURANÇA DE PLÁSTICO, EDUARDO LIMA – 1967: Uma ideia simples que revolucionou os sistemas de segurança em todo o mundo. O lacre de plástico, que uma vez fechado só pode ser aberto se violado, além de muito usual, também apresenta grande vantagem ao meio ambiente. A peça de Lima, por ser feita de plástico, pode ser reciclada, ao contrário dos lacres de chumbo, comercializados até então.

PAINEL ELETRÔNICO, CARLOS EDUARDO LAMBOGLIA – 1996: Sabe aquelas placas luminosas usadas nos jogos de futebol durante as substituições? Pois ela foi desenvolvida aqui mesmo, mais especificamente no Nordeste do país, no Ceará. No ano seguinte ao invento, Lamboglia tratou de patentear o painel e na Copa do Mundo de 1998 já passou a ser usado em todas as partidas.

TOCA-FITAS PORTÁTIL, ANDREAS PAVEL - 1972: Pouca gente imagina que um dos aparelhos eletrônicos mais vendidos da história foi uma invenção tupiniquim. Pavel, um filósofo que adorava Janis Joplin e Orlando Silva, idealizou o toca-fitas portátil entre uma festa e outra com amigos como o jornalista Vladimir Herzog e o poeta Augusto de Campos. Após 27 anos tentando provar a invenção, o filósofo conseguiu assinar um acordo milionário com a Sony e ganhou uma patente nos EUA sobre todos os eletrônicos que teriam sido inspirados em sua invenção.

Filhos da prostituta...

circula pela internet

O sujeito se chama Marc Faber, e é norte-americano

- Ele é Analista de Investimentos e empresário.

Em junho de 2008, quando o Governo Bush estudava lançar um projeto de ajuda à economia americana, Marc Faber encerrava seu boletim mensal com um comentário bem-humorado:

"O Governo Federal está concedendo a cada um de nós uma bolsa de U$ 600,00.

Se gastarmos esse dinheiro no supermercado Walt-Mart, esse dinheiro vai para a China.

Se gastarmos com gasolina, vai para os árabes.

Se comprarmos um computador, vai para a Índia.

Se comprarmos frutas e vegetais, irá para o México, Honduras e Guatemala.

Se comprarmos um bom carro, irá para a Alemanha ou Japão.

Se comprarmos bugigangas, irá para Taiwan....

E nenhum centavo desse dinheiro ajudará a economia americana.

O único meio de manter esse dinheiro na América é gastá-lo com prostitutas e cerveja, considerando que são os únicos bens ainda produzidos por aqui.

Estou fazendo a minha parte..."

- Resposta de um brasileiro igualmente bem humorado:

"Realmente a situação dos americanos parece cada vez pior." Lamento informar que, depois desse seu e-mail, a Budweiser foi comprada pela brasileira AmBev... portanto, restaram apenas as prostitutas.

Porém, se elas (as prostitutas) repassarem parte da verba para seus filhos, o dinheiro virá para Brasília, onde existe a maior concentração de filhos da puta do mundo.

Um comentário:

  1. Vou colar aqui a mesma resposta que mandei no e-mail.
    --------------------------------------------
    Curti a relação de invenções brasileiras. Em relação ao avião, porém, tanto nós quanto os americanos e até os franceses, precisamos reconhecer que não tem um só pai. Desde a máquina voadora de Leonardo DaVinci, o projeto veio evoluindo, até chegar no modelo dos irmãos Wright, que não era tão avançado quanto o 14 bis, mas, possivelmente, Dumont não teria feito seu avião sem seus antecessores. Mas enfim, uma invenção maravilhosa (que na minha opinião já foi fantástico e revolucionário, mas agora já precisa ser substituído por trens de alta tecnologia, que são mais sustentáveis, práticos e eficientes, além de mais baratos a médio e longo prazo) que tem muitos méritos de um brasileiro. Melhor ainda, mineiro.

    Já que se tocou no assunto dos painéis de substituição no futebol, acho válido também citar a invenção de um belo-horizontino (se não me engano) que criou o spray para marcar a posição da bola e da barreira nas faltas. E também de Belo Horizonte saiu um produto que achei interessantíssimo (embora eu não tenha certeza se é legitimamente uma invenção daqui), que eu já até tinha pensado em fazer algo parecido, mas não tinha conhecimento técnico para tal: O "gêlo absoluto". Trata-se de uma cápsula de silicone recheada de água que, ao ser congelada, pode ser usada como gelo convencional, mas não derrete. É econômico, ecológico, prático, e não altera o sabor do refrigerante depois que descongela, pois a água ficará contida na cápsula. Estou querendo comprar pra mim.

    Quanto ao outro texto, achei legal também. Só acho que devemos parar de achar que Brasília contém o que existe de pior no mundo. Se assim fosse, o Brasil é que mandaria no mundo todo. Lá tá cheio de porcaria, mas não nos esqueçamos de Bush, Obama e cia, além de Sílvio Berlusconi, Shimon Perez, entre outros porcos muito piores do que os que se encontram próximo ao lago Paranoá. Corrupção e maus governantes não exclusividade tupiniquim.

    Um beijo do magro!

    ResponderExcluir

Página no Facebook