sábado, 28 de maio de 2011

E depois elas é que se acham o "sexo frágil"

Olá, amigos. Recebi esse convite para postar aqui no blog devo dizer que estou lisonjeado e muito feliz em poder contribuir no blog.


Esse texto que eu coloco abaixo com o link nos leva a refletir: será que elas são mesmo tão frágeis assim? A sociedade lhes dá uma delegacia especializada para defedê-las dos homens, enquanto elas cometem crimes como homens. Peraí, "crimes como homens"? Bem, criminoso é criminoso, não importa o sexo ou a idade. Criminoso tem que ser tratado como tal, nada de prisão especial para quem tem curso superior, medidas sócio-educativas... tem que ser CANA mesmo!!


Vejamos o caso dessas duas: mantêm a velhinha em cárcere privado, torturam e quase saem numa boa. Pra roubar quiquilharias. Detalhe: iso não saiu em qualquer jornald e grande circulação. Porque são mulheres, e uma delas é menor. Mas se fossem homens... até no Jornal Nacional sairia... Cadê a Dona Maria da Penha agora?


=======================================================================


Idosa tem casa invadida e é torturada por quase três horas


Redação SRZD Nacional 24/05/2011 09h33


http://www.sidneyrezende.com/noticia/132113+idosa+tem+casa+invadida+e+e+torturada+por+quase+tres+horas


Uma aposentada de 89 anos foi agredida por duas mulheres que invadiram sua casa em busca de dinheiro. O crime aconteceu na última sexta-feira, em São Manuel, no interior de São Paulo, a menos de 100 metros de duas delegacias da cidade.


As mulheres, uma de 22 anos e uma adolescente de 15 anos, invadiram a casa de Angelina Soares Salleme e a torturaram. "Ela batia aqui no pescoço, na cabeça foi o pior. Ela fechava a mão", contou a Angelina.


Como ela não tinha dinheiro, por quase três horas recebeu chutes e socos. "Queria me matar porque queria dinheiro. Eu falei 'ai meu Deus do céu, eu não tenho dinheiro, eu não recebi'. Eu recebo uma miséria. Como é que eu ia dar, não tinha mesmo", contou.


Angelina não conseguiu pedir socorro, e passou a noite em casa, com ferimentos. Apenas na manhã seguinte, quando avistaram marcas de sangue na janela, vizinhos se deram conta de que algo havia acontecido.


A também aposentada Clemilde Dante ajudou a socorrer Angelina. Ela contou que até tinha ouvido barulhos durante a noite, mas não desconfiou de nada. Ao ver a vizinha bastante ferida, Clemilde ficou horrorizada.


As suspeitas foram presas. A adolescente foi encaminhada a uma unidade da Fundação Casa, e a mulher, que já tinha passagens pela polícia por tráfico, foi levada à cadeia de Itatinga. Ela vai responder por roubo qualificado e tortura. As duas roubaram, da casa da idosa, alimentos e refrigerantes, além de utensílios de cozinha.

2 comentários:

  1. Willian, bem vindo ao nosso blog, e obrigada pela contribuição.
    Beijos
    Abigail e Imaculada (Paraíso Concreto)

    ResponderExcluir
  2. Pequena correção: Imaculada e Virgínia são a mesma pessoa, o certo seria "Blog da Imaculada e da ABIGAIL", rs!

    Quanto ao texto em si, concordo que a violência deve ser tratada da mesma forma, independente do sexo de quem a comete. Só que, mais uma vez, pessoalmente discordo do método "é cana mesmo!". Acredito que, se nos últimos milênios temos usado a idéia de "olho por olho, dente por dente", e até hoje os crimes continuam sendo cometidos, é, pra mim, sinal óbvio de que esse é um método ineficaz. E nem estou falando de falta de rigor, ou impunidade, nem nada disso. Acho que mesmo se 101% dos crimes fossem punidos com morte na fogueira, e se existisse um sistema completamente à prova de falhas na identificação dos criminosos, os crimes continuariam acontecendo. O que precisa ser combatido é o motivo pelo qual se comentem crimes. Mas aqui já é outro papo, totalmente fora do assunto deste blog.

    ResponderExcluir

Página no Facebook