segunda-feira, 23 de julho de 2012

O Manifesto SCUM pode explicar o Movimento LGBT?

Abigail Pereira Aranha

Um dia destes, eu estava com um pouco mais de tempo e estômago, voltei a ler o Manifesto SCUM. Se o amigo não conhece, é o Protocolos dos Sábios de Sião do lesbico-feminismo. Se você tiver respeito ao próximo ou, se for homem, por si mesmo, vai achar nojento. E nenhum blog feminista comenta. Só que a gente não vai discutir a obra toda, vamos pegar os trechos que se referem ao homossexualismo. Grifos meus.

(...) O resultado da paternidade nos machos, especificamente, é torná-los “Homens”, ou seja, altamente defensivos em relação a todos os impulsos de passividade, viadagem, e aos desejos de ser fêmea. Todo menino quer imitar a mãe, ser ela, fundir-se com ela, mas o Papai proíbe isso; ele é a mãe; ele se funde com ela. Assim, ele tenta convencer o menino, às vezes diretamente, outras indiretamente, a não ser um maricas, a agir como um “Homem”. O menino, borrando-se de medo e “respeitando” o pai, obedece e torna-se exatamente como o Papai, esse modelo de virilidade, o ideal Americano – o imbecil heterossexual bem-comportado.

(...) Completamente concentrados em si mesmos, capazes de se relacionar apenas com seus corpos e com sensações físicas, os machos diferem uns dos outros apenas quanto ao grau e aos modos como tentam se defender contra sua passividade e seu desejo de ser fêmea.

(...) Para uma mulher (de acordo com os homens), “errado” é qualquer comportamento que induziria os homens à “licenciosidade” sexual – ou seja, não colocar as necessidades do macho acima das dela e não ser uma bicha.

(...) O macho lascivo excitou a fêmea sensual; ele precisa fazer isso – quando a fêmea transcende seu corpo, e se eleva acima da bestialidade, o macho, que tem seu ego constituído pelo pênis, desaparecerá.

Sexo é o refúgio dos tolos. E quanto mais tola é a mulher, quanto mais profundamente ela é encaixada na “cultura” masculina, em resumo, quanto mais amável ela é, mais sexual ela é.

(...) A bicha, que aceita a sua masculinidade, ou seja, sua passividade e total sexualidade, sua efeminação, também é mais bem servida por mulheres que sejam verdadeiramente fêmeas, pois assim seria mais fácil para ele ser macho, feminino.

(...) Muitas mulheres continuarão durante algum tempo a pensar que gostam dos homens, mas à medida que forem se acostumando à sociedade feminina e se concentrando em seus projetos, elas acabarão por perceber a total inutilidade e banalidade do macho.

Os poucos homens remanescentes poderão viver seus minguados dias viajando com drogas, se pavoneando como drag queens ou observando passivamente as poderosas fêmeas em ação, satisfazendo-se como espectadores, vivendo por meio delas, ou procriando no pasto com as bajuladoras; ou podem ainda ir até o centro de suicídio mais próximo, onde serão levados tranqüila, indolor e rapidamente à morte por inalação de gás.

Queridos, obrigada pela paciência. Mas olha só o que a Valerie Solanas diz aqui: 1) o homem é naturalmente um gayzinho, mas é reprimido pelo pai; 2) a mulher é poderosa, pelo visto naturalmente lésbica, mas também é reprimida pelo pai e "pensa que gosta dos homens"; 3) mulheres heterossexuais são "bajuladoras", "reprimidas, dependentes, assustadas, tolas, inseguras, Filhinhas do Papai carentes de aprovação".

Mas só que o que esta doente escreveu pode nos explicar por que o Movimento Gay / Lésbico / LGBT tem tanta expressão hoje.

Homossexuais, enrustidos e assumidos, são uma grande minoria. Os casos de assassinato de homossexuais no Brasil são cerca de 200 por ano, em um país de quase 200 milhões de habitantes e cerca de 40.000 homicídios por ano. E a maioria por parceiros homossexuais e em disputa de ponto entre travestis. Mas repete-se que os homossexuais são discriminados, que o país é homofóbico, que precisamos de leis para criminalizar a homofobia. E não é só muita mentira. Muita mentira é no lobby antibranco ou no lobby antimacho. É uma coisa sem explicação aparente. Combater o racismo contra os negros num país 60% afrodescendente ou combater o machismo num país 52% de mulheres pode até render lucro eleitoral em uma democracia, ou até lucro comercial, mesmo com o risco de colocar metade do país contra a outra metade. Mas um movimento tentando criar leis que mandam você pra cadeia por chamar um gay de veado só pra satisfazer uma minoria numérica da população? Qual o político que está mesmo se arriscando a descobrir quantos da população 90% cristã vão levar a sério o que a Bíblia diz sobre o homossexualismo só pra ganhar votos de meia dúzia de doentes que acham que o próprio corpo que veio com a chave devia ter vindo com a fechadura?

Ora, quem está por trás das feministas está por trás dos homossexualistas. Engraçado que não existem gays machistas ou masculinistas mas o movimento feminista tem tantas lésbicas. Não é desejo satânico de destruir a família. Quem vai pagar a faculdade da ninfetinha lésbica ou sustentar a mãe solteira até o extermínio de uns 80% dos homens? (Fofinhos, desculpem a piadinha de humor negro)

Quem está usando as feministas como meio para alguma obra sinistra está promovendo também a egolatria e o mau caráter da grande maioria das mulheres. A grande maioria das mulheres heterossexuais já têm aversão e desrespeito a homem e um egoísmo e um oportunismo aterrorizantes. E o lesbianismo é narcisismo, é atração sexual pelo próprio ego, é achar feio o que não é espelho. Vejam que pra quem defende a liberdade sexual, você pode ser gay, lésbica, transexual, mas não heterossexual, principalmente heterossexual não monogâmico.

E você já viu alguma mulher se pronunciar sobre este Manifesto SCUM? E você já viu alguma feminista dar a entender que um homem pode gosta de peito e bunda de mulher sem ser estuprador, psicótico ou igual ao cretino com quem ela perdeu a virgindade? Isto não é prova de que isso é um lado escuro secreto?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook