terça-feira, 5 de agosto de 2014

O Puritano-Feminismo episódio 17: mulheres tradicionais contra mulheres feministas e todas contra as mulheres licenciosas (ou: Leis de De Morgan aplicadas ao "machismo" e Feminismo)

Abigail Pereira Aranha

Boa noite, meus amigos e minh@s inimig@s. Estava eu no grupo Contrafeminismo, fiz uma brincadeira que pode até ter sido infeliz (nem sempre acerto) e uma senhora me xinga de feminista:

Adriana Munis Totus Tuus Mariae Abigail Pereira Aranha, Primeiro trepar é um termo de mulher vulgar e prostituta como você. Segundo, aqui não houve nenhuma piada o problema é que vocês feministas pagas e financiadas por partidos imorais de esquerda e de tipos de pessoas desocupadas sem ter o que fazer vem com essa heresia, apostasia e a desgraça desse feminismo imundo e diabólico a perseguir o cristianismo, a família, as jovens a direita etc... mais saiba que quanto mais vocês nos perseguem e nos atacam e nos afligem mais o conservadorismo é consolidado e mais o feminismo é desmascarado como você acabou de ser agora, dorme com essa querida, E VIVA A MARIA SANTÍSSIMA A RAINHA DA VIDA AQUELA QUE PISARÁ NA CABEÇA DA SERPENTE DIABÓLICA DO SEU FEMINISMO. E um conselho, vá lava louça.

27 de julho às 12:50

https://www.facebook.com/groups/229182317154927/permalink/694804037259417

Poxa, colega, pode me chamar de prostituta (eu não sou), de vulgar, de perseguidora de cristãos, pode até dizer que não lavo louça, mas não me chame de feminista. Eu já estava pensando em escrever esse texto depois de receber este comentário e 7 dias depois (ontem) me chega este comentário ao meu texto "O que eu aprendi com amigos homens e como eles me fizeram mulher":

(...) Pelo visto, para uma mulher ser perfeita, deve ser capacho de homem, como vc

Se vc e tao legal, porque todos os seus amigos lhe comem, mas não a apresentam a seus pais?

(...) Continue sendo capacho deles...continue dando mais oral que recebendo...continue indo para a casa deles tarde da noite e voltando de buzu, sem uma misera carona. Continue nao se gostando nem um pouco. Continue achando que mulher vale menos que qualquer homem machista

(...) Por que eles nao lhe namoram? Vc presta para ser serva e capacho deles, mas nao presta para namorar?

Tchau, Capacho

http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/08/o-que-eu-aprendi-com-amigos-homens-e.html?showComment=1407083790434#c7171851275114460379

Eu já tinha passado por isso antes: ser chamada de machista por mulheres feministas e de feminista por mulheres e homens antifeministas. E por quê? Por eu defender e praticar a impureza sexual / o sexo heterossexual.

Vocês conhecem as Leis de De Morgan? São de Conjuntos. Lembrando alguns conceitos: o complementar de um conjunto A, também chamado de não-A, é o que está no conjunto universo (do qual o A está dentro) e não está no A; a união de dois ou mais conjuntos é o conjunto de todos os elementos que estão em pelo menos um deles; a interseção de dois ou mais conjuntos é o conjunto de todos os elementos que estão em todos eles ao mesmo tempo. As Leis de De Morgan são: o complementar da união de A e B é a interseção dos complementares e o complementar da interseção de A e B é a união dos complementares.

No caso das moças liberais, elas estão na interseção de não-tradicionalismo (ou não-machismo) e não-Feminismo. E não vamos dizer que as feministas defendem a liberdade da mulher sobre o próprio corpo. Como diz a turma da Real, não acredite no que elas dizem, acredite no que elas fazem.

Se lembram daquele caso da Rawan, a menina do Iêmen de 8 anos que foi casada com um homem de 40 e morreu na lua-de-mel? O caso foi condenado por católicos tradicionais (Perigo Islâmico) e por esquerdistas (Pragmatismo Político). O Liberdade Econômica fez uma postagem intitulada "Menina islâmica de 8 anos morre após lua de mel com marido de 40. Esquerdistas querem isso para o Brasil", mas o portal lésbico e africanista Geledés reproduz o Opera Mundi, também esquerdista, dizendo que uma lei que tentou colocar a idade mínima de 17 anos para o casamento "foi rejeitada por parlamentares conservadores". E por que eu estou falando disso? Porque o ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS (pedofilia é ATRAÇÃO), como vocês podem ver, pode ser usado por um lado para demonizar o outro. Faço minhas as palavras da lesbonazista Lola Aronovich: "Eu não conheço ninguém sério que queira legalizar a pedofilia, e vocês?". Mas enquanto ela acusa os antifeministas de promover a pedofilia, Camila Hochmüller Abadie, no Mídia Sem Máscara, acusa o governo do PT de usar a vacina contra o HPV como "preparação para a legalização da pedofilia (isso na melhor das hipóteses)". Quanto mais sujo um lado ficar, melhor pro outro. Aí, a gente não sabe se a mulher que só quer meter gostoso está colaborando para o aborto feminista ou o estupro machista, mas para a pedofilia com certeza. Ainda bem que eu não cuido mais de crianças, hehehehe.

Voltando à putaria (o assunto, porque eu estou terminando esse texto, vou compartilhar no Facebook e vou dormir, hehehehe). Naquela postagem da feminazista que pede para apagar um print screen de um trecho do Manifesto SCUM citado num grupo feminista que vazou, podemos ver esta pérola: "A mulher já é criada [pelo machismo] pra ser cordata, educada, meiga". Quer dizer que a mulher que é simpática está sendo oprimida? Mas o que eu chamo a atenção aqui é que a mulher que é muito simpática era acusada na sociedade tradicional (os brasileiros da década de 40 vão se lembrar) de ser "desfrutável" e na militância feminista... da mesma coisa.

A prostituição e a pornografia também são acusadas de rebaixar a mulher pelas mulheres feministas e pelas mulheres tradicionais. E quando falam mal, os dois grupos são muito parecidos. E tipicamente, está na cara que é inveja e horror a orgasmo (as tradicionalistas são menos feias e menos desequilibradas). Enquanto eu preparava esse texto, eu vejo a entrevista da Lola Benvenutti na revista Fórum. A revista é esquerdista e ela se diz feminista porque, disse ela, "ser feminista é ser dona do seu corpo". Poxa, colega, você estava indo tão bem. Mas ela mesma diz na entrevista que a legalização da prostituição "é uma briga muito foda com as feministas". E voltando ao que eu disse antes sobre feministas defendendo a liberdade da mulher sobre o próprio corpo, nós não vimos passeata de mulheres feministas defendendo a legalização ou a regulamentação da prostituição. As prostitutas têm movimentos separados das feministas. Para pornografia tem movimento feminista... contra. Mas voltando à entrevista, eu mesma fiquei sabendo depois de ver uma imagem na página Dilma Rousseff Não: "O PT querendo transformar nossas filhas em putas". Puta que o pariu! O Manifesto Comunista já respondeu essa em meados do século XIX! Vamos aos comentários por lá mesmo:

Anderson Roberto Governo proíbe propaganda infantil mas faz lobby de putas e gays, ainda existe dúvida sobre o objetivo de transformar a população em idiotas manipuláveis?

1 de agosto às 19:02

Fatima Moreira isso ai ñ é ser feminista nunca !!!!!!!

1 de agosto às 08:32

https://www.facebook.com/DilmaRousseffNao/photos/a.416058285165121.1073741825.295760327194918/547378438699771/?type=1&relevant_count=1

E a mocinha comentarista é uma feminista católica.

Mas nos comentários da entrevista, eu gostaria de destacar dois, dos dois lados, que parece que nem leram o que estão comentando. Primeiro, trechos da própria entrevista:

E as feministas falam que isso incentiva... Isso existe de qualquer jeito, legalizando ou não. O tanto de meninas que me escrevem e dizem: "Ah, Lola, eu queria tanto entrar nessa vida, que dicas você me dá?", e eu fico: "Gente do céu, está tudo errado!", eu não posso fazer isso. Você quer entrar nessa, então ok, vamos te dar um curso sobre realidade no trabalho e você vai decidir se quer mesmo.

É engraçado, porque muita gente fala mal, que eu fiz isso pra aparecer, e eu digo: primeiro, nunca achei que tudo isso ia acontecer, mesmo. (...) Minha mãe ficou um ano sem falar comigo, sem atender um telefone, foi difícil. Meu pai, aconteceu de eu encontrar com ele e ele nem me abraçar – meu pai, que sempre me deu um beijo de boa noite, me carregou no colo pra cama -, e isso foi muito difícil, essa desilusão nos olhos deles.

O que é problemático é o cara que vem falar comigo e acha que porque ele está pagando pode fazer o que quiser. Esse é o cara que eu não atendo. Falta um respeito dos donos de boate, falta um respeito dos clientes. Eu acho que o homem que objetifica a mulher no sentido de achar que "é vagabunda, vai fazer o que eu quiser"

http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/07/lola-benvenutti-ser-feminista-e-ser-dona-seu-corpo

Agora, vamos aos comentários.

Augusto César Mazdaki Pois bem, agora a autodeclarada feminista, depois de ganhar notoriedade midiática (foi chamada para ser entrevistada no programa "De frente com Gabi", diga-se de passagem), lançará um livro para narrar suas experiências "com a alta sociedade".

Claro, pois ela é feminista, e ser feminista "é ser dona do seu corpo" – inclusive para servir como objeto de consumo e para criar uma falsa imagem (idealizada, fetichizada) da mulher que se prostitui.

Próxima parada: indústria pornográfica.

Não devo respeito a alguém que vê a si mesmo como um objeto dando desculpas e pretextos idealistas para escapar desta definição. Os politicamente corretos, mariquinhas do pós-modernismo, me crucificarão, com certeza, por dizer que esta porca imoral e desvalida é uma puta. Acontece que ela, mesmo, se define como tal.

Sim, Lola, você é uma puta.

Você é uma vergonha para todas as mulheres honradas, batalhadoras, honestas e trabalhadoras.

Uma puta. Nada mais.

29 de julho às 02:10

O tipo de cristãos que nós mais vemos é o que dá vontade de ir pro Inferno por saber que ele vai pro Céu. Imagine se esse tipo te faz virar anticomunista. Mas vamos pegar um do outro lado.

Bruna

julho 11, 16:16

Engraçado... Por que será que as mulheres em situação de prostituição da Luz, da Sé ou das periferias de São Paulo nunca são ouvidas na revista Fórum? Acho que seria interessantíssimo ouvi-las, assim não corre-se o risco de cair na glamourização da prostituição... #ficaadica

Publiquei esse texto 04/08 de madrugada, à noite (quase 22:00), o amigo do Facebook André Tinoco, em cujo perfil eu vi a imagem do Dilma Rousseff Não, respondeu ao meu comentário: "O problema não é a pessoa ser prostituta, é óbvio que a prostituição sempre existirá. O problema é que a prostituta acima declara, num meio de comunicação de grande circulação, que é puta com orgulho. (Pelo menos ela usou o termo correto e não um eufemismo) O problema é um dos maiores partidos do país defender a prostituição. O problema é a merda da nossa sociedade que cada dia que passa acha isso cada vez mais normal. Se vocês não percebem é porque a cabeça de vocês já foi afetada e não tem mais recuperação. Sugiro que incentivem as filhas de vocês a dar a bunda por aí por dinheiro". Me lembrei na hora da postagem "Transformar sexo em trabalho", do Sexismo e Misoginia:

Os liberais dos nossos dias, cooptando conceitos subversivos como consciência, consentimento e liberdade, defendem que a não legalização da prostituição é um atentado aos direitos humanos, nomeadamente o direito à livre escolha, e rotulam de moralistas todas as pessoas que não concordam com eles neste particular domínio. (...)

O liberalismo clássico, com a teoria do contrato, constitui o suporte filosófico do movimento que defende a legalização da prostituição (...)

Àqueles que são a favor da legalização da prostituição, que consideram as prostitutas ‘trabalhadoras’ do sexo, que não veem nada de mais nesse tipo de trabalho - um como qualquer outro - pergunto porque é que não extraem as consequências lógicas desse ponto de vista e não estimulam as suas filhas, irmãs, mães ou até mesmo esposas, a seguirem a carreira?

http://sexismoemisoginia.blogspot.com.br/2011/04/transformar-sexo-em-trabalho.html

Tive que atualizar esse texto!

Entre a luta contra o machismo para defender lésbicas e vadias e a luta contra o Feminismo para defender mulheres frígidas, quem leva pau dos dois lados (e não é um na frente e outro atrás) são as mulheres de verdade.

P. S.: veja também "O machismo foi criado pelas mulheres - parte 7: porque até as feministas são moralistas? (e porque os homens machistas falam igual a sua avó?)", que eu escrevi em 2012, com filme de safadeza no A Vez dos Homens que Prestam, sem filme de safadeza no A Vez das Mulheres de Verdade.

Texto original em português sem fotos e vídeos de putaria, no A Vez das Mulheres de Verdade: O Puritano-Feminismo episódio 17: mulheres tradicionais contra mulheres feministas e todas contra as mulheres licenciosas (ou: Leis de De Morgan aplicadas ao "machismo" e Feminismo), http://avezdasmulheres.blog.com/2014/08/05/o-puritano-feminismo-episodio-17
Texto original em português com fotos e vídeos de putaria, no A Vez dos Homens que Prestam: O Puritano-Feminismo episódio 17: mulheres tradicionais contra mulheres feministas e todas contra as mulheres licenciosas (ou: Leis de De Morgan aplicadas ao "machismo" e Feminismo), http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/08/o-puritano-feminismo-episodio-17.html

Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia

Sex, lust, debauchery, naked woman, pornography section

Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia

blonde-and-redhead-with-a-cute-boy-050814 e rubia-y-pelirroja-cogendo-polla-de-bello-chico-050814 - veja mais / vea más / see more / vedi più

Granny plus three

(Vovó mais três / Nonna più tre / Abuela más tres)

Big granny fuckparty at home

(Grande festa de foda de idosas em casa / Grande nonna festa scopata a casa / Gran fiesta de cogida de abuelas en casa)


Big granny fuckparty at home brought to you by Spankwire

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook