domingo, 12 de outubro de 2014

Seu corpo, minhas leis episódio 2, ou O Puritano-Feminismo episódio 20: Islândia tem um projeto de lei para bloquear pornografia (e uma mulher parlamentar se manifesta contra)

Abigail Pereira Aranha

Islândia quer bloquear pornografia na internet

Projeto de lei se apoia na tese de que conteúdos incitam violência sexual

Domínio sex.com vai a leilão

Domínio sex.com vai a leilão

(Getty/VEJA)

O ministro do Interior islandês, Ogmundur Jonasson, está trabalhando em um projeto de lei para bloquear todos os conteúdos considerados pornográficos na internet do país. De acordo com o jornal Daily Mail, a proposta inclui o bloqueio de sites e a proibição do uso de cartões de crédito em serviços responsáveis por oferecer conteúdo adulto.

O objetivo de Jonasson seria proteger mulheres e crianças contra a exposição a tais conteúdos. "Acreditamos que a pornografia violenta tem um efeito perigoso na formação dos jovens. Além disso, ela tem uma ligação clara com crimes", afirmou. Na Islândia, a impressão e a distribuição de material erótico já são proibidas por lei desde 2010. O governo defende que o consumo desse conteúdo é o principal responsável por incitar crimes de abuso sexual e provocar traumas em crianças.

Em 2012, a Grã-Bretanha criou diversos filtros para barrar o acesso a sites pornográficos. Ao contratar um provedor de serviço, o usuário recebe automaticamente um pacote de dados com diversos sites bloqueados. Se ele quiser ter acesso ao conteúdo adulto, é preciso preencher um formulário para derrubar os filtros. Caso o projeto de Jonasson seja aprovado, a Islândia será o primeiro país do Ocidente a banir completamente a pornografia da rede.

(Veja, 15/02/2013, http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/islandia-quer-bloquear-pornografia-na-internet)

Comentários de A Vez dos Homens que Prestam / A Vez das Mulheres de Verdade

Esta estória é velha. Primeiro, crianças acessando pornografia, portanto são filhas de lésbicas divorciadas péssimas mães. Segundo, pornografia causa violência contra mulheres e crianças, e muitos estudos provam isso (você nunca viu um, só muitos).

Eu estava pesquisando por uma notícia mais recente, e achei isto:

Membro da comissão parlamentar, [Birgitta] Jonsdottir diz que uma proibição da pornografia tem chance "quase zero" de ser aprovada pelo parlamento e que ela está trabalhando para encontrar outras maneiras que o governo pode ajudar a proteger as crianças da pornografia na internet.

"Apresentar censura sem comprometer a liberdade de expressão e de discurso, é como tentar misturar água e óleo: É impossível", escreveu ela. "Eu sei que meus companheiros parlamentares muitas vezes pode tornar leis estranhas e perigosas em realidade, mas isso não vai ser uma delas."

("Iceland wants to ban internet porn", World Bulletin, 24/06/2014, http://www.worldbulletin.net/world/139477/iceland-wants-to-ban-internet-porn)

Mais uma vez, os consermanginas passam vergonha diante de mulheres lúcidas.

E devemos lembrar que os países que proíbem a prostituição e bloqueiam pornografia na internet são os mesmos piores do mundo em direitos humanos. Aqui o parlamentar já começa atacando o direito humano do rapaz heterossexual de querer ver uma periquita transformando isso em caso de polícia. E ataca outro direito humano de ser heterossexual sem ser considerado cúmplice de estupro de crianças. Daí pra um homem opositor ao governo ou ao Lesbonazismo ser preso por ver um vídeo pornô, é um pulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook