domingo, 6 de julho de 2014

Mulher tenta conseguir memorial para trabalhadores que morreram construindo as obras da Copa (todos homens), ela é filha de um deles

DEPOIMENTO EMOCIONANTE!

Perdi meu pai no acidente que aconteceu na Arena Corinthians, em novembro de 2013. Ele trabalhou para construir o estádio, e foi um dos 8 operários falecidos em acidentes nas obras da Copa do Mundo.

A alegria que transbordava em minha casa foi enterrada junto com meu pai, mas não quero que a memória dele seja esquecida. Criei este abaixo-assinado para pedir um monumento para os trabalhadores que morreram na Copa. Por favor me ajude dando sua assinatura.

Fiquei triste quando assisti a abertura e não ouvi nenhuma menção aos operários que deram suas vidas pelos estádios da Copa. A FIFA e o governo precisam lembrar que por trás do “espetáculo” existem famílias sofrendo pela perda dos seus entes queridos, como a minha.

Se você concorda com a construção de um monumento em memória aos trabalhadores falecidos nas obras da Copa do Mundo, por favor clique aqui e assine esta petição.

Obrigada,

Keille Pereira.

Compartilhado pelo amigo Marcelo Pereira Rodrigues

Comentários de A Vez das Mulheres de Verdade / A Vez dos Homens que Prestam

O abaixo-assinado está em http://www.change.org/pt-BR/peti%C3%A7%C3%B5es/fifa-construa-um-monumento-em-homenagem-aos-trabalhadores-mortos-nas-obras-da-copa-5. Mas quando eu vi isso, eu só pensei em três coisas:

1) fossem 800 mortos em vez de 8, ainda seriam todos homens, porque as mulheres até estão entrando na construção civil (e não só como engenheiras civis e arquitetas), mas por enquanto é a fase de posar pra foto de reportagem mangina.

Créditos: Veja SP, http://vejasp.abril.com.br/materia/mulheres-construcao-civil

2) morte de homem é morte de pai, de marido, de filho que sustentava a mãe velha, mas morte de mulher é morte de mulher.

3) o que o Lucas do Marxismo Cultural costuma dizer: os esquerdistas ou as mulheres só percebem os males do esquerdismo ou do Feminismo quando estes os atingem pessoalmente. Certo, a Keille talvez não tenha notado que os 8 operários a serem homenageados (até agora, né?) eram todos homens e certamente não é MILITANTE feminista, mas se ela for levar esse caso adiante, ela deve descobrir umas coisinhas que a gente vem discutindo aqui.

Abigail Pereira Aranha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook