sábado, 9 de abril de 2016

O lado rural do antifeminismo

Abigail Pereira Aranha

O mundo nos dias da Revolução Francesa, do Manifesto Comunista ou da Segunda Onda do Feminismo tinha muita pobreza, abuso de poder, doenças e desconforto. Por causa disso, as pessoas que já eram na sua maioria camponesas e analfabetas também eram rudes, sexualmente frustradas, anti-intelectuais, temerosas ou alcoólatras e quase sempre infelizes, em qualquer país ou província e quase todas as cidades do mundo cristão. A família tradicional era o lugar onde os pais poderiam ter algum poder, mais do que um pouco de paz. As crianças em uma família típica estavam à mercê de analfabetos não-qualificados, recebendo abuso físico-moral ao invés de disciplina e absurdo ao invés de conhecimento. Exceção, que surpresa!, quando essas crianças eram ensinadas na vida de trabalho. As crianças cresceram, casaram-se com alguém que os seus pais escolheram e puderam experimentar, assim, a única coisa reconhecível como maturidade: ter alguém menor para fazer tão infeliz e provinciano como a si mesmos, e, para os rapazes, ter uma filha através de quem eles vão tentar tornar a vida sexual de alguns rapazes tão frustrada quanto as suas próprias quando eles estavam nessa idade.

Mas se 99% da população não tem capacidade mental para perceber algo errado como algo errado ou a capacidade moral para, pelo menos, falar sobre isso como algo errado, isso não implica que aqueles que têm todas estas são quem têm algo de errado, pelo que a sua sabedoria será ouvir o grito insano dos mediocres morais-intelectuais até que eles se pareçam com as pessoas "normais". Qualquer militante de esquerda no segundo grau compreende isso. Aqui é onde o conservadorismo entra em falência.

Os conservadores cristãos, especialmente as mulheres conservadoras chamadas antifeministas, criticam o esquerdismo e o Feminismo de esquerda mais por causa de seus acertos do que de seus erros. Se você sabe sobre o movimento relativo, você sabe que dois objetos em movimento em relação a um sistema de referência podem ser considerados em movimento um em relação ao outro, como se a origem do sistema de referência fosse naquele primeiro. Aquelas mesmas unidade de distância e unidade de tempo usadas para descrever o movimento naquele primeiro sistema serão utilizadas aqui. As áreas rurais nos dias de hoje mudaram desde o final do século XIX; as áreas urbanas, também; a vida político-social em ambas, também. Mas se eu definir como padrão de referência a vida rural no final do século XIX, vou achar uma sociedade doente só porque ela difere muito desse padrão, se esta diferença é para melhor, se é realmente pior. Assim, se a distância de 4 km era o que as pessoas em áreas rurais caminhavam até um ponto de ônibus / uma paragem de autocarro em uma estrada não pavimentada e nós viajamos isso, hoje em dia, em um ônibus urbano de um ponto de ônibus a 200 metros da nossa casa para uma área comercial, nós somos hedonistas; se nós sabemos a diferença de sabedoria para imposição de voz de múmias camponesas e nós refutamos até professores universitários e funcionários do Estado, nós perdemos o respeito às autoridades; se eu tenho sexo com 5 homens em uma semana e eu tenho orgasmo com todos eles, mas minha avó nunca iria imaginar ela tendo isso (5 homens e orgasmo) em toda a sua vida, eu sou uma depravada e uma futura doente de DST; se as meninas de 15 anos de idade costumavam estar casadas no século XIX e hoje em dia elas tiveram Educação Sexual nas escolas antes que tivessem um namorado, o nosso governo está promovendo a pedofilia. E assim por diante.

Enquanto o Socialismo teve sucesso porque atingiu o Conservadorismo-Libertarianismo em suas falhas, o Feminismo tem sido bem sucedido porque o Conservadorismo cristão apoiou o ginocentrismo. Aqui está por que o chamado antifeminismo feminino conservador cristão tem sido, afinal, uma imitação da difamação invejosa de vacas caipiras indesejáveis e seus maridos infelizes contra as moças das grandes cidades. As greves e conflitos entre trabalhadores e patrões no século XIX aconteceu porque, para os esquerdistas, eram necessários. A Marcha das Vadias aconteceu porque ela podia (apesar de que seria melhor, para os meninos, se as participantes fossem tão agradáveis quanto as meninas do FEMEN). Aqui está por que Phyllis Schlafly e Suzanne Venker condenam o Feminismo em seu livro "The Flipside of Feminism" (sim, eu fiz um jogo de palavras no título) por não ser bom para as mulheres. Aqui está por que não só o Movimento dos Direitos dos Homens nasceu com homens deixando o movimento feminista, um pregador cristão que não está interessado sobre a menção de suicídio de homens casados ou divorciados em púlpito muito provavelmente fez um sermão especial para o domingo na semana deste último Dia Internacional da Mulher.

Como valores por si só, a família ocidental tradicional, o casamento ocidental tradicional, o Capitalismo, hierarquias e a "moral" precisam menos de inimigos para o colapso do que de forças enormes para serem sustentados. Não é casual que o evento no mundo cristão que foi tão turbulento quanto a Revolução Francesa antes do movimento socialista foi o Protestantismo, pouco mais de uma controvérsia interna católica. Não é casual, também, que um pouco antes da época do Manifesto Comunista, "ateu" era um insulto e dificilmente alguém diria a si mesmo como tal. O Manifesto Comunista e o sucesso do movimento socialista depois é a evidência de que o Conservadorismo cristão só tinha resistido durante 15 séculos não só porque ele não enfrentou inimigos significativos, ele mal viu mesmo questionadores que conseguiram escrever seus pensamentos e alcançar pessoas que sabiam ler.

O Conservadorismo está sendo enterrado porque tem mais compromisso com os mitos antigos do que com a realidade presente. Aqui está o porquê de que conservadores em geral e mulheres cristãs tradicionais especialmente puderam dizer que o feminismo defende o ódio ao homem e o lesbianismo e que é culpado por uma suposta disponibilidade sexual das mulheres aos homens, até que o Feminismo real lhes trouxe problemas verdadeiros, entre os quais um número crescente de homens desinteressados ou com medo a respeito do casamento ou mesmo ser gentil com uma "dama". Ou por que um homem conservador pode dizer que todas as mulheres são promíscuas e ele ainda é virgem com mais de 25 anos de idade porque todas as mulheres o rejeitam. É o esquerdismo que pára o Conservadorismo, e não vice-versa. Quem pode parar o esquerdismo, como tem acontecido, é a sua própria insanidade.

Um bom exemplo de tudo isso está no texto "Men Aren't Fighting for Women Anymore, and Why Should They?" (Os homens não estão lutando pelas mulheres mais, e por que deveriam?) no blogue Matt Forney: "Você deveria lutar pelas mulheres de seu país?" "Há cinquenta anos, esta questão nem sequer estaria em debate". Bem, se tomarmos esses "cinquenta anos" literalmente, encontramos 1966, foi quando o Manifesto SCUM estava sendo escrito. Então, vamos a 1959. Foi o ano da "Revolução Cubana". O Manifesto Comunista foi publicado CENTO E ONZE ANOS antes. "Os Perigos do Estado Marxista", pelo ex-socialista Mikhail Bakunin, foi publicado 49 anos antes. Só a União Soviética tinha 37 anos. A Primeira Onda do Feminismo estava prestes a ser substituída pela segunda na década seguinte. Mas temos mais problemas aqui:

1) Os homens eram, naquele ano, menos prováveis de ser falsamente acusados de estupro ou assédio sexual, se não agredidos ou assassinados por algum homem rude analfabeto antes de ou sem ser relatado à polícia? Não!

2) Os homens eram muito menos do que 90 por cento das mortes ou lesões em acidentes de trabalho? Não!

3) Os homens tinham mais disponibilidade de prostituição e pornografia, ou simplesmente mais facilidade para conversar com uma mulher nas ruas? Não! Aliás, o que costumava acontecer quando um homem conseguia ter relações sexuais com sua namorada antes do casamento?

4) Se um pai tinha autoridade em sua casa, era mais do que os encargos que ele tomava por ser o chefe da família? Melhor: era o respeito que ele tinha em casa um salário conveniente da sua esposa por algo muito maior do que fez anteriormente e que ele faria?

5) O que fez o autor escrever este texto foi um ataque de estupro islâmico na Alemanha. Estes mesmos islâmicos foram vistos por conservadores como uma força contra o Feminismo 5 ou 10 anos antes, simplesmente porque as mulheres muçulmanas usam burka. Isso foi antes de estes árabes fazerem bagunça na sua própria (conservadores) terra natal. Isso mostra como os rapazes virgens falsos moralistas, invejosos de quem parece ter mais qualidade de vida sexual, podem ajudar a acabar com o que resta de bom em suas sociedades e suas próprias vidas. Se eu não puder ser lida e levada a sério pelos conservadores em todo o mundo que admiram as mulheres de algumas partes da Ásia, eles podem importar com elas o Feminismo como ele entrou, por exemplo, na Índia ou na Arábia Saudita.

Pensamento provinciano, uma grande capacidade de satisfação com a frustração geral e um grande número de rapazes virgens de 20-25 anos de idade revoltados, isso é o que faz os conservadores de hoje em dia descreverem o início dos anos 60 como uma espécie de paraíso perdido. É bondade considerar o Conservadorismo cristão como uma visão de mundo: é um sistema de idéias que está fechado para o mundo o suficiente para pessoas conservadoras não notarem que ele é levado cada vez menos a sério por 50 anos, eu não digo pelo mundo perverso, mas dentro das próprias igrejas históricas.

O movimento socialista-feminista não cresceu só porque tinha um financiamento pesado e entrou em universidades, meios de comunicação e artes; o movimento socialista-feminista reuniu intelectuais porque os ambientes conservadores cristãos eram um pouco hostis para pessoas inteligentes enquanto os liberais estavam dizendo algo lúcido. Defender a verdade ou lutar contra o mal por motivos não genuínos ou alcançar esta verdade acidentalmente entre muitos erros não rebaixa a verdade em si mesma. Mas o trabalho neste sentido será limitado por sua origem, e a imagem pública da própria verdade dentro deste trabalho pode ser danificada. Assim, quando o Feminismo fez bagunça suficiente para danificar visivelmente relacionamentos homens-mulheres, a política, a Justiça e outras áreas da vida social, e só então, este Feminismo encontrou mais limites do que nas décadas de pregação conservadora.

Abaixo o Feminismo! Viva o ateísmo e a prostituição!

Apêndice

"Men Aren't Fighting for Women Anymore, and Why Should They?", Kyle (no blog do Matt Forney), 15 de janeiro de 2016. Disponível em http://mattforney.com/men-arent-fighting-women-anymore.

Os homens não estão lutando pelas mulheres mais, e por que deveriam?

15 de janeiro de 2016 por

fighting

Esta é uma postagem de convidado por Kyle do This is Trouble.

Como refugiados continuam a inundar as fronteiras europeias, o número de estupros que ocorrem às mulheres europeias locais estão subindo a taxas "alarmantes". Talvez alarmante para o movimento esquerdista determinado que esses invasores assumam a Europa, mas certamente não é alarmante para qualquer um de nós que vivem em um mundo de realidade. Sim, a ideia de permitir que milhares de jovens com altos impulsos sexuais, que vêm de uma cultura com uma rica história de estupro e violência, em países ocidentais com nenhum plano real ou capacidade de fazer cumprir a lei é brilhante.

Nada poderia dar errado.

As mesmas pessoas pregando sobre a abertura das fronteiras e atender os refugiados (mesmo à custa de seu próprio povo) são de alguma forma as mesmas pessoas que defendem os direitos dos homossexuais. Eles querem permitir os refugiados cuja cultura rotineiramente mata homossexuais no país.

Eles não sabem que os muçulmanos jogam gays de telhados (atenção: fotos chocantes), ou os fuzilam em público?

Mais uma vez, como eles achavam que permitir todos os refugiados marrons entrarem resultaria em uma situação pacífica está além de mim.

Enquanto isso, após os ataques de Colônia - em que mil refugiados foram conectados a agressões a mulheres alemãs - as pessoas têm chamado os homens alemães a se levantar e lutar por elas. Em tempos de necessidade, note que todos os gritos de igualdade de gênero, não-precisamos-de-homem-nenhum, e outra propaganda feminista flagrante foram silenciados. Quando se trata de uma questão de vida, morte e proteção, os homens são agora necessários. Os homens alemães estão sendo envergonhados a pensar que é seu dever mergulhar de cabeça para proteger as mulheres do país.

E os homens alemães estão silenciosos.

Agora, não me interpretem mal: isso ainda é sua terra natal, e deve haver um certo orgulho em defender isso. Eles vão precisar fazer algo se eles querem evitar a Alemanha se tornar a próxima base do ISIS. Mas o fato da questão é que eles estão hesitantes em levantar um dedo para "salvar" as mulheres dessas situações com os refugiados, que foram deixados entrar pelos líderes políticos que fazem campanha para os movimentos de esquerda.

As mesmas mulheres que têm pregado o movimento feminista, evitavam homens em favor das carreiras, e forçaram os homens a aprender o jogo apenas para ter uma pequena chance agora estão exigindo que os homens alemães sacrifiquem suas vidas para a causa.

Os homens alemães têm todo o direito de ficar em silêncio.

O que me leva à minha pergunta...

Você deveria lutar pelas mulheres de seu país?

Há cinquenta anos, esta questão nem sequer estaria em debate. A maioria dos homens em todo o mundo não hesitaria em ir para a linha de frente na defesa de crianças, mulheres e do país. O simples fato de que eu posso fazer esta pergunta e que muitos, se não a maioria, dos homens ocidentais vão parar para refletir sobre isso só mostra o quão longe cultura ocidental tem ido penhasco abaixo desde o início do feminismo e as guerras de cultura.

Eu penso nos meus avós, que de tanto bom grado serviram em nossas forças armadas para proteger suas esposas e entes queridos.

Porque as pessoas vão inevitavelmente me chamar de covarde, escumalha, e uma infinidade de outros nomes agradáveis, eu acho que eu preciso simplesmente dizer o seguinte: eu não hesitaria em defender os meus entes queridos; ou seja, mãe, irmã, e (talvez) um dia, uma esposa.

Mas, então, eu penso... eu lutaria pelas mulheres americanas? Você pode culpar os homens alemães pela sua reação? Meu caminho do auto-aperfeiçoamento foi carregado com ser mal atendido por mulheres, bem como tomar o seu conselho terrível. Enquanto eu mandei para o passado a fase amarga e de raiva disso, e segui em frente com a minha vida, o fato da questão é que eu ainda não encontrei uma mulher americana por quem vale a pena morrer.

Se houvesse uma grande oferta de mulheres por quem vale a pena morrer, é muito provável que eu teria me casado com uma delas (ou estado próximo a isso) agora. Eu estaria pensando em começar uma família e como melhor criar meus filhos. Eu certamente não estaria escrevendo um blog e ensinando aos homens como melhorar suas vidas através da minha própria luta, porque as probabilidades estão contra cada homem jovem nascido no Ocidente nos dias de hoje.

Mas eu, e muitos outros homens estadunidenses, nunca tive essa chance de uma família tradicional, forte. Francamente, nunca teremos. Entristece-me que se eu quiser encontrar uma boa mulher para formar uma família, eu provavelmente vou ter que migrar para os invernos rigorosos da Europa Oriental, ou as ilhas do Sudeste Asiático sujeitas a furacões e deixar a América para trás.

Eu não quero desta maneira, mas é simplesmente a dura realidade da situação. Nos dias de hoje de rejeitar homens, promiscuidade feminina extrema e cultura em geral degenerada (adoração às celebridades, obesidade, cultura do estupro, etc.), por que os homens correriam para pular na frente de uma bala por uma mulher ocidental?

Então eu pergunto: por que deve ser esperado homens alemães agora correrem para defender as mulheres alemãs que os têm desprezado por tanto tempo?

Por muito tempo, nós homens do Ocidente temos sido envergonhados em ceder às necessidades e demandas das mulheres. Este é apenas o próximo passo disso: o movimento esquerdista agora está elevando as expectativas de que todos os homens devem ser cavaleiros brancos e defender todas as mulheres.

Defender as mulheres a todo custo, incluindo com a sua própria vida. Em um nível subconsciente, os seres humanos são todos conscientes de que os óvulos são um pouco mais valiosos do que o esperma. É por isso que os homens sempre lutaram e morreram por suas mulheres e crianças: isso deu a melhor chance de sobrevivência da tribo. No entanto, esta é a primeira vez que o movimento feminista tem sido sempre tão flagrante com a sua mensagem: a vida de uma mulher é infinitamente mais valiosa do que a de um homem, e um homem não deve hesitar em dar a sua pela dela... mesmo uma completa estranha.

Para provar o absurdo da lógica deles, vamos imaginar este cenário:

Se você está andando na rua um dia, e uma mulher está sendo estuprada por uma dúzia de refugiados, os esquerdistas querem fazer crer que tentar defendê-la é o seu dever como homem. Que você deve pular sem um momento de hesitação e salvá-la.

Não importa o absurdo da situação: saltar para defendê-la em uma situação 12 contra 1 (e pelo menos um par deles estão provavelmente armados) é a certeza de resultar em sua morte, e, em seguida, a continuação do estupro dela.

Os SJWs [Guerreiros da Justiça Social] envergonhariam você por "evitar" esta situação.

Eu não estou dizendo que você deve ser uma pessoa horrível o bastante para simplesmente ir embora e deixar uma mulher a sua condenação assim (como essa mulher fez para o homem que a salvou), porque isso seria horrível. Chame a polícia, atropele-os em um carro se for viável: faça o que puder. Mas saltar para essa situação com os punhos levantados seria uma missão suicida.

Então, não, eu não daria a minha vida por uma mulher aleatória na rua apenas para ser um herói cavaleiro branco. Por que eu iria fazer isso pelas mulheres de meu país? Toda a maneira feminista de pensar tem trabalhado contra mim toda a minha vida: se supõe de repente que eu deveria mudar meu modo de pensar para "as mulheres agora precisam de um homem" quando se trata do momento de maior benefício para as mulheres, e põe-me em perigo moral?

Isso é simplesmente tolo, e é por isso que eu escrevi esta postagem.

Não ser um cavaleiro branco para as mulheres ocidentais

Se você é um homem nos Estados Unidos modernos lendo esta postagem, não há orgulho em ser cavaleiro branco.

Claro, você pode ter o seu nome nos jornais e sua família irá receber uma medalha de reconhecimento de algum tipo. Mas dentro de uma semana, as pessoas vão esquecer quem você é. Você é apenas mais um número no sistema de homens que morreram lutando pelas mulheres de seu país. Os esquerdistas vão cantar seus elogios, mas somente até morrer o próximo homem quem podem pintar como um novo "herói".

O Feminismo deixou bastante claro que os homens não são importantes; que a vida da mulher é mais valiosa do que a de um homem, e um homem deve jogar fora a sua própria vida a qualquer momento por qualquer mulher. Não importa quantos homens morrem, enquanto as mulheres são salvas. Mais uma vez, as feministas descaradamente pregam que eles querem ter seu bolo e comê-lo também. Com todos os benefícios da igualdade de gênero, propaganda "as mulheres são tão fortes como os homens", e tratando os homens como lixo, é sempre desejado que os homens saiam do caminho das mulheres mais capazes.

Até que... é hora de morrer.

Eles dizem que, nos momentos antes da morte, você vai ver a sua vida piscar diante de seus olhos. Se você é um homem médio ocidental, você provavelmente teve suas lutas. Você pode ter sido drogado quando você era uma criança na escola por ter muita energia, quando, na realidade, os meninos estão apenas a ser meninos. Talvez você tomou terríveis conselhos que as mulheres deram-lhe sobre as mulheres; lhes trouxe flores, nunca pressionou para o sexo, sempre colocou suas necessidades em primeiro lugar, e provavelmente isso resultou em você se sentindo sozinho. Ou, pior ainda, talvez você já passou por um divórcio, e teve seus filhos amados arrancados de você por nenhuma outra razão do que a sua agora ex-mulher simplesmente apontou o dedo e disse: "Ele fez isso."

O ponto que eu quero dizer é: não jogue sua vida fora por uma mulher ocidental aleatória. Se você decidir saltar para ser cavaleiro branco pela mulher agora impotente, quando a sua vida passar, a última coisa que você vai sentir antes de seus olhos se fecharem por uma vez final é que você foi feito um tolo pelas feministas.

Blogues do Kyle em This is Trouble. Confira o seu livro, Cracking OkCupid.

Questo testo in italiano senza filmati di dissolutezza in Men of Worth Newspaper: "Il lato contadino del anti-femminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/04/il-lato-contadino-del-anti-femminismo.html.
Questo testo in italiano con filmati di dissolutezza in Periódico de Los Hombres de Valía: "Il lato contadino del anti-femminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com.br/2016/04/il-lato-contadino-del-anti-femminismo.html.
Ce texte en français sans films de libertinage au Men of Worth Newspaper: "Le côté paysan de le anti-féminisme", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/04/le-cote-paysan-de-le-anti-feminisme.html.
Ce texte en français avec films de libertinage au Periódico de Los Hombres de Valía: "Le côté paysan de le anti-féminisme", http://avezdoshomens2.blogspot.com.br/2016/04/le-cote-paysan-de-le-anti-feminisme.html.
Eso texto en español sin películas de putaría en Men of Worth Newspaper: "El lado campesino del anti-feminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/04/el-lado-campesino-del-anti-feminismo.html.
Eso texto en español con películas de putaría en Periódico de Los Hombres de Valía: "El lado campesino del anti-feminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com.br/2016/04/el-lado-campesino-del-anti-feminismo.html.
This text in English without licentiousness movies at Men of Worth Newspaper: "The countryside of anti-feminism", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/04/the-countryside-of-anti-feminism.html.
This text in English with licentiousness movies at Periódico de Los Hombres de Valía: "The countryside of anti-feminism", http://avezdoshomens2.blogspot.com.br/2016/04/the-countryside-of-anti-feminism.html.
Texto original em português sem filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: "O lado rural do antifeminismo", http://avezdasmulheres.over-blog.com/2016/04/o-lado-rural-do-anti-feminismo.html.
Texto original em português com filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: "O lado rural do antifeminismo", http://avezdoshomens.blogspot.com.br/2016/04/o-lado-rural-do-anti-feminismo.html.
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Section de sexe, luxure, débauche, femmes nues, pornographie
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía
Fucking in the barn
Fodendo no celeiro
Baise dans la grange
Follando en el establo
Scopando nel fienile

Fucking in the barn on TnaFlix.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook