quarta-feira, 17 de junho de 2015

Tragédia da cultura brasileira em mais um ato (falho) tentando explicar... a tragédia da cultura brasileira

Aculturação

Marcelo Pereira Rodrigues (MPR)

Assistindo ao Globo News em Pauta do dia 20 de abril último, tomei conhecimento de uma pesquisa feita pelo Fecomércio/RJ que aponta para os hábitos culturais dos brasileiros. Eis os números da catástrofe:

92,5% não costumam ir a exposições de arte.

91,2% não vão a espetáculos de dança.

88,6% não frequentam o teatro.

80,6% não vão a shows.

73,7% não vão ao cinema.

70,1% não leem livros.

Parafraseando o locutor esportivo Milton Leite: “Meu Deus!” e “Que beleza!”. Enfim, vocês que estão lendo este texto agora, e este Jornal específico, são diferenciados. Como o próprio nome diz, Jornal Cultural “Conhece-te a ti mesmo”. Proponho um pacto a vocês: vamos rir dos iletrados e analfabetos? Não me venham com desculpas de baixo poder aquisitivo para consumir cultura. Existem vários espetáculos e apresentações gratuitas, basta apenas ter boa vontade e cultivar uma alma mais afeita à arte e beleza. Fico imaginando uma vida medíocre ao largo da cultura! Que tristeza, que estreitamento de visão, que viseira de pangaré! ...

LEIA A VERSÃO IMPRESSA NA EDIÇÃO DE JUNHO/2015

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=863281887077159&id=677596575645692

Meus comentários no original

Olha, gatinho, essa conversa de "eu sou culto porque leio livros, vou ao teatro e viajo pro exterior" além de ser clichê de lésbica pseudointelectual fanfarrona, é má compreensão. Os problemas são outros. Vou até dividir este comentário em três partes. Na primeira, vou comentar sobre o que você chamaria de arte hoje.

Eu vou ao cinema pra ver o quê? Pregação esquerdista ou avacalhação de sucesso de outra década?

Eu vou a uma apresentação de arte pra ver o quê? Produtores e artistas mequetrefes montados na Lei Rouanet?

Que livros impressos eu vou procurar? Na segunda parte eu comento, mas não me lembro de uma capa de livro em vitrine que me fizesse entrar em uma livraria. E já vi várias que me fizeram sair de perto.

Segunda parte: já se esqueceu da internet? Blogue e rede social não é coisa de adolescente sem o que fazer. Eu já li vários livros que baixei na internet que eu nunca saberia que existem por uma livraria ou por uma seção de "cultura" de jornal. Eu posso dar algumas páginas da internet com leituras valiosas que nunca seriam publicadas em um livro ou em um grande jornal. Aliás, Reinaldo Azevedo, que é um dos maiores jornalistas de direita do Brasil, só conseguiu espaço na Folha de São Paulo porque tinha crescido com o blogue dele. Bom, vou dar alguns ASSUNTOS relevantes que NUNCA seriam discutidos em grandes jornais ou em livros de grandes editoras no Brasil se não fosse pela internet:

- Foro de São Paulo

- Direitos Humanos dos Homens e Meninos

- Liberalismo

Terceira parte: a cultura dos "cultos".

1) Mais da metade dos universitários brasileiros são analfabetos funcionais. Aí, a pós-doutora periguete não sabe escrever um texto de duas páginas coerente e conta como foi ver um belo espetáculo em um teatro de Berlim.

2) O maior cliente das editoras é o governo. Em 2012, por exemplo, o faturamento do mercado editorial caiu porque o governo comprou menos. Você consegue imaginar um livro que critique o governo publicado por uma grande editora nessa situação?

3) Notícia do Blog do Planalto de 2011: "Governo quer participação dos brasileiros em programa de popularização de livros". Quer dizer que você e a Dilma tiveram a mesma ideia?

4) Você, que é filósofo, já viu um engenheiro metalúrgico que leu um livro que você gostou? Aliás, você conhece algum graduado que leu um livro DIDÁTICO inteiro?

5) Universidades federais brasileiras ficam em greve por quatro meses e a população quase nem sabe.

Ah, me lembrei de um caso em setembro de 2011, que eu documentei no meu blogue (http://avezdasmulheres.blog.com/2011/09/23/crimes-o-feminismo-esta-cuidando-disso): uma jornalista e escritora lésbico-feminista até a demência escreveu no blogue dela um texto intitulado "Os homens cometem 97% de TODOS os crimes no planeta Terra". Um trecho: "Também não encontramos nos jornais mulheres que matam seus semelhantes por motivos fúteis. A verdade é que os homens são muito instáveis emocionalmente e não valorizam a vida humana." Quando a vaca leu o que não quis nos comentários do próprio blogue, ela disse: "Leia, pesquise e se informe", depois de dizer que leu mais de 800 livros.

Abigail Pereira Aranha

Nenhum comentário:

Postar um comentário