domingo, 23 de abril de 2017

Até que veio o dilúvio (eu votei no Aécio)

Abigail Pereira Aranha

Nada mais justo para quem trata a preocupação com um problema geral como falta do que fazer do que não fazer outra coisa na sua vida particular além de lidar com as consequências dele. Eu vou na sequência da minha série "A hora de fechar a arca" (parte 1 e parte 2) e vou continuar na ilustração do dilúvio.

Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos (...).

(Mt 24: 38, 39)

Em questão de uns 10 dias, aqui no Brasil, o cantor Victor Chaves sendo denunciado por agredir a esposa depois de ela mesma retirar a queixa e o laudo não comprovar a agressão;[01] o ator José Mayer ser denunciado por assédio sexual oito meses depois e sendo vítima de uma campanha feita por colegas mulheres da Rede Globo, a maioria atrizes com menos anos de idade que ele de profissão;[02] um participante do "reality show" Big Brother Brasil sendo denunciado por violência contra a mulher[03] por reagir à violência por uma mulher[04], além de eliminado do tal programa. Os três acusados estavam na Rede Globo, um era jurado de uma competição musical, o The Voice Kids, um era ator de uma novela recente, o outro era participante de um "reality show". Não foram só esses homens famosos que não foram conhecidos por se expressar a favor dos Direitos Humanos dos Homens e Meninos que agora são vítimas do LGBT-Feminismo, muitos homens comuns que nunca se interessaram pelo assunto também esbarraram nele.

Pode ser porque eu fiquei até meio tonta vendo esses casos todos juntos, mas o que eu pensei? Em mim mesma e nos meus confrades. Eu comecei a criticar o LGBT-Feminismo na blogosfera, eu tinha 15 anos e usava blogues gratuitos. Eu vi o Silvio Koerich ser falsificado para dar pretexto para o verdadeiro ser preso, e eu denunciei isso no meu modesto alcance. Eu comecei a escrever em inglês aqui no Brasil antes que defender os direitos dos homens fosse transformado em crime nos Estados Unidos. Eu fiz uma série de casos de violência de mulher contra homem e no segundo caso já tinha gente me perguntando se o meu objetivo era justificar a violência de homens contra mulheres. Eu tinha 20 anos quando uma leitora feminista tentou chamar mais gente pra me denunciar à Polícia Federal por racismo, porque ela leu o que não quis sobre o caso de uma vadia mirim que por coincidência era negra. Já fui chamada de racista, misógina e homofóbica pela grande lesbofeminista Lola Aronovich (grande em proeminência), ainda em 2012. Perdi o meu blogue no Wordpress, o meu perfil no Wordpress é bloqueado, perdi três perfis no Facebook, tomei três suspensões no Google Plus, tudo isso porque fui atacada pelos feministas (mulheres e homens) e pela parte mais burra do meio cristão conservador. Pelos feministas porque eu gosto de homens e pelos conservadores porque, digamos, eu gosto de homens. E eu não sou uma pessoa muito ativa na militância. E a minha vida no mundo físico não teve sobressaltos e até o meu trabalho na internet nunca foi interrompido. Mas eu vi blogues da Real sendo fechados porque os autores foram ameaçados (ou de morte ou terem a identidade revelada). E vi antifeministas de fora da Real sendo vítimas de falsas acusações.

Como o Feminismo de hoje é parte do movimento socialista e da política de esquerda, não é só coincidência no tempo que outras coisas sinistras aconteceram nos mesmos dias na política do Brasil. Por exemplo, o empresário Marcelo Odebrecht finalmente delatou Lula e Dilma Rousseff na Operação Lava Jato, mas não antes de fazer uma lista de políticos que receberam alguns milhões de reais cada um para campanhas políticas ou suborno.[05] A Operação Lava Jato foi criada para investigar o Petrolão, esquema de corrupção exclusivo do PT que usava a Petrobrás para subornar a "grande mídia" e financiar publicações na internet específicas para difamar a oposição, além de subornar o Facebook para censurar o antiesquerdismo, tudo isso disfarçando o dinheiro de verba de publicidade estatal. Quando a Polícia Federal e o Supremo Tribunal Federal podiam fazer um trabalho honrado, desviaram o trabalho para criar o eu-comi-a-sua-irmã da política. E um artigo no jornal O Globo diz que a Construtora Odebrecht financiava Lula e o PT desde a década de 1970 (na época, com o pai do Marcelo).[06] A empresa antes era uma empreiteira pequena do sul da Bahia, cresceu muito, estava tudo muito bem, até que a Rainha Louca fez muita besteira e ela teve de cair para não levar o PT inteiro junto. Agora, em vez de herdeiro de uma grande empresa de construção civil, Marcelo Odebrecht é um empresário desmoralizado que vai ter que ajudar não a destruir o PT, mas a destruir a oposição enquanto salva o PT, para ele mesmo passar menos tempo na cadeia.

E o impeachment de Dilma Rousseff aconteceu, em última análise, porque o governo PT atingiu o mesmo público que a elegeu. Por exemplo, enquanto a educação ficava cada vez pior do que já era, mas dava diploma universitário para gente que não sabia interpretar ou escrever decentemente um texto de três parágrafos, eram 60, 70, até 80 por cento de aprovação. A mesma coisa quando esse diploma dava expectativa de um emprego no serviço público onde se podia ganhar muito sem fazer um trabalho decente. Quando os descadastros do Bolsa Família vieram, o diploma universitário do filho semianalfabeto ficou em perigo porque o financiamento estudantil teve menos dinheiro e até o serviço público teve onda de demissão, tudo isso por causa do encolhimento da economia, foi aí que a rejeição ao governo chegou a 60, 70 por cento.

A culpa não é minha, eu votei no Aécio. Adesivo de carro em 2014, 2015.

Eu faço minhas as palavras de um adesivo de carro que circulou pelo Brasil em 2015 e 2016: "a culpa não é minha, eu votei no Aécio". Por acaso, eu realmente votei no Aécio Neves para presidente no segundo turno da eleição de 2014. Ele foi o voto útil da direita, era ele ou Dilma. Eu mesma escrevi sobre o que devíamos fazer se ele ganhasse[07] (e na verdade, ele ganhou, mas não levou, a apuração foi fraudada). Por sinal, se o brasileiro que tinha mais de 15 anos na década de 2010 ainda estiver vivo quando o Brasil for decente, ou vai provar que foi um gigante moral pelo menos no governo Dilma Rousseff ou vai ter de se dar por feliz se os netos o tratarem com educação.

Ah, e eu escrevi ainda em 2010, logo depois da eleição da vitória da Rainha Louca, que o grande problema foi a vitória do público que a elegeu.[08] E na época, Lula tinha uns 60 ou 70 por cento de aprovação. A Marcha das Vadias ainda não tinha acontecido, e quase todas as mulheres que criticaram o Feminismo nos últimos 4 anos ainda eram desconhecidas, nunca se pronunciaram sobre o assunto ou eram simpatizantes do movimento. Quem se dizia antifeminista ainda eram, a grosso modo, tarados enrustidos mal sucedidos, provincianas neuróticas, "sugar babies" falsas moralistas e vadias em fim de carreira. E eu já escrevia contra o Feminismo e contra o esquerdismo com uma certa dedicação já havia algum tempo.

Noé pregou por muito tempo que o dilúvio estava por vir. De acordo com alguns comentaristas, ele pagou empregados para construir a arca. Mas, como diz aquele texto do evangelho de Mateus, o povo estava seguindo a vida normal até ela acabar em questão de horas. Nós já temos um grande número de acusações falsas contra homens, talvez mais acusações falsas do que verdadeiras, por crimes sexuais contra mulheres, meninas adolescentes e crianças. Nós já temos minoria de homens nas universidades do Brasil e do mundo. Nós já temos maioria de homens vítimas de assassinato e suicídio, e boa parte dos homens que se suicidam são homens casados. Nós já temos países do mundo decente onde um homem é preso por procurar uma prostituta. Nós já temos países do mundo decente onde o transporte público tem vagões, ônibus ou trens inteiros exclusivos para mulheres. Mas nós não podemos falar isso que eu listei aqui com qualquer homem, pelo menos não esperando que ele entenda o tamanho da porcaria.

Nós podemos não ter feito o que estava ao nosso alcance até esse abril de 2017, mas os mais improdutivos dos antifeministas conservadores fizeram comentários raivosos em redes sociais e comentários de notícias na internet. Mesmo as moças que nós chamamos de "conservadias" têm, no mínimo, esse crédito. Mas aqueles que nem isso fizeram vão ser vítimas da própria burrice. E talvez eu tenha sido gentil de comparar essas pessoas com aquelas pegas no dilúvio. Uma pessoa no meio de uma inundação não age como se ela só atingisse o vizinho. Muitos homens só vão acordar para a questão de direitos humanos, e não só das violações dos direitos fundamentais dos homens, quando forem linchados por uma falsa acusação de crime sexual ou quando forem presos por estuprar uma mulher com que eles mal falaram na vida. A maioria, nem assim.

NOTAS:

[01] "Por imagem de câmera de segurança, Polícia Civil indicia Victor", Veja, 04 de abril de 2017, http://veja.abril.com.br/entretenimento/por-imagem-de-camera-de-seguranca-policia-civil-indicia-victor.

[02] "José Mayer: 'Eu errei'", Veja, 04 de abril de 2017, http://veja.abril.com.br/entretenimento/jose-mayer-eu-errei.

[03] "BBB: Marcos deve ser denunciado na Delegacia da Mulher nesta segunda-feira", Correio 24 Horas, 10 de abril de 2017, http://www.correio24horas.com.br/single-entretenimento/noticia/bbb-marcos-deve-ser-denunciado-na-delegacia-da-mulher-nesta-segunda-feira.

[04] "Emilly manipulou todo mundo, inclusive Marcos, para vencer o BBB 17", Deborah Bresser, R7, 14 de abril de 2017, http://entretenimento.r7.com/blogs/blog-da-db/emilly-manipulou-todo-mundo-inclusive-marcos-para-vencer-o-bbb-17-20170414.

[05] "República de Banânia já pode adotar um novo nome: Findomundistão", Reinaldo Azevedo, 12 de abril de 2017, http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/republica-de-banania-ja-pode-adotar-um-novo-nome-findomundistao.

[06] "Emílio Odebrecht relata ajuda de Lula contra greve nos anos 70", O Globo, 14 de abril de 2017, http://oglobo.globo.com/brasil/emilio-odebrecht-relata-ajuda-de-lula-contra-greve-nos-anos-70-21209544.

[07] "Aécio Neves passou para o segundo turno, mas se ganhar, é só o fim do começo", A Vez dos Homens que Prestam, 06 de outubro de 2014, https://avezdoshomens.blogspot.com/2014/10/aecio-neves-passou-para-o-segundo-turno.html.

[08] "Dilma Rousseff eleita presidente: em 2010, quem ganhou foi a gentalha", A Vez dos Homens que Prestam, 18 de novembro de 2010, https://avezdoshomens.blogspot.com/2010/11/dilma-rousseff-eleita-presidente-em.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário