segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Aécio Neves passou para o segundo turno, mas se ganhar, é só o fim do começo

Abigail Pereira Aranha

Bem, amigos, eu vou dar uma de analista política aqui agora, mas acho que veremos que eu tinha razão. Aécio Neves conseguiu ficar em segundo lugar nas eleições de ontem e vai para o segundo turno. E mal conseguiu isso por dois grandes motivos: largou de ser frouxo e mostrou, e mal, que Marina Silva não era a oposição a "tudo que está aí". Ops! Faltou outro grande motivo: o governo Dilma Rousseff foi horrível, e tão horrível que nem a imprensa cúmplice com o lésbico-socialismo conseguiu segurar a onda. O Mensalão e o Petrolão já têm mais de 8 anos.

Aécio Neves não era oposição até o ano passado, mesmo sendo do PSDB. Aliás, a oposição no governo PT foi meia dúzia de indivíduos. O PSDB não passou de saco de pancadas. Mas ele queria ser presidente pelo menos desde 2002, quando concorreu ao governo de Minas Gerais e ganhou. Ia concorrer em 2010, mas perdeu para o José Serra na eleição interna do partido. O grande problema, que talvez ele mal esteja notando nos últimos meses, é que a chegada dele à Presidência da República vai ser mais do que uma vaidade pessoal. E outra: ele só tem a expectativa de chegar ao poder por causa de nós que somos contra a esquerda (incluindo anarquistas, como eu).

Ele já foi aconselhado, talvez tenha lido, a parar de ser bom moço e de falar difícil. Isso para ganhar a eleição, ou mesmo chegar ao segundo turno, como chegou. Para ganhar a eleição, além disso, é só ele manter os próprios votos, os da Marina Silva, os do Pastor Everaldo e os do Eymael. Se ele mostrar a encrenca da estagflação em que vamos entrar se continuarmos com a Dilma, talvez ele consiga alguns votos dos beneficiários do Bolsa Família. Mas o que foi dito até aqui é só o alongamento para o que ele vai ter de fazer se ele for eleito presidente. Vamos à lista.

1) Acabar com o Mensalão. Pessoal, não tenho como provar, mas vocês apostam quanto que o Mensalão está em operação até hoje? Gente, a maracutaia foi descoberta em 2005 e mal está ganhando atenção em 2014 por insistência da parte da imprensa que faz jornalismo de verdade e da parte do Judiciário que quer cumprir as leis de verdade. E de nós aqui, comentando a porcaria no Facebook nem sempre usando os nossos nomes. O PT ganhou dois mandatos depois da denúncia na revista Veja e na Rede Globo, um deles a reeleição do presidente da época do caso. A gente não vive dizendo que na campanha política um candidato fala mal do concorrente? Como é que toda a concorrência do PT deixou esse prato cheio escapar em duas eleições seguidas? Pior: quando a imprensa voltou a noticiar o caso em 2012, 2013, a esquerda inventou o caso do Demóstenes Torres e o caso do Marco Feliciano para desviar a conversa. Mesmo que o Congresso esteja cheio de gente sem vergonha, por que não apareceu pelo menos outro Roberto Jefferson, que fez feio mas, como ele mesmo disse, contou só a metade da sujeira para não acabar como o PC Farias? E tem mais: o Mensalão não foi "só" desvio de dinheiro, foi uma corrupção da democracia e da independência dos Três Poderes. E mesmo a imprensa está quase toda cobrindo tudo em termos de prender e deixar presos cumprindo a pena umas dúzias de envolvidos diretos (e até isso foi difícil). Se Aécio Neves for mesmo o próximo presidente, o PT pode continuar o Mensalão, e ele pode ser derrubado mais fácil que o Fernando Collor.

2) Pressionar a rede de ensino básico e as universidades públicas a ensinar de verdade, premiar os bons professores e punir os maus. Muitos professores deixam de dar pelo menos uma aula por mês, dão metade dos pontos em trabalhos que podem ser copiados da internet, além de provas ridículas para aprovar a turma toda tirando um ou dois que faltam jogar uma bomba na sala de aula ou que não aparecem há um mês. Os maus professores são uma perda para o dinheiro público e escapam da avaliação de desempenho que só pega os professores que levam o Magistério a sério. Mas o pior não é isso. Os professores mais relapsos e os mais faltosos costumam ser também esquerdistas militantes. Então, juntos, eles empobrecem o capital humano do país, fazem doutrinação de esquerda, transformam a educação básica e universitária em sinecura e ainda criam realimentam o parasitismo marxista. E o Aécio não vai durar até o fim do mandato com analfabetos fechando uma avenida quando deviam estar estudando comandados por outros pseudoestudantes e por professores que escreviam amontoados de clichês esquerdistas quando deviam estar dando ou preparando aulas.

3) Acabar com o ENEM e o sistema de cotas raciais nas universidades, com reversão dos benefícios e introdução dos prejudicados nas universidades. O sistema de cotas é para colocar na universidade brasileira quem não teve nota para ser aprovado em processo regular. Onde está UM vestibulando que teve nota para ser aprovado e foi barrado por ser negro? Nem o movimento negro tem um caso assim. Mas candidatos aprovados que perderam a vaga por serem brancos são centenas por ano em várias universidades, o que é admitido inclusive pelos reitores de algumas delas. Quem diz que uma universidade é racista porque só tem x% de negros devia responder por falsa comunicação de crime. Mas essa turminha de alunos não está só no lugar de concorrentes mais qualificados que eles. Eles são esquerdistas ou massa de manobra da esquerda, nunca mais vão estudar ou trabalhar a sério na vida, vão avacalhar a universidade e vão empobrecer o capital humano do país. Mas há uma outra coisa: as pessoas honestas precisam ter segurança jurídica de que se elas se esforçarem vão elas ganhar o que merecem, e não o "povo".

4) Apoio a uma mídia de direita nova e de alto nível. Não dá para achar que Veja, Rede Globo, jornal O Globo e as Folhas são de direita e deixar que elas se passem como de direita. Se Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Rachel Sheherazade e alguns poucos outros têm algum espaço na grande mídia, é pela popularidade na internet mais a persistência dos empregadores. Não dá para dizer que a direita tem espaço nos grandes veículos, nem a democracia, só porque Reinaldo Azevedo é colega de Guilherme Boulos e Gregório Duvivier na Folha de São Paulo, ou Rodrigo Constantino foi colega de Luís Fernando Veríssimo no jornal O Globo. E é pouco os grandes jornais, as grandes revistas, as redes de televisão contratarem mais jornalistas de direita só porque o presidente é de direita (entre aspas). Todos ou quase todos esses grandes veículos vão ter muito o que esconder do passado. Eles vão fazer matérias sobre o aumento de homicídios dos últimos 10 anos e outros assuntos que ignoraram ou esconderam este ano com panfletagem esquerdista e amenidades de celebridade e jogador de futebol? Mas o pior não é isso. O simples deixar colunistas e jornalistas esquerdistas, paspalhos, playboys ou dondocas é contribuir para, no mínimo, nivelar o jornalismo e a cultura por baixo. Não é pra censurar a imprensa, mas não dá pra ter uma reportagem de três páginas com professores comemorando analfabetos entrando na universidade com menos pontos enquanto problemas de verdade ficam para coluna de opinião de uma página. Paulofreirista, cheguevarista e lésbica têm de entrar em jornal em coluna de opinião e pra morrer nas cartas de leitor no dia seguinte.

5) Não dialogar com movimentos sociais esquerdistas e preparar o pau para bater neles. O povo nunca foi representado por vagabundo que vive de baderna e palavrório. Se Aécio Neves fizer a suposição de que a bagunça da extrema-esquerda tem algo a ver com o povo de verdade, ele já era. Não é à toa que greve de professores não junta 10% da "categoria" e dura dois ou três meses. Se uma tropa do Exército aparecer numa passeata de grupelho esquerdista descendo cascudos, vários ônibus lotados de povo de verdade voltando do trabalho vão gostar mais ainda do governo.

6) Campanha Tira a Trave do Teu Olho. Falar de Aeroporto de Cláudio depois de fazer a Petrobrás afundar, lulopetista? Inventar o Mensalão Mineiro para eu não falar do seu, lulopetista? Vai falar do que eu fiz na educação de Minas Gerais depois de você ter afundado a universidade na panfletagem de esquerda, na irrelevância mundial e no analfabetismo funcional, lulopetista? Isso tem a ver com o item 4. Foi-se o tempo em que esquerdista podia ser debatedor honesto, agora tem que ser humilhado publicamente.

Bom, podemos discutir mais essa lista. Mas sem isso aqui, Aécio Neves cai mais rápido que o Collor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook