quinta-feira, 6 de abril de 2017

Direita cristã, acabou! - parte 29: Marcha das Vadias ou casamento no arraial?

Valesca Popozuda - Se meu cu falasse!

Nando Moura

Publicado em 30 de outubro de 2015


[00:03 a 00:11] Olha, são 22 anos estudando música, você termina o seu dia de aulas... pra ver isso aqui.

[00:12 a 00:16] [Mostra na tela do computador um trecho do clipe da música "Sou Dessa", da Valesca Popozuda, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=_WR0KXcYIoQ, cerca de entre 01:25 e 01:32]

[00:17 a 00:44] Muito bem o seu cu balançando. Mas... não é só o cu balançando. Vejam só. [Mostra na tela do computador] "Funkeira comemorou ser lembrada por milhares de estudantes e receberá a homenagem pela sua postura de defensora dos direitos da mulher e da classe LGBT" [Pure People, 29 de outubro de 2015, http://www.purepeople.com.br/noticia/valesca-popozuda-ganhara-medalha-da-camara-do-rio-apos-citacoes-no-enem_a82873]. Eu vou mostrar novamente como é que esta piranha defende os direitos da mulher.

[00:45 a 00:50] [Volta ao clipe]

[00:51 a 02:25] Enfim. Vamos lá. Vamos ler aqui pra gente passar um pouquinho de raiva. Não tem nada melhor pra terminar o nosso dia do que um pouco de raiva, né? "Valesca Popozuda volta a agitar o mundo acadêmico". O mundo acadêmico brasileiro é realmente brilhante, não é verdade? Não é à toa que nós temos aí o doutor Pirrola, né, dando aulas na faculdade. "A agitar o mundo acadêmico. Depois de ter sido chamada por um professor de 'grande pensadora contemporânea' em uma prova escolar em 2014, a funkeira agora receberá a Medalha Mérito Pedro Ernesto oferecida pela Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Valesca ganhará a homenagem graças a sua postura feminista". Quer dizer que a postura feminista é agir como uma puta paga? "E por defender os direitos da classe LGBT, além de ter sido citada inúmeras vezes em várias redações do Enem por estudantes no último fim de semana". É claro! Os estudantes brasileiros têm o que na cabeça a não ser bunda e merda? Né? "Cujo tema foi 'A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira'". E quando eu disse aqui que você estava em plena lavagem cerebral... "Idiota! Idiota! Não sabem interpretar um simples texto!". A realidade parece que está do meu lado, né?

[02:27 a 02:58] "'Nunca passou pela minha cabeça uma coisa dessas. O que só prova que estou no caminho certo. Vou levar minha mãe, ela ficou com os olhos cheios d'água', disse ela, emocionada, em entrevista ao jornal 'Extra'. 'Sempre fui transparente e defendi os direitos da mulher fazer o que quer com seu corpo e com sua vida. Não acho que a mulher tem que ser melhor que o homem, mas'" tem que "ser respeitada". Vou mostrar aqui de novo pra vocês o respeito que a mulher deve ter.

[02:58 a 03:05] [Volta ao clipe]

[03:06 a 04:01] Cu abre, cu fecha, cu abre, cu fecha. É uma coisa artística mesmo. Essa mulher merece uma medalha. "'Me sinto muito orgulhosa de ser lembrada por estudantes do país inteiro numa prova tão importante quanto essa, que abordou o feminismo. Hoje em dia, as pessoas me param na rua e dizem que o preconceito que tinham comigo acabou', disse ela, que teve seu bordão 'beijinho no ombro', refrão de um de seus hits, reproduzido por ninguém menos que Fernanda Montenegro". Fernanda Montenegro reproduziu esse grande hit. Puta que o pariu! Puta que o pariu! Puta que o pariu! "No dia seguinte, Valesca usou seu Instagram para mostrar sua emoção com o reconhecimento: 'Diva das divas! É pra cair pra trás de tanta felicidade e honra'". É, é, é!

[04:01 a 05:46] "Valesca rejeita convite para entrar na política e descarta novo ensaio nu". "Por conta de seu discurso consciente", (agora já é consciente, né?) "a funkeira já foi convidada a se candidatar a um cargo político, mas rejeita a possibilidade". Ela e o [Alexandre] Frota poderiam muito bem... "Não penso nisso. Minha política é diária, com meus popofãs". Popofãs! Mas que caralho é um popofã, porra? "'Não sei prometer e não cumprir'. Em 2009, Valesca Popozuda posou para a revista masculina 'Playboy' e aparecia quase beijando um retrato de Lula". Puta que pariu, bicho! Caralho! Eu já vi filme pornô pesado, já vi aquele "Two Girls One Cup", lá, o comecinho, os primeiros segundos, ["'Hungry Bitches', popularmente conhecido '2 Girls 1 Cup,' é um filme pornográfico brasileiro, produzido pela Fachini Media. Caracteriza-se pela interação erótica de duas mulheres explorando o fetiche da coprofilia, com cenas de defecação, coprofagia e vômito." - https://pt.wikipedia.org/wiki/2_Girls_1_Cup] mas esse daqui é foda, hein! Na Playboy beijando o retrato de Lula é pra você vomitar mesmo. "Então presidente da república em uma das fotos. Apesar da polêmica, ela garante não se arrepender: 'Se tivesse que recriar esta foto, faria do mesmo jeito. Este ensaio mudou a minha vida, comprei um apartamento e pelo fato de ter feito um show no Complexo do Alemão", (puta que pariu!) "quando Lula estava lá para o início das obras do PAC, me fez ir para a capa da revista. Então, por que iria me arrepender?'". Não tem que se arrepender não, porra! Lugar de puta é em revista mesmo, revista de homem, né, mostrando a periquita, mostrando a bunda, é isso que você sabe fazer, porque música não é. Música definitivamente não é, música eu estudo há 22 anos, você caga... e diz que é música.

[05:47 a 06:12] Só em um país de merda uma canalha dessas poderia receber uma medalha por alguma coisa. Só em um país de retardados mentais com os narizes enfiados na bosta, na lama, na merda... NA MERDA... QUE UMA PORRA DUMA MULHER DESSA VAI RECEBER UMA MERDA DUMA MEDALHA. ENTÃO OS ACADÊMICOS É O CARALHO MESMO.

"Valesca Popozuda - Se meu cu falasse!", Nando Moura, 30 de outubro de 2015, https://www.youtube.com/watch?v=-ezX5p05d4E.

Meus comentários

Eu não gostaria de parecer que eu mostro uma falsa imparcialidade. Eu sou ateia, eu sou contra a moralidade tradicional, eu sou contra a veneração da família, eu defendo e vivo a putaria. E por isso mesmo eu sou contra o LGBT-Feminismo. Os conservadores cristãos ignoram as mulheres feministas que defendem a descriminalização da prostituição e da pornografia, que ficam marginalizadas dentro do próprio movimento feminista. Quando os conservadores cristãos associam o Feminismo à liberação sexual, é pura inversão do que eles mesmos pregam e acreditam: se nós temos como valor a castidade, eles têm como valor a sexualidade. Maldizer uma mulher que não tem horror a sexo pode funcionar entre eles, mas, assim eles pensam, associar a liberalidade sexual ao lesbianismo, ao aborto e a grupos de lésbicas animalescas tanto na aparência quanto no comportamento talvez possa sensibilizar o público externo. Quase sempre, eles acabam conseguindo exatamente o contrário, levar quem já não simpatizava com as ideias conservadoras e até jovens das próprias igrejas a pensar que o aborto ou o lesbianismo é razoável porque a liberdade sexual é.

Eu dizia que eu sou contra o LGBT-Feminismo exatamente porque eu sou a favor da licenciosidade. Eu tenho um blogue com... entretenimento adulto desde 2006, o A Vez dos Homens que Prestam, e eu comecei fazendo críticas ao universo feminino principalmente nessa parte de achar que se isolar dos rapazes faz uma mulher ser melhor. Eu nunca vi, desde 2006, uma comunidade ou uma página feminista defendendo a liberalidade sexual (de mulher com homem), mas vi várias de ódio aos homens (e mostrei algumas no blogue). Os meus leitores sempre foram quase todos homens, as poucas mulheres feministas nos comentários sempre foram lá pra me chamarem de machista, misógina, homofóbica, mulher-objeto ou fake de homem. Então, eu sei como associar Feminismo a liberação sexual heterossexual feminina é asneira.

Até a época da Marcha das Vadias, se dizer antifeminista era coisa de semianalfabetos, tarados mal sucedidos e provincianas sexualmente frustradas. Assim como até o governo PT, se dizer antiesquerdista no Brasil era coisa de filhos de condenados pela Justiça do Trabalho, dinastias decadentes do interior e analfabetos com pavor do que não conhecem. A melhor prova, no Brasil, de que Conservadorismo não é uma corrente política ou filosófica intelectualmente digna de nota é precisar de um governo Dilma Rousseff para ganhar atenção antes de ser destruído, aproveitando quando o movimento esquerdista tropeçou nas próprias pernas.

Isso tudo nos leva a esse caso infeliz do prêmio público para Valesca Popozuda. A música dela é realmente um lixo. Antes disso, em 2014, ela foi assunto de uma tese de mestrado de uma aluna da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e a autora preparou um artigo baseado na tese para apresentar em um congresso na Universidade de Columbia. A Valesca ficou sabendo que ela estava sem dinheiro para a viagem e pagou. O artigo é "Só Mina Cruel - Algumas Reflexões Sobre Gênero e Cultura Afirmativa no Universo Juvenil do Funk", e até erro de ortografia tem. Mas a tragédia por trás disso tudo é que o caminho para essa porcaria passou por um Conservadorismo que não era intelectualmente atraente. Vamos escolher o Lesbianismo Político ou o moralismo sertanejo? Vamos defender o aborto junto com a liberdade sexual ou a repressão sexual junto com o direito à vida? Eu tenho que ser lésbica para ser ateia ou tenho que ser puritana para ser hétero? Vamos virar uma Cuba de Fidel Castro em nome do proletariado ou defender o fim dos direitos trabalhistas para não virarmos uma Cuba?

O pior de Valesca Popozuda ganhar homenagens por uma música horrível e um lesbofeminismo barato é que isso mostra que se o contrário disso é o Conservadorismo, o limite do Conservadorismo é o "progressismo" e o limite do "progressismo" é ele mesmo.

Abigail Pereira Aranha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook