domingo, 17 de janeiro de 2010

Quem os feministas defendem?

Abigail Pereira Aranha

Uma jovem que posou pra Playboy dos Estados Unidos, a Paula Sladewsky, teve o corpo encontrado queimado numa lata de lixo. E qual feminista (homem ou mulher) daqueles que sempre tem um caso de mulher morta pelo companheiro violento e cafajeste pra contar falou a respeito? Nenhum. A Tania Nienkotter Rocha não escreveu nada. Marcha Mundial das Mulheres, nada. Agência Patrícia Galvão, nada. Isso no Brasil. E lá nos Estados Unidos? Gender Across Borders, nada. Womens eNews, nada. Feminist.com, nada. Estranho, né? Será que é por que ela era stripper?

Afinal, quem e o que os feministas (homens e mulheres) estão defendendo?

Os feministas não fazem campanha pelo sexo seguro e contra gravidez indesejada

Quem faz distribuição de camisinhas e anticoncepcionais é o governo. Você já viu feminista falando em sexo seguro? Mas eles fazem um alvoroço pra legalizar o aborto. Eles não deviam se preocupar com a prevenção da gravidez indesejada já que eles fazem tanta questão de acabar com ela quando ela acontece?

Os feministas defendem a legalização do aborto

Que mulher quer fazer aborto? A que não quer o bebê, claro. Mas por que ela não quer o bebê? Porque não vai dar ganho pra ela. A adolescente que engravidou do namorado marginal que não quis usar camisinha vai querer abortar se o namorado não quiser o filho e o pai expulsá-la de casa quando souber que ela está grávida. A senhorita que puder usar o filho pra prender homem ou garantir pensão não vai pensar em aborto.

Os feministas não defendem as prostitutas

Se um feminista é contra a prostituição, que defenda a legalização da prostituição pela pessoa da prostituta. Eu pesquisei na internet e achei esses argumentos contra. Do blog Utopias Reais: "Não somos conservadores, moralistas ou retrógrados. Não é em nome da moral que somos contra a legalização da prostituição, mas sim em nome do combate à opressão sexual, à exploração da mulher, ao crime organizado e à violência contra as mulheres. Não há modernidade em propostas que conduziriam à legalização do proxenetismo, do tráfico de mulheres e do crime organizado." ("Legalização da Prostituição ou Institucionalização da Escravatura Sexual?", http://utopiasreais.blogs.sapo.pt/7928.html). Do blog Sexismo e Mosiginia: "Não se pode de modo nenhum resolver o problema da legalização da prostituição ouvindo apenas as prostitutas, tem de se ouvir acima de tudo as mulheres e também os homens, apesar da perspectiva destes na maioria dos casos estar enviesada, porque o que as prostitutas fazem, embora em minha opinião seja nocivo para elas – mas essa é apenas a minha opinião, é nocivo para as mulheres em geral, para mim em particular e para a dignidade do ser humano." ("Legalizar a prostituição?!", http://sexismoemisoginia.blogspot.com/2009/10/legalizar-prostituicao.html). Ainda no mesmo blog: "Legalizar é legitimar, é enviar a mensagem de que não há nada de errado com essa prática e, neste específico caso, é garantir aos homens, calma e tranquilamente sem amargos de boca nem ressentimentos, que não há nada de errado em tratarem mulheres de carne e osso, mulheres iguais às suas filhas, às suas mães ou às suas irmãs, como objectos, como mercadorias á disposição para a satisfação sexual que não são capazes de garantir pelos meios aceitáveis e porque não dizê-lo, socialmente saudáveis" ("Teoria do contrato e legalização da escravatura sexual", http://sexismoemisoginia.blogspot.com/2009/12/teoria-do-contrato-e-legalizacao-da.html). Então tem de fazer o quê? Deixar as prostitutas na situação em que elas estão? Fechar os bordéis? Reprimir ainda mais a prostituição? Exploração de mulheres é uma coisa, prostituição é outra. Então combater a prostituição em nome de combater a exploração de mulheres é hipocrisia de beatos reprimidos e beatas feiosas casadas.

Os feministas defendem a mulher de malandro

Qual é o homem que bate na mulher? É o canalha. Será que os feministas querem que as mulheres se casem com os mesmos cafajestes que elas sempre escolhem sem apanhar? Se a mulher desvaloriza tanto os homens que prestam pra dar dedicação exclusiva na cama e fora dela a um cachaceiro qualquer que pague as contas dela, que agüente as conseqüências.

Os feministas não defendem as mulheres vítimas de violência que não são "direitas"

A mulher pode ser uma vadia que se faz de santa, se for assediada sexualmente ou for hostilizada porque saiu de casa vestida de puta atrás de programa, os feministas sempre aparecem para defender. Mas você que já viu casos de mulheres assassinadas em páginas feministas, já viu quantos deles são de prostitutas ou dançarinas de boate? E essas meninas sofrem. Volto no caso da Paula Sladewsky: as páginas feministas não comentaram, a única página feminina que comentou foi a A Vez das Mulheres.

Os feministas defendem o lesbianismo

A lésbica não tem atração por mulher, tem horror a homem. Com o tanto de lésbicas e simpatizantes do lesbianismo no movimento feminista, parece que a mulher ou acha que a vida da mulher é casar virgem e ter filhos ou tem horror a homem e quer tirar o que é dele. E outra coisa: será que quando eles falam em violência contra a mulher eles pensam que todo homem não presta? Ou eles pensam que a violência contra a mulher é pior só porque é contra a mulher?

Os feministas não defendem o ateísmo

Você já viu alguma feminista pelo menos dizer que é atéia? Existem até mulheres ditas cristãs que são feministas, como as Católicas pelo Direito de Decidir, ou seja, aborteiras que acreditam em Deus. Mas você pode achar alguma feminista de outra religião, ou querendo restaurar uma adoração de divindades femininas. Quer dizer, o problema é com o Cristianismo e o Judaísmo.

Os feministas defendem a discriminação a favor da mulher, não a igualdade

Se 99,9% dos peões de obra são homens, os feministas não falam que a construção civil é machista. Mas se 99,9% dos engenheiros civis e dos mestres de obras são homens, eles fazem um escândalo. Se uma vadia usa a lei Maria da Penha pra infernizar o marido e não apanhar, cadê os feministas pra dizer que não foi isso que eles queriam? Se os homens pudessem se aposentar com 5 anos a menos de idade ou de trabalho que as mulheres, os feministas iam fazer um alvoroço, e eles não iam querer saber que não é em serviço de gari, servente de pedreiro, metalúrgico que mulher é maioria. Mas como é o contrário, eles ficam quietinhos.

Concluindo

O feminismo defende o lesbianismo, que é o horror a homem. O feminismo defende as vadias que namoram cafajestes. O feminismo defende as mulheres pilantras que são coitadas quando convém. O feminismo defende as mulheres frígidas. O feminismo defende as mulheres com humildade zero que acham que merecem o mundo aos seus pés.

O feminismo defende todas as mulheres, menos as mulheres de verdade e as que transam mais do que as mulheres casadas sem graça, moralistas e ruins de cama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook