segunda-feira, 16 de maio de 2016

Direita cristã, acabou! - parte 16: tchau, direita!

Abigail Pereira Aranha

Temos hoje 4 dias de mandato interino do Michel Temer na Presidência da República. Dois dias antes da votação no Senado pelo afastamento da Rainha Louca, o presidente também interino da Câmara dos Deputados, no primeiro ato dele, tentou anular a sessão da Câmara que ele mesmo presidia que aprovou o relatório do impeachment e mandou um pedido ao Senado para devolver o relatório. A defesa do réu é rasgar o boletim de ocorrência. Antes disso, ao longo de mais de um ano e meio, os coletivos não-eleitos, como chama o Luciano Ayan, fizeram várias manifestações pró-PT enquanto o povo de verdade fazia manifestações contra o PT, os primeiros passando uma vergonha de público e de crítica atrás da outra. Mas um problema é que os antipetistas de direita (existem antipetistas de esquerda, como o PSTU e o Solidariedade) não ganharam só porque o PT perdeu. O PT se deu mal porque fez tanto roubo e trapalhada que isso afetou a economia de um jeito que não deu pra abafar nem com a mídia alugada via Petrolão. E aqui eu nem me refiro ao Mensalão e ao Petrolão em si, ou à publicidade deles, eu me refiro a gente desligada do Bolsa Família, à queda do orçamento do FIES que fez bolsistas perderem o benefício, ao preço dos combustíveis subindo, até funcionário público efetivo perdendo o emprego por queda do orçamento em 2014. E de novembro de 2014 até aqui, fizemos uma série de manifestações de rua em centenas de cidades, só a de 13 de março teve mais de três milhões de pessoas, para afastar a Rainha Louca depois de um ano e meio e, com sorte, descartá-la de vez depois de dois anos do SEGUNDO mandato seguido dela e quarto mandato seguido do PT. E um outro problema é que a direita parece que ainda não entendeu o primeiro. Vou explicar melhor com algumas notas só das eleições de outubro de 2014 até hoje:

01) Reinaldo Azevedo e Olavo de Carvalho, respectivamente o segundo melhor analista político da "grande mídia" do Brasil (o melhor é o colega dele na Veja Felipe Moura Brasil) e o maior pensador e jornalista brasileiro atual, começaram amigos e terminaram brigados.

02) Bastou a Câmara dos Deputados aprovar o relatório do impeachment para o Reinaldo Azevedo gravar um vídeo dizendo que "Olavo não tinha razão". Ele baixou ao nível de dizer que o Olavo era defensor da intervenção militar, eu mesma compartilhei na página dele no Facebook uma postagem do Olavo provando o contrário. Mas até no ponto principal ele errou: o Olavo já acertou ainda em setembro do ano passado dizendo que o MBL apoiava aquele pedido de impeachment, em vez de vários outros que já tinham sido apresentados, exatamente porque um dos autores era Hélio Bicudo, que, como dizia ele, não tinha "outro currículo senão uma longa folha de serviços prestados ao esquerdismo".

03) Rodrigo Constantino também começou a alfinetar Olavo de Carvalho, depois de ter gravado um hangout com ele e o Lobão em janeiro de 2014.

04) Rodrigo Constantino e Ricardo Setti foram vaporizados do portal da revista Veja.

05) A tese de solução via intervenção militar não era apoiada pela maioria da direita, mas só por ter tido um número razoável de simpatizantes já mostra como a direita como um todo é contaminada por nostalgia caipira. Mas não bastava essa ideia existir: mesmo depois do alto escalão das Forças Armadas participar do desfile de Sete de Setembro junto com a Excelentíssima em espaço cercado com muro de aço; mandar soldados para reprimir a greve dos caminhoneiros de novembro do ano passado; mandar soldados para as nossas casas para caçar o mosquito Aedes aegypti; ficar praticamente em silêncio quando o general Paulo Chagas foi agredido por militantes petistas perto do Congresso Nacional; mesmo assim, esses trouxas gritavam "intervenção militar já" nas redes sociais até o último minuto.

06) Michel Temer fez o primeiro pronunciamento prometendo que não vai acabar com o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida e as outras vitrines do PT. Até Aécio Neves já tinha gravado há um mês atrás um vídeo dizendo que Dilma mentiu quando disse o contrário como mentiu na campanha de 2014 e se alguém estava acabando com os programas sociais, era a própria Dilma.

07) Michel Temer também tinha nomeado o novo ministério e a primeira coisa que a imprensa observou é que não tinha mulher nem negro. "Após críticas, Temer deseja criar secretaria de Cultura e nomear mulher para o comando" (Zero Hora, 15/05).

08) Sara Winter se associa à direita, ganhando boas-vindas pelo menos de Jair Bolsonaro e Olavo de Carvalho. Há quem diga que ela é oportunista ou infiltrada. Mas o que eu tenho observado é que mesmo que a conversão dela seja sincera, ela vai fazer menos pela direita do que fez pelo Feminismo e menos do que a direita vai fazer por ela.

09) A Operação Lava-Jato chegou a empresas privadas, as construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez. O PT se beneficiou com o Petrolão? Com certeza. Aquelas e outras empresas privadas se beneficiaram também? Igualmente com certeza. Só isso já quebra o que os liberais dizem sobre o público e o privado. Eu expliquei melhor em "Como o Petrolão pode enterrar o Conservadorismo-Liberalismo", parte 1 e parte 2.

10) Todas as páginas femininas conservadoras no Facebook, como a Garota Conservadora, a Damas da Verdade e a Mulheres Contra o Feminismo, juntaram comemorações quando mulheres apanhavam ou eram presas em nome dos bons costumes e ataques à Real e à greve de casamentos ao puritanismo de interior que já fedia a mofo. Eu trouxe um pouco da Garota Conservadia em "Página Garota Conservadora mostrando que o antifeminismo conservador não passa de outro feminismo", "O Puritano-Feminismo episódio 26: um pouco da página Garota Conservadora" e "O Puritano-Feminismo episódio 27: um pouco das seguidoras da página Garota Conservadora, e como elas se entregam"; das Damas da Verdade em "O Puritano-Feminismo episódio 23: blogueira cristã se diz antifeminista, mas escreve contra os inimigos do Feminismo"; e das Mulheres Contra o Feminismo em "Seu corpo, minhas leis episódio 3: duas semanas depois da aprovação do casamento gay nos Estados Unidos, professora é presa por sexo hétero (e a equipe Mulheres Contra o Feminismo apoia)". Elas já apanharam nos próprios grupos. Eu fiz uma seleção de cascudos de mulheres feministas em páginas conservadoras em "Direita cristã, acabou! - parte 8: 'Prefeito espanca a filha 'em nome da moral' e é elogiado por internautas', presente do Pragmatismo Político para a direita cristã por ter me ignorado". Os comentários de feministas (homens e mulheres), elas ainda deixaram; os rapazes da Real e outros homens antifeministas (e também mulheres, como esta aqui), elas baniam dos grupos. Ainda por cima, a mulher conservadora ainda pode passar por uma lanchinho de cafajeste em fim de carreira.

Até hoje, mas principalmente até uns 10 ou 20 anos atrás, a imagem que estava na mente de quase qualquer adolescente bem pensante era que o contrário do Feminismo era reprimir a própria sexualidade e a dos outros; que o contrário do Socialismo era negar direitos aos trabalhadores; que o contrário do anticristianismo era a glorificação do analfabetismo católico. Se a imagem pública do movimento esquerdista perdeu aquele brilho, é porque ele próprio tanto ganhou evidência mundial quanto não pôde, por isso mesmo, abafar as próprias porcarias. Mas uma coisa que se dava a entender antigamente e ainda é verdade hoje é que praticamente toda a oposição ao esquerdismo é provincianismo falso moralista. É a fobia do sexo, o desprezo ao conforto, o desprezo à inteligência, a inveja da vida sexual alheia, tudo isso mais uma glorificação da iniciativa privada enquanto empresários do mundo real estão fazendo esquemas com políticos e funcionários públicos. Tudo isso tirando o trabalho de ex-militantes esquerdistas-feministas ou, pior ainda, de militantes moderados contra a banda podre. Culturalmente, o Conservadorismo tinha pouco de interessante para as pessoas pensantes da década de 1960 e tem pouco hoje.

Para vocês brasileiros entenderem melhor, vamos fazer um balanço cultural de outubro de 2014 até aqui. Quantos livros de conservadores foram publicados? Quantos jornais e revistas impressos de linha liberal-conservadora foram criados? Quantos jornais e revistas já existentes tiveram colunistas liberais-conservadores? Qual partido de direita foi oficializado? A Rede já foi. Qual universidade católica ou protestante abriu espaço para um grupo de direita ou tem um professor militante liberal-conservador? Márcia Tiburi é da Faculdade Presbiteriana Mackenzie. Qual igreja tem algum grupo ou algum líder liberal-conservador?

Se nós temos uma Sara Winter dando uma ou outra entrevista para jornais só porque ela é ex-liderança de um grupo feminista e, por exemplo, Luana Basto nunca foi entrevistada, não é só porque a Luana Basto não é uma ex-feminista, ex-lésbica, ex-puta, ex-maluca. Também não é só porque a Sara Winter tem experiência com o Feminismo de verdade enquanto o Conservadorismo ainda insiste nas lendas urbanas feitas para analfabetos frustrados da década de 50. É porque o esquerdismo nunca perdeu força, o pensamento liberal-conservador é intelectualmente insignificante, quase todo o antiesquerdismo intelectualmente digno de nota vem de dentro da própria esquerda e é esse último que uma mídia já comprometida com o esquerdismo vai mostrar.

Agora é só Michel Temer recuperar a economia, a Polícia Federal prender meia dúzia de militantes parasitas mais notórios e alguns militantes parasitas no serviço público perderem o emprego e já era. O pensamento liberal-conservador volta à irrelevância e à quase invisibilidade do começo da década passada. E os "reaças" ainda vão achar bom consertar a bagunça deixada por Dilma Rousseff e seu grupo. "Tchau, querida" também é "tchau, direita".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook