sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Duas notas sobre a autorreciclagem do Feminismo

Conservadi@s: a última tentativa desesperada das mulheres para tentar salvar o feminismo

Faz uma década que os movimentos masculinos começaram a pipocar pelas comunidades online do Brasil e, desde então, o movimento anti-feminista tem crescido de maneira absurda, passando de umas poucas centenas para milhões de adeptos.

O movimento feminista não só foi vencido em termos de números, como também em termos intelectuais: toda a sua retórica foi amplamente dissecada, investigada e refutada por homens e mulheres do movimento. Nenhum argumento, eu disse NENHUM foi deixado sem uma resposta a altura;

Naturalmente, hoje, quem se declara feminista tem a chance de ser hostilizado ou visto como uma pessoa que possui sérios problemas mentais. O movimento já não tem tanto um apelo para os leigos como tinha antes.

Entretanto, apesar de uma parte do feminismo estar morto, outra esta bem viva e não há sinais

Falo das conservadi@s, ou o melhor dizendo, das feministas híbridas que falam contra o feminismo "extremista". Estas mulheres apoiam o anti-feminismo, mas também apoiam os privilégios e as leis conquistadas pelas feministas.

São mulheres comuns que apenas são anti-aborto, anti-laicismo agressivo e anti-promiscuidade exibicionista feminino, mas que são a favor do carreirismo feminino, dos "direitos das mulheres", do divórcio e outras leis que as beneficiam. São majoritariamente CONTRA qualquer concessão aos direitos masculinos e equalizam erroneamente a luta dos MRA com a luta feminista.

#Xeridan

Metendo a Real, 17 de setembro de 2016, https://www.facebook.com/blogmetendoareal/posts/961773130612879. Hiperligação acrescentada.

Do perfil da Abigail, 18 de setembro de 2016

O antifeminismo hoje em dia, em geral, não combate o Feminismo, nem mesmo uma seção do movimento feminista. Eles combatem bonecos que eles chamam de O Feminismo, que podem ter alguma relação com o movimento feminista da década de 2010.

Os homens são mal sucedidos em namoros, casamentos e sexo casual e chamam de Feminismo a possibilidade de qualquer lésbica horrenda rejeitá-los sexualmente, não ter de se casar (com um homem) e ainda roubar o lugar deles na universidade e no mercado de trabalho. Eles não querem voltar aos anos 1930 porque admiravam essa época de mulheres neuróticas e analfabetas, eles têm fetiche por essa época como desejo de vingança contra as mulheres que eles querem comer e não podem.

As mulheres antifeministas se dividem em três grupos: as verdadeiras conservadoras, as falsas conservadoras e as ex-feministas. Para as conservadoras de verdade, o Feminismo é tudo que as atrapalha de oferecer um hímen como se fosse o prêmio máximo de uma mulher para um homem, porque isso é o máximo que elas mesmas têm. Por isso elas ligam a prostituição, a pornografia e o erotismo na comunicação de massa ao Feminismo. Quando elas não ignoram as feministas antissexo, elas estão se unindo a estas.

Para as falsas conservadoras (conservadias), o Feminismo é só a ação pública do feminismo radical. O discurso contra as ações bizarras da militância feminista como se o movimento inteiro fosse aquilo serve para esconder os seus pecados pessoais: exibicionismo, aversão a críticas, adultério, etc. E também ganhar atenção dos homens antifeministas citados acima.

Para as ex-militantes feministas, o Feminismo é só uma parte da militância, da qual ela saiu ou com a qual ela teve atritos. Como a militância está cada vez mais louca, posar como antifeminista hoje é como se dizer feminista nos anos 1980. Então, o antifeminismo é uma continuação da vida de ativista profissional. Também é o caso da garota maluca na juventude que quer se aposentar como uma carola em uma igreja fora do estado em que ela cresceu.

Por isso, o antifeminismo NÃO É conservador, porque o Conservadorismo é parte do problema, não da solução. O antifeminismo de verdade é a denúncia da CULTURA GINOCÊNTRICA que tornou o feminismo radical possível. Sem isso, o que se diz antifeminismo é oportunismo de uma direita decadente, puritanismo caipira ou colaboração para o gerenciamento de danos do feminismo esquerdista.

https://plus.google.com/+AbigailPereiraAranha/posts/MGFUyN3LDFr

Abigail Pereira Aranha

Questo testo in italiano senza filmati di dissolutezza in Men of Worth Newspaper: "Due note sul'auto-riciclaggio del Femminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/10/due-note-sul-auto-riciclaggio-del-femminismo.html.
Questo testo in italiano con filmati di dissolutezza in Periódico de Los Hombres de Valía: "Due note sul'auto-riciclaggio del Femminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/10/due-note-sulauto-riciclaggio-del.html.
Ce texte en français sans films de libertinage au Men of Worth Newspaper: "Deux notes sur l'auto-recyclage de le Féminisme", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/10/deux-notes-sur-l-auto-recyclage-de-le-feminisme.html.
Ce texte en français avec films de libertinage au Periódico de Los Hombres de Valía: "Deux notes sur l'auto-recyclage de le Féminisme", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/10/deux-notes-sur-lauto-recyclage-de-le.html.
Eso texto en español sin películas de putaría en Men of Worth Newspaper: "Dos notas acerca de la auto-reciclaje del Feminismo", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/10/dos-notas-acerca-de-la-auto-reciclaje-del-feminismo.html.
Eso texto en español con películas de putaría en Periódico de Los Hombres de Valía: "Dos notas acerca de la auto-reciclaje del Feminismo", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/10/dos-notas-acerca-de-la-auto-reciclaje.html.
This text in English without licentiousness movies at Men of Worth Newspaper: "Two notes about the self-recycling of Feminism", http://avezdoshomens2.over-blog.com/2016/10/two-notes-about-the-self-recycling-of-feminism.html.
This text in English with licentiousness movies at Periódico de Los Hombres de Valía: "Two notes about the self-recycling of Feminism", http://avezdoshomens2.blogspot.com/2016/10/two-notes-about-self-recycling-of.html.
Texto original em português sem filmes de putaria no A Vez das Mulheres de Verdade: "Duas notas sobre a autorreciclagem do Feminismo", http://avezdasmulheres.over-blog.com/2016/10/duas-notas-sobre-a-autorreciclagem-do-feminismo.html.
Texto original em português com filmes de putaria no A Vez dos Homens que Prestam: "Duas notas sobre a autorreciclagem do Feminismo", http://avezdoshomens.blogspot.com.br/2016/10/duas-notas-sobre-autorreciclagem-do.html.
Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia
Section of sex, lust, licentiousness, naked woman, pornography
Section de sexe, luxure, débauche, femmes nues, pornographie
Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia
Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Funk Brazilian Compilation - Dance & Sex

Music from 03:10 to 05:45: "Eu Sento Rebolando" (I sit down shimmying), MC Pocahontas.

Music from 05:50 to 07:55: "Mete A Pica Na Minha Xereca" (Put your dick in my pussy), unknown performer.

Compilação funk brasileiro - dança e sexo

Música de 03:10 a 05:45: "Eu Sento Rebolando", MC Pocahontas .

Música de 05:50 a 07:55: "Mete A Pica Na Minha Xereca", intérprete desconhecida.

Compilation funk brésilien - danse et sexe

Musique de 03:10 à 05:45: "Eu Sento Rebolando" (Je me assieds dandinement), MC Pocahontas.

Musique de 05:50 à 07:55: "Mete A Pica Na Minha Xereca" (Place ton bite dans ma chatte), interprète inconnue.

Compilación funk brasileño - baile y sexo

Música de 03:10 a 05:45: "Eu Sento Rebolando" (me siento contoneando), MC Pocahontas.

Música de 05:50 a 07:55: "Mete A Pica Na Minha Xereca" (Ponga su pene en mi vagina), artista desconocida.

Compilazione funk brasiliano - danza e sesso

Musica da 03:10 a 05:45: "Eu Sento Rebolando" (Mi siedo shimmy), MC Pocahontas.

Musica da 05:50 a 07:55: "Mete A Pica Na Minha Xereca" (Metti tuo cazzo nella mia figa), interprete sconosciuta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário