quinta-feira, 17 de julho de 2014

Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa

Walmart é condenado por proibir relacionamento amoroso entre empregados

Para TST houve "invasão da intimidade e do patrimônio moral de cada empregado e da liberdade de cada pessoa".

terça-feira, 8 de julho de 2014

O Walmart foi condenado a pagar R$ 30 mil de indenização a empregado demitido por violar norma interna que proíbe relacionamento amoroso entre trabalhadores da empresa. Para a 2ª turma do TST, houve "invasão da intimidade e do patrimônio moral de cada empregado e da liberdade de cada pessoa que, por ser empregada, não deixa de ser pessoa e não pode ser proibida de se relacionar amorosamente com seus colegas de trabalho".

O autor, que exercia a função de operador de supermercado, começou em março de 2009 a namorar uma colega do setor de segurança e controle patrimonial, com quem, posteriormente, passou a manter união estável. Após descobrir a relação, o Walmart abriu processo administrativo com base em norma que proíbe os integrantes do setor de segurança de ter "relacionamento amoroso com qualquer associado (empregado) da empresa ou unidade sob a qual tenha responsabilidade". Como consequência, os dois foram demitidos no mesmo dia.

Liberdade e dignidade

Ao julgar recurso do Walmart contra a condenação imposta pelo juízo de 1º grau, o TRT da 4ª região entendeu que a norma do supermercado não era discriminatória e o absolveu do pagamento do dano moral. De acordo com o TRT, a restrição de relacionamento entre empregados e colaboradores, principalmente no setor de segurança, era fundamentada "na prevenção de condutas impróprias ou que possam vir a causar constrangimentos ou favorecimentos".

No entanto, para o ministro José Roberto Freire Pimenta, cuja tese foi acompanhada pela maioria do colegiado, "é indiscutível que preceitos constitucionais fundamentais foram e ainda estão sendo gravemente atingidos de forma generalizada por essa conduta empresarial" – entre eles o da liberdade e o da dignidade da pessoa humana.

Com base nos dados do processo, ele concluiu que a demissão se deu somente pelo fato do casal estar tendo um relacionamento afetivo. "Não houve nenhuma alegação ou registro de que o empregado e sua colega de trabalho e companheira agiram mal, de que entraram em choque ou de que houve algum incidente envolvendo-os, no âmbito interno da própria empresa."

Meus comentários no Facebook do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Constrangimento ilegal, artigo 146 do Código Penal: "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda". Já que tem muita gente aqui na base do eu-acho, eu acho é pouco. Cretinos assim são os mesmos que descontam prejuízo de roubo do salário de atendente.

Mas tudo bem: casos como este estão ameaçados de extinção. Entendeu o duplo sentido no "casos"? Com o feminazismo crescente no nosso país, com cada vez menos homens na universidade, serão cada vez mais mulheres fodonas demais para olhar para os homens sem cara de cu. Então, o próximo romance vai ser entre duas mulheres e o chefinho que a esposa mocreia manda dormir no sofá da sala vai ser preso por homofobia. Hua, hua, hua, hua, hua!

(https://www.facebook.com/cnj.oficial/photos/a.191159914290110.47167.105872382818864/706042256135204/?type=1&relevant_count=1. A imagem também é de lá)

Mais comentários de Jornal dos Homens que Prestam / A Proibida do LinkedIn

Como citei antes, uma palhaçada dessas também é crime de constrangimento ilegal (artigo 146 do Código Penal). Então pagar só uma multa pequena para um Tribunal do Trabalho foi pouco.

Mas pelo que a gente pode ver do parecer do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, cortar abuso criminoso de imbecil metido a tiranete virou questão de opinião até no Judiciário: "prevenção de condutas impróprias ou que possam vir a causar constrangimentos ou favorecimentos". Me lembra a lei proibindo uso de celular em agência bancária com o pressuposto de que isso é para organizar assalto do lado de fora, ou a ideia nos Estados Unidos de enquadrar mulher levando camisinha como prostituta, e prostituição é crime por lá (um erro baseando outro). Já assistiu o filme Minority Report? Parece que tem um bocado de mulherzinha querendo criar a Divisão Pré-Crime no Brasil.

Mas nos comentários da postagem da página do CNJ, quase todos foram bons, mas teve um que foi infeliz:

Luis Renato Seco O problema deste país é que todos tem mais direitos que deveres...

Não concorda com as regras da empresa, procure outra. Simples assim!!!

Fiz questão até de colocar a bandeirinha fora PT do perfil dele. Aqui vou ter que dizer que me lembrei de um trecho do Manifesto Comunista em que tive que dar razão pro tio Marx:

Na sociedade burguesa o capital é independente e tem individualidade, enquanto a pessoa é dependente e não tem individualidade própria.

E o burguês equipara a abolição de semelhante estado de coisas à abolição da individualidade e da liberdade! De fato, é a abolição da individualidade burguesa, da independência burguesa e da liberdade burguesa.

De tanto eu falar mal da esquerda e contra o Feminismo, já teve gente achando que eu sou conservadora de direita. Hehehehe! Mas vejamos aqui que dessa vez o Poder Judiciário fez parte do que devia, já que, se eu estiver mesmo certa, devia haver um processo criminal também. E num caso desses, os esquerdistas ficam quietos porque é o Estado contra um capitalista; os direitistas ultraliberalistas estavam quietos até falar mal... do casalzinho que estava sem perturbar ninguém e do tribunal que deu ganho de causa pra eles; e entre os esquerdistas, os lesbonazistas ficam quietos porque não foi só a mulher que sofreu. Isso foi chegar ao meu conhecimento compartilhado por um amigo que fiz hoje no Facebook como se fosse seção Mundo Bizarro, e isso porque o casal reagiu. Isso mostra como o Lesbofeminismo e os movimentos sociais esquerdistas em geral estão afastados das pessoas normais honestas querendo levar uma vida honesta com qualidade de vida.

Bom, o meu sonho mesmo é sexo entre colegas nos intervalos do expediente e nas confraternizações da firma, e as atendentes jovens e boazudas exercendo o baixo meretrício depois do expediente. Mas um casal de colegas poder namorar fora do local de trabalho sem velhote frustrado da empresa encher o saco já é alguma coisa.

Abigail Pereira Aranha

Este texto em português sem fotos e vídeos de putaria: Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa, no Jornal dos Homens que Prestam, http://jornaldohomem.blogspot.com.br/2014/07/empresa-que-tentou-proibir-namoro-de.html
Este texto em português com fotos e vídeos de putaria: Empresa que tentou proibir namoro de empregados foi multada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o que foi pouco não foi só a multa, no A Vez dos Homens que Prestam, http://avezdoshomens.blogspot.com/2014/07/empresa-que-tentou-proibir-namoro-de.html

Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia

Sex, lust, debauchery, naked woman, pornography section

Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Sezione de sesso, libertinaggio, lussuria, donna nuda, pornografia

O tema de hoje é ... pouca vergonha no local de trabalho.

Il tema di oggi è ... spudoratezza nei luoghi di lavoro.

Today's theme is... shamelessness in the workplace.

El tema de hoy es ... la desverguenza en el lugar de trabajo.

Caught On Camera - Office Relationship

(Pego na câmera de vídeo - relacionamento de escritório / catturato in telecamera - rapporto di ufficio / captado por la cámara de vídeo - relación de la oficina)

Apenas uma punheta, mas é bom.

Solo una sega, ma è buono.

Only a handjob, but it's good.

Sólo una paja, pero es bueno.

Homemade porn made in the office

(Pornô amador feito no escritório / porno amatoriale made ​​in ufficio / porno amateur hecha en la oficina)

Two muscled hunks come in the office and get sucked

(Dois pedaços musculosos chegam ao escritório e são sugados / due grossi pezzi muscoloso vengono in ufficio e sono risucchiati / dos tíos musculosos vienen en la oficina y son aspirados)

Gangbang in the warehouse with two sluts

(Gangbang no armazém com duas putas / gangbang in magazzino con due troie / gangbang en el almacén con dos zorras)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook