quinta-feira, 31 de julho de 2014

Se informe para não dizer que dois mais dois são quatro - episódio 1: Lula diz que analista que previu crise econômica "não sabe p... nenhuma", e outro analista é acusado de ligação com a oposição por fazer o próprio trabalho

Abigail Pereira Aranha

Boa tarde, meus amigos e minh@s inimig@s. Vocês devem ter visto o caso de uma analista do Santander que foi demitida por ter dito que o país está crescendo pouco e o mercado reage bem quando Dilma Rousseff cresce nas pesquisas para as eleições presidenciais deste ano. Lula respondeu em evento da CUT:

Botín [Emilio Botín, presidente mundial do Santander], é o seguinte, querido: tenho consciência de que não foi você quem falou. Mas essa moça tua que falou não entende porra nenhuma de Brasil, e nada de governo Dilma. Manter uma mulher dessa em cargo de chefia, sinceramente... Pode mandar embora e dar o bônus dela pra mim que eu sei o que falo.

Tomou uma porrada de outro analista de verdade, Felipe Miranda, em entrevista para o Infomoney: "Eu sabia que o Lula sabe tudo sobre o país, sobre o continente, sobre o planeta e sobre a galáxia, mas não sabia que ele entende mais de ações do que uma analista que estudou isso a vida inteira".

O mesmo Felipe Miranda publicou um texto intitulado "O fim do Brasil"

Soubemos na sexta-feira que a coligação da presidenta Dilma Rousseff entrou com representação no TSE contra a coligação de Aécio Neves, a Empiricus e o Google, por nossas campanhas na internet. O argumento seria de que, supostamente, faríamos propaganda eleitoral indevida.

Antes do argumento em si em prol da desqualificação de propaganda eleitoral pela Empiricus, cumpre esclarecimento ético e moral. Ao entrar com representação contra Aécio Neves, Empiricus e Google, suponho que a coligação da presidenta entenda que há alguma relação entre as partes.

Posto isso, convido a coligação – e mais quem quiser – a mostrar/provar a existência de relacionamento, em qualquer instância, entre a Empiricus e Aécio Neves.

http://www.empiricus.com.br/posts/nota-de-esclarecimento

Na "Nota de Esclarecimento sobre o Relatório O Fim do Brasil", Felipe Miranda (de novo ele) dá outra dura no Brasil:

No Brasil é assim: com ajuda do japonês, a gente sofre para ganhar da Croácia. Empata com México e passa um calorzinho no primeiro tempo contra Camarões. Empata com a potência Chile e sofre para passar da Colômbia. Vamos jogar contra a Alemanha e estão todos otimistas.

(...) Foi este otimismo que nos fez tomar de 7×1 da Alemanha. É a mesma incapacidade de enxergar a realidade que nos faz tomar 7% (6,5% para ser preciso) da inflação x 1% de crescimento (0,9% para ser preciso).

http://dinheirama.com/blog/2014/07/28/nota-de-esclarecimento-sobre-o-relatorio-o-fim-do-brasil

Foi isso, mais uma análise de economista virar caso de política, que me levou a escrever este texto. Não é só o PT, nem mesmo só os petistas, é o Brasil que, fora poucas pessoas honradas, odeia a verdade. E com o governo PT, criamos uma cultura do estupro da Lógica. Que Lula tenha sido eleito democraticamente mostra que o país como um todo realmente escolheu isso.

  1. No Brasil, quem quer desconstruir / desmascarar / desmistificar um escritor ou um jornalista não sabe o título de um livro ou artigo que ele escreveu. Certo, prof. Olavo de Carvalho?
  2. No Brasil, quaisquer duas laudas de ataques pessoais e fofocas de macaca lésbica de favela são O desmascaramento de um jornalista sério, de um escritor de vários livros, de um economista de direita, de um professor com reconhecimento no mundo desenvolvido.
  3. No Brasil, qualquer ninfetinha analfabeta funcional que nunca leu um livro tem pelo menos uma graduação em curso, que vai usar assim que tiver de responder algo que não pode contestar ou tiver dito alguma bobagem cavalar.
  4. No Brasil, é o leigo sem conhecimento que diz para o especialista que ele devia se informar mais.
  5. No Brasil, qualquer idiota inútil diz que cinco páginas de informações sérias são manipulação da direita, e além de não dizer onde está a distorção provavelmente nem leu depois do primeiro parágrafo.
  6. No Brasil, o aluno de segundo grau é um dos mais iletrados do mundo, mas ele e os pais estão mais interessados em pagar o trabalho escolar ridículo para ele garantir a aprovação automática ou em reclamar do professor que deu uma nota baixa na diretoria da escola.
  7. No Brasil, quase nunca uma universidade brasileira esteve entre as 200 melhores do mundo, as universidades públicas são mais conhecidas por estudantes maconheiros fechando o trânsito e lésbicas idiotas brincando de especialistas para aparecer em jornal que se borra de medo de perder verba estatal; e ainda tem quem ache que o FMI quer destruir a educação brasileira.
  8. No Brasil, você pode ser um grande técnico ou pensador com qualquer currículo de artigos e livros que ninguém vai ler, sinecuras no serviço público e militância em grupelhos esquerdistas inúteis, desde que tenha uma argumentação deprimente depois de duas pós-graduações no exterior e seja esquerdista.
  9. No Brasil, até o simulacro de sapiência que é a nossa universidade (quase só de analfabetos funcionais, militantes esquerdistas, filhinhos de papai farristas e professores que ensinam mal quando não faltam) é tão pouco levado a sério que os jornais mal comentam quando quase todas as universidades públicas do país estão em greve há três meses, e os meninos vão passar os dois anos seguintes com férias de três semanas e aula em janeiro.

Depois tem mais. Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Página no Facebook