domingo, 30 de agosto de 2015

Cuidado com os relatos de estupro ou violência contra a mulher

Cuidado com os relatos de estupro ou violência contra a mulher. Principalmente os da internet. Grande parte deles são relatos inventados com o intuito de propagandear movimentos ideológicos.

As pessoas andam acreditando em tudo que leem ou ouvem. E isso é MUITO, mas MUITO irresponsável. Temos que ter o mínimo de desconfiança.

Se não tivermos, uma hora ou outra algum inocente vítima de uma falsa acusação poderá ser agredido/ter sua vida destruída injustamente. É isto mesmo que queremos? Certamente que não!

Segue abaixo algumas dicas para identificar possíveis falsos relatos. Se muitas dessas condições abaixo forem satisfeitas, cuidado, você provavelmente está diante de uma falsa acusação.

1 - Analise o perfil da pessoa que está denunciando o caso. Se você notar alguma inclinação ideológica feminista ou esquerdista, aumente o grau de desconfiança. Algumas ideologias necessitam do uso da mentira, do sensacionalismo e do exagero para se manterem presentes na mente de seus seguidores e para recrutar novos indivíduos.

2 - Pesquise sobre o caso. Se você encontrar na mídia notícias sobre o caso que relatem que inexistem provas, que não há testemunhas ou então que não houve nenhum boletim de ocorrência (principalmente se no relato for dito que ocorreu em lugar público com muita gente em volta, como num metrô, por exemplo) fique ainda mais desconfiado.

3 - Se atente para o que o relato original diz sobre a vítima e o acusado. Caso o acusado ou a vítima for um "desconhecido" sem descrição alguma, caso a vítima seja uma "amiga" sem nome, ou então caso esteja no relato que aconteceu com a "amiga da amiga da prima" da pessoa que está relatando, tome cuidado. É sabido que a maioria dos casos de violência contra a mulher vêm de agressores que são indivíduos conhecidos da vítima. Já na maioria dos relatos falsos de internet que vêm de páginas feministas, os agressores são de desconhecidos.

4 - Veja se o relato têm alguma conclusão ideológica para doutrinar os leitores.

Caso a pessoa demonstre estar mais preocupada em dizer como a sociedade é "machista", como a "cultura do estupro" esta presente em nossa volta, ou como os homens são horríveis, DESCONFIE MUITO. Vítimas ou testemunhas de agressões ficam preocupadas com o ocorrido em si, e não preocupadas em ensinar ideologia para aqueles que estão lendo o relato.

Sabe de alguma dica adicional? Poste nos comentários!

Resistência Anti-Feminismo Marxista, 21 de agosto de 2015, https://www.facebook.com/resistencia.anti.feminismo.marxista/posts/476236225882961

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook