sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Se você é contra a prostituição e a pornografia, você é mulherzinha vazia, sapata ou pau mole - parte 3

Na parte 1 e na parte 2, eu tentei mostrar que homens que gostam de pornografia porque gostam de sexo, e não de violência sexual, e que são os que combatem a prostituição e a pornografia que odeiam os homens. Mas ainda teríamos um monte de falácias, mais as histerias lésbicas de sempre. Então, farei o seguinte: citarei argumentos reais contra a prostituição e a pornografia. A lista pode não ser completa, mas é pra não ficar muito grande mesmo.

Entender a prostituição como contrato entre a prostituta e o cliente incorre exactamente no mesmo vício de raciocinio: a mulher transfere para o homem, a troco de dinheiro, o direito de dispor livremente da sua pessoa na atividade sexual; desse modo é institucionalizada a redução das mulheres a objectos sexuais.

(Adília, "Transformar sexo em trabalho", Sexismo e Misoginia)

O mesmo texto diz que "a preocupação em normalizar a prostituição é antiga, médicos, sociólogos e sexólogos tem retomado a questão em diferentes épocas, por exemplo, ainda em meados do século XX, eminentes sexólogos como Benjamin e Masters (1965) consideraram a prostituição como um serviço destinado a satisfazer as necessidades sexuais dos homens". Mas nessas "diferentes épocas" a prostituição nunca foi oficializada, e o movimento feminista era muito menos expressivo que hoje ou nem existia.

Legalizar a prostituição é legalizar a violência sexual, é aceitar a escravatura sexual e a seguir ficar de consciência limpa e de mãos amarradas. É manter invisíveis os danos que a prática da prostituição provoca nas mulheres.

(Adília, "Transformar sexo em trabalho", Sexismo e Misoginia)

É como dizer que legalizar o casamento é defender a violência contra a mulher. Parece que para as lesbonazistas, a violência contra a mulher não era prevista em lei antes da Vadia da Penha.

Toda vez que você pensar em uma sociedade liberal, pense na sua mãe e nas suas irmãs se prostituindo.

Quando você colocar a sua cara na rua, aí vai vir um cidadão desses que você gosta, todo liberal, e vai dizer assim: A sua mãe taí?

É que hoje eu vim seco pra dar uma trepada, e tô doidinho pra comer o cu dela, o meu tesão é comer o cu da sua mãe, mas ela não deixa, vê se você consegue convencela pra mim, eu pago uma gorjeta pra você por fora. Se a sua mãe não quiser me dar o cu dela, pode ser o cu das suas irmãs mesmo...

Liberalismo é igual à decadência da sociedade, e se você não sabe a sociedade por si só já está falida, agora se você quiser dar mais uma ajudinha...

(Maneco, "Ateismo Sexo Nudez", CMI Brasil – texto "O mundo está em decadência moral, então persegue o ateísmo e o s...", disponível em O Reino de Deus em http://oreinodedeus.wordpress.com/2010/09/16/o-mundo-em-decadencia-moral/ e em A Vez dos Homens que Prestam em http://avezdoshomens.blogspot.com/2010/09/o-mundo-esta-em-decadencia-moral-entao.html)

Como disse Freud, "Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo".

Eu luto, é pra que as mulheres parem de morrer de anorexia, de se sentirem feias, de verem seus namorados com o HD cheio de pornografias de outras mulheres cobrando delas essas performances. Eu brigo pelo direito de escolha, se você quer isso, o seu corpo te pertence e a mais ninguém. A pornografia é uma das construtoras do ideal do corpo feminino e isso atrapalha a auto-estima da maioria das mulheres que conheço.

Muitas me dizem que se sentem igualmente deprimidas com pornô e revistas como "Cláudia" e "Nova".

(Deborah, comentário em "#lingerieday, o dia em que eu virei um bife", É Bom Pra Quem Gosta)

Resposta, no mesmo endereço:

Abigail Pereira ter 13 dez 11 às 11:46

"Eu luto, é pra que as mulheres parem (...) de verem seus namorados com o HD cheio de pornografias de outras mulheres cobrando delas essas performances."

O que eu conheço é namorados que APAGAM a pornografia do HD (ou nunca tiveram), por medo da namorada, e se contentam com sexo e relacionamento morno.

"A pornografia é uma das construtoras do ideal do corpo feminino e isso atrapalha a auto-estima da maioria das mulheres que conheço."

Pra isso, as mulheres deviam conhecer a pornografia, em primeiro lugar. E a maioria conhece pornografia de sermão da igreja e beijo debaixo dos lençóis na novela da Globo.

Beijos

Abigail (a que discorda da Deborah)

http://avezdoshomens.blogspot.com

Quem é que vê um pornô e pensa naquela mulher como indivíduo? A maioria tá vendo porque acha bacana a cena, não pensa como ela entrou no mundo pornô por exemplo. E você deve conhecer a história da Linda Lovelace acredito =/

(Deborah, outro comentário em "#lingerieday, o dia em que eu virei um bife", É Bom Pra Quem Gosta)

Vários pontos. Vamos lá:

  1. Resposta, no mesmo endereço:

    Abigail Pereira ter 13 dez 11 às 11:49

    "quem é que vê um pornô e pensa naquela mulher como indivíduo?"

    Boa pergunta. E sabe qual a resposta? Vários betas que tratam bem as mulheres e são tratados como lixo. Veja esse texto escrito por um homem:

    "Um cliente pode respeitar uma prostituta?"

    http://avezdasmulheres.wordpress.com/2010/05/27/um-cliente-pode-respeitar-uma-prostituta/

    Beijos

    Abigail

  2. Há quem olhe para uma atriz pornô, ou mesmo uma mulher em uma foto erótica, e pensa nela como indivíduo. Não que isso seja frequente, mas existem homens que de vez em quando podem imaginar a moça com uma vida "comum".
  3. "A maioria (...) não pensa como ela entrou no mundo pornô": está certa a Deborah, mas este "como ela entrou no mundo pornô" é tipo "como este jovem virou ladrão viciado em drogas".
  4. Uma edição da revista Hustler listou os dez astros pornôs mais inteligentes (um homem e nove mulheres), "The 10 Smartest Porn Stars", parece que em novembro de 2011. Veja em http://www.buzzfeed.com/hustlermagazine/top-10-smartest-porn-stars-2a2b. Engraçado que quem mostra uma atriz pornô como sendo mais do que o corpo é uma revista machista, e não um blog feminista.
  5. Perguntamos à Deborah: por que assassinatos de prostitutas ou casos como o de Paula Sladewsky, uma jovem que posou pra Playboy dos Estados Unidos e teve o corpo encontrado queimado numa lata de lixo, não aparecem em páginas feministas?

"Aliás, nós, homens, acharíamos fantástico se aquela amiga meiga, divertida e gostosinha decidisse transar conosco e, depois disso, continuasse agindo normalmente, sem cobranças de compromisso."

Valter, se essa sua amiga desse para você hoje e para outro amanha, afinal, "sem cobranças de compromisso", você ia achar legal, também?

Valter, você diz que blogs feministas não editam comentarios contrarios. Não vá se trair, hein?

Favor, responder a pergunta: tudo bem se a amiga gostosa dar para você e hoje e para outro amigo amanhã?

Abraços

(Hamanndah – Deborah -, comentário em "Uma lista 'vida ruim de mulher' e minha resposta", A Vez das Mulheres de Verdade. O trecho entre aspas é do texto "O 'Miguxismo' e a teoria da Escada", do Canal do Búfalo, disponível em http://canaldobufalo.galacta.org/2011/09/29/o-miguxismo-e-a-teoria-da-escada/)

Resposta, no mesmo endereço:

Gato Preto disse:

16/12/2011 às 10:08

Resposta enviada para a autora pelo correio eletrônico:

-

Tudo bem se a amiga gostosa dar para você e hoje e para outro amigo amanhã?

(Se recuperando de uma queda de pressão e uma ameaça de desmaio) Sim. (Os parênteses anteriores foram uma infame piadinha) Ou até pros dois de uma vez hoje e outros dois de uma vez amanhã. (Tarado!) Tenho até algumas amigas prostitutas.

Sabe quem mais condena a mulher que dá pra um hoje e outro amanhã? As outras mulheres. Bem, os homens puritanos passadistas também, mas já os vi serem esculhambados por outros homens.

Um abraço

Walter

A pornografia me parece ser um instrumento poderoso de brutalização das pessoas e suas relações. Por brutalização eu entendo a destruição da sensibilidade, sobretudo ao que é suave e espontâneo. E a fome, a repressão militar, a prostituição, e a pornografia midiática massiva como uma versão moderna de prostituição em série são as formas de repressão e brutalização centrais sem as quais o Sistema Patriarcal Capitalista Imperialista não se sustentaria. Para que aceitemos ser dominad@s, para que sejamos simplesmente ordenad@s a qualquer coisa, especialmente as injustas, sem ter a natural reação de resistência, é preciso que nos sintamos doentes, fracos, incapazes ou simplesmente que achemos natural sofrer injustiça e violência contra o que nos é belo ou importante, contra o que acreditamos, contra o que somos e queremos ser e construir.

(...) A pornografia interfere na maneira de uma pessoa perceber o sexo. Ela estimula uma relação de mão única com o objeto do desejo, admiração e satisfação, e estimula uma relação de uma pessoa (a que está vendo a pornografia) com uma idéia, um ente com quem não se trava relações, só se obtem satisfações. Esse ente, o objeto do desejo e satisfação é manipulado como o observador bem – ou mal – entender. A pornografia possibilita que uma pessoa possa dedicar ao objeto de seu desejo pensamentos recriminados ou considerados negativos por si mesma, sem em nenhum momento ter resposta negativa a essas idéias, ou resposta alguma. Consequentemente, a pornografia constrói a noção de que essa pessoa possa dedicar sentimentos, idéias e até atos negativos ao objeto de seu desejo sem que haja uma resposta negativa, ou mesmo uma privação da satisfação de seu desejo e ansiedade. Com certeza alimenta uma forma de se relacionar com o objeto de desejos como se fosse um objeto. Com certeza é um treinamento para estupros. E com certeza é condição de possibilidade de que se veja a sexualidade, e sobretudo o sexo como algo ruim, negativo, violento, sujo, pervertido.

(...) Fuja! Negue os prazeres do Phalo! Transformemos nossos corpos em materiais artísticos de prazer autêntico e de felicidade! O corpo do homem e o da mulher são paraísos a serem experimentados. E você pode viver isso com a pessoa mais próxima de você.

("Manifesto Antipornografia", http://pt.scribd.com/doc/7276117/Manifesto-Antipornografia)

Esse manifesto parece escrito por um paroquiano, ou por um hipócrita que já estuprou a enteada e quer parecer fortaleza moral. Vejamos neste manifesto ridículo que "os outdoors são pornografia" e que a mídia é prostituição. Prostituição, ô manifestante idiota, é oferta de sexo mediante pagamento, então mesmo que o Big Brother tivesse sexo explícito ao vivo, seria pornografia, e não prostituição. Vamos a mais erros:

  1. A pornografia não destrói a sensibilidade de quem já tinha, exatamente porque quem tem não vai procurar o que não gosta de ver. Tem amigos nossos que veem pornografia há anos e nunca gostaram de sexo anal, por exemplo.
  2. Além de ter as bolas furadas de salto agulha, o autor é ignorante. A pornografia era muito rara antes ou no começo do capitalismo. Para se ter ideia, houve tempo em que filmes que eram considerados pornográficos tinham só beijo na boca. No máximo, a pornografia se sustenta por causa do capitalismo, e não o contrário.
  3. Conhecemos dezenas de homens que consomem pornografia e tratam bem as mulheres, na cama e fora dela. Até com prostitutas eles nem fazem nem propõem nenhum absurdo. Quem gosta de puxar cabelo, chamar de vagabunda, etc são os cafajestes que comeram as feministas e as amigas delas. Além das esposas em casa, os que têm.
  4. Pesquisas sérias mostram que a maior disponibilidade de pornografia muda pouco ou até para menos o índice de estupros.
  5. O autor explica que o Phalo "não se refere ao pênis, e sim à idéia de poder que se construiu sobre ele". Mulheres feministas e seus amigays castrados de vez em quando fazem isso: negam em uma frase o que dizem no resto do texto.
  6. "O corpo do homem e o da mulher são paraísos a serem experimentados. E você pode viver isso com a pessoa mais próxima de você". O autor deve ser homem e é ou um moralista que tem amante, ou um moralista de verdade, ou um amigay rodeado de vadias e lesbonazistas que até então mal deu um beijo no rosto de algumas delas. Porque a gente já mostrou e leu muitas vezes que os homens que respeitam as mulheres mais perdem do que ganham, aos 25 anos ou ainda são virgens, ou nunca transaram fora da zona ou estão com esposas que dão um sexo medíocre duas vezes por semana se tiverem sorte.

Abigail Pereira Aranha

Leonardo Gentil e

Fábio Rodrigo

Atualização de 10/08: como o A Vez das Mulheres de Verdade foi apagado ontem, vou copiar o texto do Walter que citamos aqui com uma resposta que ele deu a um comentário.

Publicado em 27/05/2010, em http://avezdasmulheres.wordpress.com/2010/05/27/um-cliente-pode-respeitar-uma-prostituta/

Um cliente pode respeitar uma prostituta?

Eu poderia simplesmente responder “sim”, mas tal resposta poderia parecer... monossilábica.

Em primeiro lugar, nem toda prostituta é frustrada e mal amada. Algumas são simpáticas, alegres e boas de conversa. E pessoas assim merecem ser bem tratadas.

Em segundo lugar, nem todos os clientes da "zona" são do tipo que acha que demonstração de masculinidade é "encher a cara", arranjar brigas e bater em mulher. Enquanto estes estão casados, e provavelmente estão com a companheira ou a amante, alguns homens com certas qualidades que as mulheres dizem que valorizam estão solteiros e recorrendo à "zona".

Assim, se a "tia" se cuida, o próprio programa pode ser mais descontraído. Eles podem se beijar, se abraçar e ele fazer sexo oral nela. Ele pode pensar no prazer dela (e dificilmente deixará de gozar por isso).

No "antes", ele pode ouvir atentamente ela falar dela, do trabalho, dos filhos ou de algum outro assunto (isso pode ser em uns dois minutos e às vezes dá tempo). No "depois", eles podem trocar os carinhos finais e ele perguntar a ela sobre o seu desempenho. Se os dois se animarem, podem combinar algo fora, como um passeio, ou até de se visitarem.

Finalmente, faço duas observações. Primeira: respeito de um homem a uma mulher é bem mais do que cacoetes puritanos. Segunda: uma prostituta pode merecer mais respeito e cortesia que muitas mulheres de família.

3 Respostas to "Um cliente pode respeitar uma prostituta?"

1 | Renata

20/03/2011 às 17:31

"Assim, se a "tia" se cuida, o próprio programa pode ser mais descontraído. Eles podem se beijar, se abraçar e ele fazer sexo oral nela. Ele pode pensar no prazer dela (e dificilmente deixará de gozar por isso)."

Nossa,é mesmo. Homem goza quando dá prazer para a mullher,sem pensar no próprio.Homem adora fazer isso! Homem só procura prostituta para dar prazer para ela, nunca para humilhá-la,espancá-la, ameaçá-la,dar cano...Não,nada disso. Isso é propaganda feminazista!

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

2 | Gato Preto

22/03/2011 às 23:43

Prezada Renata,

apesar de não ser o autor principal do A Vez das Mulheres de Verdade, vejo as suas participações. Você se incomoda quando a Abigail fala dos defeitos das mulheres, certo? Então porque você pode dizer que nenhum homem presta? Será que se eu disser que nem todos os clientes de prostitutas são agressores você vai me ironizar dizendo que nenhum cliente de prostitutas é agressor?

Quantos dos homens que agridem prostitutas são casados ou têm um relacionamento estável?

Quantas mulheres sustentam relacionamentos infelizes com homens toscos ciumentos e evitam até cumprimentar homens de mais respeito? E quantos homens de caráter têm de ouvir mulheres que os ignoram dizer que nenhum homem presta? Eu passo por isso.

Um abraço

Walter

3 | Renata

23/03/2011 às 9:58

Querido Gato Preto

Como você é educado, diferente da Abigail, vou explicar para você algumas coisas:

Todos nós, homens e mulheres, temos nossos defeitos, mas Abigail frisa que só as mulheres têm defeitos e os homens são perfeitos. É isso que não concordo. É isso que ironizo.

Por exemplo, Abigail diz que os pais são mais carinhosos que as mâes. Se isso fosse 100 correto, então, Alexandre Nardoni não iria assassinar a filha dele.

Abigail diz que mulheres só gostam de canalhas.

Eu sou mulher e nunca namorei um canalha. Estou casada há anos com um homem maravilhoso e que nunca foi canalha

Abigail diz que mulheres são interesseiras

Eu e meu marido trabalhamos e nunca o explorei financeiramente. Conseguimos todo o nosso patrimonio juntos. Eu tenho meu o ele tem o dele porque nós nos casamos com separação de bens, pois não sou o tipo de mulher que passa mão em metade do patrimonio masculino. Acho um absurdo casamento com comunhão de bens. é casamento de gente interesseira, coisa que nem eu nem meu marido somos.

Existem muitas que fazem isso, mas existem muitas que não fazem e Abigail coloca todas num cesto de maçãs podres so.

Como você é um rapaz educado e gentil, diferente delas, então, estou me reportando a você educamente e gentilmente

Um abraço a você que parece ser um homem que presta

Renata

Seção de sexo, safadeza, putaria, mulher pelada, pornografia

Sex, lust, bitchness, naked woman, pornography seccion

Sección de sexo, perrez, putaría, mujer desnuda, pornografía

Latina-Gang-Bang-25.jpg: veja mais / vea más / see more

Mature DP

(DP de coroa / madura)

Coroa com três rapazes de uma vez e três belas gozadas.

Madura con tres chicos a la vez y tres bellas corridas.

A mature with three boys at same time and three nice cumshots.

Alexandra Ross - German mom gangbanged

(Alexandra Ross - coroa alemã faz gangbang / Alexandra Ross - madura alemana hace gangbang)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página no Facebook