terça-feira, 8 de setembro de 2015

Direita cristã, acabou! - parte 3 (poxa, já virou brincadeira!)

Meus comentários

Pessoal, até me dá medo, eu nem planejava escrever esta parte 3. Eu escrevi em "Direita cristã, acabou! - parte 1", no dia 02:

O mais próximo da intelectualidade ou da análise estratégica na direita cristã, em regra geral, é pregadores idiotas espancadores de espantalhos, palestrantes pagos para dizerem o que agrada a burgueses de segunda geração e velhotas interioranas com inveja enrustida das mulheres que tiveram coragem de parecer menos sexualmente reprimidas que elas. Até eu, uma garota do povo com raciocínio normal e um trabalho amador na blogosfera, tenho mais confirmações, nos três anos ou três dias depois, das opiniões que eu falo e escrevo do que quase todos eles entendem como mínimo de acerto para alguém ser digno de ser chamado estudioso ou jornalista.

Eu escrevi na parte 2, no dia 04:

O foco deste texto é isto, que o leitor talvez tenha observado que eu repeti aqui: eu escrevi. Ou, como eu comecei este texto, eu tinha em mente escrever sobre isso quando acontece aquilo. Mas o foco não é em mim, é na habilidade que eu tenho de escrever uma coisa e confirmar na prática o que eu escrevi, sendo uma garota quase anônima, nunca saí do estado do Brasil onde eu nasci, não sou jornalista.

E não é incrível que exatamente no meio das minhas duas publicações, no dia 03, começa uma discussão na página do Olavo de Carvalho porque ele publicou algumas linhas em louvor à "Santíssima Virgem Maria"? Ele não queria fazer uma confusão entre católicos e protestantes, eu vou deixar aqui o atalho para a postagem que ele mesmo fez juntando as postagens da discussão, com os atalhos dos originais de cada uma.

Mas o que eu pude ver nas postagens originais não foi só a disputa católicos versus não-católicos, foi também a fraqueza de argumentos dos dois lados. Fraqueza inclusive do próprio Olavo. Eu comentei lá: "eu sempre achei que o sr., quando escreve como católico, quase perde o brilhantismo que tem como jornalista e filósofo". Uma das postagens foi: "Quando Jesus deu Seu sangue na última ceia, era o sangue de Maria ou não?". Como assim, véi?! Nos comentários lá na página, só a frase "maldito o homem que confia no homem", eu vi três vezes; só a frase "tudo por Jesus, nada sem Maria", eu vi cinco vezes. Isso me lembra o artigo "A animalização da linguagem", do próprio Olavo, publicado no Diário do Comércio de 06 de maio de 2013 (disponível em http://www.olavodecarvalho.org/semana/130506dc.html e em http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/14107-a-animalizacao-da-linguagem.html). Eu também vi, numa olhada rápida, dois comentaristas usando o argumento de que a Igreja Católica foi fundada por Jesus Cristo no ano 33, um deles citando um livro de um PADRE dizendo que isso era confirmado pelos historiadores. Véi, qualquer evangélico que tenha um hábito de leitura mediano ou qualquer secundarista de escola pública mastiga um católico destes como miolo de pão: a Igreja Católica é do ano 313 e nenhum historiador do Império Romano do primeiro ou do segundo século da nossa era menciona Jesus Cristo, só pra começar.

Bom, eu sou ateia, eu não posso escolher entre católicos e protestantes. Mas vocês podem ver nos comentários que alguns fãs do Olavo de Carvalho dizem que ele estava fazendo uma rixa entre católicos e protestantes, outros suspeitavam que a página tinha sido invadida, só os que eu vi comentando algo como "perdeu o meu respeito" foram três.

Mas o Olavo disse uma frase que eu poderia quase fazer minhas palavras:

O antipetismo e mesmo o anticomunismo são apenas desenvolvimentos laterais do meu trabalho, cujo objetivo essencial é a formação de INTELECTUAIS CAPAZES E HONESTOS.

Bom, no meu caso, os "desenvolvimentos laterais do meu trabalho" são o antipetismo, o anticomunismo, o antifeminismo, o masculinismo, o ateísmo, o anarquismo, a licenciosidade e o meu blogue com tudo isso mais pornografia. Eu até queria ajudar a formar intelectuais capazes e honestos, mas pela limitação dos meus recursos financeiros e intelectuais, eu só posso tentar ser uma deles eu mesma e tentar compartilhar um pouco de ideias, informações, reflexões e Raciocínio Lógico pela internet, e, aí, conseguir leitores que possam ser edificados com o que eu escrevo.

Pessoal, agora deixo para vocês a postagem do Olavo com um pouco da confusão. Beijos.

Abigail Pereira Aranha

"Escrevi somente um paragrafinho em louvor à Santíssima Virgem e isso despertou uma onda de indignação pseudoteológica"

Olavo de Carvalho (reescrita da postagem em https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/539976999487712)

Devo lembrar aos leitores que não iniciei nenhuma campanha antiprotestante. Escrevi somente um paragrafinho em louvor à Santíssima Virgem e isso despertou uma onda de indignação pseudoteológica da parte dos "eleitos", os quais depois, invertendo a ordem temporal do episódio, acusaram A MIM de criar polêmicas divisivas -- conduta que já mostra a DEFORMIDADE INTELECTUAL E MORAL desses professores de salvação.

[Repetindo a postagem de 5 de setembro às 11:41]

Eis aqui a ordem cronológica dos meus posts, para que vocês saibam o que aconteceu. [Reorganizei as reproduções das postagens em ordem cronológica das datas e horas originais, exceto a última, que encerra esta lista]

3 de setembro às 01:33

O maior e mais maravilhoso dos seres terrestres foi, é e será sempre a Santíssima Virgem Maria. É preciso ser espiritualmente tapado – ou nunca ter pensado no assunto – para não entender uma coisa tão patente.

3 de setembro às 18:18

Se as obras, isto é, ações, não contam em nada para a salvação, tanto faz você sair por aí pregando o Evangelho ou o satanismo, e aliás tanto faz você pregar que é salvo sem as obras ou com elas.

3 de setembro às 18:21

O mesmo sujeito que diz que as obras nada contam para a salvação jura que suas boas obras são A PROVA DE QUE JÁ ESTÁ SALVO. Uns fazem das suas boas obras uma oração, um humilde pedido. Outros as usam como autopropaganda.

3 de setembro às 18:23

No dia em que eu der uma esmola a um mendigo e sair por aí alegando isso como prova de que já estou salvo, todos estão autorizados a me dar um chute no cu.

3 de setembro às 18:25

Já li muitos autores protestantes -- Voegelin, Dooyeweerd, Jean Brun, Georges Gusdorf -- e nunca vi nenhum deles dizer as enormidades que os nossos teologuinhos analfabetos postam aqui.

3 de setembro às 18:32

Se as boas obras de nada valem, de nada vale também a penitência, que só servirá para você mostrar ao distinto público uma prova de que já estava salvo antes de fazê-la.

3 de setembro às 18:44

Dizer que as boas obras vêm da salvação e que nada contribuem para ela é esquecer que a Graça só se torna eficaz quando você a ACEITA ATIVAMENTE. A predestinação é uma doutrina pueril que se eletrocuta a si mesma já na sua própria formulação.

3 de setembro às 18:45

Não espanta que Hitler visse em Lutero um de seus precursores.

3 de setembro às 18:48

Não se trata, aqui, de uma "rixa de protestantes e católicos", mas de um protesto legítimo contra as pretensões teológicas de garotos semi-analfabetos, sejam eles católicos ou protestantes.

3 de setembro às 18:53

Cem vezes por dia somos chamados a exercer a nossa liberdade moral. Nenhuma doutrina da predestinação pode negar esse FATO da experiência comum, e creio mesmo que ela jamais pretendeu fazê-lo, exceto em jericolândia.

3 de setembro às 19:00

Se Deus "preparou as boas obras para que andássemos nelas" (Efésios [2: 10]), é claro que elas são obrigatórias como REGRAS DE CONDUTA, e não apenas como expressões de louvor "ex post facto".

Comentário de leitor [Rodrigo Oliveira, 3 de setembro às 19:15]: certamente que devemos andar nas boas obras, mas JAMAIS seremos justificados por elas diante de Deus, mas sim diante dos homens.

Olavo [3 de setembro às 19:35]: Ah, é? "Tive sêde e me deste de beber" foi revogado?

3 de setembro às 19:19

Alguém aí acha mesmo que uma mulher pode ser louvada pelos anjos, fecundada pelo Espírito Santo, carregar Deus na barriga por nove meses, alimentá-Lo com o seu próprio sangue, amamentá-Lo, sofrer perseguição por Ele, chorar junto à Cruz e depois virar apenas "um de nós", sem mais nenhuma missão divina a cumprir?

3 de setembro às 19:26

Marcel Gauchet, na volumosa obra-prima "L'Avènement de la Démocratie", deu a prova cabal de que a Reforma protestante foi a responsável principal e direta pela divinização do Estado.

3 de setembro às 19:29

Quando Jesus deu Seu sangue na última ceia, era o sangue de Maria ou não?

3 de setembro às 19:41

Respondam de uma vez por todas: Era o sangue de Maria ou não? Por favor, sim, sim, não, não. Não me venham com conversa mole.

3 de setembro às 19:42

O problema de muitos evangélicos não é que não conheçam o Evangelho. É que não conhecem a fisiologia da gestação.

Tréplica de 3 de setembro às 21:38

Os Evangelhos NÃO SÃO a revelação cristã. Revelação é a VINDA de Nosso Senhor e os fatos da Sua vida. Os Evangelhos são um testemunho escrito muitos anos depois.

3 de setembro às 21:50

Tentei durante anos evitar esse confronto, mesmo vendo que sem a deterioração da Igreja Católica e a ascensão das igrejas "evangélicas" o PT jamais teria chegado ao poder. Mas quem agüenta um analfabeto presunçoso imbuído da convicção de ser um dos eleitos, falando em tons proféticos de um enviado dos céus? Não há mais saco para isso.

3 de setembro às 21:59

Se eu decidir só responder a objeções escritas em português correto, me livrarei de 99,9 por cento dos teologuinhos.

3 de setembro às 22:27

Há cinco séculos os protestantes inventam lendas urbanas para achincalhar a Igreja Católica, e depois querem respostas polidas. Vão todos à merda.

3 de setembro às 22:32

Nos EUA a indústria protestante de lendas urbanas anticatólicas é uma das mais prósperas -- e quase todos os pastores protestantes são maçons.

3 de setembro às 22:34

Esse pessoal acha que analfabetismo é sabedoria infusa.

Trecho do original depois da reprodução da postagem anterior

Quantos filmes Hollywood não fez para alimentar a lenda da "Inquisição"? E quando se fez algum para desmenti-la? NUNCA.

Quantos filmes não se fizeram para sugerir que o diabo é mais poderoso que o exorcismo católico? No entanto, os evangélicos se babam de admiração por qualquer arremedo de exorcismo feito por qualquer pastor.

Vocês não têm mesmo, já não digo uma gota de piedade cristã, mas um pingo de vergonha na cara?

3 de setembro às 22:39

Sabem o que é um "topos", um lugar-comum? É uma frase infindavelmente repetida que se torna premissa autoprobante para uso de qualquer zé-mané. "A Igreja Católica tem sangue de inocentes nas mãos" aparece em tudo quanto é boca de evangélico. Nenhum deles estudou para saber que a Reforma protestante matou em UM ANO mais gente do que os tribunais da Inquisição em quatro séculos. Nem que "caça às bruxas" só houve em países protestantes. A frase funciona por si, sem necessidade de fatos. Isso DÁ NO SACO.

4 de setembro às 13:24

Atenção, ofendidinhos: Hoje mesmo, amanhã no máximo, lhes darei uma breve lista de superproduções cinematográficas e shows de TV anticatólicos promovidos por igrejas evangélicas aqui nos EUA -- uma tempestade de calúnias comparável à de origem comunista, e ante a qual os católicos se calam por medo de ferir as suscetibilidades protestantes. Nem falo, é claro, das invectivas contra a "Inquisição genocida" e a "grande prostituta da Babilônia" que se ouvem diariamente nas igrejas evangélicas do Brasil inteiro e dos EUA. Nem falo de livros acadêmicos do mesmo teor. Falo só da parte que se consolidou em produções do "show business". Antes de me acusar de "romper a aliança de católicos e protestantes" com meia dúzia de mensagens que publiquei no Real Talk e no FB, tenham um pouco de senso das proporções, avaliem o tamanho do ataque que suas igrejas empreendem, e então verifiquem se, em prol da aliança, não deveriam primeiro protestar contra um anticatolicismo insano no qual se investem e se lucram bilhões de dólares, em vez de choramingar e espernear contra vinte ou trinta linhas que escrevi. Leiam a lista e digam se estou mentindo. Se querem aliança e fraternidade, expliquem a seus correligionários que eles deveriam primeiro parar de ganhar dinheiro com a difamação dos seus irmãos.

4 de setembro às 13:41

Antes de esbravejar contra umas poucas linhas que escrevi, me diga: Quantas vezes, na sua igreja, você não ouviu, calado e sorridente, o seu pastor chamar a Igreja Católica de "grande prostituta da Babilônia"? Quantas vezes você foi falar com ele e pedir que parasse de "romper a aliança"?

4 de setembro às 13:45

Os católicos, quando reagem, é através de livros acadêmicos que ninguém lê ou de artigos em jornaizinhos de paróquia. Não existe nenhuma indústria católica de "show business" antiprotestante.

4 de setembro às 15:38

Complementando o meu artigo: Atribuir à Reforma os méritos reais e imaginários da democracia americana é, no mínimo, uma piada de mau gosto. Os fundadores da América vieram para o Novo Mundo fugindo da perseguição que sofriam não da Igreja Católica, mas da mesma igreja reformada que perseguia também os católicos.

4 de setembro às 20:49

Aviso: Todo sujeito que entrar aqui formulando a questão discutida nos meus posts sobre o protestantismo em termos de "escolher entre a Bíblia e o Olavo" É UM VIGARISTA, um difamador capcioso, um sepulcro caiado. Não quero sua amizade nem sua presença nos meus cursos.

4 de setembro às 20:51

Estão usando a Bíblia como papel higiênico para limpar a sujeira da bilionária campanha anticatólica.

4 de setembro às 21:28

TODOS os que vêm aqui reclamar do que eu disse do protestantismo agem da mesma maneira:

1) Fogem da questão central, que é a bilionária campanha anticatólica.

2) Respondem a fatos históricos com argumentos doutrinais.

4 de setembro às 21:34

Só umas amostrinhas, para começar. Digam-me: quanto custou tudo isso e quanto se lucrou com essa merda toda. Responder a isso com argumentos teológicos é COISA DE VIGARISTA.

Alguns filmes anticatólicos

O Poderoso Chefão III

As Brumas de Avalon

O Código Da Vinci

O Nome da Rosa

Philomena

O Exorcista

Stigmata

Dogma

Monty Python's Life of Brian

A Última Tentação de Cristo

Elizabeth

Angels & Demons

The Others

V for Vendetta

O Feitiço de Aquila

4 de setembro às 21:48

Repito: se seus argumentos teológicos são tão bons e sublimes quanto vocês os imaginam, por que têm de reforçá-los com tantas mentiras, com tantas intrigas, com tantas lendas urbanas e factóides?

4 de setembro às 21:52

Se o acuso de um crime e você me responde com a "Sola scriptura", você está jogando o luteranismo NA PRIVADA.

Leitor: Prof. o sr. está sendo imaturo.

Olavo: Uma união de pura oportunidade, sem respeito a princípios morais comuns, é uma casa dividida destinada a ruir. Não estou cobrando dos evangélicos a renúncia às suas crenças, mas a renúncia a seus crimes, os quais, além de enriquecê-los, favoreceram incalculavelmente a ascensão do ateísmo no mundo. Imaturo é quem pensa por chavões publicitários e impressões emocionais, como você, sem adquirir a cultura histórica para compreender a questão na qual se mete.

4 de setembro às 22:06

Sei muito bem distinguir a origem dos chavões e lendas urbanas. Não confundo a linhagem iluminista-ateística com a protestante. Sei, por exemplo, que a "lenda negra" da Inquisição é POR INTEIRO uma criação protestante, assim como o mito das monjas prisioneiras (La Réligieuse, de Diderot) é iluminista. Não atribuo a uns os crimes dos outros.

4 de setembro às 22:09

O mito da "venda de indulgências" é também uma invenção protestante. Os iluministas e ateus nada lhe acrescentaram.

Já a lenda dos cemitérios de bebês abortados no fundo dos conventos é obra iluminista, copiada até mesmo pelo abjeto escritor brasileiro Antônio Callado no seu "Quarup".

4 de setembro às 22:30

POR QUE os casos de padres pedófilos foram tão explorados na mídia, no show business e nos púlpitos evangélicos, se o número deles era bem menor-- tanto em números absolutos quanto em comparação estatística – que o de pastores protestantes pedófilos? "Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz."

http://www.huffingtonpost.com/valerie-tarico/the-protestant-clergy-sex_b_740853.html

4 de setembro às 22:35

Até agora não responderam a NENHUM dos fatos que apontei. Vêm com teologismos, com mimimi e até com especulações sobre a minha saúde mental, mas fogem dos fatos como o diabo foge da Cruz.

4 de setembro às 23:01

"Propter vitam vivendi perdere causas." O antipetismo e mesmo o anticomunismo são apenas desenvolvimentos laterais do meu trabalho, cujo objetivo essencial é a formação de INTELECTUAIS CAPAZES E HONESTOS. Se, em nome do antipetismo e do anticomunismo, devo sacrificar o objetivo essencial, consentindo em endossar lendas urbanas em lugar dos fatos e da honradez intelectual, toda a minha obra e a minha vida se tornam automaticamente desprovidas de sentido. Quem me exige isso não é, decerto, meu amigo.

4 de setembro às 23:25

Lenda urbana de invenção protestante: O protestantismo gera prosperidade, o catolicismo o atraso. Até o século XVIII, duzentos e tantos anos depois da Reforma, a Alemanha era atrasada e miserável, e o país mais poderoso e próspero era a França. O progresso das nações protestantes só começou no século XIX, justamente quando a influência da Igreja reformada declinava a olhos vistos.

4 de setembro às 23:30

Eu cito fatos, os canalhas me respondem com pitos bíblicos, e o "intolerante" sou eu. PUTA QUE PARIIIIIIIIIU!

5 de setembro às 02:13

Se eu fosse dono da verdade, poderia modificá-la quando bem o quisesse para torná-la agradável às pessoas que eu desejasse cortejar, e ela me obedeceria.

Feliz ou infelizmente, isso não está ao meu alcance. Só posso aceitar a verdade tal como ela se apresenta, e tentar dizê-la o melhor que posso.

Aí me chamam de dono da verdade.

5 de setembro às 11:51

Posso perdoar essa inversão atribuindo-a à incultura juvenil dos que a praticam. Mas não posso tolerá-la em pessoas que são alunas do COF [Curso Online de Filosofia] há três ou quatro anos. Essas teriam a OBRIGAÇÃO ESTRITA de respeitar a ordem dos fatos ou, no mínimo, a cronologia das suas próprias atitudes.

5 de setembro às 12:10

Se entre você e os meus ensinamentos o único ponto em comum é o antipetismo, não posso considerar você mais qualificado intelectualmente do que a Martha Suplicy.

5 de setembro às 12:13

Waltrher Rathenau falava da "invasão vertical dos bárbaros". Hoje é a invasão cibernética dos imbecis.

5 de setembro às 12:24

A função de "guru da direita" me foi atribuída pela Folha de S. Paulo. Quem espera que eu sacrifique a verdade histórica no altar da "unidade" está exigindo que eu aja em consonância com essa máscara deformante, Não tenho NENHUMA obrigacão para com a "direita", mas para com a minha própria consciência apenas.

5 de setembro às 12:57

(...) Aprender protestantismo com os pastores analfabetos que alguns dos meus alunos, vergonhosamente para mim, continuam seguindo, é o mesmo que aprender marxismo com a Dilma.

5 de setembro às 13:25

Quem imagina que uma discussão começou no ponto em que ele entrou nela tem a consciência temporal de uma pulga. É o que acontece com os "eleitos" que dizem que a polêmica sobre o protestantismo começou com as minhas alusões à máquina de difamação anticatólica.

5 de setembro às 11:58

Esse episódio pode ter sido lamentável sob muitos aspectos, mas ele serviu para distinguir claramente quais dos meus alunos, após alguns anos de curso, ainda não estão qualificados para uma vida intelectual séria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário